SLiM: Simple Login Manager - Mini review

O SLiM (Simple Login Manager) é um gerenciador de login leve, simples e bastante configurável, inclusive no seu visual. O SLiM é um gerenciador de login para X11 derivado do Login.app, que destina-se a ser leve, simples e totalmente configurável através de temas e um arquivo de opções, sendo adequado para login remoto.

[ Hits: 20.484 ]

Por: EVERTON DA ROSA em 12/05/2009 | Blog: http://everton3x.github.io


Introdução



O SLiM é um gerenciador de login gráfico para X11, derivado do Login.app e destina-se a ser um gerenciador leve e simples, totalmente configurável através de temas e de um arquivo de opções.

Ele é adequado para login local e remoto e tem como características principais:
  • Suporte aos formatos PNG e XFT, transparência e fontes antialiased;
  • Suporte a temas externos com seleção randômica de temas;
  • Configurável em runtime;
  • Controle de entrada simples (GDM-like) ou duplo (xdm-like);
  • Pode-se predefinir usuário para se logar na inicialização;
  • Mensagens de inicialização e desligamento configuráveis;

A versão atual é a 1.3.1 e requer X11, libpng, libjpeg e freetype.

Uma das características mais interessantes é que o SLiM é um gerenciador de login que independe do Gerenciador de Janelas (WM). No caso do KDM, ele depende das bibliotecas do KDE. O GDM, igualmente, depende do Gnome. O Entrance (Enlightenment) depende das bibliotecas do Enlightenment. O Wdm depende, por sua vez, do WindowMaker. Com o SLiM isso não ocorre: ele depende apenas do X!

O SLiM é desenvolvido por Simone Rota e Johannes Winkelmann, e liberado sobre a licença GNU General Public License, version 2.

O site do projeto é: http://slim.berlios.de/

Instalação e configurações globais

O SLiM pode ser instalado através do apt-get utilizando o comando:

# apt-get install slim

(para SO Debian Linux e derivados)

Na documentação do pacote não existe referência à instalação de pacotes pré-compilados, porém faz-se referência a diferentes releases com makefile personalizados para cada SO suportado. Ou seja, caso sua distribuição (não-Debian) não possua o SLiM como pacote pré-compilado, será necessário compilá-lo a partir de seus fontes.

Uma vez instalado, o SLiM pode ser configurado através da edição do arquivo slim.conf (geralmente instalado em /usr/etc/slim.conf, conforme manual do SLiM).

O slim.conf nada mais é do que um arquivo de texto puro (como a maioria dos arquivos de configurações de outros programas para Linux), que contém uma série de variáveis e seus valores.

Através do slim.conf é possível configurar, por exemplo, o servidor X padrão (default_xserver), os comandos para reboot, desligar e suspender o computador (reboot_cmd, halt_cmd, suspend_cmd), as sessões disponíveis (session, que atualmente é experimental), as mensagens de boas-vindas, de desligamento e reinicialização (welcome_msg, shutdown_msg, reboot_msg), o tema corrente (current_theme), entre outras diversas configurações.

Para uma lista completa de configurações, acesse: http://slim.berlios.de/manual.php

O desligamento, reinicialização, saída ou abrir o console é feito de um modo diferente dos demais gerenciadores de login: através de nomes de usuários especiais.

Para desligar o sistema digite "halt", tecle enter, informe a senha do usuário root e tecle enter.

Para as outras operações, o padrão é o mesmo: digitar a palavra especial no campo nome de usuário, teclar enter, informar a senha do usuário root e teclar enter.
  • Para reiniciar, a palavra-chave é reboot;
  • Para suspender: suspend;
  • Para sair do SLiM e ir para o terminal (modo texto), digite exit;
  • Para abrir uma janela do console, digite console.

O SLiM ainda pode ser configurado para utilização por vários usuários. Para isso, tem-se dois modos a disposição:

A primeira forma é a de permitir que cada usuário possa realizar desligamento e reinicialização do sistema após um login bem sucedido. Para isso, consulte a documentação do seu sistema operacional e do gerenciador de janelas.

A segunda forma é criar um usuário especial para cada comando (desligar, reinicializar etc) e colocar um script para as ações necessárias no diretório /home/usuário/.xinitrc. Por exemplo, para reiniciar, criamos um usuário restart e colocamos os comandos para reiniciar o sistema no arquivo /home/restart/.xinitrc.

Assim, quando o usuário restart (que pode ter senha em branco) for logado, os comandos de reinicialização serão executados.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Temas
Outros artigos deste autor

Funções da categoria Miscelânea do PHP

PHP Orientado a Objetos: Para quem está começando

ExtJS: Um excelente framework de JavaScript

Qual o valor de seu trabalho

Considerações sobre as distribuições

Leitura recomendada

OcoMon RC6 + AD - Instalação e configuração

Instalando SAGU-PRO no Debian Squeeze

Tutorial: Macetes do Apt - Utilizando de forma prática as suas funções

Nagios e Cacti no CentOS 6.x - Instalação, configuração e integração das ferramentas

MPlayer no Debian sem usar X

  
Comentários
[1] Comentário enviado por eddye00 em 12/05/2009 - 15:12h

Bem interessante. Atualmente uso o xdm no slackware 12.2, mas testarei sua dica em breve.

abraços

[2] Comentário enviado por filipo_tardim em 11/06/2009 - 23:39h

Gostei pelo fato de ser leve e bem customizável. Só não me agradou a maneira de desligar, reinicializar, etc.
Sabem se é possível fazer login remoto por ele?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts