SLiM: Simple Login Manager - Mini review

O SLiM (Simple Login Manager) é um gerenciador de login leve, simples e bastante configurável, inclusive no seu visual. O SLiM é um gerenciador de login para X11 derivado do Login.app, que destina-se a ser leve, simples e totalmente configurável através de temas e um arquivo de opções, sendo adequado para login remoto.

[ Hits: 20.665 ]

Por: EVERTON DA ROSA em 12/05/2009 | Blog: http://everton3x.github.io


Introdução



O SLiM é um gerenciador de login gráfico para X11, derivado do Login.app e destina-se a ser um gerenciador leve e simples, totalmente configurável através de temas e de um arquivo de opções.

Ele é adequado para login local e remoto e tem como características principais:
  • Suporte aos formatos PNG e XFT, transparência e fontes antialiased;
  • Suporte a temas externos com seleção randômica de temas;
  • Configurável em runtime;
  • Controle de entrada simples (GDM-like) ou duplo (xdm-like);
  • Pode-se predefinir usuário para se logar na inicialização;
  • Mensagens de inicialização e desligamento configuráveis;

A versão atual é a 1.3.1 e requer X11, libpng, libjpeg e freetype.

Uma das características mais interessantes é que o SLiM é um gerenciador de login que independe do Gerenciador de Janelas (WM). No caso do KDM, ele depende das bibliotecas do KDE. O GDM, igualmente, depende do Gnome. O Entrance (Enlightenment) depende das bibliotecas do Enlightenment. O Wdm depende, por sua vez, do WindowMaker. Com o SLiM isso não ocorre: ele depende apenas do X!

O SLiM é desenvolvido por Simone Rota e Johannes Winkelmann, e liberado sobre a licença GNU General Public License, version 2.

O site do projeto é: http://slim.berlios.de/

Instalação e configurações globais

O SLiM pode ser instalado através do apt-get utilizando o comando:

# apt-get install slim

(para SO Debian Linux e derivados)

Na documentação do pacote não existe referência à instalação de pacotes pré-compilados, porém faz-se referência a diferentes releases com makefile personalizados para cada SO suportado. Ou seja, caso sua distribuição (não-Debian) não possua o SLiM como pacote pré-compilado, será necessário compilá-lo a partir de seus fontes.

Uma vez instalado, o SLiM pode ser configurado através da edição do arquivo slim.conf (geralmente instalado em /usr/etc/slim.conf, conforme manual do SLiM).

O slim.conf nada mais é do que um arquivo de texto puro (como a maioria dos arquivos de configurações de outros programas para Linux), que contém uma série de variáveis e seus valores.

Através do slim.conf é possível configurar, por exemplo, o servidor X padrão (default_xserver), os comandos para reboot, desligar e suspender o computador (reboot_cmd, halt_cmd, suspend_cmd), as sessões disponíveis (session, que atualmente é experimental), as mensagens de boas-vindas, de desligamento e reinicialização (welcome_msg, shutdown_msg, reboot_msg), o tema corrente (current_theme), entre outras diversas configurações.

Para uma lista completa de configurações, acesse: http://slim.berlios.de/manual.php

O desligamento, reinicialização, saída ou abrir o console é feito de um modo diferente dos demais gerenciadores de login: através de nomes de usuários especiais.

Para desligar o sistema digite "halt", tecle enter, informe a senha do usuário root e tecle enter.

Para as outras operações, o padrão é o mesmo: digitar a palavra especial no campo nome de usuário, teclar enter, informar a senha do usuário root e teclar enter.
  • Para reiniciar, a palavra-chave é reboot;
  • Para suspender: suspend;
  • Para sair do SLiM e ir para o terminal (modo texto), digite exit;
  • Para abrir uma janela do console, digite console.

O SLiM ainda pode ser configurado para utilização por vários usuários. Para isso, tem-se dois modos a disposição:

A primeira forma é a de permitir que cada usuário possa realizar desligamento e reinicialização do sistema após um login bem sucedido. Para isso, consulte a documentação do seu sistema operacional e do gerenciador de janelas.

A segunda forma é criar um usuário especial para cada comando (desligar, reinicializar etc) e colocar um script para as ações necessárias no diretório /home/usuário/.xinitrc. Por exemplo, para reiniciar, criamos um usuário restart e colocamos os comandos para reiniciar o sistema no arquivo /home/restart/.xinitrc.

Assim, quando o usuário restart (que pode ter senha em branco) for logado, os comandos de reinicialização serão executados.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Temas
Outros artigos deste autor

SliTaz: Mini-review desta mini-distribuição Linux

Utilizando endereços personalizados no seu servidor web: passo-a-passo

ExtJS: Um excelente framework de JavaScript

Considerações sobre as distribuições

PHP Orientado a Objetos: Para quem está começando

Leitura recomendada

Conhecendo o Slpkg (gerenciador de pacotes para Slackware)

Usando aMSN com plugin Music com suporte ao Juk e Amarok

A Vida em Preto e Branco I - Pebrot, MSN em modo texto

LFTP - Sophisticated File Transfer Program

Brackets - Editor Open Source no Linux Mint e Ubuntu

  
Comentários
[1] Comentário enviado por eddye00 em 12/05/2009 - 15:12h

Bem interessante. Atualmente uso o xdm no slackware 12.2, mas testarei sua dica em breve.

abraços

[2] Comentário enviado por filipo_tardim em 11/06/2009 - 23:39h

Gostei pelo fato de ser leve e bem customizável. Só não me agradou a maneira de desligar, reinicializar, etc.
Sabem se é possível fazer login remoto por ele?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts