Eu aprendi!

Neste artigo fiz um pequeno resumo das coisas que venho aprendendo desde que comecei a utilizar o Linux, paralelo à minha formação como informático. A idéia é dar um empurrão a pessoas que muitas vezes passam ou ainda vivem com um pensamento errado do que é ser informático ou Linuxer.

[ Hits: 8.525 ]

Por: Manuel Tavares em 04/12/2007


Introdução



Escrevi este pequeno texto com objectivo de partilhar com vocês algumas experiências que achei interessante nesses tempos como estudante de Engenharia e utilizador do Linux.

OBS: Como eu tinha colocado/partilhado no blog esi3g.wordpress.com, resolvi partilhar aqui também.

A primeira coisa que aprendi é que uma comunidade (de informáticos) é unida pela partilha de conhecimento e não dominada por quem possui, esconde ou impossibilita o alcance por parte de outros. Durante o tempo que utilizei o MS Windows (como SO principal), não tive a necessidade de aderir a nenhuma comunidade. Isto não por não existir, mas porque não é hábito dos utilizadores de Windows a idéia de comunidade tal como no Linux. Porquê?

1. Os utilizadores de MS acham que um software tirado na Internet ou obtido de um outro colega é vantagem individual, pois "se o outro não tem eu posso fazer uso, tirar partido, aprender mais e ser superior; sem contar que outros vão ajoelhar para eu oferecer ou ensinar".

2. No MS Windows as coisas se resolvem de duas formas, únicas e complementares: Next e Format c:\.

3. No MS Windows o importante é funcionar, no dia em que "trash" instala-se de novo, ou seja, o problema resolve-se e não se aprende, excepto os comandos do ponto 2.

Estes são os principais erros cometidos ou induzidos a cometer quando se utiliza o que o gênio (quando concorre sozinho) do Bill promoveu o uso por parte dos engenheiros e outros há muito tempo.

O que reparamos há muito é que esta idéia de código fechado restringe o conhecimento a muitos que validam esta forma de competir. No caso da nossa sociedade (CV) acontece muito esse problema de Software e Saber fazer exclusivo. Mesmo colegas de formação ocultam determinados conhecimento para posterior exibição, esquecendo que todo o conhecimento adquirido ou construído, até pelo programadores da MS, é fruto de muita documentação escrita (livre na Web) pelos antepassados que ofereceram a informática a evolução que temos hoje. Deste modo pergunto: onde distinguirmos uns dos outros?

1. O saber só é útil se partilhado. Um professor meu dizia: Imaginem alguém que sabe falar 25 idiomas e se fecha numa montanha sozinho, de que lhe serve?

2. Como é que o Google ganha dinheiro, oferecendo contas de 2GB, motor gratuito para pesquisa?

3. É o que sabemos/possuímos ou o que fazemos que nos qualifica.

Pegando de novo no comportamento dos utilizadores (informáticos) do MSW, um grande problema é o Format c:\. É incrível o número de vezes que se utiliza este recurso sem aprender minimamente com os erros. O melhor hábito que se pode obter na comunidade Linux é que um informático quando tem um problema, ele tem que dar 5 passos básicos:

1. Qual é o problema?

2. Por quê aconteceu - pesquisar casos semelhantes, saber o por quê é meio caminho andado.

3. Qual a melhor solução, independentemente de ser a mais fácil.

4. Como fazer para resolver e o principal;

5. Partilhe com a comunidade que te ajudou ou não o conhecimento adquirido, indique artigos, escreva pequenas dicas.

Desta forma se aprende a dominar os SO, pelo saber. É claro que perdemos tempo para resolver, e é claro que um "format" resolve (supostamente) na hora. Todavia eu pergunto como é que um artista domina o seu instrumento? Passando horas e horas com ele. Esta é grande a experiência que devemos aprender com artistas de verdade. Estes quando são bons preocupam com o seu saber, gostam daquilo que fazem da mesma forma que fazer uma nota difícil é um desafio para eles, resolver um problema difícil é um desafio nosso a vencer.

Graças a comunidade Viva o Linux eu aprendi pequenos detalhes para quem estuda ou trabalha com informática que me fez perceber que o conhecimento e a sua partilha é a melhor forma de desenvolver a Informática, principalmente em Cabo Verde.

É fantástico a forma como coloca-se uma dúvida na comunidade e temos várias pessoas que trabalham e não têm tempo, mas pesquisam acerca e procuram dar assistência até que consigamos resolver, entendendo, os nossos problemas.

Isso precisa ser cultivado aqui na nossa Universidade e sociedade. Comportamentos negativos, como egoísmo, basofaria com redescobertas, softwares piratas, instalar programas dos outros só nos faz andar para trás. Não adianta sermos programadores, administradores de sistemas, administradores de base de dados ou técnicos.

Uma vez um programador disse que utilizávamos menos que 30% do conhecimento que temos na nossa actividade, o resto eram as relações com os outros, a postura, eu penso que o importante é desempenharmos bem as nossas funções mesmo que seja "limpar monitores".

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Google AdSense vs Layout de websites

CSS pela W3schools (Parte 1) - Uma introdução

Leitura recomendada

Service Menus: Integrando scripts para conversão de áudio no Dolphin, Konqueror e Nautilus

BS 25999 - Business Continuity Management - Continuidade dos Negócios

I Encontro da Comunidade Viva o Linux

Colocando ícones e wallpapers no IceWM usando o DFM (desktop file manager)

Procedimentos para flash do DIR-300 com DD-WRT e OpenWRT - versão 2

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fulllinux em 04/12/2007 - 08:17h

Muito bom Manuel,

Assim como você, gosto de expor artigos ideológicos como este... porem temos que ter em mente que ideologias são apenas idéias e idéias são apenas opiniões até que se prove o real fato.

Penso assim como você... para que se fechar, impor e se limitar sendo que podemos ensinar, aprender, por expolorar o que é aberto? será que alguem quer limitar nosso conhecimento... para que bloquear? será que alguem tem medo de encontrar um maior conhecedor? será que alguem tem medo que lhe passem a perna? será que alguem seria tão covarde para ter tal sentimento de "MEDO"!

Saber e ensinar, nos traz adissiminação do conhecimento, conhecimento é um ajuntado de idéias lógicas e embasada, ensinando nos traz maior sabedoria pois é assim que você demosntra que sabe e intentede do assunto...

Em contra-partida é por isso que me apaixonei por Linux, e quem usa Linux só continua se realmente tem a sede do saber e quem sabe ensina, troca experiencias.

Parabêns pelo ótimo artigo!

[2] Comentário enviado por randra em 04/12/2007 - 08:29h

Adoradores de um blá blá blá sem fim. Isso nunca acaba?
Porque não escrevem um blog com seus ideais?

[3] Comentário enviado por soros em 04/12/2007 - 08:35h

Hummm...

Eu acho que o texto é meio tendencioso.

Comunidades para partilha de conhecimento sempre existiram e são formadas por quaisquer que seja a plataforma.

Eu uso o linux desde sempre (instalado de disquete baixado de um modem de 9600) e uso plataformas MS desde o MSX. Eu sempre vi comunidades sendo formadas por ambas as plataformas.

Basta lembrar dos BBS´s antigamente. 99.9% usava DOS na época XModem para trasferrir e participava de listas de discussão com o BlueBox.

Eu acho que existem comunidades bem proveitosas tanto de linux quanto de MS.


Mas agora sobre a partiilha de informações eu sou de total acordo. Não adianta saber muito e não fazer nada com isso.

A prova disso é que os sites mais visitados e os que deram mais certo são os que em primeiro lugar, queriam partilhar alguma coisa com a comunidade. Vide o inicio do Yahoo e de tantos outros sites não só de busca mas sobre qualquer coisa.

Vida longa á partilha de informações!!!!!


Abração.

[4] Comentário enviado por rafastv em 04/12/2007 - 09:15h

Hum...as BBS's são mais antigas que o DOS, e embora devido a popularização do PC da IBM as BBS baseadas em DOS tenham aumentado, eu acredito que os nós principais da rede não eram DOS, mas sim UNIX ou algum sistema derivado...
A FidoNET que é uma das BBS's mais antigas, ainda ativa, e uma das maiores do seu tempo, usa o UUCP(Unix to Unix CoPy) para transferencia de dados e de arquivos por exemplo, isto é um protocolo Unix, anterior ao TCP e muito antes de o DOS ainda se quer pensar em existir...

Abraços

[5] Comentário enviado por removido em 04/12/2007 - 16:59h

soros, vc falou bem, mas, devo discordar em um pequeno ponto.

As "comunidades" M$ são nojentinhas sim...

Estava pesquisando sobre como tirar a certificação MCP, e o que mais se acha nos fórums é:

Compre meu livro
Compre meu software
Faça meu curso

É necessário comprar isso, pagar aquilo, etc etc etc...

As Comunidades Linux são muito melhores, e ainda que tenha discussões, (bastante) acaba sempre um ajudando o outro.

[6] Comentário enviado por ttcosta em 04/12/2007 - 21:36h

Pela internet ser um campo vasto existem varios tipos de materiais bons ou ruins , uteis ou inuteis , pagos ou gratuitos. Na realidade o pessoal cobra pelas apostilas de cursos microsoft, pois nao existe readme ou faq , quem sabe teve que pagar para aprender ou despendeu muito tempo para saber sobre determinado assunto.Eis um dos motivos pelo que o Linux é open e a Microsoft é "closed". Pelo e-mule se acham muitas apostilas sobre windows porem todas em ingles , se tiver interesse possuo alguns materias em portugues que consegui no curso de certificação que fiz .

abraços

[7] Comentário enviado por rafastv em 04/12/2007 - 23:48h

Rapaz, será que vale a pena gastar seu tempo e dinheiro aprendendo sobre Windows? você não tem acesso ao código fonte, mesmo que você seja um imenso especialista com 300 certificações, no máximo que você consegue com Windows é ser um USUÁRIO avançado. Ok! ótimo! quer dizer que você sabe alguns truques que ninguém conhece? parabéns! quem pagou pelo manual ou quem desenvolveu sabe mais que você, ou seja, você ainda é um usuário e só isso...desenvolvedor do sistema JAMAIS.
Se você quer entender como um sistema funciona e se embrenhar a fundo no funcionamento do computador e de um sistema operacional, Linux, BSD, OpenSolaris e outros sistemas lhe abrem as portas...e lhe incentivam a aumentar e ajudar o projeto...no Windows, você terá sempre que ser um mágico para advinhar os problemas...ou usar format c:\

Boa sorte,

[8] Comentário enviado por suarphi em 05/12/2007 - 00:21h

Tá certo mtavares, tem q compartilhar o conhecimento mesmo, essa é a principal força do Linux, a união de várias pessoas para construir um sistema operacional melhor. Força Linux!!!! Força gente!!!!!!!!! rsrsrsrs

[9] Comentário enviado por y2h4ck em 05/12/2007 - 10:42h

rafastv, discordo totalmente de vc, acredito que 99% dos frequentadores deste site nunca siquer olhou o condigo fonte do linux,
a proposito ... vc ja olhou ???? vc e desenvolvedor ???

Quem nao e desenvolvedor precisa ??? acho que esse lance de "nao ter acesso ao codigo fonte" e totalmente tosco :P

[]s

[10] Comentário enviado por aniltonf em 05/12/2007 - 12:20h

De certa forma tenho que concordar com o y2h4ck, porque não é muito linear. Vamos lá pessoal, nós amamos o Linux, mas não vamos chegar ao extremo. O pessoal que certifica em certos cursos de certificação do Windows tem acesso ao código fonte sim, e são desenvolvedores sim, basta quiserem. O pessoal do MSDN tem acesso a vários softwares de windows que podem alterar e propor melhorias, que podem ser eles mesmos a implementar. Apesar de tudo os sistema windows não são assim tão maus, o problema é a falta de interação com o mundo do que está por detrás do software, ou seja o código, se o Windows fosse open source, seria muito melhor, e arisco a dizer que seria melhor do que o Linux, dependendo obviamente do interesse, ou necessidade.
Por outro lado discordo com o y2h4ck, porque a liberdade não é fazer, mas ter como fazer, ter possibilidade de fazer. Há muita gente que nunca viu o código do Linux, mas é livre para o ver, basta querer, e no Windows??
Reparo que o teu username "y2h4ck" tem lá imbutido qualquer coisa de hacker, se quer ser um hacker de verdade, o windows nem chega a ser opção.

:)

[11] Comentário enviado por nicolo em 05/12/2007 - 13:33h

Se o mérito de usar Linux é se tornar um desenvolvedor de sistema, eu não deveria estar aqui: Não sei programar uma linha, detesto as sintaxe de CLI, só as uso na marra e a contragosto, não tenho intenção de desenvolver nem screenshot..... e isso tudo não faz falta, não trabalho em informática..... e ainda restam bons motivos para aprender a usar bem o GNU/Linux.

O Bill Gates fechou tudo e deu aos seus discípulos o pão e o circo que eles queriam, eles ficaram felizes e não tinham motivos para não ficar.
Assim a M$ cresce e faz sucesso.....

O Linux terá uma grande chance de brilhar ao sol , só e somente se, conseguir dar aos seus discípulos, pelo menos, o mesmo pão e o mesmo circo.
Os desenvolvedores existem sómente porque existem usuários, e os bons desenvolvedores sabem e usam isso muito bem,
Obrigado.


[12] Comentário enviado por fulllinux em 05/12/2007 - 14:36h

Embora já tenha comentado o assunto...

O que vejo nos post's do artigo, é uma discusão sobre quem é melhor MS x GNU/Linux. Muitos estão falando sobre o Código Fonte Aberto... porem não precisamos olhar o código fonte aberto para nos beneficiar dele!

O fato é que o código fonte sendo aberto podemos contribuir com ele mesmo sem olha-lo... pois é muito mais simples vc reportar o erro ou o bug em uma comunidade, tem sempre alguem que trabalhe em prol de melhorias no OS Linux, todos os desenvolvedores Linux gostão de curar bug's visando melhorias. Mas como fariam melhorias se não tivesse-mos o código fonte aberto? É isso que acontece hoje, é por isso que temos várias distribuições Linux... pois tem sempre alguem em busca de melhorias e facilidades e cabe ao usuário buscar a que melhor lhe atente... seja para sua casa ou até mesmo no trabalho.

Então o código fonte realmente nos beneficia, não somente no sistema operacional mas tambem nos programas e aplicativos que rodam em cima do Linux.

E só mais um detahle, quem aqui usando Linux já não precisou ativar alguns pluguins do kernel para disponibilizar alguns periféricos ou até mesmo ativar alguns drivers, pois para isso algumas vezes não basta apenas recorrer a módulos.

Já pensaram se não tivessemos acesso a esse recurso que no OS da Microsoft é totalmente lacrado?

Não estou falando mal do "OS" da Microsoft e de seus softwares, mas simplesmente colocando-o em seu devido lugar, pois se ele fosse tão ruim como muitos usuários de Linux falam não sobreviveriam, tendo em vista que ele domina os desktops, onde a liberdade de escolha prevalece.

[13] Comentário enviado por mtavares em 05/12/2007 - 17:41h

Algumas respostas aos comentários:

Quando eu refiro a comunidade Linux, eu dei maior enfase aos do Linux porque conforme o titulo do artigo "Eu aprendi" realmente o que é comunidade e reafirmo não vejo mesmo que exista(com certeza existe há muito) com tanta dinãmica em termos de comportamento, assim como acontece aqui.

eu concordo plenamente com os que reforçam o ideal Linux... será que algum de nós aqui perderiamos tempo respondendo questões, pesquisando e disponibilizando recurso assim como o Linus Trovalds fez se não tivessesmos uma outra visão das coisas??

Minha gente é facto que o MS é lider o que não quer dizer que seja o melhor. Mas que este não ajuda e deve melhorar muitas coisa todo mundo sabe(sem comentários, basta usar ambos).

Achei interessante os vosso comentário, todavia há que razoabilidade, reforço este artigo tem como titulo "Eu aprendi" se alguém aqui ainda não aprendeu ou aprendeu doutra forma, ou quer postar um ideal diferente dos aqui defendidos no VOL... já sabe o que tem de fazer sigam a sugestão do RANDRA(sem ofensas, nem busca de "brigas").

[14] Comentário enviado por pes em 05/12/2007 - 19:12h

Caro amigo "escritor" do artigo, e amigos que deixaram seus comentários!!

Descordando de muitos comentários ai e concordando com alguns, resolvi deixar um comentário e que espero que seja encarado por todos, inclusive o pessoal da administração do site, como uma crítica CONSTRUTIVA!!!

Na minha opinião foi um dos PIORES artigos que eu já li aqui no vol, se não o pior de todos.
Concordo em 100% com randra, quando ele diz que este artigo não passa de um blábláblá...
Existem vários artigos aqui no site que tratam do chamado "blábláblá" citado, mas são ótimos artigos, que tem um belo contexto e uma idéia clara do que poderia ser gerado uma discussão decente, com argumentos e contra-argumentos.
Um exemplo do que estou tentando dizer é este : http://www.vivaolinux.com.br/artigos/verArtigo.php?codigo=6114

Mas sinceramente, gostaria de ressaltar a maneira como foi escrita o artigo. Selecionei algumas das "bobagens" que li, e gostaria que alguém me explicasse o que significa essas palavras e frases:

informático -> Seria por acaso um informata?!
objectivo -> Seria objetivo?!
exepto -> Seria exceto?!
basofaria com redescobertas -> Essa sinceramente eu gostaria muito de saber o significado... Juro que eu tentei, mas não achei...
actividade -> seria atividade?!

Gostaria que fizessemos uma campanha, uu até mesmo mandar uma sugestão para os responsáveis pelo site, para tentarmos incluir uma correção ortográfica antes de serem publicados no site.

Por hora é só!
Gostei da tentativa do artigo, o contexto que foi tentado passar é muito bom, mas o artigo em si, péssimo.

[]'s a todos!

P.S.: Dei nota 1.0 no artigo por não ter a nota 0.0.

[15] Comentário enviado por mtavares em 05/12/2007 - 19:29h

SR. que diz ser uma crítica construtiva, talvez seja construir algo errado, na verdade eu não queria que criassemos polémicas sem necessidade nehuma, cada qual tem a sua opnião. Todavia, vou responder as suas críticas que na verdade são observações desnecessária que foge ao próprio artigo.

Uma para todas as dúvidas:
Eu falo português, não brasileiro, assim, sendo assim essas palavras fazem parte há muito do vocabulário Português. E até algum tempo atrás muitas delas seria o português correcto para Brasil, que utiliza um idioma originária dos seu colonizadores. Portanto, é inutil a sua dúvida. Consulte a gramática portuguesa ou um dicionário e saberás que são as palavras correctas. Ou melhor utiliza no corrector ortográfico do Open Office o português de Portugal (já que existe a opção Brasileiro).

Antes de criar mais confusão não tenho nada contra com o português falado no Brasil mas asssim como faço para entender que "fato" é "facto" acho uma boa a sugestão que dei para meu amigo aqui.

OBS: Lamento não concordares, entenderes o propósito e comentares desta forma, afinal somos livres!!

[16] Comentário enviado por rafastv em 06/12/2007 - 00:41h

Rapaz é realmente decepcionante e uma vergonha de verdade, mas não o artigo de mtavares, mas sim a atitude de algumas pessoas que postaram aqui que parecem no mínimo terem saido do jardim de infância...
Sim, y2h4ck, eu já vi o código fonte e estudo ele...
nicolo, os desenvolvedores existem independentes de usuários, alguns grandes projetos nasceram para satisfazer necessidades/vontades pessoais. E pão e circo?! rapaz se é isto que você ou qualquer outra pessoa busca ou acredita que o Linux deva fornecer aos usuários, eu acredito que você realmente esteja no lugar errado...de verdade. Linux é um local para conhecimento e aprendizado.
Eu realmente me sinto muito decepcionado com algumas respostas que eu li, é triste que uma comunidade de Linux ainda esteja tão impregnada com usuários de Windows...isto sim é uma vergonha.
Liberdade, o que é isso? filosofia zero...eu começo a entender um pouco das razões para o xiitismo de Stallman

Boa sorte com seu super sistema,
a nEt é grande...que bom.

[17] Comentário enviado por k33p em 06/12/2007 - 01:45h

2. No MS Windows as coisas se resolvem de duas formas, únicas e complementares: Next e Format c:\.

não concordo com isso..

falta conhecimento com relação ao sistema...

-- E0f

[18] Comentário enviado por nicolo em 06/12/2007 - 13:32h

?comentario=Sr dickvigarista. O que é isso???? Em que mundo tu vives? O mtavares escreve em português lusitano, cuja ortografia é levemente diferente do vernáculo nacional. De facto, não há erro nenhum de grafia no artigo.
O termo "basofaria" consta no dicionário do Aurélio, o mais louvado do vernáculo nacional.


[19] Comentário enviado por stilldre em 06/12/2007 - 14:08h

Cada louco com sua loucuraaaaaaaa!!!!!!!!!!

[20] Comentário enviado por aleksandre em 08/12/2007 - 05:40h

Muito reflexivo esse seu artigo, Manuel! Ainda me pego a observar essas atitudes que você descreveu em amigos que são usuários MSW, e fico envergonhado de já tê-las praticado no passado.
Penso que o ponto forte do Linux não são suas características diferenciadoras (e que são fatos) mas sim a sua comunidade acolhedora, participativa e ativa. Creio que é isso que prende um novo usuário ao Linux; e é a comunidade quem me mantém nesse sistema até hoje.

[21] Comentário enviado por luan tavares em 22/12/2007 - 19:19h

Vale muito a leitura desse artigo.

[22] Comentário enviado por JoseLucas em 23/12/2007 - 02:16h

Eu notei um certa quantidade de hostilidade aqui, a comunidade do VoL existe para que os conhecimentos sejam compartilhados por todos para todos, o que eu vejo aqui é bem triste, se fosse uma mesa redonda, acho que sairiam tapas. O objetivo não é causar discussão ideólogica entre A ou 2 e sim para refletir sobre o que foi escrito.

[23] Comentário enviado por Teixeira em 23/12/2007 - 12:30h

Caros amigos:
Apesar dos muitos argumentos com os quais concordo e outros com os quais discordo, há de ter-se em mente que, apesar das muitas e muitas discussões infrutíferas, esta é uma comunidade ATUANTE.
Muito embora muitos enfoquem seu entendimento de que há uma "luta entre torcidas" do Windows e do Linux, e as posturas dos defensores deste último situem-se desde o apenas imitar o Capitão Nascimento ("Pede prá sair!...") até arregaçar as mangas e procurar ajudar, este último grupo, o que efetivamente atua, felizmente tem prevalecido.
Cito apenas para ilustração, que em tudo quanto precisei desta comunidade, fui prontamente atendido. E quase tudo que desejei partilhar - mesmo não sendo um expert em Linux - foi efetivamente útil para alguém, em algum momento.
Por outro lado, a ideologia não faz tanto mal assim.
O próprio Linux nasceu como fruto de uma proposta ideológica, pois o Torvalds convidou abertamente A TODOS para participar de um projeto ainda desconhecido e em estado embrionário, ou seja, para a grande aventura de tornar um sonho em realidade.
Ele igualmente recebeu apoio e críticas.
Bola p'ra frente, hoje podemos até DISCUTIR sobre ele, pois bem ou mal nós também o descobrimos...

"Todo novo conhecimento implica em um novo poder; Todo novo poder, em uma nova responsabilidade".

[24] Comentário enviado por albfneto em 25/06/2008 - 14:04h

Amigo. Minha opinião é um pouco diferente. eu acho que o código fechado inibe o conhecimento sim, mas inibe, pq a propria estrutura do software, como não há codigo fonte acessável, scripts etc... e as configs são quase que sómente automatizadas, não há muita coisa a aprender em Windows, a não ser usa-lo!
Mac intosh, Mac OS? é pior ainda, ai vc não consgue mesmo muda nada, nem uma config de sistema! é tudo pacotão fechado. o usuário vira um clicador de janelas"


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts