GNU Emacs, o primeiro GNU

Através deste tentarei fornecer informações básicas (além de algumas avançadas) sobre um editor de textos avançado, extensível, personalizável e auto-documentado, o GNU Emacs. O artigo é um meio-termo entre tutorial passo-a-passo e um manual detalhado que entra em detalhes. Boa leitura.

[ Hits: 30.041 ]

Por: Vinícius dos Santos Oliveira em 28/04/2010 | Blog: https://vinipsmaker.github.io/


Aprendendo - O básico



Agora que você já sabe como funciona parte do sistema Emacs, já posso introduzir alguns termos mais avançados, as diferenças entre Control e Meta e um pouco sobre a "cara" do Emacs.

Primeiro, vou introduzir alguns comandos que são muito úteis, para que você possa praticá-los agora e no final da página já esteja familiarizado:
  • C-g Executa a mesma ação que você geralmente usa clicando em algum botão escrito cancelar. É isso que ele faz, cancela alguma ação.
  • C-_ Desfazer. Outras opções para executar essa mesma ação são: C-/ e C-x u
  • C-v Rola para baixo, ou seja, faz o mesmo que PageDown
  • M-v Rola para cima, ou, em outro idioma, faz o mesmo que PageUp
  • C-l No meio de um texto pressione-o várias vezes para entender o que ele faz
  • C-u Permite que você digite um argumento para um comando. Exemplo: C-u - 4 C-l
  • C-x Command eXtender. Os comandos mais utilizados são mapeados para que você só precise de uma combinação de teclas para utilizá-los, assim como C-/ e C-o, mas há outros comandos que são utilizados poucas vezes ou que você não deseja pressionar acidentalmente.
  • M-x naMed eXtender. É parecido com o comando anterior. Ele permite que você digite diretamente no minibuffer o nome do comando que você quer executar.

Primeiro baixe o arquivo GNU: GNU

Agora, abra-o no Emacs. Para realizar tal feito, abra o Emacs, depois use:

C-x C-f

Ao fazer isso, você estará utilizando o mini-buffer, que permitirá a você digitar o caminho/nome do arquivo. Você pode utilizar a tecla <Tab> para que o Emacs tente auto-completar sempre que possível, e pode usar vários dos comandos que poder utilizar durante a maior parte do tempo, como C-a para posicionar o ponto sobre o início do texto e M-<BackSpace> para apagar a palavra anterior. Quando terminar de digitar no minibuffer tecle .

Agora, algumas edições básicas:

Tecle C-v algumas vezes para rolar o texto (você também pode simplesmente mover o ponto ou utilizar a scrollbar ou o mouse para fazer isso também, mas, não é eficiente). Estando o ponto em alguma parte do texto, experimente pressionar C-l algumas vezes para descobrir como funciona esse comportamento. O C-l faz a linha de texto sobre o ponto ficar posicionada no centro da tela. Caso você a pressione novamente, a linha será posicionada na borda superior da "janela". E pressionando mais uma vez, será posicionada na borda inferior da janela.

Um detalhe interessante é o comando pré-fixo, que altera o comportamento de comandos existentes. O comando pré-fixo é acionado sobre um comando, não sobre todos. A tecla C-u é ligada (lembrando que o Emacs é bem personalizável e caso você use o Emacs de um(a) amigo(a) e essa combinação de teclas não tenha o efeito esperado, não culpe o Emacs ou o meu artigo) ao comando pré-fixo.

Após acionar o comando pré-fixo, você pode, ou não, passar um número (o argumento) para ele. No final você pressiona a combinação de teclas do comando que quer modificar. No comando descrito acima (o C-l), o argumento de comando pré-fixo diz em que posição aquela linha deve ser mostrada. Assim, se você pressionar C-u 4 C-l o Emacs posicionará (se possível) aquela linha como a quarta linha visível do texto no buffer.

Se um argumento negativo for dado a esse comando, o Emacs passará a contar as linhas de trás para frente. Então, se você passar -2 como argumento, a linha atual será, se possível, mostrada como a penúltima linha do texto visível. Outra forma de usar o comando pré-fixo é digitar Meta mais o primeiro dígito do número argumento, e depois digitar os dígitos restantes (se houver), terminando com o comando que receberá o argumento. Se o argumento for negativo, apenas digite M-- e o número absoluto.

Tecle C-s para encontrar ocorrências da palavra GNU no texto. No modo de pesquisa, toda vez que você pressiona C-s, a próxima ocorrência da palavra é mostrada e toda vez que você pressiona C-r, a ocorrência anterior da palavra é mostrada.

Se você pressionar C-g, a pesquisa é cancelada e o ponto volta para a posição original. Se você pressionar , o ponto permanecerá na posição mostrada e a pesquisa é encerrada. Tente pesquisar por GNUabc. O Emacs mostrará a ocorrência de GNU e destacará em vermelho a parte não encontrada. Dessa vez, se você teclar C-g, a pequisa não será cancelada, e a parte não encontrada da pesquisa será apagada.

Escolha um parágrafo com a palavra GNU e selecione-o. Para selecionar o parágrafo, posicione o ponto sobre uma das pontas do parágrafo, tecle C-<Space> e posicione o ponto sobre a outra ponta da seleção. Após isso tecle C-w para apagar a seleção. Vá para o final do texto (apenas pressione C->), adicione uma nova linha (teclando ou C-m e pressione C-y para colocar o texto naquela parte. Agora pressione C-_ para desfazer a maior parte das alteração realizadas no texto.

Depois dessas edições básicas você já deve ter aprendido um pouco mais sobre o Emacs. Todos os comandos utilizados até agora são comandos bem comuns, e, tirando o comando de procurar um arquivo (C-x C-f), todos poderiam ser acionados com uma única combinação de teclas. Há, no entanto comandos menos usuais, que para serem acionados, precisam de mais de uma combinação de teclas. E por quê isso? Por que não mapear todas as combinações como uma única combinação de teclas? Porque seria muito difícil lembrar todas elas, e também um trabalho árduo para os desenvolvedores pesquisar quais combinações de teclas ainda estavam livres para serem utilizadas.

É nessa parte que entra o command eXtender. Você digita C-x e então outra combinação de teclas. Alguns desses comandos:
  • C-x C-f   Achar arquivo (já mostrado anteriormente)
  • C-x C-s   Salvar arquivo atual
  • C-x s   Salvar todos os arquivos
  • C-x D   Navegar no diretório
  • C-x C-w   Salvar como
  • C-x C-c   Sair do Emacs
  • C-x C--   Diminuir o tamanho da fonte
  • C-x C-+   Aumentar o tamanho da fonte

Além do command extender, há o naMed eXtender, que permite-lhe diretamente inserir o nome do comando. Para usá-lo:

M-x

Experimente usar o comando shell. Dentro do shell, você pode executar outros programas do sistema normalmente. Mas se não quiser abrir um shell só para abrir um programa, outra alternativa é usar o comando:

M-!

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução - um pouco de história
   2. Introdução - O básico para aprender
   3. Aprendendo - O básico
   4. Aprendendo - Buffers, janelas e frames
   5. Emacs fora do Emacs
   6. Piadas - fatos
Outros artigos deste autor

VLC Media Player (parte 2)

Aplicativos web em C++ usando o Tufão

Mupen64plus, o melhor emulador de Nintendo 64 disponível para GNU/Linux

Próximas Tecnologias do Sistema GNU/Linux

Entendendo os codecs, os containers formats e por que o Ogg é tão bom

Leitura recomendada

Softwares para Biólogos no Linux

Visopsys - Sistema Operacional aberto e portátil para manipulação de discos rígidos

Asterisk Central IPBX - Debian

Kindle com agregador RSS através do Calibre

Instalando pacotes no Ubuntu e distros Debian-like

  
Comentários
[1] Comentário enviado por dastyler em 28/04/2010 - 08:29h

O EMACS é meu editor de textos predileto no Linux desde meu 1º contato com o sistema.
Hoje uso outros editores, claro, mas sempre recorro a ele. digamos que uso ele no minimoi 2 vezes ao dia...:-PSó uma dica: o EMACS possui um menu para acessar as suas funções, para isso basta pressionar a tecla F10 e ele vai abrir a opção de menus de interação com o arquivo/computador, como por exemplo File, Save (que para acessar depois do F10 basta digitar f e s depois, e para sair do sistema F10, f e e).
Ficou muito bom o artigo...

[]´s


[2] Comentário enviado por linuxuserrj em 28/04/2010 - 09:41h

gostei da leitura

[3] Comentário enviado por asdf2 em 28/04/2010 - 15:09h

muito bom mesmo, vai pro favoritos

[4] Comentário enviado por g_s.lima em 28/04/2010 - 23:54h

Taí um dos meus objetivos: aprender a usar direito no Emacs... obrigado. Vai pro favoritos XD

[5] Comentário enviado por vinipsmaker em 29/04/2010 - 21:49h

@dastyler:
Realmente esqueci de falar sobre a tecla F10, acho que é porque uso muito no ambiente gráfico e fiquei mais acostumado a clicar, quando realmente preciso utilizar algum comando cujo "atalho" não saiba.

@outros:
vlw pelos comentários


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts