Porque os projetos open-source não são anunciados na mídia?

Inúmeras iniciativas do governo e de empresa privadas estão sendo realizadas utilizando software livre. A adoção do Open Office está crescendo a olhos vistos mas a mídia tupiniquim não mostra muitos casos de sucesso. Esse artigo procura mostrar alguns casos de sucesso em grandes corporações e tenta responder a esta pergunta.

[ Hits: 16.469 ]

Por: Josir Cardoso Gomes em 02/01/2006


Jogo pesado e possíveis soluções



Nessa mesma semana, me deparei com um artigo muito bom da ZdNet que acho que responde a minha questão. Eles explicam que a Microsoft e outras empresas afins estão fazendo muita pressão com as empresas que visam o software livre e fazem de tudo para acabar com o projeto em andamento, até mesmo procurando descobrir quem é o mentor do projeto e tentar demití-lo!!!

Quem quiser dar uma olhada no artigo, veja em:

Why open source projects are not publicised
http://insight.zdnet.co.uk/software/0,39020463,39238437,00.htm

Eles estão jogando pesado por exemplo com o Dept. de TI do Boston (que buscam apenas softwares com padrão aberto) e com a prefeitura de Munique, que está substituindo todas as estações por Debian.

Aqui no Brasil, o jogo já está pesado também. Eu tenho um amigo pessoal que sofreu ameaças de uma empresa que desenvolve IDEs por ele estar falando bem do software livre em listas de discussões. Enviaram uma notificação para a empresa dele, dizendo que ele estava usando software pirata!! E o pior é que a empresa dele nem computador tem e na casa dele só roda Linux!!!

Enfim, o objetivo do artigo foi divulgar os inúmeros projetos que o governo está realizando com software livre e convocar a todos que divulguem seus casos de sucesso para que os empresários se sintam motivados em experimentar o software livre.

Saúde e Liberdade,
Josir Gomes

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Casos de sucesso
   2. Jogo pesado e possíveis soluções
Outros artigos deste autor

Configurando o Apache para executar CGIs em Kylix

Leitura recomendada

O movimento do código aberto

O mercado de trabalho do século 21 e seus desafios para os profissionais de TI (ficção)

O que você vai ser quando crescer?

Onde estão os programadores casuais?

Pensando sobre Web 2.0

  
Comentários
[1] Comentário enviado por jmfuzinato em 02/01/2006 - 07:37h

Meu amigo Josir você está certo desde o dedo do pé até ao o ultimo fio de cabelo. Só para ajudar a ilustrar isto que você disse, basta entrar no site da sourceforge e ver a infinidade de projetos open source que lá estão. Não precisa ir longe, no Brasil temos o CódigoLivre.org também muito bom ( O Kurumin veio de lá).
Fui assinante da revista citada durante quatro anos, e quando decidi não ser mais apenas um usuário final, então ai vi que ela não me atendia mais.
A mídia brasileira dá a impressão que não tem opinião própria sobre assuntos em TI, apenas reescrevem o que está na caixinha dos softwares na loja.
Gostaria eu de estar errado, mas a impressão que fica é que de uma certa forma eles não entendem nada, ainda estão na era do WORD.

[2] Comentário enviado por in54no em 02/01/2006 - 10:54h

Muito bom o artigo,
Estou sempre lendo sites sobre software livre, sempre acompanho as noticias, mas na minha opniao parece que o Brasil sempre é o ultimo a tudo, principalmente quando se fala em TI, agradeco seu esclarecimento, por mostrar a comunidade que algo esta acontecendo, fico muito feliz, espero que isso aumente mais ainda, e que cada usuario que recebeu ajuda com o software livre, ajude da mesma forma, so assim a comunidade estará cada vez mais forte e viva, pois ameaças como voce disse que ocorre, vao deixar de existir. Só para citar mesmo, uma loterica aqui na cidade onde moro, usa um GNU/Linux, nao sei qual, mas fiquei muito contente quando vi pelo monitor um KDE rodando, tomara que isso venha crescer mais em nosso pais.
Obrigado, e parabens pelo artigo

[3] Comentário enviado por hellnux em 02/01/2006 - 16:28h

Ótimo artigo josir.

Como você pediu em seu próprio artigo, divulgo que o Poder Judiciário do Estado de Goiás já faz mais de um ano que esta migrando para Software Livre.

Quase ninguém acredita nisso, até o próprio pessoal de TI quando vão lá para vender algo, ficam surpresos. A última aquisição da máquinas desktop, creio que 70 ou 80% são Linux, sendo que as máquinas windows agora usam OpenOffice.org. Servidor usa Slackware e parece que passará para OpenBSD.

Tem esses dois screenshot que publiquei que possui maiores explicações:
http://www.vivaolinux.com.br/screenshots/verScreenshot.php?codigo=5320
http://www.vivaolinux.com.br/screenshots/verScreenshot.php?codigo=5327

HeLLnuX Linuxzando...
Até.

[4] Comentário enviado por peterhenry em 02/01/2006 - 19:05h

Parabéns pelo artigo.

REealmente a mídia atual, apesar de ser bem mais independente do que era antes, ainda tem seus mandantes, seus sensuradores.

O SL tem que ser divulgado mais e mais. É uma boa colocação a do BB em participar com o SL.

Obrigado pela instrução!

## PeTTer HeNRy ##

[5] Comentário enviado por Bioteck em 02/01/2006 - 20:08h

Caros colegas!! Concordo com tudo oq foi dito aqui...
Em novembro de 2005 fui ao lançamento do Mandriva 2006 em um hotel proximo a região da Av. Paulista, lá estavam o gerente de TI das Casas Bahia(onde 100% do sistema é linux), o responsavel pela Conectiva no Brasil, uns dos cabeças da Mandriva da França, um representante da HP se não me engano da California, entre outros muitos empresários e gerentes de TI de grandes empresas...
No dia do evento, eu e meu amigos do Senac Tatuapé reparemos a presença da imprensa era nula!!!
Ficou bem claro por parte dos palestranstes a importancia dessa parceria(Conectiva/Mandriva) principalmente a participação do Brasil e o seu potencial...
Enfim... burro somos nós q compramos o lixo q a midia vende, afinal estamos no Brasil, somos "inginorantes e anaufabéticos"!!!

[6] Comentário enviado por josir em 02/01/2006 - 21:52h

Complementando o artigo: essa semana o diretor de TI do estado de Massachusetts que estava cobrando o uso de softwares que tivessem compatibilidade com o formato OpenDocument (utilizado por exemplo no OpenOffice) foi exonerado depois de uma campanha difamatória do jornal Boston Globe (que tem a Microsoft com um de seus anunciantes)... O jogo está realmente pesado.

[7] Comentário enviado por DarkOptimusPrime em 03/01/2006 - 18:29h

Não é de hoje q a midia brasileria, pelo menos algumas publicações especializadas no caso do artigo, fazem isso esquecem completamente q existem leitores que ñ compram tudo q sai c o selinho de "escolha da XYZ".
Quanto ao fato das ameaças, propostas indecentes pra ñ haver a migração; isso ainda vai durar muito tempo, até pq existe muito legado em software proprietario, até lá acho q nós devemos é continuar ressistindo e mostrando q ñ é só de software proprietario q vive o mundo....


[8] Comentário enviado por eliana_varani em 04/01/2006 - 11:21h

Aqui na Secretaria Estadual dos Transportes, na Secretaria Estadual de Assistência Social e outras, estamos começando a trabalhar com Linux ou pelo menos utilizando o Open Office com Windows XP. Como se sabe, é um objetivo do Governo do Estado de São Paulo passar tudo o que possível para Open Source, mas o problema na minha visão está no apoio ao desenvolvimento de aplicações. O pessoal ainda é muito arraigado em seu "domínio" e parece não querer abrir mão para novas tendências. Acredito que quando começarmos a trabalhar por um bem comum e não só para o bem do nosso ego as coisas vão começar a mudar.
Pode levar ainda um tempo, mas o império está ruindo, como todos os outros. Parabéns pelo artigo e a todas as empresas que partem para o Open Source sem medo de "cães que ladram...." só muito raramente mordem, mas em breve não morderão mais. Só mais um comentário: Relamente as pessoas que trabalham com software livre são vistas como Crackers (o Hacker mau), isto também atrapalha....

[9] Comentário enviado por agk em 05/01/2006 - 09:29h

É impressionante como tentam derrubar iniciativas baseadas em Software Livre, mas as "grandes" empresas sabem bem que a mídia consegue fazer a "cabeça" dos usuários, por isso talvez até que tenhamos tanta resistência por parte da grande maioria dos usuários, pois se a mídia não divulga, só relata os contras (se é que existem), o usuário vai pensar 2x antes de migrar para um sistema desconhecido do qual a mídia não fala e quando fala, fala mal.
Parabéns pelo artigo, nos leva a refletir um pouco, abraços a todos.

[10] Comentário enviado por casterman em 07/01/2006 - 20:52h

É isso ai cara, o linux esta mesmo ganhado espaço, eu mesmo presenciei uma situação, quando fui fazer compras no supermercado aqui perto da minha casa vi um pinguim no monitor do caixa, olhei bastante e ele tava rodando a xfce e um software de controle de caixa , e esse supermercado tem uma estrutura bem grande, e ainda é no interior de minas,e ha uns 2 meses estava rodando windows.

[11] Comentário enviado por nuxli em 09/01/2006 - 10:06h

Muito bom o artigo. Apesar de estar no lugar errado, acredito que artigos como esse devem ir para o br-linux.org. Mais é so uma opnião.

Quanto ao conteudo, 100% certo. Coisa terrivel o que a mídia nacional faz, e infelizmente não é so com o software livre não. Se fosse fácil (e mais importante, barato), deveriamos fundar um rede de tv so para falar de coisas como essa. So que já enfrentamos coisas sem falar nada imagina o que enfrentariamos!

[12] Comentário enviado por ferlopes em 12/01/2006 - 15:32h

Bom, imprensa tradicional é sinônimo de interesses financeiros... Assim como filtra e distorce notícias em função dos interesses econômicos e da visão dos editores - e de suas respectivas alianças eleitorais - filtra também conteúdo relacionado a Software Livre. Reparo em São Paulo: os dois grandes jornais (Estado e Folha) tratam o usuário como um leigo usuário de Windows. É raro mesmo aparecer qualquer coisa sobre Software Livre. No máximo, se fala em "software gratuito"... e Linux? Linux vira tabu!

Eliana: também trabalho no Governo do Estado de São Paulo... que embora tenha uma resolução da Casa Civil (CC-52, de 26-03-2004), as empresas, fundações e órgãos - com a brilhante exceção do Metrô - pouco fazem para rumar nessa direção.

Conta nisso o poderoso Lobby da Microsoft presente junto ao alto escalão do poder executivo... Aqui, remamos contra a maré. Tudo é feito com esforço homérico, com esforço pessoal de poucas pessoas. E uma característica de um ambiente hostil ao software livre é a máxima: você não pode falhar. É cruel...! Mas tudo bem, água mole em pedra dura, tanto bate até que fura!

[13] Comentário enviado por TazManiaco em 21/01/2006 - 00:19h

Bem duas coisas que devemos considerar primeiro a Microsoft tem um lobby poderoso, tanto que os deputados estão liberados a gastar milhares de reais do nosso dinheiro para comprar licensa MS.
Segundo ela tenta enterrar o projeto SL do governo brasileiro, logo quem paga as contas do povo da direitada brasileira???? Aliás porque a prefeitura de São Paulo desde o ano passado esta abandonando o Linux? E porque só o Metrô o usa entre os órgão do governo paulista???

[14] Comentário enviado por gisa e jo em 23/01/2006 - 11:02h

Josir, como seus primos, ficamos felizes de ler uma matéria tão bem escrita, parabens.

Viva o Linux

[15] Comentário enviado por gtcesar em 25/01/2006 - 12:16h

No caso da infoexame, esta revista ja foi muito boa em termos tecnicos, mas agora ela so faz publicidade.

[16] Comentário enviado por Anderson Menezes em 31/01/2006 - 11:39h

Nós aqui do Ministério Público do Tocantins também estamos iniciando um projeto de migração para SL, nossa idéia e migrar até 90% dos nossos computadores, aplicativos que antes rodavam em ruindows estão sendo migrados para liguagens como PHP e JAVA. Queremos tmb contruibuir para a comunidade não só com material, mas tmb com nossa experiência nas fases de migração.

Anderson Menezes
[email protected]


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts