Cadê a Comunidade!?!?

Bom pessoal, este é o meu meu artigo e como já existe tanta gente escrevendo coisas boas sobre todas as áreas relacionadas a Linux, Open Source, etc, eu não sabia como escrever alguma coisa que já não estivesse escrita e bem explicada por outro contribuidor. Resolvi atacar então na área que me chama mais a atenção no mundo Open: A filosofia.

[ Hits: 13.584 ]

Por: Leonardo Berpo em 29/04/2005


Introdução



Sobre a filosofia que rodeia o mundo Open acredito que qualquer pessoa envolvida no meio tenha noção, então eu gostaria de direcionar essa questão para um lado mais específico: o da COMUNIDADE.

Entrando em um dos inúmeros sites de discussão e notícias relacionados a Linux, percebi que estava na hora de dar a minha contribuição.

Para começar se faz necessário aqui uma pequena explicação do que é Comunidade.

Comunidade:
  1. Qualidade do que é comum; comunhão.
  2. Participação em comum.
  3. A sociedade.

É isso gente...
  1. Trabalhar por um ideal comum.

No caso específico do mundo Linux, esta é a definição. E infelizmente não é isso que me parece estar acontecendo. Ou melhor, está acontecendo, mas de maneira desordenada. Cada um pro seu lado.

O ideal é o mesmo. Mas e o fim...???

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Assunto
   3. Conclusão
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Microsoft x Resto - A soma de todas as partes

Slackware vs Ubuntu: Seja livre para trocar um por outro

Onde o Linux perde feio para Windows

Desenvolvimento de aplicações web

Alguém, salve os multiterminais do Proinfo. Por favor!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabbiocant em 29/04/2005 - 08:15h

Infelizmente ou felizmente os seres humanos são independentes e com tanta distro é difícil agradar a todos.
Mas acima de tudo, o que vale são iniciativas como a sua, que fazem com que as pessoas pensem e reflitam o que seguinifica o valor de uma comunidade.

[2] Comentário enviado por removido em 29/04/2005 - 08:19h

Leonardo, creio que a "desunião" à que se refere, é natural, melhor, é da natureza humana. E essa desunião também é sinônimo de competição, o que tem seu lado bom.

A competição, mais que a colaboração, é nosso primeiro instinto. Então, nada mais natural que o nascimento de "clãs", que por vezes defenderão uma ou outra corrente ou, no caso so software livre, uma ou outra distribuição.

O lado bom disso é que essa luta acaba gerando melhorias e elas logo beneficiam todos os grupos.

É claro, deve-se separar aqueles que têm um comportamento produtivo dos outros que só fazem críticas e nada acrescentam. Estes sim são um atraso para qualquer grupo humano.

Excluindo os "contras", considero que o software livre vive o melhor momento de toda a sua história. Nunca houve tanto suporte, tantas 'distros' nacionais, tanta facilidade de instalação, tanta notícia.

E tenho certeza absoluta que muita coisa boa ainda está por vir.

Parabêns pelo artigo.

[]s!

Wesley Caiapó

[3] Comentário enviado por Grobsch em 29/04/2005 - 09:36h

Olá, acho que existem comunidades dos projetos... o que gera o preconceito, o pré-concebimento certas vezes exacerbado... mas em minha opinião pessoal, você se engana ao tratar grupos de usuários linux como comunidade...
Comunidade é uma união de afiliados.. temos uma comunidade de afiliados no V.O.L.... temos um comunidade de desenvolvedores para o Kde, temos uma comunidade de usuários do Gentoo... estas são comunidades... No linux em geral, hoje acredito nisto, não existe comunidade...
Então um usuário normalmente adere a uma comunidade, digamos que vc adore o gimp e passe a usá-lo e criar tutoriais, artigos e participar de um fórum, vc acaba passando a comunidade do gimp e é capaz de responder que outro programa gráfico é uma porcaria...
No caso do Slackware, volto a falar de Slackware, a meu ver há um grande engano por sua parte e da maioria, quem cria os males do Slackware são as outras comunidades a espalhar pela internet que o Slackware é isso, é aquilo...
Sim, é ataque negativo de uns pra roubar mercado de outros...
Onde existe comunidade em dizer que o Slackware é difícil???
Comunidade é utopia, meu caro, não é da natureza humana...
E, como desenvolvedor, já ouvi tanta coisa, até ameaças ou propaganda difamatória.. e olha que estou engatinhando... veja quantos falam mal de projetos de sucesso... mas como diriam os sábios, falem mal mas falem de meu projeto...
Apenas acrescentando ao que o Caiapó disse, acho que as intrigas, as guerras, e o marketing pesado negativo, faz parte do jogo e não atrapalha, e o software livre vem crescendo...

Abs

[4] Comentário enviado por jllucca em 29/04/2005 - 10:59h

Opa,

no artigo o que mais me chamo atenção foi dizer que a culpa dos ataques à outras distros é culpa da comunidade Slackware. Isso não é verdade, como o Caiapó disse cada um defende seu lado. Então, culpar o Slackware não é certo. Na minha visão(sim, usuario de slackware), o grande problema é a comunidade "religiosa" do debian. Mas, do mesmo jeito que o debian tem seus pregadores às outras distros também tem.

Outro fato, citado é a desorganização. Não creio muito nisso e acho até proveitoso. Mas, minha opinião é que a desorganização pode ser por causa da liberadade. Já que qualquer um pode não gostar do jeito que o projeto "tal" esta sendo levado e criar um fork dele para seguir do jeito que ele pensa ser melhor. Isso é por vezes confundindo por desorganização. Mas, não será o resultado da liberdade? Se não pudesemos fazer isso, por culpa de uma organização idiota a ser mantida, onde ficaria a ideia basica do "Open Source"?? Atualmente, se ha (des)organização em projetos é culpa de quem os mantem.

[]'s

[5] Comentário enviado por cvs em 29/04/2005 - 11:25h

concordo com o jllucca.

Sem mais a adicionar.

[6] Comentário enviado por juliomortandela em 29/04/2005 - 12:07h

Fazendo um apanhado geral, fica provado que o conceito de comunidade é utópico, onde todos os humanos são criados e programados a competir, a serem vencedores e colocar os negócios à frente de tudo...

Eu posso ser um cara retrógrado, utópico, talvez até alucinado dependendo do ponto de vista da maioria, mas acho que ho geral, o intuito de usar linux para mim, é de não fazer parte de um monopólio, todos nós buscamos a liberdade, mas entretanto, a liberdade para cada um tem seu significado.

Não vejo exatamente o problema em grupos de usuários de uma distribuição ou outra, na verdade, o que eu acho que existe é o conceito de competição e materialismo humano e da sociedade em geral...

Repare, sempre que existe um atrito em um fórum ou numa lista de discussão o tema sempre é "eu sou melhor do que você", porque os seres humanos vivem a sua vida inteira baseando-se nisso...

Então ao invés de generalizar como usuários do slackware ou usuários do debian, ou os mais atacados usuários de distros como conectiva, red hat e mandrake, vamos colocar apenas como "humanos que não enxergam um passo após seus pés...".

O conceito de comunidade numa sociedade que vive de business to business é não apenas ilusório, mas como talvez inalcansável, caso não haja mudanças no padrão de pensamento das pessoas...

A ajuda mutua dos usuários é simples e diretamente expressa como "compaixão", todos nós temos nosso lado que quer fazer algo pelo próximo, mas existe uma norma simples, se voce tiver apenas um para-quedas e voce estiver no prédio em chamas com uma outra pessoa, é óbvio que você pegará o para-quedas e literalmente "que morra a outra pessoa"...

Então antes de questionar o censo de comunidade dentro da filosofia open-source, questionemos a onde queremos chegar como humanos...

Um dia os homens descobriram o quanto o amor entre todos os ingredientes deste planeta é mais importante e mais valoroso do que cédulas verdes dentro da carteira...

Um grande abraço à todos...


Julio Cesar Campos

[7] Comentário enviado por anp em 29/04/2005 - 14:29h

Discordo desse artigo e acredito (não como uma utopia) que terei minha opinião respeitada.
Se não existisse esse questionamento essa divergência de qual é melhor ou qual é pior não teríamos a infinidade de opções para distribuições que temos hoje. As falhas e as discórdias são para serem evidenciadas, essa é mágica do mundo opensource !
Um exemplo é a nossa casa: vamos querer viver em uma casa onde possamos viver livres e onde possamos sentir felizes. O mesmo acontece com as distribuições ou softwares opensource ! Eles são livre escolhas e cada um imprime sua opnião, mesmo que de forma fanática ou lúcida ! Devemos simplesmente aprender a respeitar e tentar entender o ponto de vista mesmo que não nos agrade. É preciso defender o direito de todos opinarem, mesmo que vc discorde totalmente do que o outro diz !
Já imaginaram se exitisse só uma distribuição linux e todos a venerasse ! Puxa vida seria um novo Windows dominando o mercado e as nossas mentes e nos privando de uma liberdade que é a libertade de vivermos como queremos sem invadir o espaço do próximo !!!

[8] Comentário enviado por agk em 29/04/2005 - 16:15h

Primeiramente parabéns pelo artigo, a falta de união realmente é um pequeno empecilho, felizmente a grande maioria é consciente e se une em pró de projetos que vão além das suas crenças pessoas, não se importando tanto com os seus próprios discursos e sim em forticar a comunidade com a qual colaboram.
Acho um absurdo ficar chamando uma comunidade de muito "religiosa" e outra de "muito difícil", outra "lixo" e outra de "porcaria", etc.
Como alguém que usa uma distro pode criticar uma outra? Porque não falam das coisas boas da distro que usam? Será que eles realmente tem conhecimento do que estão falando, quando falam mal de outra distro? São perguntas que se deve fazer, porque em sua maioria esses usuários que ficam criticando as outras distros não sabem o que estão falando, pois não a conhecem direito a distro que estão criticando e o pior, não conhecem nem a que usam.
Desculapa o desabafo, mas acho uma idiotice ficar discutindo que uma distro é melhor que a outra. Isso não leva a nada, como já disse, ao invés de ficar discutindo, é melhor usar esse tempo para esclarecer as dívidas que os usuários tem sobre a sua distro, quem sabe eles também venha a gostar dela, mas jamais minta ou fale de coisas que você não entende ou não está completamente seguro, pois você pode estar desorientando um futuro usuário linux e criando nele um certo receio de utilizar Linux.

[9] Comentário enviado por marcelolynx em 29/04/2005 - 18:18h

Cara tai uma coisa que jamais poderemos deixar de lado, a união dessa massa que tem um ideal por um mundo melhor mais justo não podemos deixar a desunião atrasar o óbvio que é o progresso cada vez mais rapido do software livre mais para isso vejo que temos que nos empenhar ao maximo em busca da homogeneidade da comuniade livre , a concorrenica é boa mas, na minha frente só vejo um nome a ser batido o monopólio de Bio e seus comparsas porisso quando me perguntam que distribuição eu uso minha resposta é ... "eu uso software livre" por q meu ideal é a liberdade.

[10] Comentário enviado por naoexistemais em 29/04/2005 - 19:01h

Òtimo artigo, eu escrevi algo também sobre alguns fatos:

http://blog.linuxit.com.br/?p=58

O pior que ainda eu não vi a comunidade falada.

Sem Mais,

[11] Comentário enviado por fernandoer em 30/04/2005 - 17:00h

Concordo com o Grobsch quando ele diz em seu comentário que "você se engana ao tratar grupos de usuários linux como comunidade...". Vejo o linux como o resultado de um esforço de um grupo de pessoas que queriam desenvolver softwares. Eles não pensavam em filosofias mas em código de programa. Isso não quer dizer que não tenham opiniões e idéias. Claro que a simples existência do Linux mais a suas qualidades inerentes afetam o ambiente do mercado que o cerca.
Acho que o que une os usuários de linux são seus próprios interesses. Os quais podem variar desde um simples "Eu gosto de usar Linux" até mesmo os mais legítimos interesses comerciais. Eu por exemplo, cheguei ao linux porque gostava de usar unix.
O linux traz ao seu usuário muitas possibilidades e eu não poderia arcar com os custos de todos os softwares que estão disponíveis no linux se tivesse que compra-los. Assim como eu, muitos outros, pessoas e empresas, também não podem.
Eu entendo que o que se pode esperar da "comunidade Linux" é isso mesmo. Pessoas trocam informações, dicas, artigos e se ajudam. Os que tem mais interesse, capacidade e desejo de faze-lo contribuem em atividades mais complexas. Uns podem contribuir com o kernel, outros com documentação mas a grande maioria mesmo vai apenas usar o sistema.
Mas é fato certo que o "ativismo militante e radical", comum entre usuários linux, atrapalha mais do que ajuda. Em geral eles conseguem duas coisas: a primeira é aborrecer as pessoas ao seu redor pela sua maneira de agir usando o linux como tema e a segunda é que se convencerem alguém que podem substituir a rede atual da empresa por um conjunto de PCs velhos, criarão uma situação em que nunca mais vão querer ouvir falar do linux naquele local.
Acho válido que os usuários critiquem as distribuições porém não concordo muito na forma como alguns fazem. Neste ponto é que realmente devemos evoluir. Debater os assuntos, sejam técnicos, filosóficos ou políticos através de argumentos razoáveis, inteligentes e sempre com respeito a opinião do próximo. Então valerá a pena ler artigos e escrever comentários e, dentro desse espírito criar um clima verdadeiro de comunidade.

[12] Comentário enviado por tiago_herrmann em 30/04/2005 - 20:08h

Eu realmente não tenho mais saco de ficar ouvindo gente falando de comunidade. Comunidade Linux? será? aonde cada um usa a sua distro e só sabe falar mal das outras? parece que não se contentam com o sistema, para elas a filosofia é mais importante. Aí tem que atacar os outros.
Até o proprio Linus Torvalds já disse que o linux foi um erro, não era pra ser livre. Só é livre devido aos meios como o projeto se desenvolveu.
Ótimo, é livre, compartilhar conhecimento, software livre, todo mundo ganhou com isso. O fato é que todo mundo fala nessa bendita filosofia e não faz nada pra contribuir. Escrever um artigo falando que a grande maioria dos usuarios de slackware só querem tirar sarro dos outros é pura ignorancia, visto que o vivaolinux é um dos maiores centros de usuarios de slackware, e tambem um dos lugares que mais ajuda outros usuarios.
Não sou usuário de Slackware, sou usuario de linux e uso o desktop gnome . Se eu uso installpkg, rpm, dpkg para nao precisar compilar um programa, ou se eu configuro a rede usando ifconfig, route e um pouco de vi em vez de netconfig ou linuxconf, isso pouco deveria importar.
Acredito que o /proc e o /dev nao mudam de funcao e nem de localizacao em qualquer uma das distros. Se mudam, aí sim, ou o kernel mudou, ou nao seguiu a LSB!
Briga de distros são para pessoas que olham o problema de forma superficial, enquanto deveriam olhar o problema da raiz.
É como alguem que fala mal do openoffice.org, fala mal porque nao tem conhecimento de todo o trabalho de engenharia reversa que tem que ser feito para decodificar um padrao proprietário. Falar que é ruim é facil. Assim como falar que usuarios de distro X ou Y atrapalham a comunidade.
Nós, como profissionais de informatica, não podemos simplesmente criticar, temos que ter argumentos suficientes para sustentar nossa hipotese.
Essa é uma visao muito critica de tudo o que foi dito, claro que cada um tem o seu ponto de vista, mas atacar pessoas e apontar erros é muito mais facil do que olhar para si mesmo e perguntar, será que eu estou contribuindo?

[13] Comentário enviado por vitort em 01/05/2005 - 12:38h

bom, vc vem falar de brigas entre usuarios de determinadas dristros, competicao, etc.. Agora eu te pergunto: oq vc acha q ta fazendo quando diz que usuarios de certas distros "tiram sarro" ou atacam outras distribuicoes???? Eu te garando que se vc entrar no #slackware-br com alguma duvida e **SOUBER** perguntar, eles vao te ajudar com o maior prazer. Portando, tente ponderar mais oq vc diz, pra evitar oq vc mais critica em teu artigo q eh a desuniao "dentro" do Linux.

[14] Comentário enviado por leoberpo em 04/05/2005 - 01:59h

Bom pessoal...primeiramente eu gostaria de agradecer aos que leram este artigo e se colocaram a escrever algum comentário, mesmo que criticando-o.
Acredito que alguns entendram mal o que foi colocado aqui por mim.
Eu como usuário de Linux (Conectiva, Debian e Slackware), faço parte de alguns fóruns, listas e sites específicos destas distros (incluindo o #slackware-br que é um ótimo site sobre o assunto vitort), e eu não costumo ver usuários de outras distros, se metendo em assuntos não relacionados a sua distro (pra avacalhar é claro) da maneira como eu vejo usuários de Slackware. Tudo bem que possa até existir uma certa "intriga da oposição",como disse o Grobsch mas não é o que parece. Eu tenho amigos que usam Slackware e adoram encher o peito quando falam isso. Assim como conheço pessoas que usam Debian e também fazem o mesmo (talvez até em maior número). Mas definitivamente não os vejo metendo o bedelho para falar besteiras do tipo: (conversa sobre o debconf. Passa uma flecha): "O debian ja nasceu mal linux é slackware". Ou (conversa sobre o fork da Conectiva, o Xavante): Que? Mandrake? Conectiva? Isso aqui não é conversa sobre Linux? Vai usar Slackware e para de cachaça.
É desse tipo de coisa que eu falo, eu usei como exemplo usuários de Slack porque são os que eu costumo ver tirando sarro.
Mas eu sei também que existem pessoas legais que não dão bola pra esse tipo de coisa e estão ali só pra ajudar, e é exatamente ai que entra o conceito de comunidade com o qual o Grobsch e o fernandoer dizem eu estar equivocado. Eu não acredito nisso mais respeito a opinião. Eu acredito que para as coisas funcionarem bem é preciso união, e isso não só aqui no mundo Linux, mas em todos os assuntos relacionados com a vida.
Seria boa uma análise um pouquinho mais detalhada da vida em que vivemos para ver que os princípios também se aplicariam aqui e fariam com que tudo melhorasse para todos.
Valeu pessoal!

[15] Comentário enviado por fabiomattes2011 em 10/07/2007 - 15:54h

Eu concordo com o artigo e digo que há competição de ego por parte dos usuários avançados de linux, não importando a distribuição, qualquer delas, o que eu acho também é que se alguém entra em um forum ou é pra ajudar ou pra ser ajudado!!! Então porque tanto egoísmo com o usuário iniciante, porque se os avançandos são tão avançados, não ajudam os iniciantes!!! eu mesmo já senti o que é ter que aprender na marra algumas coisas, e posso garantir, que se alguém a quem eu pedi ajuda depender de mim, TA FERRADO!!!


Contribuir com comentário