Karl Marx e a concorrência individual no Viva o Linux

Como a concepção materialista da história explica os picos e as depressões de um centro de compartilhamento de informações baseado em pontuação (este, o Viva o Linux).

[ Hits: 9.149 ]

Por: Antoine Youssef Kamel em 28/09/2008 | Blog: http://ohomem.wordpress.com/


A concepção materialista da história



Karl Marx chamava seu ponto de vista de concepção materialista da história. "Toda a história humana até aqui é a história das lutas de classe."
(Do livro Sociologia, de Anthony Giddens, 4a. edição, páginas 32 e 33.)

Marx teve suas idéias de regime comunista (ao qual muitos associam o software livre) extensamente aplicadas no século XX (URSS e Europa Oriental), e embora tenha formulado conceitos praticamente inviáveis, muita da sua análise se faz viva por sociólogos desocupados, como este que vos escreve.

O Viva o Linux almeja ser um espaço harmonioso de compartilhamento de informação, e não se pode negar que alcançou sua meta, mas com o sistema de pontos, assemelha-se ao capitalismo, à ânsia por acumular riquezas (pontos) e, então, com certa percepção, pode-se analisá-lo segundo a concepção materialista da história de Marx.

Desvantagens

Como meio de riqueza, os pontos incitam a acumulação característica do capitalismo, e do mesmo modo, uma busca bastante objetiva envolvendo exploração e todos os outros meios possíveis para ser bem posicionado na sociedade em questão, a Viva o Linux.

Os mantenedores devem lidar com screenshots e wallpapers copiados ilicitamente, artigos e dicas parafraseados e as escórias imanentes da fome humana. Nós, visitantes, somos bombardeados com esse conteúdo que consegue passar e ser divulgado ao mundo inteiro na primeira página. Faz parte da internet como um tudo, faz mais parte de sistemas que envolvem premiação.

Felizmente, não são todos que pensam dessa maneira, e como filtro natural, os maiores contribuidores nem sabem seu ranking, enquanto que os exploradores perdem a paciência e desistem.

Vantagens

A concepção materialista da história não era negativa para Marx, pelo contrário; com ela, destacou a progressão das sociedades primitivas de caçadores e coletores através do escravismo e do feudalismo até o capitalismo e argumentou que, do mesmo modo que os capitalistas (mercadores e artesãos) se uniram para depor a ordem feudal, os capitalistas também seriam suplantados e uma nova ordem (sem classes ou divisões) seria instalada. Marx acreditava que, na sociedade do futuro, a produção seria mais avançada e eficiente do que sob o capitalismo.

No Viva o Linux todos somos iguais, com os mesmos direitos e deveres (limitações), e a economia de pontuação (plano pontual) é apenas uma tentativa de se aproximar da realidade capitalista, sem, entretanto, desvirtuar os valores de colaboração. Um exemplo exemplar de mudança que, ao menos aparentemente, produz mais e não é um choque para os indivíduos que vivem na tão distinta sociedade contemporânea.

Enfim...

"Mas é um cara de pau mesmo, escreveu o artigo só para ganhar 1000 pontos!"

Você aprende rápido...

   

Páginas do artigo
   1. A concepção materialista da história
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Máquinas virtuais - Qual a melhor ferramenta?

Certificações Novell para Linux

A imbecilidade real revelada pela realidade virtual

O vale do silício no Brasil

Mais uma política "suja" de marketing da Microsoft

  
Comentários
[1] Comentário enviado por gjr_rj em 28/09/2008 - 22:19h

Achei um ponto de vista interessante, mas acho irrelevante!

Primeiro, vou citar um fato.
Apesar de conhecer o Linux, utilizava-o como programador, ou seja, conhecia uma meia dúzia de comando, um editor e um compilador. Para qualquer outra coisa que fizesse, usava o windows.
De repente, me vi na situação de ter que montar um servidor Linux que funcionasse igual a um já existente, com vários serviços, porém em uma distribuição diferente.
Foi ai que conheci o VOL. Com 1 livro e com o VOL consegui montar o servidor ficando acima do esperado.

Acho que o VOL usa uma forma inteligente de compartilhar informação. Não sei qual foi o pensamento do Fábio ao criar o VOL, mas eu o acho mais que "um conflito" entre capitalismo e socialismo. Acho que o VOL (não o Fábio) nem sabe o que é isso, e se souber, está ótimo de qualquer forma.
Já era especulado e tivemos a "pouco tempo" a comprovação de que o socialismo não sobrevive sobre suas próprias pernas. Tenho dúvidas se o capitalismo, também, sobrevive!

Se formos ver, a fundo, o software livre, ele também não é tão "romântico" assim. Qual a empresa voltada para software que não ganha dinheiro com ele?

Com relação aos pontos, acho que é válido, é mais um incentivo. Cada um tem seu motivo para contribuir. O meu, por exemplo, é satisfação pessoal, eu gostaria de trabalhar com SL, mas não sei como fazer isso, tenho uma empresa de software proprietário, trabalho com Windows, .net etc e uso o VOL para me divertir, criar em shell, c/c++ e retribuir a ajuda que tive quando precisei (com toda minha limitação nessa área).

Com relação à qualidade dos artigos, vejo muita gente falando sobre isso. Porém queria saber como se medir a qualidade. Para um iniciante mostrar como funciona o ls pode ser muito mais importante do que mostrar como alterar o kernel do Linux. Artigos "repetidos" me foram muito importante, em 80% dos casos apenas um artigo não resolveu meu problema, tive que ler vários e usar partes de cada um. Acho que explicar os detalhes, mostrar o funcionamento é algo fundamental, mas muitos querem apenas “o caminho das pedras”.

Concluindo, acreditarmos em algo não faz com que ela seja ou deixe de ser verdade.

[2] Comentário enviado por fabio em 28/09/2008 - 22:39h

Belo ponto de vista apresentado no artigo e melhor ainda a resenha do Geraldo. Vou recolher algumas outras opiniões antes de formar a minha. Belo tópico!

[3] Comentário enviado por toin em 28/09/2008 - 22:39h

O que procurei mostrar é como a economia pontual do VOL tanto aumenta o número de contribuições (através de um incentivo não oneroso para o site) quanto dificulta o trabalho dos moderadores e, em vacilos, diminui o nível geral das contribuições.

A visão romântica do software livre não é o paradigma vigente já há um bom tempo, e, se mencionei o assunto, foi por citar as pessoas estranhas que enxergam socialismo versus capitalismo nas licenças de software.

Quanto ao artigo, é assim que os críticos trabalham: apresentam verdades que nem os próprios autores pensavam no desenvolvimento do seu trabalho. Imagino que o Fábio, querendo um local de compartilhamento de informações sobre Linux, não pesou do modo apresentado o sistema de pontuação.

Sobre verdade, Protágoras não acreditava que existia uma ("O homem é a medida de todas as coisas"), e Platão critica os sofismas tidos como verdade pelos sofistas, que faziam a verdade baseada em doxa (opinião). Há também teorias de que a verdade existe, mas não pode ser alcançada, e de que existe e pode ser alcançada. Mas é questão de ponto de vista, e a minha é a de que, se você pode convencer, seja como for, o que você acredita se torna verdade.

Como concluí, só queria 1000 pontinhos, que, aliás, ainda não foram depositados na minha conta.

[4] Comentário enviado por gjr_rj em 28/09/2008 - 23:55h

rsrsrsrsrs !

Eu adoro filosofia, apesar de ser da área tecnológica e acho que a maioria das pessoas deveriam pelo menos um pouquiiiiiiiiiiiiinho (como eu), mas acho que pré-socraticos, Sofismo, Socrates, Platão são tópicos para outra tipo de comunidade. Até pq neste assunto não sei se tem alguém, aqui, que tenha condições de torcar conhecimento com você.

Quanto aos 1000 pontos. rsrsrsrs vão aparecer a não ser que o Fábio esteja te "perseguindo".

[5] Comentário enviado por toin em 29/09/2008 - 00:00h

Para lhe ser sincero, sou avesso a filosofia, mas é uma das matérias do primeiro período de Direito e, se eu não quiser ficar em dependência, tenho que praticar nos lugares mais improváveis, porque na faculdade não tenho vontade.

[6] Comentário enviado por gjr_rj em 29/09/2008 - 00:28h

rsrsrsrsrsr

[7] Comentário enviado por fabio em 29/09/2008 - 00:43h

OFF-TOPIC: Seus pontos não apareceram provavelmente porque você ainda está navegando com a sessão aberta de antes do artigo ser publicado. Faça um logoff e autentique novamente que aparecerão. Esta foi uma medida de melhoria de desempenho na velocidade das páginas que tomei no mês passado ou retrasado.

Adicionando uma informação sobre a pontuação de um artigo, um texto de menor interesse vale o mesmo que um de maior qualidade, mas após 1 semana no ar, a tendência é que o melhor artigo tenha pelo menos 10x mais acessos que o outro. E como 1 hit = 1 ponto, quem escreve bons artigos SEMPRE acumula muito mais ponto que aquele que escreve visando subir no ranking.

Conclusão: 1 belo artigo vale por pelo menos 5 artigos comuns.

[8] Comentário enviado por toin em 29/09/2008 - 06:10h

Ah, agora sim! Pulei mil posições! :P

Pode apostar que meu próximo artigo, se não for melhor, ao menos será bem útil, mas está dando trabalho para escrever.

Grato pelos esclarecimentos!

[9] Comentário enviado por jrmessi em 29/09/2008 - 08:26h

Se a desculpa foi ganhar pontos melhor prá nós que pudemos ler umaopinião, no mínimo, sócio-econômicamente pertinente embora vá exigir de você, pelo menos, mais emais textos desse tipo para desdobramentos mais profundos.
A bola é sua. Bom dia.

[10] Comentário enviado por removido em 29/09/2008 - 08:27h

Rapaz, alguém contribui com um trabalho realmente original e PIMBA!!!! Mandam ele pro espaço "rapidim, rapidim"...

Seja bem-vindo ao clube, toin!!!!

Mas, sejamos sinceros: q c viajou na moinese, viajou!!!!!
;-)

[11] Comentário enviado por phervieira em 29/09/2008 - 09:39h

Na boa amiga, nada com nada esse artigo seu.

[12] Comentário enviado por dbahiaz em 29/09/2008 - 09:39h

O que uma apostila de filosofia do lado, e a vontade de ganhar uns pontinhos não faz, e ainda vai tirar um 8 na facu rss. Mais às vezes um post de um artigo contribui mais que o próprio, por isso, mesmo que a qualidade não seja tão boa, em algum momento ele pode a vir contribuir.

Ps: comentários também gera pontos ? rs


[13] Comentário enviado por hideoux em 29/09/2008 - 09:53h

bom artigo!
muito válido e original!

(valeu os 1000 pontos!! rsrsrsrs)

é uma visão importante que deve ser sempre lembrada, sim...
a pontuação do vol é importante, sim...
mas faz com que muitas pessoas se tornem "caçadoras de pontos" e acabem contribuindo com "procure no google" e respostas simples e sem conteúdo...

mas isso é inevitável...
abraço,
hideo

[14] Comentário enviado por maran em 29/09/2008 - 10:15h

Hummmm >.<

Gostei de seu artigo, porem ele é como uma faca de dois gumes.
Ao mesmo tempo que ele faz um sentido ele não faz.

Em meu ponto de vista, a concorrência por pontos, atinge alguns patamares diferentes, ela pode estimular, reconhecer ou apenas estragar.

Pois com uma tabela de pontos, alguns usuários se animam para fazer artigos, contribuir, assim como outros tem uma certa ganância em apenas querer pontos sem ao menos saber com o que esta contribuindo.

Porem o ponto que acho muito legal disso, é que este capitalismo todo, reconhece alguns membros, ou seja, o nível de seus artigos.

É como o Fabio disse, alguns artigos continuam somando milhares de pontos sem estarem na primeira página, artigos as vezes de 2002 recebem mais pontos diariamente do que artigos que estão na primeira página.

Bom pelo nível/reconhecimento que o portal tem hoje acho que essa pontuação ajudou não é? Afinal, sobre o que foi teu artigo? :)

rs

No mais foi um belo trabalho, mostrou uma boa gramática, emprego das palavras, e no final ganhou mil pontinhus, :)

Abraços


[15] Comentário enviado por Teixeira em 29/09/2008 - 10:20h

Gostei da abordagem e da comparação entre capitalismo e comunismo.

Embora a meu ver comunismo e socialismo não sejam sinônimos perfeitos
(Por exemplo, Jesus Cristo era socialista, mas não comunista).

O comunismo tem de ser sustentado artificialmente, o socialismo não.

Socialismo vem de dentro do coração, da chamada "alma" e vai ao encontro da sociedade,
de forma horizontal e simultaneamente centrífuga e centrípeta, tendo portanto um caráter voluntário.

O comunismo, ao contrário (e na prática) nasce no Estado e vai ao encontro do cidadão de
forma vertical descendente e não pode a grosso modo ser aceito tão voluntariamente assim.

Dessa forma, acredito no VOL como uma instituição nos moldes do socialismo
(embora os banners nele estampados nos lembrem constantemente que vivemos
em um regime capitalista).

E o socialismo não conflita necessariamente com um capitalismo sadio.

Os seus 1000 pontos foram conseguidos porque nós - os visitantes -
concordamos com a sua argumentação e achamos por bem - voluntariamente - que você os mereceu.
Talvez se você reivindicasse algum retorno pecuniário por isso, aí já seria mais difícil.

Aqui lidamos com o intercâmbio de informações, e desde que sejam úteis ou agradáveis de alguma forma, quaisquer dessas informações - mesmo que apenas filosóficas - são sempre benvindas.

Parabéns por seu artigo. Prepare-se para ganhar muitos 1000 pontos. Boa sorte!

[16] Comentário enviado por julianjedi em 29/09/2008 - 12:29h

Excelente artigo ... apesar de descordar com os pontos ... capitalismo e socialismo... é como o nosso amigo Teixeira colocou inteligentemente: "E o socialismo não conflita necessariamente com um capitalismo sadio."..

[17] Comentário enviado por juliaojunior em 29/09/2008 - 16:08h

Como todos os que acompanham o site diariamente sabem, não gosto de artigos que falam sobre "nada com coisa nenhuma". Porém, acrescento um ponto de vista diferente ao sistema de pontuação.

Pode parecer estranho, mas vejo o sistema de pontuação como um game. Quando publico um artigo, fico ansioso pela reação dos usuários, como se cada ponto no artigo fosse um ponto em um game. Os pontos servem como indicação da qualidade do artigo. Possuo artigos publicados com poucos ponto após alguns meses, e quando isso acontece sei que pode ser indicação para cuidar melhor da qualidade, ou também indicação que apenas um nicho (linguagem do marketing) está interessado no assunto. De qualquer forma, vejo como válido e serve de incentivo para a contribuição de bons artigos.

[18] Comentário enviado por valmicio em 29/09/2008 - 17:05h

Paz para a humanidade !!!

[19] Comentário enviado por hugoeustaquio em 30/09/2008 - 09:37h

Gostaria muito que você pensasse também em outras coisas:
1) Caso a sociedade não recompensasse ninguém de alguma forma, alguém se esforçaria além do necessário?
2) Quantas pessoas contribuiriam para o VOL se não houvessem pontos?
3) A competição faz parte da essência humana? Esquecemos totalmente dos nossos instintos?

Também gosto muito de Marx, não leve como crítica. A propósito que tal substituir a redundância "exemplo exemplar"?

[20] Comentário enviado por albertguedes em 30/09/2008 - 11:38h

O nosso colega hugoeustaquio tem razão. Desde o homem primitivo, o ser humano está acostumado a lutar pra conseguir as coisas.

Tanto que a máxima "Dinheiro não tráz felicidade" é um fator genético, pois quem não está cansado de ver gente podre de rica que é infeliz porque não têm mais desafios a conquistar na vida ?

Até a psicologia já comprovou que felicidade não é atingir os objetivos, mas o caminho para alcança-los.

E nesse ponto, acho que nós que trabalhamos com TI, somos mais do que felizes, porque sempre temos algo novo a conquistar todo dia.

Eu realmente não gosto de Marx, acho que ele superestimou o homem em vez de vê-lo como é - frutos dos pensamentos do século XIX acho - no entanto, ver as coisas pelo sentido apenas da concorrência é pedantismo.

Eu mesmo gosto da idéia de pontos, porque dá uma idéia sólida do quanto as pessoas estão lendo meus artigos, dicas , etc e se está sendo útil para as mesmas.

Comecei a contribir no VOL porque quando comecei no Linux era um "cegueta" em informática. Não sabia o que era X, não sabia configurar rede (só tinha net discada ainda por cima ;P), passava horas do meu fim de semana ( por causa da tarifa gratuita hehehe ) só estudando como consseguir fazer essas coisas.

Hoje estou aqui principalmente para evitar o sofrimento dos novatos nos primeiros passos no mundo linux, que vocês sabem não ser fácil, mas depois que se aprende, é bebado caindo ladeira hehehe.

E o efeito colateral disso é o companheirismo e a amizade dos colegas que acabamos ganhando, isso pra mim, foi um baita LUCRO. hehehe

Até mais.

[21] Comentário enviado por nunix79 em 30/09/2008 - 22:52h

Boa Noite a todos, mas isso é uma piada mesmo, vou tentar comentar sem que isso eleve os animos ao extremo. Quando o autor fala em desvantagens esta falando da aproximação do sistema de pontos ao capitalismo. Quando fala em vantagem fala a mesma coisa ja que outras sociedades usaram o materialismo histórico e que isso nao era negativo nem para o furunculo Karl Marx. Ou seja o que é bom o sistema de pontos ou sem pontos, é ruin imitar o capitalismo entao vamos imitar o que ? o socialismo?
Karl Marx nao entendia nada de motivaçao s humana, nao sabia que nós reagimos a estimulos, um padeiro nao vai acordar as 5 da manha para fazer pão se nao for para vende-los, e um programador nao vai dar suporte sem cobrar nada quando ele distribui um software. Nao existe almoço gratis ja diziam Milton Fridman.
O software livre sempre ira cobrar em uma ponta isso é fato a vantagem da colaboraçao reside na disseminação de conehcimento na qualidade do software e também na promoçao do projeto e de seu mantenedor entre outras coisas como testes em massa etc..
O sistema do VOL é otimo, quem tem mais pontos mais exposto esta se mostra mais colaborativo outra coisa nao é por nada que a contribuição em pontos é maior quando se trata de colaboração intelectual "artigo". O sistema VOL pode ser usado como um marketing pessoal em uma entrevista de emprego etc.. A qualidade so aparece quando há competição quem ganha somos nos com mais artigos novidades etc. Ou voce acha que o linux seria linux se nao houvesse red hat, suse, debian, slackware entre outras distros. A colaboração é uma atitude mas nao é sinonimo de qualidade, a meritocracia deve sempre imperar para separarmos o joio do trigo nao da para colocar todos no mesmo saco de gato.
O Marxismo tentou fazer isso e so gerou colocar todos no mesmo saco, é uma vergonha e um disrespeito para com a pessoa, para o mundo onde ele foi implantando so gerou miséria, fome e morte 100 milhões de cadaveres nas costas, deve ser sempre repudiado, fico com uma celebre frase que nao lembro de quem era, o Socialismo é um sistema que so funciona no paraíso onde nao se precisa dele ou no inferno onde ele ja existe.





[22] Comentário enviado por julianjedi em 30/09/2008 - 23:15h

e daí ... eu curto o capitalismo... huahhua.... e amo linux... uma coisa num tem nada haver com a outra... a num ser para pessoas idealistas..... que vivem em outro planeta....

o VOL tava parado demais ... adorei o artigo....

[23] Comentário enviado por fulllinux em 01/10/2008 - 00:10h

Cacete...rss ganhei um concorrente!

Artigo extremamente diferente, seu teor extremamente original e tenho certeza que todos conseguiram exergar o ponto alto, parabéns...

Sejá bem vindo ao time.

(ganhou até um comentário do fábio, não é pra qualquer um não viu!)

[24] Comentário enviado por toin em 01/10/2008 - 06:14h

Não dá para agradecer separadamente a cada um, mas fiquei muito feliz com os comentários todos e digo que o meu próximo artigo não será para ganhar 1000 pontos, mas 10 comentários como esses. :)

Nunix79, o socialismo não pode distingüir (trema que se vai na reforma ortográfica, infelizmente) psicologicamente os indivíduos, porque invadiria o campo da psicologia. Qualquer teoria sobre o comportamento humano (objeto de estudo da sociologia) será geral ou segundo um grupo bem definido na sociedade (como Marx e o capitalismo, os exploradores e os explorados). Para o Ibope e afins, somos, sim, farináceos homosacados.

Novamente obrigado e até a próxima! ;)

[25] Comentário enviado por nicolo em 01/10/2008 - 08:04h

Tempo médio para converter um comunista fervoroso e altruísta num Tio Sam cínico: QUINZE MINUTOS,
ou o tempo que leva para escrever um artigo.

[26] Comentário enviado por Teixeira em 01/10/2008 - 10:47h

Na verdade sou fã de carteirinha dos pensamentos de Marx...
Mas não no Karl, e sim do Grouxo!...

[27] Comentário enviado por albertguedes em 01/10/2008 - 11:06h

Grouxo Marx com seus irmãos, Gordo e o Magro, Charles Chaplin, Os 3 Patetas ... esses caras das antigas eram muito legais, deviam reprisar na TV, nem que fosse de madrugada.

[28] Comentário enviado por cleysinhonv em 02/10/2008 - 10:05h

Vivendo em um mundo que se reconstroi, a a cada ano que se passa, relacionando-os com econômia, desenvolvimento etc... posso dizer que o capitalismo sadio é plausível. As empresas trabalham voltadas para o capitalismo, "muitas" com ênfase em sustentabilidade, responsábilidade social, desenvolvimento local e muitas coisas. Quanto à postagem posso dizer que sempre postei meus artigos no VOL sem à intenção de pontuação, mas sempre em forma de contribuição, comecei a fazer isso depois que li um artigo do Oki, "Encontrando um emprego no universo OpenSource", onde mostrava que as empresas visavam pessoas com um espírito cooperativo etc, etc..., e que aqui eu aprendo coisas que sevem para a minha vida, como por exemplo me preocupar com minhas escritas como: concordância, pontuação e diferenciar uma dica e um artigo. NA MINHA OPINIÃO acho que seu artigo está bem escrito, tem um conteúdo interessante, mas ATÉ O MOMENTO, não contribuiu com nada.

Um abração

[29] Comentário enviado por reng.unip em 09/10/2008 - 16:57h

Acredito que o VOL não publica artigos sem valor ou sem importância. A idéia é ajudar a comunidade. A pontuação é apenas um referencial para que possamos mensurar a ajuda dada. Artigo interessante.

[30] Comentário enviado por raelmax em 11/10/2008 - 10:58h

Mas ele mesmo disse que o objetivo era ganhar os 1000 pontos.! :D

[31] Comentário enviado por roberdson em 07/12/2008 - 23:10h

Cara eu até acredito que exista pessoas que pensam nisso, mas acho que nem todos, por exemplo, eu mesmo não me preocupo com posição em ranking e outras futilidades, acho que o legal do Viva o Linux, é que você sempre encontra pessoas com disposição a ajudar, eu as vezes me recuso a acreditar que existem pessoas que simplesmente pensam no sistema de pontos, afinal de contas, ele não te da nada o.O
você não vai ganhar nada sendo o primeiro ou sendo o ultimo.
Mas de qualquer forma também sou admirador das ideias de karl Marx, alem do mais, se o sistema de pontos é uma maneira que os organizadores do site acharam para que outras pessoas contribuissem enfim o "capitalismo" aqui se faz um mal necessário.

[32] Comentário enviado por dzm_linux em 10/01/2013 - 16:52h

Gosto de pensar que, ao menos, o sistema de pontuação motiva alguns a contribuir.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts