Emacs - Poderoso ambiente de trabalho

Mais que um editor de textos, o Emacs é uma poderosa ferramenta para vários tipos de projetos. Na verdade, não é apenas um editor, é um ambiente de trabalho. Experimente esta potente arma do Linux.

[ Hits: 53.211 ]

Por: Juliao Junior em 25/09/2007


O básico



Quando editamos arquivos no Emacs, na verdade estamos trabalhando com uma 'cópia' desse arquivo. Ele copia o conteúdo do arquivo num buffer temporário, e quando você salvar as mudanças são alteradas no arquivo original.

Como os arquivos, os buffers do Emacs também têm nomes, geralmente os mesmos nomes dos arquivos. Um exemplo de exceção é o buffer de nome 'Help', que não está ligado a um arquivo.

Outro aspecto que torna o Emacs tão útil são os chamados 'modos'. Na prática, isto significa que ele altera seu comportamento conforme o uso que fazemos, conforme a tarefa que está sendo executada. Por exemplo, quando você está fazendo programas, o código deve ser formatado de acordo com a linguagem em uso, e o Emacs se adapta a isso. Cada buffer só pode estar em um modo de cada vez.

O Emacs tentará identificar qual o modo de forma automática. Por exemplo, se você estiver lidando com um arquivo terminado em '.tex', ele irá para o modo 'LaTeX'. Se ele não conseguir identificar, irá para o modo 'Fundamental', que é o modo padrão.

Começando

Para iniciarmos, simplesmente digite emacs, ou xemacs no meu caso, e verá a tela inicial.



Aqui você tem a versão (neste caso, 21.4), e alguns itens interessantes sugeridos. Isto desaparece quando você digitar qualquer coisa que seja, e é 'enviado' para um buffer chamado 'scratch'. Agora, você vê um buffer 'temporário', onde logo no início temos a mensagem que é um tipo de rascunho.

Note que bem no fim da janela, há uma linha onde o Emacs dispõe mensagens. Ela alerta sobre o que está sendo realizado no momento, e às vezes dá instruções sobre o que fazer. Ela é chamado de 'mode line'. Você pode ver o nome do arquivo, qual o modo de operação no momento, etc. E cada buffer tem o seu mode line.

Para iniciarmos um arquivo, devemos teclar:

C-x C-f

para iniciar ou abrir um arquivo. No Emacs, um arquivo novo é 'aberto' como outro qualquer. Ao identificar que o arquivo não existe, o Emacs 'cria' o arquivo. Você também pode fazer uso da barra de ferramentas, mas sugiro que tente se habituar logo de início com o uso das teclas. Isso irá acelerar seu aprendizado.

Abaixo do mode line há o mini buffer.É neste espaço que o Emacs mostra os comandos que entramos, é aí que dizemos os nomes dos arquivos para abrir, dizemos termos para pesquisa e substituição, e também onde aparecem as mensagens de erro.

Após pressionar C-x C-f, o Emacs usa o mini buffer para perguntar o nome do arquivo. Se colocarmos o nome de um arquivo já aberto, simplesmente somos enviados para o buffer onde está tal arquivo.Lembre que, no mini buffer, podemos usar o recurso de complementação com a tecla TAB, como já estamos habituados no terminal.

Sugiro que você comece, se ainda não começou, a usar o Emacs enquanto prosseguimos. É a melhor maneira de testar e aprender.

Após escrever algo, como salvar o arquivo? Digite:

C-x C-s

e verá a mensagem no mini buffer 'Wrote nomedoarquivo', para te avisar que o arquivo foi gravado.

Se você quiser salvar uma cópia, tipo 'Salvar Como' disponível em vários editores, use:

C-x C-w

Você será questionado pelo nome do arquivo. Digite o nome e tecle ENTER. Está tudo ok.

Para sair do Emacs você pode digitar:

C-x C-c

Ou fechar a janela, simplesmente como faríamos com qualquer outro programa.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O básico
   3. Editando
Outros artigos deste autor

Blender - Iniciante (parte 1)

Programação: Tomada de decisão

Manual de XHTML

SystemRescueCd - Corrigindo o sistema e recuperando dados

Usando variáveis de ambiente

Leitura recomendada

Instalando o SoapUI no Ubuntu

Instalando o Gnome 2.8 no SuSE 9.1

LXQT Desktop no Slackware

Macromedia Studio 8 no Wine em detalhes

Automação livre e seus profissionais

  
Comentários
[1] Comentário enviado por SMarcell em 25/09/2007 - 12:39h

Legal! Mas prefiro o VIM

=)

Falou!!!

[2] Comentário enviado por igorcemim em 25/09/2007 - 14:15h

Ótimo mais ainda prefiro o Joe.

Faloww!

[3] Comentário enviado por f_Candido em 25/09/2007 - 19:38h

Muito bom. Estava procurando um materias sobre o Emacs.
Ajudou bastante.
Abraços

[4] Comentário enviado por humbhenri em 26/09/2007 - 08:41h

Bao, já usei um pouco emacs e vi, mas ultimamente procuro um editor gráfico, nada contra o emacs, mas ele é muito feio e a fonte no meu pc fica horrível. Atualmente uso o Scite, mas nao to gostando muito por causa da ausência de esquemas de cores como os do gvim.

[5] Comentário enviado por komodo em 27/09/2007 - 16:52h

JuliaoJunior,

Bom artigo, não fiz nenhuma pesquisa ultimamente , mas é difícil encontrar algum material sobre Emacs principalmente em português.
Espero que continue esta série.

[]'s

Silésio Gabriel

[6] Comentário enviado por noturno99 em 30/12/2010 - 14:43h

Beleza, gostei desse tutorial!!
É bem explicativo para alguém que está querendo aprender a mexer no emacs e já tentou um monte de vezes até se conformar com tanta coisa nova!
abração


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts