Considerações sobre as distribuições

Este artigo traz uma nova visão sobre as distribuições Linux, com o intuito de diferenciá-las no ponto de vista de sua evolução, bem como discutir o papel das distribuições na expansão do Open Source e do Free Source. Assim, este artigo trata de distribuições primárias (Debian, SuSE, Red Hat, Mandrake/Mandriva e Slackware) e de distribuições derivadas (Kurumin, Knoppix, Ubuntu, etc).

[ Hits: 16.872 ]

Por: EVERTON DA ROSA em 19/02/2008 | Blog: http://everton3x.github.io


Introdução



A alguns dias atrás li um artigo sobre o FeniX Linux, o qual gerou uma grande discussão em torno da qualidade daquele sistema, com debates acirrados, com declarações desrespeitosas por parte de alguns membros, outras totalmente esdrúxulas e irrelevantes.

Sem querer julgar o mérito da questão, cito aquele episódio, pois o mesmo serviu de motivação para as reflexões que culminaram neste texto.

Os três grandes temas abordados nos comentários àquele artigo foram, ao meu ver, os seguintes:
  • A repercussão que a venda de computadores com distribuições pré-instaladas têm perante os usuários iniciantes no Linux ou que nunca o utilizaram;
  • A qualidade das distribuições, principalmente as brasileiras; e
  • Questões referentes a pagamento vs. GPL.

Este artigo trata do primeiro tema, principalmente no que se refere ao impacto que a utilização de distribuições derivadas têm sobre usuários iniciantes ou de primeira viagem.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Conceitos iniciais
   3. Impacto das distros para o comprador de um micro novo
   4. Considerações finais
Outros artigos deste autor

Utilizando PHP para validar dados passados pelo usuário

SliTaz: Mini-review desta mini-distribuição Linux

Qual o valor de seu trabalho

ExtJS: Um excelente framework de JavaScript

PHP Orientado a Objetos: Para quem está começando

Leitura recomendada

O mercado de trabalho do século 21 e seus desafios para os profissionais de TI (ficção)

Não confie em ninguém!

Ser livre, mas manter padrões

Ansible, Puppet e Chef

Seu currículo na web

  
Comentários
[1] Comentário enviado por mvalho em 19/02/2008 - 11:59h

Muito bom o artigo!
Vejo aqui na minha cidade a venda de pcs, "bons" que são baratos por que vem com linux, mas vejo tbm que a primeira coisa que acontece é o usuario pegar o pc e levar pra alguem instalar o windows, por que simplesmente não sabe como operar o sistema, e nem os vendedores da loja sabem como faze-lo, ou seja, os próprios vendedores encorajam a pessoa a procurar um técnico logo que sai da loja para instalar o windows.

Ultimamente uso o ubuntu, e acho ele prático e flexivel, acredito que distribuições como essa, seria uma das boas soluções para esses pcs... Mas como em tudo há pessoas querendo ganhar dinheiro, pra tirar um desses remakes de circulação seria no minimo complicado. Eu penso que para melhor conhecimento dos usuários e empresas, sobre o linux, seria investir em capacitação de pessoas. Mas investir siguinifica gastar e por que um empresa gastaria ensinando uma coisa se você pode ter outra pirata "mais facíl de usar"?
Pra essa pergunta há muitas respostas, respostas ótimas. Mas quem quer gastar o precioso tempo ouvindo isso? quase sempre, apenas nós!

t++

[2] Comentário enviado por Teixeira em 19/02/2008 - 12:23h

O grande problema é que não há como saber antecipadamente se o "Zezinhux" ou "Joaozinhux", apesar de nomenclaturas e/ou aparências possivelmente esdrúxulas, funcionam bem ou não, até que estejam disponibilizados no mercado, e agregados a algum tipo de hardware.
E se esse mesmo hardware tem a qualidade necessária.

Há ainda a ser considerado que, certos computadores vêm com o Windows Vista e o Br-Office instalados.

Devido a razões que somente e psicologia explica, o usuário leigo tende a aplaudir o Vista (Que bonitinho!!! É melhor!!!) e ao mesmo tempo detestar o Br-Office (Não sei, não! Não gostei...), embora este último funcione de forma RIGOROSAMENTE IGUAL àquele pacote já conhecido.

Então, parte dos usuários mandará desinstalar o Br-Office e instalar o "piratão" que ele pensa conhecer, embora sua predileção lhe custe 4x mais memória e seja penosamente lenta.

O usuário leigo não tem propriamente medo do Linux:
Tem medo do desconhecido, tem medo daquilo que é desconhecido por seus amigos ou pelos pseudo-técnicos em informática.

Não poderemos consertar tal situação de uma forma imediata, ou mesmo fácil. O máximo que poderemos fazer será divulgar o Linux e procurar explicar suas melhores características segundo a técnica das formiguinhas. E isso será determinante para uma melhor aceitação do software livre.

(Obs.: Se porventura existir algum "Zezinhux" ou "Joaozinhux", queiram desconsiderar. Não houve intenção de ofender).

[3] Comentário enviado por Grobsch em 19/02/2008 - 12:25h

Você perdeu a oportunidade de fazer um artigo bom por desconhecimento de causa...

Primeiro o Mandrake não existe mais, e sim Mandriva, que é uma distribuição de empresa como as nacionais, tanto que o desenvolvedor do Mandrake já até abandonou o barco. Segundo SuSE e Ubuntu têm empresas por traz e fazem o mesmo ou até pior que os tais vermes que você cita, pensam primeiro em lucro, sim.

O que penso é que existe essa bobeira contra distribuições nacionais e a favor das internacionais. Mandriva é uma distro de empresa que quer lucro, idem para o Ubuntu.
Se você acha que a Canonical é uma mãe e ajuda tudo mundo deveria se informar mais, porque ela é uma vilã, como são Novel e Red Hat, segundo a ótica desde artigo e tudo que escuto.

Todos os PCS populares deveriam vir com Slackware e pronto.


[4] Comentário enviado por y2h4ck em 19/02/2008 - 12:42h

Grobsh LOL !!! ahuaha
Que viagem hein ... so pq vc e slackmanieco ninguem tem culpa!

[5] Comentário enviado por izavos em 19/02/2008 - 12:43h

Quem e o "user" que compra um micro hoje no Brasil?
Re: alguem que nao sabe colocar o DVD na tomada e se perde com o cabo de audio e video.
Alguem aki pode imaginar se esta pessoa esta preocupada com o kernel do sistema, com o init.
As pessoas querem o mundo encantado da internet dos jogos incriveis "que nunca vao rodar na quela maquina "PC-ParaTodosOsBurrinhos".
Logo vao perceber que devem usar a cabeca, e isso doi e vao larga o computador no canto para juntar poera. Mas o primo metido a Rackerrr, a esse vai traze o Ruindos do camelo para dar um geito na cituacao.
A formula da desgraca e simples: Micro barato+RuindosDeVista+jogoPesado+UserSemNocao=Tecnico malandro levando $$$$
E assim caminha o Brasil.
A distro so importa para nos, os outros nao vale a pena explica a questao aki!
AT +

[6] Comentário enviado por Grobsch em 19/02/2008 - 12:44h

Um adendo... O maior inimigo para mim são estas empresas e sites que vendem cds das dsitribuições.. ganham uma fortuna sem retornar um centavo para os desenvolvedores... tirando a On-disk.com. Sempre que pesquiso na internet vejo vendendo cds de todas as distros sem darem nada em troca...

[7] Comentário enviado por removido em 19/02/2008 - 13:00h

Grobsch você é meio xarope né não?

Concordo que a canonical visa o lucro assim como a red hat, e etc, mas como o amigo everton3x disse: "a lucratividade/rentabilidade é resultado direto da melhor qualidade." e quanto a red hat, distribui o Fedora completamente open-source, sem contar que a qualidade do suporte dos caras, é grande.

Claro que existe esses podrões que distribuem os positivo-celeron com essas distros "paraguaias" que só o Pai das Luzes na vida deles...

Bem, se analisarmos bem, o verdadeiro problema está em uma sociedade desinteressada pela informação e pelo conhecimento, e passiva às artimanhas do marketing ilusório, como o da M$ e dessas empresas que vendem os k-ralhux da vida...

[8] Comentário enviado por mvalho em 19/02/2008 - 13:05h

Bom, eu até agora não me lembro de ter dado dinheiro pra canonical, nem pra suse. E nunca vi ninguém conhecido pagando, aliás a canonical nos envia cds totalmente grátis, é óbvio que de algum lugar esse dinheiro pra envio tem que sair, mas não é dos nossos bolsos.
Acho que se empresas se propõe a criar sistemas para usuários domésticos e bater de frente com o windows é certo de que de algum lugar ele vão tirar o dinheiro pra propagandas, servidores, pcs, cds, capas de cds, e envio, etc. etc..
Se o pessoal que desenvolve o Slack, não quiz criar uma empresa é por que eles se propuseram a deixar o sistema o mais limpo possivel, para "usuários avançados", coloco entre aspas por que já vi gente que não manja nada e que só por que instala o slackware se acha "o cara". E se eles propuseram a isso, é problema deles, não que a distro seja a melhor, distro melhor é aquela que funciona bem e que atenda as suas necessidades, o que dissemos aqui no artigo é que essas distros que vem nos pcs, dão pau ao menor toque do usuário, e isso eu já vi, e deixam o usuário mais confuso, ou seja, sai falando que o LINUX é uma merda!!

E esse foi o ponto passado pelo everton3x, essas distros são feitas as coxas, e tender a dar pau muito rápido, enquantos distros mais sérias, feita para atingir um público maior seria a solução mais viavel!!
t++

[9] Comentário enviado por shocker em 19/02/2008 - 13:53h

Primeiramente parabéns por levantar esta discussão mesmo, na minha opinião, sem ter muitas fontes confiáveis das informações aqui apresentadas. Na minha opinião isso é um problema de cultura e que deve ser encarado do ponto de vista sócio-político e sócio-econômico e não técnico. A quantos anos o Windows domina (e dominará) em desktops para usuários finais? Não seria muita pretenção do Linux querer mudar isso de forma repentina? Querendo, ou não, o Windows predomina a anos e todos os usuários que usam o micro para jogar ou trabalhar com textos e planilhas estão acostumados a este ambiente e às suas mudanças e problemas. Na minha humilde opinião eu entendo que o Linux está pronto para servidores mais falta muito caminho para ele ser adotado como um desktop corporativo e pessoal de fácil utilização.


[10] Comentário enviado por eduardo em 19/02/2008 - 15:28h

Bahh, nem me fala. Meu tio tinha comprado um PC numa dessas lojas de departamentos, e veio com o Fenix. Eu naquela época nem conhecia o Linux direito. Pra falar a verdade nunca tinha visto o Linux, qualquer que seja. Me falavam do tal do Kurumin e outras distros, e eu ficava pensando qual que era a última versão lol. Então meu tio comprou o PC e veio com o Linux, e me chamou pra colocar o XP "piratão" porque não tinha gostado nada do tal Fenix Linux. Ai fui lá. Tava fazendo um curso de montagem e manutenção na época, então eu não era o Cara. Vi o Linux e confesso que a primeira vista não me agradou muito. Ai descobri que tinha senha na bios, e não dava pr abrir o gabinete porque senão perdia a garantia. Então vi que no Próprio FENIX LINUX tinha uma opção onde dizia, "Instalar Windows XP". Cliquei lá. Ai já era né. ehhehe Não funcionou mais nada. Ai ele mandou numa loja pra instalarem o XP, e tá "feliz" com ele até hoje.
O tal do Fenix, acho que não é uma distro que tenha que vir instalada no pc.



[11] Comentário enviado por tpommani em 19/02/2008 - 15:48h

Sou novo neste forum e neste site, mas não acho que o pagamento dado pelo suor de desenvolvedores competentes, que estes sim estão ajudadando a deixar o linux com um aspecto mais estável,deva virar motivo de chacota por pessoas que nem ao menos sabem que na própria GPL deixa bem claro que não há nenhum problema em vender distribuições linux, desde que a preços realmente baixos perto dos concorrentes e ainda disponibilizando a distro gratuitamente na NET. Muito obrigado pela atenção.

[12] Comentário enviado por removido em 19/02/2008 - 16:07h

Competentes???

Já ví uma distribuição tão bahiana baseada no fedora, de uma empresinha fundo de quintal, que reinventaram tanto a roda, que fica difícil não fazer chacota, não têm usuário root, e sim admin, o script de firewall padrão se chama adriano.sh e definitivamente não presta!

aí me vêm o camarada e me diz que esses remakers são competentes?

ah faça-me o favor, vai!

[13] Comentário enviado por Grobsch em 19/02/2008 - 16:30h

rodrigo.capelini e thedrummer,
Nunca testei RedHat, mas já testei FeniX e Ubuntu e o segundo funcionou pior.
Estou me referindo ao fato das pessoas acharem que a Canonical não faz o mesmo ou até pior que a Insigne, FeniX e outras. Não me referi ao sistema.

jagan,
O envio de cds pelos correios é 'dumping'. Quem paga por eles? Todos os outros desenvolvedores de Linux, inclusive a turma do Debian.

[14] Comentário enviado por tpommani em 19/02/2008 - 17:21h

Não estava falando dessas fundo de quintal, e sim das verdadeiras distros.

[15] Comentário enviado por andrewbernardes em 19/02/2008 - 18:44h

Alguns eslclarecimentos:

A Mandriva (fusão conectiva + mandrake) teve como base de desenvolvimento a distro Red Hat.

Ainda falando na americana Red Hat. Há anos ela parou de manter o projeto para desktop chamado Fedora, hoje são voluntários sem fins lucrativos que o mantem.

Agora sobre os pc que trazem o GNU/Linux como SO padrão.
Acredito que se eu fosse um usuário iniciante também iria pedir o Windows por falta de informação.
Um usuário que só quer navegar na internet, escutar músicas, entrar no msn, fazer uma planilhina, etc. Não quer configurar nada! Este tipo de usuário são a maioria. Eles desejam desfrutar do computador com a maior facilidade e rapidez possível.
Para exemplificar meu ponto de vista:
Imagine você dirigindo um carro. Você tem que saber usar os pedais, saber trocar a marcha para poder desfrutar do desempenho do carro, certo? Agora para dirigir daqui até ali é preciso entender de motor, pistões, sistema de frenagem, etc?
CLARO QUE NÃO.
Até por que você só quer dirigir, não quer saber patavinas.

Pergunta: Qual melhor S.O. para o usuário iniciante?

GNU/Linux ou MS Windows?

Resposta:
GNU/Linux!

Não vou citar as vantagens, para ser breve.

O que falta então para o usuário que ganha um pc com GNU/Linux usar o linux e não o MS Windows?
Falta um técnico explicar as vantagens e facilidades do sistema GNU/Linux para o usuário apresentando as distros e indicando alguma delas baseada em sua experiência. Claro, configurar o sistema para que não haja transtornos para o usuário.

Abração!

[16] Comentário enviado por juaor em 19/02/2008 - 18:47h

Oportuno e interessante o artigo.

Sou um USUÁRIO que está reencontrando o linux depois de 10 anos de uma tentativa de usá-lo no desktop.

Sempre li muita propaganda sobre o linux, que ele é muito seguro, rápido e tal, mas de fato até então não conseguia utiliza-lo.

Acontece que, para a maioria das pessoas, o PC é um EQUIPAMENTO e nada mais, assim como a TV, a câmera fotográfica, e outros.

É assim que o USUÁRIO vê o PC, uma ferramenta, seja para trabalho ou diversão.

Muitos dos que gostam de informática e entendem um pouco de programação, acham que os simples usuários são burros, pq nada entendem do SISTEMA.

O Bill Gates não pensou assim, ele sacou que a maioria das pessoas poderiam usar o PC como ferramenta ou equipamento, e tratou de torna-lo mais amigável possível.

O resultado todo mundo já sabe...

Percebe-se um certo desapontamento entre os entendidos, em relação ao sucesso da Microsoft, é que eles olham pelo lado técnico, enquanto esta olha pelo lado facilidade.

As empresas e órgãos governamentais estão entrando de cabeça na utilização de softwares livres, numa clara mudança de conceitos que tende a abalar a fortaleza da Microsoft, exatamente pela facilidade e praticidade dos novos softwares.

Conhecer linhas de comandos é pra poucos, há vida em outras atividades também.

Se a comunidade quer disseminar o Linux, cabe a ela seguir o exemplo do tio, tornando-o tão simples como ligar uma TV.

Muito se fala em acesso ao código fonte, mas ainda não tive a oportunidade de conhecer alguém que tenha o hábito de alterar tais fontes.

E por favor, aqueles que sabem como fazê-lo, implementem algumas ferramentas extras no OpenOffice Base.

Abraços a todos.




[17] Comentário enviado por nicolo em 20/02/2008 - 13:01h

Bom: É incrível que os PC novos saiam com distros ruins. Com tanta coisa pronta para para copiar os remaker só teriam que empacotar bem os drivers e se forem caprichosos colocar um software dedicado para a configuração da máquina. Não precisaria nem detecção , uma vez que a configuração da máquina é determinada.
Isso é mortífero para o GNU-Linux.
Não sei como a Canonical obtém sua receita, mas eles fazem um grande trabalho, em conjunto com a comunidade. São mais abertos que as outras empresas que pilotam distros. Encaixaram o UbuntuStudio que nasceu independente. O lance da comunidade Universe é magistral.
São ambiciosos, profissionais, agressivos e abusados. Partem para o ataque para bater de frente com o windows. Mesmo os adeptos céticos do windows se impressionam com uma demonstração de Ubuntu.
Os nacionais precisariam juntar esforços. Temos muitas distros de pequeno porte. Creio que as Universidades poderiam pilotar a coisa, elas tem servidores bons e razoável infra estrutura. Precisa de um número significativo de colaboradores para manter uma Distro, não dá para ser apenas dois ou três heróicos. Não creio em pilotagem empresarial no Brasil.

[18] Comentário enviado por jurmir em 20/02/2008 - 18:17h

Um dos maiores problemas que eu vejo para o fato dos usuários é que não temos muitos "Técnicos em Informática" no país, a grande maioria dos que se dizem "Técnicos" são meros Formatadores de PC.... quantas vezes já vi Técnico formatar pc por problemas simples de resolver!
Então... esses "Técnicos" que não entendem porcaria nenhuma nem do Windows quanto mais do GNU/Linux, fala essas asneiras de colocar o XP em computadores comprados com GNU/Linux, as pessoas, sem informação, caem no conto....

Quanto as distros nacionais, só união de forças mesmo... e muita união e muita força!

Mas eu ainda acredito que uma única distribuição universal faria mais bem ao Gnu/Linux que qualquer distribuição "regional"

[19] Comentário enviado por elgio em 22/02/2008 - 17:19h

"Se você acha que a Canonical é uma mãe e ajuda tudo mundo deveria se informar mais,"

Porque tanto rancor?

Colabora ai: conta quais são os "podres" da canonical para nós. Ajude-nos a sairmos das trevas e compartilhe a luz conosco.

Adoro o Slackware. Mas gostar de uma distro não significa odiar as demais.

Além do mais, porque algumas pessoas acham que quem defende o sofware livre deve ser uma espécie de monge tibetano, liberto das coisas materiais, vivendo só de luz?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts