PORTAGE - Gerenciamento de pacotes no Gentoo Linux

Portage é uma grande ferramenta de gerenciamento de software. Possui uma grande quantidade de características que o tornam flexível a ponto de ser apontado por muitos como a melhor ferramenta em Linux dessa categoria. Neste artigo trabalharemos muito com o emerge, que faz a intermediação entre o Portage e o usuário.

[ Hits: 39.053 ]

Por: Juliao Junior em 23/10/2008


Removendo e atualizando com Portage



Lendo a documentação de pacotes

Muitos programas possuem sua própria documentação, e quando instalamos o pacote recebemos também sua documentação. Geralmente será instalada em um subdiretório com o nome do pacote em questão em /usr/share/doc.

Removendo programas

Quando quiser remover um programa já instalado, use o comando "emerge -unmerge". Com tal comando, o Portage remove do sistema todos os arquivos instalados pelo pacote, com uma exceção: se os arquivos de configuração foram modificados após a instalação do pacote eles não serão removidos. Isso é feito para o caso de você decidir instalar o pacote novamente: o trabalho será realizado com as configurações anteriores.

Porém tenha cuidado: o Portage não verifica se um pacote sendo removido é dependência de outro. Assim a remoção de um pacote pode resultar na inutilização de outro. Para pacotes que podem quebrar o sistema, há um aviso do Portage quanto a isso, mas só nesses casos extremos.

Ao remover um pacote as dependências que foram instaladas automaticamente permanecem instaladas. Para indicar ao Portage para localizar todas as dependências que podem ser removidas, use o comando "emerge -depclean".

Atualizando o sistema

Para manter o sistema atualizado, também podemos contar com o Portage. Ele sempre confere os ebuilds em sua árvore, conforme falamos anteriormente. Portanto a primeira coisa a fazer é atualizar a árvore do Portage. Quando isso acontecer, podemos usar o comando:

# emerge --update world

Se no comando acima acrescentarmos a opção --ask, o Portage mostrará a lista de pacotes que será atualizada e perguntará se desejamos continuar.

Então o Portage procura pelas versões mais recentes dos programas instalados em nossa máquina. Mas ele apenas procura pelos programas que nós mesmos instalamos, sem checar as dependências. Para fazer a atualização de cada (todos) pacote em seu sistema, use a opção --deep:

# emerge --update --deep world

Metapacotes (ver página 4)

Alguns pacotes da árvore do Portage não possuem conteúdo próprio - existem apenas para instalar outros pacotes. Por exemplo, o pacote kde tem o objetivo de instalar um ambiente gráfico KDE completo. Isso é feito de forma simples: o pacote kde tem como dependência todos os outros pacotes necessários para isso apontados como suas dependências.

Em um pacote como exemplificado acima, não faz muito sentido usar "emerge -unmerge", pois lembre que as dependências não serão removidas por esse comando. Também já vimos que o Portage consegue remover os pacotes "órfãos", aqueles que são dependências de outros pacotes, mas não fazem nada mais além disso, e portanto podem ser removidos do sistema.

Porém lembre que um sistema Linux é muito dinâmico e os pacotes são dependentes uns dos outros de forma intensa. Portanto é interessante primeiro fazer a atualização do sistema como um todo e só depois remover os pacotes órfãos. Resumindo, siga os três passos abaixo:

# emerge --update --deep --newuse world
# emerge --depclean
# revdep-rebuild


O comando revdep-rebuild está disponível via gentoolkit. Assim, instale este último antes de realizar os passos acima (emerge gentoolkit).

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Instalando e gerenciando pacotes
   2. Removendo e atualizando com Portage
   3. SLOTS e máscaras
   4. Flags
   5. Características especiais
Outros artigos deste autor

APTonCD - Seu repositório portátil

Usando o JIGDO - How To

Debian Pure Blends - Distro-VOL?

Baixando ISOs-Linux em altíssima velocidade

Alinhamento em folhas de estilo - CSS

Leitura recomendada

VPN - usando SSH

BS 25999 - Business Continuity Management - Continuidade dos Negócios

Remasterização do Kurumin 7 final

Soluções: open source ou proprietária? Salada mista!

Criando um LiveCD do FreeBSD

  
Comentários
[1] Comentário enviado por nicolo em 23/10/2008 - 12:22h

Portage (portar, transportar) , segundo consta é inpirado no BSD. O sistema do Portage é considerado pelos experts
o "mais perfeito" sistema de intalação de pacotes (programas e drivers), segundo a metáfora do "perfeito":
"Um sistema operacional para uma máquina". Isso inclui drivers específicos, etc.
Acho que chamam metáfora porque essa perfeição não parece prática.

Fato é que o Sabayon, um irmão (ou derivado) do Gentoo consegue instalar o driver da nvidia (3D) automaticamente,
na instalação do sistema, uma façanha respeitável.
Creio que essa linha de distros é uma alternativa às tradições dos TGZ, RPM e Debian(s) sem deixar de ser GNU-Linux

Ótimo artigo. Parabéns

[2] Comentário enviado por albfneto em 23/10/2008 - 14:31h

Julião, vc também está usando Gentoo?
Excelente o seu artigo...
De fato, voce pode abreviar, ex

# emerge -p nomedopacote
ou
# emerge --pretend pacote
O Portage também faz muitas outras coisas, instala binários, recompila co FLAGS de compilação diferentes etc...
Uma das importantes caracteristicas do Portage, é de ser um gerenciador de pacotes compilador, isto é ele faz o binário a partir do fonte baixado através de um ebuild!
O portage, usando autoconf e automake, ele vai usar o gcc do gentoo r automatiza os processos de configure, make e make install!
é fantástico o portage e suas possibilidades são quase ilimitadas.
Outra carateristica do gentoo: embora não seja feito para usar .BIN. .RPM etc... e nem pácotes slackaware, o gentoo aceita (instalação via emerge) apt-get, rpm, yum... se vc quer usar...
não é aconselhável, mas dá.
também descobri, usando gentoo e sabayon, que muitas coisas para slackware, rodam no gentoo.
Complementando, cada Linux tem sua Filosofia e finalidade.
Se você quer um Linux, fácil, para usar, algo do tipo "Instalou, sai navegando", se voce quer linux rápido, produtivo, para usar etc... Seu Linux NÂO é o Gentoo!
A grande desvantagem do Gentoo é a demora da compilação, mas isso é sua maior vantagen, a otimização e o qu8e pode ser fazer com o Gentoo, linux que "se faz prá sua máquina"!!!
Se vc quer um Linux, pra mexer, pra usar, pra aprender e pra xeretar, então seu Linux pode ser o Gentoo!

[3] Comentário enviado por juliaojunior em 23/10/2008 - 14:55h

albfneto, comecei a usar o Gentoo há umas duas semanas. Desde a primeira vez que ouvi falar sobre o Gentoo, fiquei louco para usar, pois sempre falavam positivamente. É incrível o nível de satisfação dos usuários. Por um motivo ou outro, demorei para experimentar. Mas agora que comecei, compreendo o porquê da satisfação: ele é simplesmente incrível.

kara, se tiver alguma sugestão de uso, alguma particularidade no uso do Portage, pode mandar!!! Estou devorando tudo que posso sobre o Gentoo.

[4] Comentário enviado por percival em 24/10/2008 - 15:31h

Sou usuário Debian há 4 anos ( portanto CHATO e exigente ), dei uma passeada pelo FreeBSD e há 2 meses uso Gentoo no meu notebook.

Simplesmente fantástico, rápido e estável.

Arrecomendio.


Contribuir com comentário