Porque migrar para o Linux - No meu caso também, preguiça

Neste relato descrevo as razões que empurraram um usuário comum a partir para a migração ao Linux.

[ Hits: 19.807 ]

Por: meinhardt, jorge g em 07/05/2009


Introdução



Vai aqui a descrição de algumas peripécias que passei e situações que me levaram ou na verdade empurraram a migrar ao Linux, entre elas a do título do artigo.

Após ter visto no ano 2000, acredito que a versão 5 ou 6 do Red Hat rodando perfeitamente via VMWare em NoBo Sonny Vaio da primeira geração com Windows 98 instalado, passei a considerar seriamente as possibilidades de partir para algo similar ou caso fosse possível, até mesmo abandonar de vez o SO da Microsoft.

Esta decisão e interesse ficou maior ainda quando apenas três meses após receber um NoBo Sharp Actius A-280 fiquei como dizem alguns, "pendurado no pincel" em uma situação crítica. Tinha uma conferência internacional no dia seguinte, estando na cidade de Calama no norte do Chile, revisando e preparando a proposta final a ser apresentada, quando o NoBo travou e não havia forma de fazê-lo reinicializar. Aparecia uma mensagem de erro de memória no POST.

Como o NoBo era novinho, casualmente ainda carregava comigo o CD de recuperação original.

Por sorte, já nesta época, costumava manter os dados em partição separada do SO, porém os dados recebidos por email, que eram muitos, ficavam ainda na partição do Windows, no diretório padrão (default) sendo salvos por precaução no final do dia.

Como decidi em desespero de causa e para não perder mais tempo partir para a tentativa de recuperação via reinstalação total do sistema, perdi obviamente boa parte das informações mais recentes de que necessitava para concluir a proposta, tendo que pedir tudo novamente ao escritório central, além da despesa extra em telefonemas internacionais.

Consegui completar o trabalho em tempo e de forma completa, porém tomei a decisão de dispor sempre de algum nível de redundância que me permitisse sair mais facilmente de situações de aperto como esta.

O desafio da barreira da falta de conhecimento

O Linux mostrava ser a alternativa mais óbvia, principalmente porque a partir dele poderia acessar os meus dados, mesmo que o Windows não estivesse funcionando por qualquer razão, inclusive no caso de contaminação por vírus.

Aí surgiu a barreira da falta de conhecimento sobre este SO. Tive que me dedicar a leitura de qualquer material disponível na época, em que isto já se podia encontrar, porém apenas nos grandes centros.

Para quem com eu também era avesso a ler manuais de instrução, optando sempre por ir descobrindo os caminhos e soluções na medida da necessidade, foi uma mudança radical. Mais ainda porque o Unix/Linux era algo para mim muito distinto de tudo que eventualmente soubesse em termos de Windows 3.1 da época ou DOS, sendo coisa apenas para experts em informática.

Hoje em dia existe amplo material de informação disponível na Internet, permitindo pelo menos ter informação básica mesmo sem folhear uma única pagina de livro específico. Naquela época não era tão fácil assim.

Mal sabia eu que em NoBo a situação em geral é muito mais complicada quando comparado com desktops, devido às peculiaridades de projeto e "gatilhos" que os fabricantes tem que lançar mão para poder acomodar todo o hardware necessário em um equipamento que deve ser portátil.

Foi necessário fazer muita experimentação, aprender a buscar e usar os "cheatcodes" apropriados e principalmente ser muito teimoso, pois estava partindo para algo totalmente novo para mim, pelo caminho provavelmente mais difícil que era tentar a primeira instalação em NoBo.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O desafio da falta de suporte nativo completo aos itens de hardware
   3. Tudo ficou mais fácil depois do surgimento do CD-Live
   4. Porque preguiça - conclusão
Outros artigos deste autor

Como o Google Earth pode induzir a reinstalação de uma distro Linux

Instalando Linux em notebooks - uso de cheatcodes

Instalando sidux em pendrive para usar como "Canivete Suíço"

Linux também pode ser bom para a terceira idade - "Ginástica" mental pode ajudar a prevenir Alzheimer

Librix 4.0 - Uma distro que não é para inglês ver - primeiras impressões

Leitura recomendada

Guia: Pós-instalação do Debian Linux 4.0 Etch/Stable

Use Linux!

Pilha de Diretórios (comandos pushd, popd e dirs)

WAJIG, gerenciamento avançado de pacotes em distros Debian-like

Entendendo a estrutura do Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por pinduvoz em 07/05/2009 - 09:28h

Realmente.

Para que se tenha relativa segurança no Windows é necessário ficar procurando e instalando atualizações não só do próprio Windows, mas também dos diversos softwares que se usa com ele. E isso dá um bocado de trabalho.

Por outro lado, instalar e configurar um Desktop Linux que faça tudo que precisa ser feito também dá algum trabalho e, dependendo da tarefa, problemas contornáveis ou não.

Não se diga aqui que o Windows também não precisa ser "ajustado às tarefas comuns", pois precisa. Há muita coisa a instalar no Windows além do próprio Windows, mas a possibilidade de encontrar problemas nessa etapa é menor.

Concluindo, a "preguiça" e também a "falta de conhecimento/aptidão/interesse em informática" privilegia um Desktop Linux que seja entregue funcionando, pronto para as tarefas comuns, restando aguardar que os fabricantes/montadores de computadores entendam tal "equação".


[2] Comentário enviado por xpf em 07/05/2009 - 09:50h

Lendo o seu post eu pude me ver no passado atravessando uma situação similar, foi depois desse ocorrido que tomei por decisão não mais assinar o "certificado de burrice" por continuar teimando em usar APENAS o Windows e pelo qual estava prestes a adquirir uma licensa por módicos R$300,00 e isso a mais de dois anos e meio. Naquela época por causa do Windows quase que eu tomei um prejuiso contabilizável (outros "não tinham preço" como por exemplo perder horas desfragmentando o HD ou escaneando-o por vírus). Desde aquela época uso o Linux e a aproximadamente um ano e meio uso SOMENTE o Linux nos meus notebooks. Preciso do Windows? sim pois uns dois hardwares que uso para meu trabalho bem como o banco cuja a minha empresa possui a sua conta só funcionam nele mas para isso eu uso sem nenhuma restrição o VirtualBox.
Parabéns pelo seu post.

[3] Comentário enviado por nicolo em 07/05/2009 - 12:12h

É isso confirma o meu teorema.
Qua sistema operacional devo usar?
Resposta: Quanto vale a informação que você guarda?
Se você é perdulário e só usa a máquina para jogar joguinhos, use o windows. É a melhor escolha.

Se você é perdulário, e tem informações importantes compre um Mac air e todos os aplicativos da Apple, é uma maravilha.

Se você é sobrio nos gastos (não me chamem de pão duro, isso ofende), e tem informações relevantes, então use Linux.

[4] Comentário enviado por albfneto em 07/05/2009 - 23:26h

é verdade, e também ter mais de um SO em um micro é sempre vantagem, vc sempre pode usar o micro, não fica sem boot...

[5] Comentário enviado por xerxeslins em 08/05/2009 - 13:06h

Muito interessante essa sua experiência. Obrigado por compartilhar!

[6] Comentário enviado por meinhardt_jgbr em 08/05/2009 - 13:16h

Continuo sendo apenas um usuário comum, já com alguma milhagem nas costas, porém usando o poder de fogo do terminal apenas quando necessário e obviamente por falta de maior profundidade de conhecimento, tratando de pesquisar antes de meter as "patas".

Sigo acreditando que mesmo para aqueles que estão apenas iniciando no mundo linux, manter uma ou mais partições disponíveis para fazer experiências é uma grande ferramenta de aprendizado. Òtimo para perder o mêdo. Permite até mesmo, para aqueles que gostam de aventura e viver "perigosamente", a partir para a experiência de recompilação de kernel pois se der treta, sempre se pode facilmente instalar tudo de novo.

[7] Comentário enviado por bilufe em 09/05/2009 - 19:06h

Eu sempre digo: no Linux tenho comodidade, até mesmo um Slackware é mais fácil de usar que qualquer versão do Windows!

Apesar do Slackware ser difícil de configurar em um primeiro momento, após estar tudo configurado e funcionando não se faz necessário as mesmas manutenções que são necessárias nos sistemas operacionais da Microsoft (Ex: desfragmentar disco, verificar discos, limpeza do sistema, manutenção do registro, proteger-se de vírus, etc).

Não tenho saco para desfragmentar disco, por isto uso Linux! Não tenho saco para tentar resolver problemas causados pelo uso do sistema, por isto uso Linux!

[8] Comentário enviado por Gilmar_GNU/Slack em 09/05/2009 - 19:21h

Normalmente é por falta de conhecimento do pessoal
E normalmente quando falam em linux.
Ai vem.
é ruim.
Não presta.
E etc....
Então os usuários tem que passar informações para aqueles que ainda tem esse tipo de preconceito por falta de informação .

Como eu.
Um amigo veio um dia na minha casa e me viu no meu Slackware, rodando o fluxbox e ai ele quando viu me perguntou.
E ai eu falei que era o Linux.
Ele ficou realmente abismado quando eu comecei a mostras as boas coisas que o Linux tem a nos oferecer.
Depois de um tempo ele procurou pesquisar sobre as distribuições e acabou indo usar o Debian, em dual boot.
XD

Então para aqueles que tem uma visão pouco abrangente do que é o linux então se conhecer pessoas que usem então procurem saber mais o que seria o linux.

[9] Comentário enviado por QuestLoder em 10/05/2009 - 21:03h

meinhardt_jgbr Parabéns pelo post,

Realmente o mundo Livre é o climax da informática, tenhos amigos que se negam a ver o obvio.
Até a MicroSoft está usando o Linux, olha a nova Janela OS "Seven".

Lema da Microsoft "O que é bom tem que ser usado e copiado..."



Bom, belo artigo..

"Só para frizar tive muita dor de cabeça com o meu Linux, mas não troco por nada."
Uso Slackware e não acho que seja dificil de usa-lo, só tem que passar a madrugada estudando....hehe




Abraço a todos...


[10] Comentário enviado por ricardoperera em 13/05/2009 - 17:14h

Adorei o relato, muito bom!! hehe, eu também sou preguiçoso e vivo muito feliz aqui no meu mundinho, bem longe dos vírus e dos antivíru$$!! E tem outra... pra que ficar crackeando, pirateando, se vc pode ter um S.O. completo, seguro e eficiente ao custo que você estipular?!! Não é mesmo?!!


[11] Comentário enviado por meinhardt_jgbr em 15/05/2009 - 11:12h

Ciscokid,

Apenas o fato de deixar de precisar atualizar, até mais de uma vez por dia os antivírus, além da necessidade constante de varreduras (scan) do sistema completo, além daquelas periódicas desfragmentações de HD, já valem o investimento de tempo para apreender a usar um outro sistema, qualquer que fosse, que não obrigasse a tudo isto. Além de tudo, como você bem colocou, ao custo que você estipular.

A chave entretanto é a tomada de decisão partindo para uma atitude menos comodista, para então poder aproveitar a preguiça e deixar de ter estas preocupações.

[12] Comentário enviado por meinhardt_jgbr em 20/05/2009 - 11:18h

A velha estória do "Em casa de ferreiro, espeto de pau" também se repetiu comigo pois apesar de tudo isto, vinha tentando convencer os meus filhos a migrar para o Linux, até porque o trabalho de limpeza/recuperação de dados/reformatação/re-instalação quando insistiam em usar o Windows, terminava sempre sobrando para mim.
Apenas recentemente consegui esta façanha, quando já havia desistido.
Exatamente aquele cara que era o mais contrário a qualquer troca foi o primeiro a pedir pra instalar uma distro pra testar depois de muitos e frequentes travamentos além de contaminações por vírus. Os outros, depois do bom resultado resolveram também seguir a mesma linha.
O segredo foi mostrar para ele depois de muitas queixas que mesmo usando uma distro a partir de CD-Live (que como sabemos, nunca tem o mesmo desempenho comparado com a mesma instalada no HD) em PC's com recursos relativamente limitados, o linux tem desempenho muito superior.
Replicamos e superamos em muito a carga do sistema para chegar a situações em que ocorriam os travamentos do Windows, sem que ocorresse nada com o Linux. Com isto o cara ficou surpreso e não foi necessário dar nenhuma dica a mais referente a vantagens na troca.

Agora tenho muito menos trabalho. Viva a preguiça e a liberdade!!

[13] Comentário enviado por danielsath em 24/06/2012 - 22:21h

Acho que essa saga sua e compartilhada por todos aqueles usuários que decidiram largar o Windows para utilizar o GNU/Linux. Parabéns pelo artigos até me lembrei da primeira vez que instalei o GNU/Linux, onde minha mãe fechou a tampa do notebook enquanto atualizava o kernel, e eu ainda não tinha configurado o monitor e meu sistema morreu. rsrs. Foi triste fiquei desesperado, instalei o Fedora, passei pelo Mint, OpenSuse e agora utilizando o Ubuntu. Hoje estou super feliz com o GNU/Linux.

[14] Comentário enviado por meinhardt_jgbr em 17/09/2012 - 13:14h

Praticamente esqueci do Windows e tenho dificuldades quando os parentes e amigos fazem alguma pergunta referente a método ou maneira para resolver determinado tipo de problema nos Windows. Fico satisfeito ao constatar que para poder sugerir alguma solução, preciso fazer alguma consulta a fórum especifico dos Windows. Hoje em dia tenho a satisfação em dizer que sou totalmente dependente das distribuições Linux, mantendo três instaladas e atualizadas em meu NoBo.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts