Fedora: Gerenciando Serviços

Este artigo deve iniciar uma série de artigos que desejo fazer sobre a distribuição Fedora. Primeiro tratando de como funciona a gerência de serviços nesta distribuição. Para os testes utilizo a versão 8 do Fedora.

[ Hits: 53.609 ]

Por: Vanderson Gonçalves em 19/02/2008


Alterando entre níveis de execução



Alterar nível padrão

Digamos que o seu sistema esteja inicializando no nível 5, com interface gráfica, mas seja mais interessante para você o nível 3, apenas modo texto. O que fazer para definir um nível de execução diferente para a inicialização? Como já foi dito anteriormente, o processo "init" utiliza o arquivo "/etc/inittab" para inicializar o Fedora. Neste arquivo há uma linha que determina em que nível de execução o sistema será iniciado, esta linha é a "initdefault":

id:5:initdefault:

Portanto para alterar o nível de execução padrão, basta alterar o número 5 desta linha para 3.

Escolhendo nível no Grub

Existe também uma forma de inicializar em um nível de execução apenas uma vez. Isto é feito utilizando o gerenciador de boot, grub ou lilo.

Aqui darei um exemplo utilizando o grub, pois este é o gerenciador de boot padrão da distro Fedora.

Imagine que você deseja entrar no nível de execução 1 para realizar uma eventual manutenção no seu sistema, você pode fazer isso seguindo os passos indicados abaixo:
  1. Na tela de inicialização do grub, pressione 'e' sobre o Fedora;
  2. Escolha a opção referente ao Kernel, no meu caso é a segunda;
  3. Pressione 'e' novamente;
  4. Agora dê um espaço e acrescente o parâmetro 'single';
  5. Pressione <Enter> e 'b' para inicializar.

OBS.: Ao invés de 'single' poderia ter sido informado '1', ou qualquer outro número referindo-se ao nível de execução que você deseja inicializar.

Alterar nível após a inicialização

É possível também, alterar o nível de execução, mesmo após a inicialização, para isto é utilizado o comando "init", como em:

# init 3
# init 5


No primeiro exemplo alteramos o nível de execução para o nível 3 e no segundo para o nível 5. É importante lembrar que este comando só funciona em um console, ou seja, não funcionará em um xterm ou similar.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Inicialização e níveis de execução
   2. Alterando entre níveis de execução
   3. Serviços e ferramentas
   4. Iniciando e parando serviços
   5. O que pode ser desabilitado?
   6. Conclusão
Outros artigos deste autor

Servidor Samba como PDC

DNS com BIND

Leitura recomendada

Guia Openbox

Esqueça tudo e venha para o Linux!

CentOS + RAID1 via software

Instalando o OpenSuSE 11.2

Iniciando no Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por budbadi em 19/02/2008 - 17:12h

Muito bom seu artigo!!!

me ajudou muito!!

abraços!

[2] Comentário enviado por coffani em 20/02/2008 - 22:48h

Simples e objetivo, para iniciantes é um prato cheio...

Bela contribuição.

[3] Comentário enviado por tasilva em 08/03/2009 - 02:24h

Parabéns pelo post cara, sempre usei Debian e resolvi mudar pro Fedora pois a empresa que trabalho tranalha com fedora e red hat, quando eu instalei o postgree e ele não inicializava achei que o fedora estava com problema pois não conhecia os métodos de inicialização de serviços, valeu pelos conhecimentos, mandou muito bem, com um post prático e objetivo. Parabéns

[4] Comentário enviado por tasilva em 16/03/2009 - 11:41h

vnderson, vou somente fazer uma resalva no seu ótimo artigo, decobri que o ntsysv altera a inicialização de serviços em outros níveis, ou seja, ele não altera somente o modo de inicialização dos serviços do nível que está em execução, na prática:

# ntsysv --level 345

Depois de executar esse comando ele abre o gerenciador com os serviços, igual quando vc roda pro nível atual, então vc desabilita e pode conferir o status de inicialização do serviço assim:

# chkconfig --list
apmd 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
lvm2-monitor 0:off 1:on 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
tog-pegasus 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
postfix 0:off 1:off 2:on 3:off 4:off 5:off 6:off
messagebus 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
acpid 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
portmap 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
mdmonitor 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
lm_sensors 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
readahead 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
irqbalance 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
rpcidmapd 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
microcode_ctl 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
netdump 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
dc_server 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
vsftpd 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
nfs 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
NetworkManager 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
cups 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
psacct 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
nscd 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
named 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
winbind 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
crond 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
rawdevices 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
netplugd 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
pcmcia 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
saslauthd 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
arptables_jf 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
tux 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
autofs 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
wpa_supplicant 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
auditd 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
netfs 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
rwhod 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
sshd 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
dovecot 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
openibd 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
anacron 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
isdn 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
rdisc 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
nfslock 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
xinetd 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
gpm 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
dc_client 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
mdmpd 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
syslog 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
ipmi 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
kudzu 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
httpd 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
network 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
squid 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
readahead_early 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
iptables 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
haldaemon 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
cpuspeed 0:off 1:on 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
rpcgssd 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
diskdump 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
irda 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
xfs 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off
ypbind 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
rhnsd 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
bluetooth 0:off 1:off 2:off 3:off 4:off 5:off 6:off
atd 0:off 1:off 2:off 3:on 4:on 5:on 6:off
smartd 0:off 1:off 2:on 3:on 4:on 5:on 6:off

O mesmo aplica-se a ferramenta chkconfig:

# chkconfig --level 345 postfix off

Abraços


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts