Aventuras do Mint Linux 10 em um computador antigo

Utilizei o Biglinux 4.2 por muito tempo, e agora está na hora de aposentá-lo. Mas qual distribuição escolher para um computador com processador Sempron 1.9 ghz, 512 MB de RAM, placa mãe com chipset Nvidia? Eis aqui a questão! Muitos diriam: usa o Puppy Linux, usa o Damn Small Linux, outras opções seriam o Slitaz e o TinyCore. Mas eu optei por uma distribuição mais completa: o Mint Linux!

[ Hits: 21.216 ]

Por: Rodrigo Zimmermann em 06/12/2010 | Blog: https://www.vivaolinux.com.br/~bilufe


Do Gnome ao XFCE e ao LXDE



Fiz o download do Mint Linux 10, gravei em CD-ROM e parti para a instalação.

Confesso que cruzei os dedos, pois sei que as distribuições mais recentes e mais famosas são pesadas para um hardware como o meu. Mas, felizmente o LiveCD inicializou o ambiente Gnome. Uma linda área de trabalho surgiu diante de mim... mas não fiz testes, parti para a instalação.

A instalação foi rápida e fácil, sem complicações. Após instalado, o Mint Linux 10 iniciou normalmente, consumindo entre 220 e 230 MB de RAM, o que eu considero muito para o meu hardware limitado. Como solução pensei em adotar um ambiente gráfico mais leve, e o XFCE foi a minha escolha.

Com o XFCE e a eliminação de alguns serviços indesejados, o Mint Linux consumia cerca de 140 MB na inicialização. Porém, não gostei da maneira de trabalhar com a área de trabalho, tenho vários programas portáteis em uma partição separada, e sempre faço atalhos para os mesmos em uma pasta, e o Xfce não me permitia criar corretamente estes atalhos. Os programas, quando chamados pelo atalho, não executavam, pois o XFCE não colocava junto no PATH o caminho do programa.

O XFCE é ótimo, mas o Thunar não tem todos os recursos que eu estou acostumado a utilizar no Biglinux 4.2, que consumia apenas 100 MB na inicialização do sistema.

Resolvi testar o LXDE, e gostei muito do painel, muito mais leve que o painel do XFCE. Mas odiei o PCManFM, pois o mesmo possui menos recursos que o próprio Thunar. Criar atalhos na área de trabalho? Somente através dos itens do menu do LXDE, pois o Pcmanfm não conta com nenhum recurso para criar lançadores de aplicativos.

O que eu fiz? Criei um script que unia o gerenciador de janelas Openbox, o painel do LXDE e o gerenciamento da área de trabalho feito pelo Xfdesktop. Ficou bom, mas com as limitações do Thunar. Ah! Que saudades do KDE 3.5.10 e do Konqueror!

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Do Gnome ao XFCE e ao LXDE
   2. KDE 3.5 no Mint Linux 10? Não! É o TDE 3.5.12!
   3. Minha nova área de trabalho
Outros artigos deste autor

Usando joysticks em jogos que não possuem opção para utilizá-lo no Linux

Software livre e o Windows

Trabalhos gráficos no Biglinux

Slitaz Linux, uma distro pequena mas...

Por que a interface Unity é melhor que as interfaces do Windows 7 e MacOS X

Leitura recomendada

Como acessar uma partição ReiserFS pelo Windows

Google AdSense vs Layout de websites

Atualizando seu Gnome para o 2.6 experimental no Debian

Como submeter dados de CDDB de um CD de áudio ao Freedb

A Vida no Shell

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 06/12/2010 - 16:17h

Parabéns pelo artigo e boa sorte com a nova distro e ambiente.

Só uma coisa: o TDE, ele usa os temas do KDE 3 direitinho?

Valeu


[2] Comentário enviado por projeto_cem em 06/12/2010 - 22:20h

Muito legal!!! ^^

Não conhecia o TDE, achei bom, pois o KDE 4 é muito pesado para computadores com 512 de RAM...

[3] Comentário enviado por clodoaldops em 06/12/2010 - 23:29h

Rodar LM num pc com 512mb/ram?
Nota 10 p/ vc!
Parabens!

[4] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 09:23h

O TDE usa temos do KDE 3.5 direitinho. Porém, se você pegar algum pacote de tema para o KDE 3.5 você deve instalar em /opt/kde3 para que o TDE possa usá-lo.

Eu peguei o pacote kdestyle-serenity dos repositórios do Ubuntu Hardy e descompactei-o (não fiz a instalação do pacote porque geraria conflitos) em /opt/kde3 e agora estou usando o estilo Serenity para os botões.

[5] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 09:25h

Se fosse para escolher entre KDE 4 e Gnome, eu prefiro o KDE 4 por ser mais bonito e consumir praticamente o mesmo de memória. Aliás, neste meu computador, experimentei uma instalação básica do KDE 4 e iniciou consumindo 250 MB de RAM, praticamente o mesmo que o Gnome consumia quando instalei o Mint Linux.

Porém, com o Trinity Desktop Environment o consumo ficou entre 140 MB a 180 MB.

[6] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 09:51h

Para quem deseja usar o Trinity Desktop Environment, há três opções de distribuições usando este ambiente gráfico por padrão:

Oxidized Trinity (base Ubuntu 10.04) http://sourceforge.net/projects/oxidizedtrinity/
Imagem: http://sourceforge.net/dbimage.php?id=278183

Trinity Ubuntu 10.10 Desktop Edition http://apt.pearsoncomputing.net/cdimages/index_desktop.html

Trinity Ubuntu 10.10 Enterprise Edition http://apt.pearsoncomputing.net/cdimages/index_enterprise.html

[7] Comentário enviado por marcrock em 07/12/2010 - 15:30h

Ótimo artigo bilufe!!!
Linux em hardware antigo é um assunto que me interessa muito, pois o meu é pré-histórico :-) e qualquer gota a mais de desempenho é bem vinda. Eu uso e recomendo o Slackware para qualquer máquina antiga como a minha, já usei Ubuntu durante muito tempo e acho uma distro excelente, mas pra hardware antigo é melhor usar um Debian puro ao invés do Ubuntu e seus devivados !!!
Quanto a interface gráfica, podemos ver claramente que o KDE 3.5 ainda é melhor que o KDE 4 em muitos aspectos, vemos isso o tempo todo no mundo da informática. Eu mesmo ainda tenho o 3.5 aqui no Slack, fiz uma instalação em partição separada e um script de correção de variáveis de ambiente e posso rodar o 3.5.10 e digo uma coisa: O 3.5 perde no visual, mas ganha fácil em desempenho e usabilidade!!!
Esses dias compilei o E17 aqui e postei alguns screens, eu pensava que seria extremamente lento no meu hardware antigo, mas tem um consumo de memória e processamento apenas mediano e pra min é uma opção viável, mas não é um DE completo como o KDE. Olha o screenshot: http://vivaolinux.com.br/screenshot/Enlightenment-E17-Black/

Até mais.




[8] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 15:47h

O Trinity Desktop Environment tem pacotes para o Slackware também, basta apenas dar uma olhada no site do projeto.

[9] Comentário enviado por izaias em 07/12/2010 - 16:37h

Interessante relato de sua experiência.
Também não conhecia esse TDE, parece bem amigável e personalizável.
Outra coisa que também gostei foi da sua forma de escrever, parecendo uma crônica. rs

Um abraço! 10!

[10] Comentário enviado por removido em 07/12/2010 - 16:44h

com uma maquinona dessa, eu ia de Ubuntu 10 mesmo...rs


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts