Instalando o Gentoo 2018

Vamos fazer uma instalação simples e funcional desse excelente SO.

[ Hits: 14.485 ]

Por: eu20noel em 20/06/2018


Baixando, descompactando e começando a instalar.



Primeira coisa que temos de fazer é baixar o live-cd que será usado na instalação, caso os Srs já possuam algum podem usa-lo.

Não irei ensinar a baixar e queimar um live-cd pois creio que já passamos desta fase, como dizia o apóstolo Paulo: "Quando menino fazia coisas de menino, agora como homem faço coisas de homem."

Se estamos querendo instalar o Gentoo, o mínimo que se espera é que tenhamos o conhecimento básico para tal, isso inclui saber baixar e queimar uma imagem.iso.

Abra o gparted que vem embarcado em 99,99% dos live-cds e crie uma, duas, três, ou mais partições.

Uma partição se os Srs forem usar somente /, duas se forem usar / e /swap ou / e home, e três ou mais se forem criar mais pontos de montagens além dos já citados.

Dentro do ambiente live, abram o terminal, "invoquem" o root (se informem como fazer de acordo como live que estão usando, mas geralmente é sudo su), e vamos pra guerra.

Usem o comando fdisk para verificar se está tudo certo com as partições criadas no gparted.

# fdisk -l

Uma vez verificados, vamos criar os pontos de montagem e montá-los:

# mkdir /mnt/gentoo
# mount /dev/sdX /mnt/gentoo
(o X aqui será subsistido pelo número da sua partição /)
# mkdir /mnt/gentoo/boot (se criou uma partição para /boot separada)
# mount /dev/sdX /mnt/gentoo/boot
# mkdir /mnt/gentoo/home
(se criou uma partição para a /home separada)
# mount /dev/sdX /mnt/gentoo/home
# mkswap /dev/sdaX
(o X significa a partição swap, caso os Srs usem uma)
# swapon /dev/sdaX

Depois de ter feito os procedimentos acima temos nossas partições montadas, e nossa swap ativada, agora vamos baixar e descompactar o stage e o portage.

Naveguem até ponto de montagem do Gentoo.

# cd /mnt/gentoo

Depois rode os comandos abaixo.

# wget http://gentoo.c3sl.ufpr.br/releases/amd64/autobuilds/current-stage3-amd64/stage3-amd64-20180510T214502Z.tar.xz (para o stage)

# wget http://gentoo.c3sl.ufpr.br/releases/snapshots/current/portage-latest.tar.bz2 (para o portage)

O links acima estão setados para ambientes 64bits, caso os senhores utilizem um sistema 32bits entrem no site abaixo e façam o download compatível com vossa arquitetura.
Uma vez baixados vamos extrai-los.

# tar xpf current-stage3-amd64/stage3-amd64-20180510T214502Z.tar.xz (para o stage)

# tar -jxpvf portage-latest.tar.bz2 -C /mnt/gentoo/usr (para o portage)

Não altere o comando da extração, tendo em vista que os mesmos tem de ser extraídos preservando suas respectivas permissões.

Depois, se os senhores desejarem podem apagar os arquivos do stage e portage baixados.

Agora iremos preparar o ambiente, para entrarmos e começarmos a instalação.

# cp -L /etc/resolv.conf /mnt/gentoo/etc/ (copiando o resolv.conf para o novo ambiente garantimos o acesso a internet quando usarmos o chroot)

# mount -t proc proc /mnt/gentoo/proc
# mount --rbind /sys /mnt/gentoo/sys
# mount --rbind /dev /mnt/gentoo/dev


Para garantir plena funcionalidade no nosso novo ambiente precisamos tornar alguns pontos de montagem disponíveis nele, fizemos isso através dos comandos acima.
  • /proc/ que é um pseudo sistema de arquivos (ele se parece com arquivos normais, mas na verdade é gerado "no voo"), do qual o kernel do Linux expõe informação para o ambiente.
  • /sys/ que é um pseudo sistema de arquivos, como o /proc/ o qual era para substituir, sendo mais estruturado que o /proc/.
  • /dev/ é um sistema de arquivos normal, parcialmente gerenciado pelo gerenciador de dispositivos do Linux (normalmente o udev), que contém todos os arquivos de dispositivos.

A localidade /proc/ será montada em /mnt/gentoo/proc/, enquanto as outras duas são montadas como "bind". Isso significa que, por exemplo, /mnt/gentoo/sys/ será, na verdade, /sys/ (sendo na verdade apenas um segundo ponto de entrada para o mesmo sistema de arquivos), enquanto /mnt/gentoo/proc/ é uma nova montagem ("instância", para usar o termo) do sistema de arquivo.

A parte acima foi totalmente retirada do Handbook do Gentoo, portanto não é de minha autoria, abaixo segue o link:
Caso os senhores pretendam usar o "demoníaco" systemd, será necessário aplicar mais esses dois comandos.

# mount --make-rslave /mnt/gentoo/sys
# mount --make-rslave /mnt/gentoo/dev


Vamos entrar de vez no novo ambiente através do chroot.

# chroot /mnt/gentoo /bin/bash (entramos de vez no ambiente Gentoo agora)
# export PS1="(chroot) $PS1" (para não nos confundirmos e esquecer onde estamos)
# source /etc/profile (para carregar as informações do /etc/profile no novo ambiente)

Agora vamos escolher um profile, isso é essencial para carregar as flags use necessárias, sem ter de incluir manualmente na compilação do pacote ou de forma global no make.conf.

# eselect profile list (lista os profiles disponíveis)
# eselect profile set "número do profile" (marca o profile desejado)

Por exemplo:

  [13]  default/linux/amd64/17.0/selinux (stable)
  [14]  default/linux/amd64/17.0/hardened (stable)
  [15]  default/linux/amd64/17.0/hardened/selinux (stable)
  [16]  default/linux/amd64/17.0/desktop (stable) *
  [17]  default/linux/amd64/17.0/desktop/gnome (stable)
  [18]  default/linux/amd64/13.0/desktop/plasma (stable)

Se quisermos o profile desktop é só setarmos o profile 16.

# eselect profile set 16

Se quisermos o profile Gnome é só setarmos o profile 17.

# eselect profile set 17

Após isso iremos configurar a linguagem.

# echo "pt_BR ISO-8859-1" >> /etc/locale.gen
# echo "pt_BR.UTF-8 UTF-8" >> /etc/locale.gen

# nano /etc/env.d/02locale


Cole o as linhas abaixo e salve.

LANG="pt_BR.UTF-8"
LC_COLLATE="C"

Agora vamos atualizar e salvar.

# env-update && source /etc/profile
# locale-gen


Uma vez setado o profile desejado, vamos editar o arquivo /etc/portage/make.conf.

# nano /etc/portage/make.conf

Esse arquivo é fundamental para que o Gentoo cumpra seu papel e funcione bem pois ele é o responsável de passar para o portage as instruções para a compilação. Sugiro que os Srs tirem um tempo e leiam a wiki do Gentoo referente ao make.conf.
Por hora podem usar o meu como exemplo, o meu é uma mescla de vários que eu garimpo pela internet.

CFLAGS="-march=native -fomit-frame-pointer -O2 -pipe"
CXXFLAGS="${CFLAGS}"
CHOST="x86_64-pc-linux-gnu"
FEATURES="parallel-fetch parallel-install sandbox "
ACCEPT_KEYWORDS="amd64"
MAKEOPTS="-s -j5" #número de nucleos +1, se tem quatro núcleos vira 5
ACCEPT_LICENSE="*" #aceitar automaticamente as licenças
AUTOCLEAN="yes" #limpar automaticamente

GENTOO_MIRRORS="http://gentoo.c3sl.ufpr.br/ http://gentoo.lcc.ufmg.br"


INPUT_DEVICES="evdev keyboard synaptics mouse"
VIDEO_CARDS="amdgpu radeonsi" #se usa intel, troque por intel, ou nvidia etc
AUDIO_CARDS="intel" #troque pela sua placa de áudio

USE="xft -gpm" #aqui você coloca as flags globais que você deseja ou não na compilação dos pacotes

EMERGE_DEFAULT_OPTS="--ask --jobs=5 --load-average=5 --autounmask-write=y --with-bdeps=y --quiet-build=y --keep-going=y" #instruções extras para compilação
FEATURES="ccache parallel-fetch parallel-install sandbox"
CCACHE_DIR="/var/tmp/ccache"
CCACHE_SIZE="2G"


LINGUAS="pt_BR" #pacotes compilados para o português Brasil

Configurado o make.conf, vamos sincronizar a árvore do portage.

# emerge --sync

E atualizar o sistema:

# emerge -auDNtv @world

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Baixando, descompactando e começando a instalar.
   3. Kernel, fstab, programas básicos, configurações básicas e grub
   4. X, criação de user, gerenciadores de desktop, programas do dia-a-dia e considerações finais
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

ALSA, Debian e Intel8x0

Como transformar seu DVD/RW em um disco de backup como se fosse um HD convencional

Instalando o Blackbox

Pós-instalação no Slackware 10

Rsync sem senha

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Tio_do_Toldo em 20/06/2018 - 20:51h

Tutorial bonito, tutorial bem feito; tutorial formoso.

[2] Comentário enviado por GabrielMS86 em 20/06/2018 - 20:57h

Show de bola.
Tutorial favoritado aqui. Certamente irei tirar um tempo pra tentar instalar esse Gentoo num note de testes aqui.

[3] Comentário enviado por eu20noel em 21/06/2018 - 07:42h


[2] Comentário enviado por GabrielMS86 em 20/06/2018 - 20:57h

Show de bola.
Tutorial favoritado aqui. Certamente irei tirar um tempo pra tentar instalar esse Gentoo num note de testes aqui.



:)

[4] Comentário enviado por eu20noel em 21/06/2018 - 07:55h


[1] Comentário enviado por Tio_do_Toldo em 20/06/2018 - 20:51h

Tutorial bonito, tutorial bem feito; tutorial formoso.


:)

[5] Comentário enviado por muniz95 em 21/06/2018 - 11:51h

BELO E MORAL.

Usei muito o Gentoo e o Funtoo também por um bom tempo, mas acabei abandonando ambos. Agora até me animei em instalar de novo no meu note.

Favoritado!

[6] Comentário enviado por eu20noel em 21/06/2018 - 13:18h


[5] Comentário enviado por muniz95 em 21/06/2018 - 11:51h

BELO E MORAL.

Usei muito o Gentoo e o Funtoo também por um bom tempo, mas acabei abandonando ambos. Agora até me animei em instalar de novo no meu note.

Favoritado!


:)

[7] Comentário enviado por adrdown em 22/06/2018 - 00:58h

Excelente tuto, me mostrou que realmente o Gentoo não é pra mim, já me irrita a instalação do Manjaro e Ubuntu com aqueles avançar, seleciona, seleciona, avançar.... imagina ter de fazer tudo isso ai...

[8] Comentário enviado por izaias em 24/06/2018 - 20:26h

Excelente tutorial!
Gosto de usuários apaixonados! :)

[9] Comentário enviado por eu20noel em 25/06/2018 - 07:36h


[8] Comentário enviado por izaias em 24/06/2018 - 20:26h

Excelente tutorial!
Gosto de usuários apaixonados! :)


:)

[10] Comentário enviado por albfneto em 26/06/2018 - 18:08h

Tutorial excelente. Favoritado.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].

[11] Comentário enviado por maran em 28/06/2018 - 10:53h

Excelente artigo como sempre , parabéns! :D

[12] Comentário enviado por eu20noel em 30/06/2018 - 17:23h


[11] Comentário enviado por maran em 28/06/2018 - 10:53h

Excelente artigo como sempre , parabéns! :D


:)

[13] Comentário enviado por henriquebarsa em 04/07/2018 - 09:20h

Que legal esse tutorial! Gostei muito! Acabei de instalar o Arch Linux no meu notebook, senti falta de tutoriais assim pra ele! Estou gostando dele bastante, mas não é tão rápido quanto eu queria, quem sabe daqui a um mês ou dois eu não instalo o Gentoo... ;)

[14] Comentário enviado por Londreslondres em 04/07/2018 - 21:09h

Não consigo instalar o Genkernel

Quando tento instalar, o emerge não encontra.

Meu hardware:
Processador: Intel Atom N470
Memória: 2gb DDR2

[15] Comentário enviado por charlesdouglas em 05/07/2018 - 13:28h

Boa tarde,

Eu já tentei instalar o Gentoo diversas vezes, e quando conseguia instalar não conseguia configurar.

Mas com sua ajuda quero tentar novamente, mas preciso de ajuda no UEFI

Por favor faça um artigo com UEFI

Obrigdo pela ajuda e atenção.

Charles

[16] Comentário enviado por eu20noel em 05/07/2018 - 23:16h


[14] Comentário enviado por Londreslondres em 04/07/2018 - 21:09h

Não consigo instalar o Genkernel

Quando tento instalar, o emerge não encontra.

Meu hardware:
Processador: Intel Atom N470
Memória: 2gb DDR2


posta a saída do comando "emerge -s genkernel"

[17] Comentário enviado por eu20noel em 05/07/2018 - 23:17h


[15] Comentário enviado por charlesdouglas em 05/07/2018 - 13:28h

Boa tarde,

Eu já tentei instalar o Gentoo diversas vezes, e quando conseguia instalar não conseguia configurar.

Mas com sua ajuda quero tentar novamente, mas preciso de ajuda no UEFI

Por favor faça um artigo com UEFI

Obrigdo pela ajuda e atenção.

Charles


UEFI não tem erro, é só seguir esse tutorial.

https://wiki.gentoo.org/wiki/Gentoo_UEFI


[19] Comentário enviado por draggom em 10/07/2018 - 08:31h


draggomlesa: Bota complicação na instalação do gentoo amigo, ele bota o arch linux no chinelo no quesito complicação para instalar.

[20] Comentário enviado por Guitto em 04/09/2018 - 09:45h

Belíssimo tutorial! Muito obrigado por contribuir. Uma duvida: Posso iniciar o Xubuntu e fazer a instalação através dele? Nenhum dos métodos pra iniciar via UEFI estão me ajudando. Obrigado!
____________________________________________________________

Keep It Simple Stupid!

[21] Comentário enviado por xerxeslins em 16/11/2018 - 22:00h

Favoritado. Obrigado pela contribuição!

--
If it ain't broke, fix it until it is.

[22] Comentário enviado por QAPLA em 18/11/2018 - 17:46h

Tutorial bastante abrangente, bem detalhado, muito bom mesmo parabéns!!
Gostaria de contribuir com quatro pequenas observações.
-Na página 2 onde se indica a montagem das partições, sugiro alterar os exemplos de comandos da seguinte forma, de:
# mount /dev/sdX /mnt/gentoo (o X aqui será subsistido pelo número da sua partição /)
para
# mount /dev/sdYX /mnt/gentoo (o Y indica a unidade de disco [a, b, c...] e o X indica o número da sua partição /)
o mesmo para os demais comandos da sequência.
-Depois onde se indica a entrada em chroot, o export de PS1, dve estar após a inclusão do profile, assim:
# chroot /mnt/gentoo /bin/bash (entramos de vez no ambiente Gentoo agora)
# source /etc/profile (para carregar as informações do /etc/profile no novo ambiente)
# export PS1="(chroot) $PS1" (para não nos confundirmos e esquecer onde estamos)
-No quadro com a sugestão de make.conf, retirar a primeira declaração FEATURES=, visto que mais abaixo será refeita a atribuição
-Na página 3 temos a finalização da instalação, logo antes do reboot, onde seria interessante 'desmontar' a unidade com a mídia do LiveCD.

Mais uma vez parabéns pelo artigo!

[23] Comentário enviado por mcnd2 em 03/02/2019 - 01:02h

Parabéns pelo artigo... Muito bem explicado...

__________________
Linux User #606334 -- Open your mind!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts