Aventuras do Mint Linux 10 em um computador antigo

Utilizei o Biglinux 4.2 por muito tempo, e agora está na hora de aposentá-lo. Mas qual distribuição escolher para um computador com processador Sempron 1.9 ghz, 512 MB de RAM, placa mãe com chipset Nvidia? Eis aqui a questão! Muitos diriam: usa o Puppy Linux, usa o Damn Small Linux, outras opções seriam o Slitaz e o TinyCore. Mas eu optei por uma distribuição mais completa: o Mint Linux!

[ Hits: 21.830 ]

Por: Bilufe em 06/12/2010 | Blog: https://www.vivaolinux.com.br/~bilufe


Do Gnome ao XFCE e ao LXDE



Fiz o download do Mint Linux 10, gravei em CD-ROM e parti para a instalação.

Confesso que cruzei os dedos, pois sei que as distribuições mais recentes e mais famosas são pesadas para um hardware como o meu. Mas, felizmente o LiveCD inicializou o ambiente Gnome. Uma linda área de trabalho surgiu diante de mim... mas não fiz testes, parti para a instalação.

A instalação foi rápida e fácil, sem complicações. Após instalado, o Mint Linux 10 iniciou normalmente, consumindo entre 220 e 230 MB de RAM, o que eu considero muito para o meu hardware limitado. Como solução pensei em adotar um ambiente gráfico mais leve, e o XFCE foi a minha escolha.

Com o XFCE e a eliminação de alguns serviços indesejados, o Mint Linux consumia cerca de 140 MB na inicialização. Porém, não gostei da maneira de trabalhar com a área de trabalho, tenho vários programas portáteis em uma partição separada, e sempre faço atalhos para os mesmos em uma pasta, e o Xfce não me permitia criar corretamente estes atalhos. Os programas, quando chamados pelo atalho, não executavam, pois o XFCE não colocava junto no PATH o caminho do programa.

O XFCE é ótimo, mas o Thunar não tem todos os recursos que eu estou acostumado a utilizar no Biglinux 4.2, que consumia apenas 100 MB na inicialização do sistema.

Resolvi testar o LXDE, e gostei muito do painel, muito mais leve que o painel do XFCE. Mas odiei o PCManFM, pois o mesmo possui menos recursos que o próprio Thunar. Criar atalhos na área de trabalho? Somente através dos itens do menu do LXDE, pois o Pcmanfm não conta com nenhum recurso para criar lançadores de aplicativos.

O que eu fiz? Criei um script que unia o gerenciador de janelas Openbox, o painel do LXDE e o gerenciamento da área de trabalho feito pelo Xfdesktop. Ficou bom, mas com as limitações do Thunar. Ah! Que saudades do KDE 3.5.10 e do Konqueror!

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Do Gnome ao XFCE e ao LXDE
   2. KDE 3.5 no Mint Linux 10? Não! É o TDE 3.5.12!
   3. Minha nova área de trabalho
Outros artigos deste autor

Usando joysticks em jogos que não possuem opção para utilizá-lo no Linux

LibreOffice Writer 5 vs. Microsoft Word 2010

LibreOffice - Utilizando macro para preencher um documento no Writer

Instalando e usando o GNUstep no Linux

Por que a interface Unity é melhor que as interfaces do Windows 7 e MacOS X

Leitura recomendada

Dicas rápidas para linha de comando

Os Codinomes do Ubuntu

Uma geral pela configuração pós-instalação do Slackware

Aulas particulares: Ganhando dinheiro com Linux

QEMU - Para rodar Windows pré-instalado

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 06/12/2010 - 16:17h

Parabéns pelo artigo e boa sorte com a nova distro e ambiente.

Só uma coisa: o TDE, ele usa os temas do KDE 3 direitinho?

Valeu


[2] Comentário enviado por projeto_cem em 06/12/2010 - 22:20h

Muito legal!!! ^^

Não conhecia o TDE, achei bom, pois o KDE 4 é muito pesado para computadores com 512 de RAM...

[3] Comentário enviado por clodoaldops em 06/12/2010 - 23:29h

Rodar LM num pc com 512mb/ram?
Nota 10 p/ vc!
Parabens!

[4] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 09:23h

O TDE usa temos do KDE 3.5 direitinho. Porém, se você pegar algum pacote de tema para o KDE 3.5 você deve instalar em /opt/kde3 para que o TDE possa usá-lo.

Eu peguei o pacote kdestyle-serenity dos repositórios do Ubuntu Hardy e descompactei-o (não fiz a instalação do pacote porque geraria conflitos) em /opt/kde3 e agora estou usando o estilo Serenity para os botões.

[5] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 09:25h

Se fosse para escolher entre KDE 4 e Gnome, eu prefiro o KDE 4 por ser mais bonito e consumir praticamente o mesmo de memória. Aliás, neste meu computador, experimentei uma instalação básica do KDE 4 e iniciou consumindo 250 MB de RAM, praticamente o mesmo que o Gnome consumia quando instalei o Mint Linux.

Porém, com o Trinity Desktop Environment o consumo ficou entre 140 MB a 180 MB.

[6] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 09:51h

Para quem deseja usar o Trinity Desktop Environment, há três opções de distribuições usando este ambiente gráfico por padrão:

Oxidized Trinity (base Ubuntu 10.04) http://sourceforge.net/projects/oxidizedtrinity/
Imagem: http://sourceforge.net/dbimage.php?id=278183

Trinity Ubuntu 10.10 Desktop Edition http://apt.pearsoncomputing.net/cdimages/index_desktop.html

Trinity Ubuntu 10.10 Enterprise Edition http://apt.pearsoncomputing.net/cdimages/index_enterprise.html

[7] Comentário enviado por marcrock em 07/12/2010 - 15:30h

Ótimo artigo bilufe!!!
Linux em hardware antigo é um assunto que me interessa muito, pois o meu é pré-histórico :-) e qualquer gota a mais de desempenho é bem vinda. Eu uso e recomendo o Slackware para qualquer máquina antiga como a minha, já usei Ubuntu durante muito tempo e acho uma distro excelente, mas pra hardware antigo é melhor usar um Debian puro ao invés do Ubuntu e seus devivados !!!
Quanto a interface gráfica, podemos ver claramente que o KDE 3.5 ainda é melhor que o KDE 4 em muitos aspectos, vemos isso o tempo todo no mundo da informática. Eu mesmo ainda tenho o 3.5 aqui no Slack, fiz uma instalação em partição separada e um script de correção de variáveis de ambiente e posso rodar o 3.5.10 e digo uma coisa: O 3.5 perde no visual, mas ganha fácil em desempenho e usabilidade!!!
Esses dias compilei o E17 aqui e postei alguns screens, eu pensava que seria extremamente lento no meu hardware antigo, mas tem um consumo de memória e processamento apenas mediano e pra min é uma opção viável, mas não é um DE completo como o KDE. Olha o screenshot: http://vivaolinux.com.br/screenshot/Enlightenment-E17-Black/

Até mais.




[8] Comentário enviado por bilufe em 07/12/2010 - 15:47h

O Trinity Desktop Environment tem pacotes para o Slackware também, basta apenas dar uma olhada no site do projeto.

[9] Comentário enviado por izaias em 07/12/2010 - 16:37h

Interessante relato de sua experiência.
Também não conhecia esse TDE, parece bem amigável e personalizável.
Outra coisa que também gostei foi da sua forma de escrever, parecendo uma crônica. rs

Um abraço! 10!

[10] Comentário enviado por removido em 07/12/2010 - 16:44h

com uma maquinona dessa, eu ia de Ubuntu 10 mesmo...rs


Contribuir com comentário