Como não assustar o novo usuário e ajudar o Linux engrenar

Abordo neste artigo um ponto que vem me chamando a atenção e que acredito ser um fator que assusta muito o novo usuário de Linux. Coloco aqui o que acho ser fundamental para cativar novos usuários e fazer o sistema vingar.

[ Hits: 11.803 ]

Por: Marcio Esper em 27/08/2004


O novo usuário cercado pelo tabú



Não é raro nos depararmos com problemas de configuração ou instalação de novos dispositivos seja qual for o sistema operacional que usamos, mas nunca vi um usuário de Windows chegar para o outro e perguntar:

"- Como faço para apagar este texto na minha pasta Meus Documentos"

e o colega do lado responder:

" - Ahhhh, isso é fácil, aperte iniciar, você vai ver um ícone escrito executar, clique nele e ao abrir a janela digite nela cmd se você estiver usando Windows NT, 2000, ou XP Professional, ou command se for o Windows 9x/Me ou XP home. Abriu a janela do DOS não é mesmo? agora digita CD "Documents and settings", não esquece de pôr as aspas pois caso contrário o Windows não vai para esse diretório por se tratar de nome múltiplo. Agora digita CD e o seu nome de registro, aquele que aparece quando você loga, se você esta em dúvida melhor dar um DIR, isso, agora agora CD "Meus documentos" e por final delete e o nome do arquivo. Viu como foi fácil ?".

Estranho não é mesmo, mas é assim que fazemos na maior parte das vezes que um novato nos pergunta qualquer coisa sobre o Linux.

Como instalo tal pacote RPM????

- Ahhhh, fácil. Digita blablabla.

Devemos mudar nosso modo de ver o Linux para que os novos usuários não fujam correndo ao ver uma janela de shell! Se dezenas de pessoas gastam o seu tempo para fazer um rpmdrake ou similar, devemos deixar que estas facilidades venham a fazer parte do nosso cotidiano. Desta forma você não vai estar mostrando que não sabe nada de Linux, mas sim, que o Linux tem tantos e até mais recursos do que o outro sistema que este usuário está usando. Linux é um sistema completo e fácil de usar, basta ter um mouse e seguir o menu que se consegue tudo.

Eu acho super importante a comunidade Linux começar a enxergar este lado do sistema, pois quantos mais usuários migrarem para o Linux, pode apostar que estaremos mais perto de um mundo melhor.

Fanatismo, ou procura de qualidade? Bom, esse já é um assunto para uma próxima discussão. :)

Abraços,
Marcio Esper.

   

Páginas do artigo
   1. O novo usuário cercado pelo tabú
Outros artigos deste autor

Criando músicas no Linux

Rodando o Linux no Pegasos

Procurando ETs usando o Linux

Leitura recomendada

Linux Básico na Educação a Distância

Linux na Educação Infantil

Slackware x Debian

Seu currículo na web

Bom dia, é compatível com Linux?

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ||sLiM_sHaDy|| em 27/08/2004 - 03:51h

Pô KRA VLW.
Comecei mexe com linux hj e naum sei nada, e to precisando de muita
ajuda.
E reforçando, naum adianta nada o pessoal dar um comando sem explicar pra que ele serve.

[2] Comentário enviado por agk em 27/08/2004 - 09:37h

Interessante o artigo, mas poderia ter sido um pouco mais aprofundado ou expandido o assunto, ficou muito restrito a um exemplo básico comparativo de como os usuários linux trabalham e como seria se fosse no windows.
Olha o pessoal passa os comandos para ajudar um pouco os usuários, mas a maioria das coisas começam a se tornar mais claras e compreensíveis a partir do momento que vai-se acumulando conhecimento sobre o assunto (linux).
Tudo, mas tudo mesmo no linux está documentado, antes de reclamarem dos comandos ou de não saber o que um comando significa tentem dar um "man comando" para obter ajuda. Também está disponível em todas as distribuições descentes os manuais dos softwares instalados, no diretório "/usr/share/doc" em formato html e pode ser aberto no navegador mesmo, bem é isso aí pessoal, vamos a luta.

[3] Comentário enviado por crildo em 27/08/2004 - 10:54h

Parabéns pelo artigo, é bom abordar estes temas. Minha opinião é que muitos manos do linux esquecem que os usuários leigos estão vindo do Windows e para eles é mais fácil usar a janela do que a linha de comando. Devemos deixar de lado essa idiotice de fanatismo. O Windows tem seus problemas e tem as suas qualidades. Com o Linux é a mesma coisa. Porém, os usuários Linux que estão começando devem entender que é necessário ler e se informar, antes de ficar perguntando sem consultar as man pages e outras documentações disponíveis.

ENTÃO RAPAZIADA QUE TÁ COMEÇANDO, LARGA DE PREGUIÇA E LEIAM OS ARTIGOS, AS MAN PAGES, AS DOCUMENTAÇÕES, PÁGINAS WEB E ETC. GARANTO QUE SEU APRENDIZADO SERÁ BEM MAIS SATISFATÓRIO...

Até mais!!!

[4] Comentário enviado por wberbert em 27/08/2004 - 11:13h

Acho que há um pouco de comodismo dos novos usuários que talvez achem que só porque o linux também tem sua interface gráfica ele será igual ao windows e fogem ao primeiro sinal de não conseguirem fazer com a mesma facilidade que o fazem no windows. É mais comodo usar uma sistema que já estão bitolados a usar do que realmente estudar e entender algo que para eles é novo. Tem que dizer pra esse povo que sem estudar não dá... as coisas não vão aparecer "mastigadas" para simplesmente serem "digeridas".

[5] Comentário enviado por HunZ em 27/08/2004 - 12:54h

Muitos ususarios que migram do Windows p/ Linux, desistem do Linux na primeira complicação que aparecer, sem lembrar que aconteceu o mesmo quando estavam começando a usar o Windows.
Deveriam ler mais e perguntar mais, leiam as Man Pages, se não se acostumar a usar um terminal, procure por programas que facilitem o uso do Sistema.
Muitas pessoas que eu conheco falam mal do Linux sem nunca ter usado um sistema operacional diferente do Windows, ou sem nunca terem se aprofundado no Linux.
Procurem ler mais e intender porque tal comando realiza tal coisa, isso facilita bastante na aprendizagem.
Abraços, fiquem com Deus.

[6] Comentário enviado por cvalentim em 27/08/2004 - 13:47h

Este é um fato extremamente verdadeiro, acredito que algumas pessoas na ansia de mostrar que domina o linux fica falando difícil, passando linhas de comandos interminaveis para alguém que só quer na verdade conhecer o nosso bom linux.
Vamos ensinar o básico, e se o colega se interessar pelos detalhes do como aquilo acontece realmente, aí sim vamos nos aprofundar no assunto.

Simplicidade gente, esta é a chave.

[7] Comentário enviado por bramax em 27/08/2004 - 14:02h

Simplicidade é a palavra chave. Vejo que os comentários anteriores se limitaram a discordar desse artigo. Realmente é muito mais simples falar para o usuário "use o K3B para gravar seus cd's" do que passar enormes linhas de comando para ele. Temos que entender que o sucesso do Windows se deveu ao fato de que as pessoas não precisavam mais passar madrugadas inteiras lendo manuais e outras leituras técnicas especializadas para aprender a usar o sistema. Acho que está na hora de deixarmos de chamar o usuário de preguiçoso e nos concientizarmos de que muitas vezes o usuário quer apenas continuar a ser um usuário, e não um programador ou um profundo conhecedor do sistema. Por isso existem tantas distros diferentes, uma para cada tipo de gosto. Linux é isso: liberdade.

[]'s

[8] Comentário enviado por bramax em 27/08/2004 - 14:04h

Desculpe, falei que os comentários anteriores se limitavam a discordar do assunto, mas queria dizer A MAIORIA, não todos...

[9] Comentário enviado por wberbert em 27/08/2004 - 14:44h

Ensine o simple mas não de mastigado... incentive o usuário a pesquisar.

[10] Comentário enviado por HunZ em 27/08/2004 - 16:17h

Se dermos tudo mastigado para o novo usuário, provavelmente no primeiro problema, que ninguem puder ajuda-lo, ele irá abandonar o Linux.
"Incentive o usuário a pesquisar", como disse o wberbert.
Abraços, fiquem com Deus.

[11] Comentário enviado por y2h4ck em 27/08/2004 - 16:35h

Sinceramente eu não acredito que haja na Informática lugar para preguiçoso e molenga... assim como ha lugar para ninguem assim seja em que area for.

Se voce esta usando windows ... deve usar janelas ... se esta no linux tem que usar o bash mesmo ... nao tem essa de assustar usuario novato nao meu ... o cara tem que se virar ... ou ele acha que tudo tem que vir na mão ???

Ajuda ... todo mundo ajuda ... so que tambem eu acho demais o cara chegar num forum e perguntar "como eu instalo um rpm" ...

Negada tem que estudar... tem newsletters por ai ... foruns, sites , artigos livros.... infinidade de conhecimento acumulado ... larga a preguiça e ESTUDE !!!

abraços

[12] Comentário enviado por fabio em 27/08/2004 - 17:42h

Pessoal, no meu ponto de vista sempre haverão duas vertentes de aprendizado de Linux. Existem aqueles que por obrigação tem de aprender o Linux no modo difícil e os que por praticidade precisam aprender Linux no modo fácil.

Estou falando da diferença entre os profissionais de informática e os usuários de informática. Se você está numa faculdade, é ou pretende ser um profissional Linux, vai trabalhar com servidores, e o profissional que chegar num cliente e instalar um servidor de e-mail com interface gráfica (pra ajudar a consumir os recursos da máquina) merece um cascudo! :P
Minha teoria: É PROIBIDO instalar interfaces gráficas em servidores.

Agora, se você vai migrar os desktops de uma empresa para Linux ou convenceu sua mamãe, irmãzinha e titia a usar o Linux, aí prepare-se para ensinar o Linux no modo mastigadinho.

Conclusão: nós, profissionais de informática, precisamos saber os dois modos. O difícil vamos usar para nós mesmos e o fácil vamos usar para ensinar usuários.

[]'s

[13] Comentário enviado por jberto em 27/08/2004 - 17:43h

Acho que esse artigo está mais focado no leigo que quer substituir o Windows do quê no cara de ti que o instalou por curiosidade. Então, é demais você querer que um professor de letras ou um comerciante de bairro aprenda o bash apenas para usar seu computador. Se for preciso uma manutenção, ele o levará na assistência, e pronto - não é isso que fazemos com nossos carros? O comerciante só quer apagar um arquivo - porquê dificultar? Tem coisa mais simples do quê apontar para o arquivo, apertar o botão direito do mouse e selecionar "apagar"? E, não tenham dúvida - Para um leigo, que quer apenas terminar seu trabalho e ir mais cedo pra casa, não custa mandar tirar o Linux e colocar um que o deixe fazer seu trabalho. Acredito sim, que o Linux pode melhorar a usabilidade e, o melhor de tudo: Nós, os fanáticos por Linux, temos a liberdade para fazer isso.

[14] Comentário enviado por tarso em 27/08/2004 - 19:36h

Devemos separar as coisas, usuário quer tudo fácil se possível não fazer nada, mandar e o computador executar como um cachorro.
Mas a verdade é que com avançar da técnologia ou tu domínas a técnologia ou é domínado está surgindo uma nova sociedade a dos nerds seja lá como chamamos eu fico absmado alguns me chamam de hacker eu que estudo linux só a três anos uso Kurumin e ainda tenho tanto a aprender.Viva os Linuxistas.
Marconi Tarso

[15] Comentário enviado por jaderroo em 27/08/2004 - 22:10h

Eu tenho tentado aprender sozinho linux desde 2001. Um dos motivos que me fez ser autodidata foi a pouca oferta de cursos na cidade onde moro ou pelo preço absurdo cobrado nos cursos existentes. Eu fiquei quase 18 meses sem mexer no linux por falta de conhecimento inicial (nem sabia instalar uma distro qualquer). Só com a chegada do Kurumin que retomei meu estudo do linux em outubro de 2003.
Hoje possuo 7 livros que me ajudaram no aprendizado. Foi um caminho árduo! Até hoje a minha esposa não gosta do linux por achá-lo difícil! Devemos entender que existem dois tipos de usuários de um computador: o usuário comum e o usuário entusiasta. Para nós "usuários entusiastas" o linux é um desafio prazeroso. É muitas vezes um vício saudável. Igual a um corredor de maratona que corre diariamente 30 km e que possui menos de 5% de gordura corpórea (está magrinho).
Mas existe o usuário comum. Ele precisa de facilidade de uso. Muitas vezes não tem tempo para estudar e não gosta de tecnologia. O meu pai é um exemplo. Ele é advogado a mais de 20 anos e até 1999 só usava maquina de escrever elétrica. Não sabia como usar um simples PC com "aquele SO da janela". Eu tive que dar um pentium 166 para ele entrar no mundo da informática. Fiquei 10 dias ensinando como usar um disquete. Instalar um programa de receita federal no computador necessitava do meu "suporte técnico" por telefone. Tudo era difícil para o meu pai (mesmo usando o SO "das janelas" - devemos reconhecer que ele ainda é mais fácil de usar do que o nosso amado linux). Se nós não facilitarmos as tarefas cotidianas de um computador com linux eu tenho certeza que que o meu pai, e muitos outros, continuarão a ver o mundo de informática por dentro de uma janela!

[16] Comentário enviado por jllucca em 27/08/2004 - 23:06h

Concordo com o jaderroo quanto a existir dois tipos de usuarios. E, ainda mais em que o "sistema da janelinha" é um sistema dificil para o usuario comum. Acho que o grande problema está ai, não sabemos definir o que é um usuario comum. Para mim "usuario comum" é aquele que sabe o básico do sistema... Não sabe que o HD existe, não sabe o que é aquele negocio no gabinete dele escrito "56x" no meio(hehehe), não sabe os nomes das portas atrás do gabinete(tá isso é meio cultura inutil na maioria dos casos hehehe), não sabe o que é RAM, nem o que é BIOS! Não sabe o que ocorre depois dos clicks só que tem que ocorrer alguma coisa. E, então como um usuario comum resolveria um problema no linux? Desligar e ligar é capaz de causar mais danos do que soluções(tá isso só em linux mais antigos, foi um dos avanços :) hehehe).

O linux tem avançado, para usuarios entusiastas ou para os usuarios que amam shell ou que sentem falta de um prompt decente no "sistema das janelas", o linux é excelente. Mas, em facilidade de uso se comparado com o Windows, o linux esta chegando lá. Geralmente, temos que saber o minimo de shell para instalar/configurar os programas; Mesmo se forem programas que formos usar em ambientes gráficos para "nos" auxiliar. O problema é que usuarios entusiastas tem um conhecimento da lógica do funcionamento do sistema que o mero usuario não possui, mas este é ainda longe do funcionamento real do sistema.

Acho que falei muito!

[]'s

[17] Comentário enviado por b.zan em 27/08/2004 - 23:20h


De fato,

É uma pena que, num ambiente que se fala tanto em liberdade, ainda tenha gente querendo tirar a liberdade mais básica do usuário - o direito de *não* aprender.

Os usuários leigos, o Seu Manoel com o computador da padaria, o Doutor Fulano que digita receitas no consultório, e a Tia Gorda que gosta de visitar o site da Ana Maria Braga, não querem saber usar bash, não querem nem ouvir falar em "montar" um disquete... acho que já está passando da hora de pararmos de achar que todo mundo tem que perder tempo aprendendo informática ;-)

[18] Comentário enviado por flaviomariano em 28/08/2004 - 00:20h

não foi a ms que inventou a interface gráfica. ela copiou
da apple, que seguiu o caminho indicado pela xerox, numa
época que a ms fazia rom-basic e dos 1.0 (que não tinha
nem sub-diretório).
aplaudo a idéia do artigo colocado pelo márcio pois está
na hora da explosão do linux no escritório e nas nossas
casas.
não confundir "facilitar o uso" com "dar mole".
o linux é muuuuito mais sistema operacional, portanto tem
muito mais coisa para se aprender.
vamos ajudar quem está entrando agora, por exemplo:
cobrando uma melhor exposição da dúvida/problema, a
identificação da distro, do desktop e do shell.
respondendo mais descritivamente, indicando locais de
referência, grupos de usuários, livros on-line, páginas
pessoais.

[19] Comentário enviado por bramax em 28/08/2004 - 00:52h

Agora sim a conversa tomou um rumo mais certo... Viva a liberdade! (Gostei da liberdade de "não aprender" ;D)

[20] Comentário enviado por removido em 28/08/2004 - 02:48h

Marcio, boa idéia. Mas resolver a questão do medo que as pessoas sentem de migrar de windows pra linux, passaria antes pela divulgação das qualidades do mesmo, pelos meios de comunicação aos quais esses usuários tem acesso. E não adianta falar sobre linux na "Revista do linux", por que em compra essa revista é só o usuário antigo ou o interessado. É necessário chegar aos olhos de quem, a princípio, nem quer ouvir falar sobre Linux. Se mostrasse uma foto da área de trabalho do KDE pra alguém que nunca quis saber de linux já faria grande diferença. O problema, é que só vem quem usa.
Fora isso, falta escola ensinado linux. Na minha cidade, Uberlândia - MG, quase 600 mil habitantes, não tem nenhuma que eu saiba que ensine linux.

[21] Comentário enviado por wronieri em 28/08/2004 - 09:38h

Devemos ensinar sim todos os conceitos e coisa e tal mas dar mastigado não, não posso me considerar fera em linux mas o que sei tive que pesquisar e antes de postar pergutas pesquiso antes e sigo aquela metodologia se nao conseguiu --help, senão man comando, senão google, senão lista de discussão, senão tentativa e erro, se tudo der errado procure alguém ou volte ao inicio alguns amigos meus reclamam qdo mando procurar o q eles precisam no google mas depois agradecem pois conseguiram por meritos próprios.

[22] Comentário enviado por -.$Santana$.- em 28/08/2004 - 14:27h

blz!! faço faculdade de análise de sistema estou ainda no 1 período tenho aulas de linux mas no meu PC ainda esta instalado windows. Pretendo muda pro linux,não mudei ainda pois tenho poucos conhecimentos sobre esse sistema operacional. Mas vou mastigar todos esses comandos e pratica. se quiser me da uns conselhos sobre como instalar o linux por exemplo e outras dicas fico agradecido,pode mandar se quiser pro meu mail que irei ler blz!!

[23] Comentário enviado por Ale_ em 28/08/2004 - 14:47h

Usuários de 'janelas' nao aprendem a pesquisar por iniciativa própria, sempre tem um amigo/a ou parente que sabe o que fazer em caso de dúvida e passa mastigado para o usuário, esse pode ser um dos motivos da dor de cabeça deles com o Linux...

[24] Comentário enviado por britto em 28/08/2004 - 16:29h

O linux tem que escolher:ser um sistema para profissionais ou ser um sistema para (usuarios comuns)ou os dois pois do jeito que esta não vamos conseguir novos usuários tão cedo.Os usuários comuns não querem ser programadores nem trabalhar em servidores nem em provedores querem apenas usar o sistema como qualquer mac Os x da vida ou windows.Na minha opinião ou se facilita as coisas ou...continua a discursão eternamente e bill gates vai continuar vendendo a merda dele.

[25] Comentário enviado por Xxoin em 28/08/2004 - 19:59h

Muito legal esta "discussão" pois sempre aprendemos alguma coisa.
Todos os comentários têm o seu valor, embora tenha gostado muito do que foi feito pelo Fábio.

É sempre um assunto para refletirmos... Esta coisa do direito de ser um mero usuário, da "quase obrigatoriedade de ter que aprender" que impomos a quem deseja apenas usar um navegador...

Tudo bem pessoal, quem sabe mais, com certeza teve que pesquisar mais, teve que detonar muitos manuais (inclusive) em outros idiomas, etc. Mas isto faz parte da evolução humana e, talvez não fosse justo, com a própria "cultura linux" negarmos o compartilhamento daquilo que nos custou horas de pesquisa.

Concordo que ninguém é obrigado a compartilhar, mas estaríamos indo na contra-mão, sermos deselegantes com aquele profissional que gasta grande parte de seu tempo fazendo pesquisas... só que em outras áreas do conhecimento humano.

Vamos imaginar uma situação onde algum "fera" no linux fosse a um médico. Então este médico o mandasse de volta para casa e lhe dissesse para procurar no "google" a receita para o tratamento.

Aí alguém vai dizer que paga ao médico para obter a receita e quando ele entra num fórum linux ele quer a "receita de graça". Então entramos de novo na questão da liberdade (um lema do Linux"). Não somos obrigados a passar receita de nada para ninguém, até porque "free" não significa "grátis", mas isto nos tiraria o lema de sermos uma "comunidade".

Também concordo que existe o indivíduo que paga R$60,00 para alguém formatar sua máquina e instalar um "SO à moda capitão gancho" (para os mais novos de idade: -pirata-), e quando se trata de um help linux, o sujeito quer de graça... Isto tudo ainda é bastante disperso no "mundo linux".

Linux é mais que um Sistema Operacional. Linux é arte, é cultura, cooperação, pesquisa, ciência e tecnologia, satisfação pessoal, mercado de trabalho, e muito mais... Mas precisamos tomar o cuidado para não tratá-lo como muitos tratam as dicussões filosófico-religiosas.

Quanto ao artigo propriamente dito, concordo com o autor!
Se alguém que está iniciando seu aprendizado em linux me faz uma pergunta, (por exemplo, instalar uma fonte diferente), por que "cobrar" dele o modo texto, se a maioria das Distros disponibilizam um "ícone-atalho" que me permite fazer isto utilizando mouse e janelas???

Fazendo desta forma, ganho mais um usuário... depois que ele próprio descobrir a fascinação de utilizar o Linux, então vou lhe mostrar que o Linux faz isto e muito mais...

Para resumir, é como diz o jargão: "é como tomar sopa quente... comece sempre pelas beiradas..."

Um grande abraço a todos!!!


[26] Comentário enviado por [email protected] em 28/08/2004 - 20:10h

Encontrei isto na Internet, e acho que tem
tudo a ver com o que você colocou aqui:

O Linux não é uma tela preta com letras verdes
como muitas pessoas pensam,nem é somente para
hackers... Para aqueles que estão na dúvida de instalar
o Linux ou não conhecem o sistema, recomendo este
tutorial de cinco partes, onde é demonstrado que
o Linux não é um bicho de sete cabeças.

Vale a pena ver:
www.winuxmicro.hpg.com.br/extra2.htm
ou se estiver fora, pode tentar:
www.winuxmicro.opentime.com.br/extra2.htm

O Linux não é feito por hackers para hackers,
e sim de hackers para todos que querem um ótimo
sistema. (Se deixar de pensar assim, me desligo para sempre).

Um tutorial simples, mas... muito importante!
Trabalhos como esse traem novos usuários
para a plataforma.

Por último, devo lembrar que o tutorial não é meu,
e se do responsável do site, de nome Oscar (amigo meu).

"O Evangelizador Linux""

[27] Comentário enviado por Zericardo em 28/08/2004 - 22:49h

Compartilho com suas palavras e gostaria de acrescentar mais alguma coisa;eu estou engatinhando no Linux e encontrei os seguintes probls;Tentei instalar o "Conectiva 6.0",sequer consegui configurar o som ;tentei o "Kurumim 3.1" continuei sem conseguir nada ,agora estou brigando com o "Kalango " que é mais amigavel e ja consegui instalar o som , a Internet,mas como fiz dupla inicialização ainda não estou conseguindo fazer as duas funcionar ,qdo abro o pc aparece uma inicialização do "WinXP" com 2 opções mas só funciona a opção do "Win"

[28] Comentário enviado por kaedfe em 29/08/2004 - 22:44h

Eu acho que o Linux ainda não está preparado para usuários comuns, ainda vejo muitas dificuldades na instalação do mesmo e a própria utilização ainda é complicada.
Eu mesmo tive muitas problemas com as primeiras instalações, fazer o modem funcionar então, ralei muito e olha que sou profissional de informatica.
Acho que o linux ainda é um sistema para profissionais ou para usuarios avançados, o dono da padaria num vai usar linux nem a pau.
Quando respondo alguma dúvida de iniciantes, não dou mastigado, quer instalar um RPM?? Toma o Link, vai ler um pouco e aprender, procuro dar o link que julgo ter a maneira mais facil, vai gastar um pouco da "retina e globo ocular" lendo no monitor ou gastar tinta de impressora pra ler em papel. Tem iniciante que gosta de mole, mole eu tb quero. :-P.
Acho que o problema não é a forma que ajudamos e sim que nosso Linux ainda é dificil principalmente na instalação, duas instalações que não funcionaram no linux é o suficinete pro usuário nunca mais usar o linux. Acho que todo mundo passou por isso e descobriu que o caminho é perserverar, mas vai explicar isso pro iniciante?

Falei muito,
abraços,

[29] Comentário enviado por ice2642 em 30/08/2004 - 03:41h

Acho q depende muito da distribuição, algumas como o mandrake, red hat e da linha são acho q até mais facil de instalar do que o windows, por ex eu instalei a pouco tempo em um P III o win em uma partição e o linux em outra, na instalação do win, tive que ter em mão todos os drivers de placas espetadas no comp, que tinha uma matherboard pcchips PC 100, e gravador de CD combo, e placa voodoo 4500 o win nao reconheceu placa de rede, video e som (no caso era o win 2000 no xp ele reconhece só a de video. instalei a partição linux o mandrake 9.2 que apesar de usar 3 discos, foi mais rapido (25 minutos contra 67 do win) que alias nao reconhece de forma alguma o UDMA do hd funcionando em PIO, a nao ser que o user fique procurando uma agulha no palheiro, acho que é a melhor forma de sitar para achar o patch para o win abilitar o udma (parece que tem um bug nisso) no linux, so coloquei o cd e bootei, o resto foi so escolher idioma e responder algumas questoes simples como que pais estou, acho q o user nao precisa se formar em PD para saber isso a nao ser que seja completamente alienado. de resto reconheceu tudo automaticamente.
agora, logico que um ou outro usuario azarado vai ter justo um modem ou paca de video que o linux nao tem driver, mas o mesmo pode acontecer no win, por ex em outro computador que tenho, um AMD 64, instalei o win xp 64 bits beta, ele nao tem e a microsoft no forum falou que nem vai ter driver para a voodoo, tive que por uma nVidea e gastar 250 paus por conta disso, ao passo que o linux 64 mdk reconheceu a voodoo e funcionou perfeitamente so usando a config padrao de instalação.
ou eu q tenho muita sorte ou a moçada que nao escolhe direito as placas que usa em seus comps. mas em minha opinião, instalar o mandrake por ex hoje em dia esta mais facil do que instalar windows.

acho que o usuario leigo pode usar tranquilamente linux, mesmo pq, o que ele vai usar no comp é internet, coisa que o linux faz sem ter que configurar nada, so informar na instalação que o comp usa lan, modem ou seja la o que o user for usar para conectar, e editor de texto, coisa que o open office supre com todos os recursos do MS office e ainda exporta em pdf.

mudando um pouco de assunto.

aproveitando, tipo alguem ai falou em primeiro sistema de janela ser apple e xerox, acho q nem foi o xerox o primeiro, o Amiga por ex usa janela desde 86 ou 85 e o msx acho q tb é desta época ou ate antes, talvez 83 ou 84.

[]´s


[30] Comentário enviado por bucaneiro2 em 30/08/2004 - 20:28h

precisamos tornar a vida de novos usuarios mais facil e amigavel para ganharmos mais adeptos e defensores :)


o modo texto assusta a todos que ja estaao acostumados com a interface grafica do rwindows
antes de mais nada a facilidade deve ser priorisada

ok valeu

[31] Comentário enviado por Candace em 25/02/2005 - 10:48h

Você tem razão.
Falo como uma usuária "leiga", que tem interesse unicamente em realizar tarefas do cotidiano: imprimir um texto, ouvir uma música, acessar a internet, usar um messenger. Não tenho interesse em me aprofudar nos estudos de SL pq minha área e outra e o computado pra mim é só uma ferramenta.
Prefiro aprender o necessário para resolver probleminhas simples e deixar as coisas mais complexas para os programadores. Afinal de contas, eles escolheram viver disso e nada disso seria possível sem seu trabalho.
Fiquei meio chateada pq levei dois meses pra descobrir que existiam os rpms. Apesar disso, o conhecimento do sheel que adquiri está valendo ainda.
Como diz meu pai: conhecimento não ocupa espaço...

[32] Comentário enviado por removido em 30/09/2005 - 11:21h

Quem não se lembra do "bom" (?) e velho w98 que era possível trabalhar em dos e win ao mesmo tempo, ou simplesmente abdicar dos 24/32 bits e trabalhar em modo texto como nos primórdios!!!!!
acredito que uma grande vantagem (e é claro que esta vantagem seria uma em mais de zilhões de outras) do Linux sobre o win é que o primeiro permite tudo em modo texto, simples rápido e fácil, e o outro já abandonou suas raízes (fechado, obscuro, censurado).

[33] Comentário enviado por imhotep em 15/10/2005 - 15:26h

Falou pouco, mas falou bem. O que as pessoas têm de entender é que a grande maioria de usuários querem o computador assim como querem a TV: ligar, fazer o que tem q ser feito, desligar e ir embora.

Faça uma analogia com um carro: eu dirijo e modéstia à parte muito bem. Só que se o carro quebrar na estrada e eu não tiver um seguro, eu estou completamente perdido, porque não sei absolutamente nada sobre mecânica.

Computador a mesma coisa: não importa se é Linux, ou Windows, ou outro SO. O usuário comum (e isso exclui grande parte de nós que trabalhamos ou não com essa maquininha de modo mais profundo) não quer saber como instalar isso ou aquilo, q driver é ou não é ideal para aquela placa. E não é preguiça mental. Ou, como no exemplo anterior, todo mundo aqui sabe mexer na mecânica de um carro se ele der pane?

[34] Comentário enviado por apon em 28/08/2007 - 12:14h

Rapaz eu concordaria em gênero, número e grau há uns dois anos atrás quando me iniciei no linux. Mas hoje em dia é muito mais fácil (pra algumas coisas) dar a linha de comando e explicar o porque do que dar o caminho completo de uma configuração via mouse. isso sem falar que o cara, ao contrário de mim, usa kde, xfce, etc.

A linha de comando unifica o aprendizado linux. Mas também sou contra o radicalismo de que "só o terminal salva" :P e que também nem todo mundo ta aí pra querer aprender e quer só usar (e pra mim esse é o novo público ainda incompreendido do Linux, mas que terá de ser agraciado com paciência se o Linux realmente quiser ser alternativa de inclusão, socialização, trabalho e etc.). É como o caso do carro no comentário do imhotep.

Acho que um pouco dos dois sempre vai ter de existir e sem xiitismo de ambos os lados. Um não pode abandonar o outro, até porque daqui a pouco a gente não vai mandar digitar (até por que não vai ter teclado) comando, a gente vai ensinar: "diz pro computador assim: apagar cachê do apt" :P


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts