Linux Básico - Parte II

Este artigo é a continuação do primeiro e fala de compactadores, filtros, permissões e processos do sistema Linux.

[ Hits: 57.938 ]

Por: Ricardo Rodrigues Lucca em 10/07/2003 | Blog: http://aventurasdeumdevop.blogspot.com.br/


Processos



Processo nada mais é do que um programa em execução. Processos podem estar visíveis ou invisíveis, respectivamente, foreground e background.

O comando "ps" nos informa os processos sendo executados pelo usuário corrente. Já, se quisermos ver todos os processos da máquina usamos "ps -e" ou uma forma mais bonitinha dele ser jogado na tela é "ps aux". Para saber o significado de cada parâmetro, consulte o MAN. Qualquer dúvida, comentários no final!

Foreground & Background


Quando estamos com um programa executando podemos pressionar CONTROL+Z para o pausarmos, se quisermos que ele seja executado em background. Depois de pausado, digitamos bg e pressionamos "Enter". Já, para trazê-lo de volta é só digitar fg e pressionar "Enter". Também temos mais uma alternativa para rodar programas diretamente em background que é chama-lo com um "&" (E comercial) no final da linha de comando. Por exemplo:

# makewhatis &

Forçando o Termino de processos


Em muitos casos estamos executando um programa e algo dá errado. Nós pensamos, "reset". Mas, o Linux nos oferece uma solução muito melhor. Podemos trocar de terminal (ALT+F[1-6]) e "matar" o programa que está causando desordem no sistema.

Assim, por exemplo:

$ sleep 99 &
$ ps
$ kill -9 1055
$ fg

job as terminated
+ Morto sleep 99

O comando kill, matar, precisa receber o PID do processo que vai ser morto e também que sinal ele deve enviar. No caso, "-9" é o sinal mais poderoso dele, há outros que tentam recuperar o programa caso seja trivial não parar a execução do processo.

Por exemplo, já pensou se você esta fazendo um upload pro seu ftp e o servidor cai simplesmente pra reler as configurações? Para isso que serve o parâmetro "-1", ele faz com que o processo continue funcionando e re-lê as configurações do programa. deixando todos conectados.

Existe uma versão do kill para matar todos os processos com um mesmo nome. Vamos a um exemplo!

$ sleep 900 &
$ sleep 500 &
$ killall sleep

+ Morto sleep 900
$ ps
[lista de processos]
+ Morto sleep 500

Se quiser mais detalhes do kill e do killall, consulte o MAN.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Processos
   2. Montar / Desmontar & Link
   3. Tipos, comparações e busca de arquivos
   4. Combos
   5. Permissões
   6. Compactadores
   7. Filtros
   8. Concluindo
Outros artigos deste autor

VIM avançado (parte 1)

VIM avançado (parte 2)

Funcionamento da memória

Ponteiros void na linguagem C

Ponteiros void na linguagem C (parte 2)

Leitura recomendada

Eu!noel é sinônimo do Arch Linux! Por quê?

Atualizando versões do openSUSE pela internet

Instalando Ubuntu 9.04 e deixando com todos os programas que você gosta

Desknotes e Walkpcs

Projeto Linux nas escolas públicas

  
Comentários
[1] Comentário enviado por arknoid em 20/08/2003 - 17:57h

Put grila! não fala nem das permissões especiais mais deixa pra mim que sbre isso eu faço um artigo! Alguém sabe estou precisando de algo do tipo!

[2] Comentário enviado por arknoid em 20/08/2003 - 17:58h

FAzer o que vamos pro google!

[3] Comentário enviado por Zurk em 26/05/2004 - 20:13h

Pelo visto to vendo que vou ter que estudar muito ;)

[4] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:31h

GOSTEI DA MATÉRIA Í AGORA QUE VI VC É O JLLICCA
TU É MUITO LEGAL BRIGA COM TODO MUNDO.

[5] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:42h

POXA ESTAVA GOSTANDO DE TODOS SEUS ARTIGOS, MAS ESTE É BOM PRA QUEM JÁ SABE O MOTIVO DOS REDIRECIONAMENTOS, APRENDI COMO FAZER MAS NÃO SEI QUAL A UTILIDADE DE DIRECIONAR UM COMANDO PARA OUTRO OU UM SAIDA DE UM COMANDO PARA UM DISPOSITIVO SE PUDER ME ENSINAR
OBRIGADO.

[6] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:50h

ÓTIMO TUTORIAL

[7] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:58h

LEGAL

[8] Comentário enviado por jllucca em 14/06/2004 - 19:59h

Opa, marcosvalente!

Certo... Redirecionar um comando é útil quando precisamos executar um comando baseado no comando anterior. Não tem muito o que dizer...

Redirecionamos ele com ">>" quando queremos criar/concatenar um arquivo. O arquivo recebe tudo que for iria ser jogado na "stdout"(saida padrão).

Utilizamos ">" quando não queremos concatenar e sim criar/sobrescrever um arquivo existe. Mesmo caso que o anterior. Podendo ser usado como desvios(fazer não exibir erros porexemplo "2>/dev/null").

Utilizamos " | " quando o comando depende do anterior exemplo disso é um paginador.

Espero ter conseguido ti dar exemplos de utilidade.

[]'s
PS: Eu não brigo com todo mundo não. Só gosto de deixar claro meu ponto de vista.

[9] Comentário enviado por jpsfla em 09/04/2007 - 21:40h

kra...
pra um iniciante em linux como eu...
esse tutor ajudou i muito...
bem explicadinho...
vlw...

[10] Comentário enviado por mateusfreak em 09/11/2012 - 13:36h

Ótimo artigo, porem dar exemplo de floppy ja está mega ultrapassado. vejo com frequencia aqui no VoL usarem exemplos de /mnt/floppy.

Vamos dar exemplo de Pendrive, HD externo, afinal somos modernos, somos LINUX.

Abs!

[11] Comentário enviado por mateusfreak em 09/11/2012 - 13:44h

Poxa, otimo artigo, direto e util! Parabens cara!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts