Linux Básico - Parte II

Este artigo é a continuação do primeiro e fala de compactadores, filtros, permissões e processos do sistema Linux.

[ Hits: 57.954 ]

Por: Ricardo Rodrigues Lucca em 10/07/2003 | Blog: http://aventurasdeumdevop.blogspot.com.br/


Processos



Processo nada mais é do que um programa em execução. Processos podem estar visíveis ou invisíveis, respectivamente, foreground e background.

O comando "ps" nos informa os processos sendo executados pelo usuário corrente. Já, se quisermos ver todos os processos da máquina usamos "ps -e" ou uma forma mais bonitinha dele ser jogado na tela é "ps aux". Para saber o significado de cada parâmetro, consulte o MAN. Qualquer dúvida, comentários no final!

Foreground & Background


Quando estamos com um programa executando podemos pressionar CONTROL+Z para o pausarmos, se quisermos que ele seja executado em background. Depois de pausado, digitamos bg e pressionamos "Enter". Já, para trazê-lo de volta é só digitar fg e pressionar "Enter". Também temos mais uma alternativa para rodar programas diretamente em background que é chama-lo com um "&" (E comercial) no final da linha de comando. Por exemplo:

# makewhatis &

Forçando o Termino de processos


Em muitos casos estamos executando um programa e algo dá errado. Nós pensamos, "reset". Mas, o Linux nos oferece uma solução muito melhor. Podemos trocar de terminal (ALT+F[1-6]) e "matar" o programa que está causando desordem no sistema.

Assim, por exemplo:

$ sleep 99 &
$ ps
$ kill -9 1055
$ fg

job as terminated
+ Morto sleep 99

O comando kill, matar, precisa receber o PID do processo que vai ser morto e também que sinal ele deve enviar. No caso, "-9" é o sinal mais poderoso dele, há outros que tentam recuperar o programa caso seja trivial não parar a execução do processo.

Por exemplo, já pensou se você esta fazendo um upload pro seu ftp e o servidor cai simplesmente pra reler as configurações? Para isso que serve o parâmetro "-1", ele faz com que o processo continue funcionando e re-lê as configurações do programa. deixando todos conectados.

Existe uma versão do kill para matar todos os processos com um mesmo nome. Vamos a um exemplo!

$ sleep 900 &
$ sleep 500 &
$ killall sleep

+ Morto sleep 900
$ ps
[lista de processos]
+ Morto sleep 500

Se quiser mais detalhes do kill e do killall, consulte o MAN.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Processos
   2. Montar / Desmontar & Link
   3. Tipos, comparações e busca de arquivos
   4. Combos
   5. Permissões
   6. Compactadores
   7. Filtros
   8. Concluindo
Outros artigos deste autor

Analogia: X-Window como um sistema operacional

VIM avançado (parte 2)

Introdução à linguagem C - Parte III

Como recuperar a senha o root

Linux Básico - Parte I

Leitura recomendada

APLINUX Server

L.F.A.Q : Linux Frequently Asked Questions

Um tour pelo skin do Viva o Linux para aMSN

Instalação do CentOS 5.3

Adicionando um atalho na área de trabalho a um compartilhamento de rede no Ubuntu

  
Comentários
[1] Comentário enviado por arknoid em 20/08/2003 - 17:57h

Put grila! não fala nem das permissões especiais mais deixa pra mim que sbre isso eu faço um artigo! Alguém sabe estou precisando de algo do tipo!

[2] Comentário enviado por arknoid em 20/08/2003 - 17:58h

FAzer o que vamos pro google!

[3] Comentário enviado por Zurk em 26/05/2004 - 20:13h

Pelo visto to vendo que vou ter que estudar muito ;)

[4] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:31h

GOSTEI DA MATÉRIA Í AGORA QUE VI VC É O JLLICCA
TU É MUITO LEGAL BRIGA COM TODO MUNDO.

[5] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:42h

POXA ESTAVA GOSTANDO DE TODOS SEUS ARTIGOS, MAS ESTE É BOM PRA QUEM JÁ SABE O MOTIVO DOS REDIRECIONAMENTOS, APRENDI COMO FAZER MAS NÃO SEI QUAL A UTILIDADE DE DIRECIONAR UM COMANDO PARA OUTRO OU UM SAIDA DE UM COMANDO PARA UM DISPOSITIVO SE PUDER ME ENSINAR
OBRIGADO.

[6] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:50h

ÓTIMO TUTORIAL

[7] Comentário enviado por marcosvalente em 14/06/2004 - 02:58h

LEGAL

[8] Comentário enviado por jllucca em 14/06/2004 - 19:59h

Opa, marcosvalente!

Certo... Redirecionar um comando é útil quando precisamos executar um comando baseado no comando anterior. Não tem muito o que dizer...

Redirecionamos ele com ">>" quando queremos criar/concatenar um arquivo. O arquivo recebe tudo que for iria ser jogado na "stdout"(saida padrão).

Utilizamos ">" quando não queremos concatenar e sim criar/sobrescrever um arquivo existe. Mesmo caso que o anterior. Podendo ser usado como desvios(fazer não exibir erros porexemplo "2>/dev/null").

Utilizamos " | " quando o comando depende do anterior exemplo disso é um paginador.

Espero ter conseguido ti dar exemplos de utilidade.

[]'s
PS: Eu não brigo com todo mundo não. Só gosto de deixar claro meu ponto de vista.

[9] Comentário enviado por jpsfla em 09/04/2007 - 21:40h

kra...
pra um iniciante em linux como eu...
esse tutor ajudou i muito...
bem explicadinho...
vlw...

[10] Comentário enviado por mateusfreak em 09/11/2012 - 13:36h

Ótimo artigo, porem dar exemplo de floppy ja está mega ultrapassado. vejo com frequencia aqui no VoL usarem exemplos de /mnt/floppy.

Vamos dar exemplo de Pendrive, HD externo, afinal somos modernos, somos LINUX.

Abs!

[11] Comentário enviado por mateusfreak em 09/11/2012 - 13:44h

Poxa, otimo artigo, direto e util! Parabens cara!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts