Instalação do Archlinux por outro sistema já instalado

Veja como instalar o Archlinux sem precisar baixar a ISO de instalação. Usando uma partição disponível, através do seu sistema atual.

[ Hits: 1.204 ]

Por: Xerxes Lins em 14/03/2019 | Blog: https://heeeeeeeey.com/


Introdução



O artigo assume que suas partições estejam configuradas e que a partição que irá receber o Arch Linux já esteja formatada corretamente.

Primeiro, acesse o site:
Entre em um dos espelhos, por exemplo, este:
E baixe o "bootstrap" (tar.gz).

Mova-o para o diretório "/tmp":

# mv archlinux-bootstrap-*.tar.gz /tmp/

Navegue até onde o arquivo está e extraia:

# cd /tmp
# tar xvzf archlinux-bootstrap-*-x86_64.tar.gz

Isso vai criar o arquivo "root.x86_64".

Edite o mirrorlist, descomente o mirror desejado:

# nano /tmp/root.x86_64/etc/pacman.d/mirrorlist

Agora para o chroot, execute:

# cd /tmp/root.x86_64
# cp /etc/resolv.conf etc

# mount -t proc /proc proc
# mount --rbind /sys sys
# mount --rbind /dev dev
# mount --rbind /run run

# chroot /tmp/root.x86_64 /bin/bash

Inicie o chaveiro:

# pacman-key --init
# pacman-key --populate archlinux

Monte a partição livre, onde o Archlinux ficará. Exemplo:

# mount /dev/sda3 /mnt

Se quiser "Home" separada, crie e monte. Exemplo:

# mkdir /mnt/home
# mount /dev/sda4 /mnt/home

Ative o reconhecimento da partição SWAP:

# swapon -s

Isso é importante, pois vai permitir que o "genfstab" reconheça a partição.

Instale as bases do Arch:

# pacstrap /mnt base base-devel

Crie o "fstab":

# genfstab -p /mnt >> /mnt/etc/fstab

Agora realize o chroot para a nova partição:

# arch-chroot /mnt

Mude o nome do computador:

# echo arch > /etc/hostname

Configure a "timezone".

Exemplo:

# ln -sf /usr/share/zoneinfo/America/Recife /etc/localtime

Edite o arquivo de idiomas do sistema:

# nano /etc/locale.gen

Descomente a linha "pt_BR.UTF-8 UTF-8".

Depois:

# locale-gen
# echo LANG=pt_BR.UTF-8 > /etc/locale.conf
# export LANG=pt_BR.UTF-8

Configure o teclado:

# echo KEYMAP=br-abnt2 > /etc/vconsole.conf

A seguir, configure o init ram disk:

# mkinitcpio -p linux

Cria a senha de root:

# passwd

Instale o driver de vídeo. Exemplos:

# pacman -S xf86-video-intel
Ou:
# pacman -S xf86-video-amdgpu

Instale o Xorg e APPs:

# pacman -S xorg-server xorg-apps

Instale um ambiente ou gerenciador de janelas. Exemplo:

# pacman -S i3 dmenu i3status i3lock

Ou, o Xfce:

# pacman -S xfce4 xfce4-goodies

Opcionalmente, instale um gerenciador de login. Exemplo:

# pacman -S lightdm

Aplicativos de som:

# pacman -S alsa-utils alsa-plugins pavucontrol

De rede:

# pacman -S networkmanager
# systemctl enable NetworkManager

GRUB:

# pacman -S grub
# grub-install /dev/sda
# grub-mkconfig -o /boot/grub/grub.cfg

Crie o seu usuário e sua senha:

# useradd -m -G wheel [usuário]
# passwd [usuário]

Depois disso, reinicie o computador. Tudo deve estar OK.

Mas... Se fez algo errado e estiver sem conexão, use o comando:

# dhcpcd

Se não instalou um gerenciador de login... e se instalou o Xfce, edite o "~/.xinitrc" do seu usuário e adicione "exec startxfce4". Se optou pelo i3, coloque "exec i3". E então use o comando "startx".

E desfrute do Arch Linux!

Fontes


   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Mamãe, quero Slack! (parte 1)

Afrescalhando o Slackware

Não precisamos de antivírus, eles sim

Conkyzando e atalhando o Lubuntu 12.10

Gravando área de trabalho em MP4 e depois transformando o vídeo em GIF

Leitura recomendada

Conhecendo os programas do Linux

Software livre e a liberdade fundamental

As Principais Distribuições GNU/Linux - Versão 2012

Linux Básico - Parte I

Use o GAG e nunca mais perca o boot

  
Comentários
[1] Comentário enviado por edps em 14/03/2019 - 21:23h

Diferente e conveniente! ótimo artigo... bem melhor que baixar isos, gravar em pendrive, etc

No caso da instalação, eu apenas acrescentaria o puro DHCP e o Network Manager como alternativa.

EDIT: depois de comentar é que eu notei.. és tu @Xerxes não reconheci a foto de perfil kkk

[2] Comentário enviado por pinduvoz em 14/03/2019 - 23:01h

Gostei!

Uma forma nova de instalar o Arch.

Acho que dá para fazer rodando um Live USB qualquer, ou não?

__________________________________
Linux Registered User nº 439378
Ubuntu Forum Member Since Nov/07/2006
VOL Member SInce Jul/01/2008

[3] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 01:11h

que diferença de tamanho! na versão 2019.03.01 são 460mb de diferença com a iso!
a única desvantagem que vi até o momento é a perda dos scripts usados na iso, wifi-menu é um deles, mas é um método de instalação bem mais interessante que a iso.

[4] Comentário enviado por xerxeslins em 15/03/2019 - 16:41h


[1] Comentário enviado por edps em 14/03/2019 - 21:23h

Diferente e conveniente! ótimo artigo... bem melhor que baixar isos, gravar em pendrive, etc

No caso da instalação, eu apenas acrescentaria o puro DHCP e o Network Manager como alternativa.

EDIT: depois de comentar é que eu notei.. és tu @Xerxes não reconheci a foto de perfil kkk


Obrigado.

[5] Comentário enviado por xerxeslins em 15/03/2019 - 16:41h


[2] Comentário enviado por pinduvoz em 14/03/2019 - 23:01h

Gostei!

Uma forma nova de instalar o Arch.

Acho que dá para fazer rodando um Live USB qualquer, ou não?

__________________________________
Linux Registered User nº 439378
Ubuntu Forum Member Since Nov/07/2006
VOL Member SInce Jul/01/2008



Dá sim.

[6] Comentário enviado por xerxeslins em 15/03/2019 - 16:42h


[3] Comentário enviado por niquelnausea em 15/03/2019 - 01:11h

que diferença de tamanho! na versão 2019.03.01 são 460mb de diferença com a iso!
a única desvantagem que vi até o momento é a perda dos scripts usados na iso, wifi-menu é um deles, mas é um método de instalação bem mais interessante que a iso.


É prático e ideal para quem tem sempre uma partição livre para ficar testando distros. rsrs


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts