Curiosidades e mitos sobre Slackware

Compilação de algumas informações sem importância sobre o Slackware Linux.

[ Hits: 20.076 ]

Por: Xerxes Lins em 11/08/2010 | Blog: https://goo.gl/uu8OUX


Curiosidades e mitos



Origem do nome Slackware e do mascote Tux com cachimbo

A distribuição Slackware tem esse nome como uma referência ao termo "slack" usado pela Igreja de Subgenius (Church of SubGenius). Mas o que é essa tal Igreja de Subgenius e o que é Slack?

Igreja de Subgenius é uma pseudo-religião que satiriza religiões e crenças envolvendo conspirações mundiais, profecias, extra-terrestres etc.
O símbolo dessa religião é o "Bob com cachimbo" (daí a origem do símbolo "Tux com cachimbo" como mascote da distribuição Slackware!)
Linux: Curiosidades e mitos sobre Slackware    Linux: Curiosidades e mitos sobre Slackware
Tux e Bob com cachimbo
Já "Slack" é um termo muito utilizado na Igreja de Subgenius que define a sua crença central. Geralmente o termo pode significar muitas coisas como sentimento de felicidade, liberdade, compreensão, pureza etc. Seria como o nirvana (a iluminação, o alvo dos budistas), só que muito mais sublime. Na verdade eles dizem que em comparação com o Slack, o nirvana é como ter seus olhos furados com agulhas de tricô.

A Igreja afirma que todos nós nascemos com o Slack Original, puros, livres e inocentes, mas este Slack nos foi roubado por uma conspiração mundial de pessoas "normais", os "pinks".

Com isso chegamos à conclusão de que o nome Slackware é uma referência ao "slack", ou seja, ao sentimento de liberdade, originalidade e independência. Seria algo como: "não pense como todo mundo (os pinks), seja original, livre e independente".

Essa inspiração para o nome Slackware se deu porque criador do Slackware é filiado a Igreja de Subgenius.

O criador

O fundador e principal mantenedor da distribuição Slackware Linux é Patrick Volkerding. Durante muitos anos ele manteve a distribuição sozinho. Aparentemente hoje ele até aceita a ajuda de duas pessoas: David Cantrell e Chris Lumens.

Patrick também é conhecido como:
  • O Cara (devido a reverência que alguns tem por ele);
  • O Velho (possivelmente por ele manter a distribuição mais antiga ainda ativa e mais conservadora);
  • O Benevolente Ditador Vitalício do Slackware (mas informações em: BDFL - en.wikipedia)

Além de compilar kernel, Patrick tem outra paixão: compilar cerveja... Er, quer dizer, fazer sua própria cerveja, para consumo próprio e dos amigos.

Patrick também é um Deadhead, nome dado aos admiradores mais fanáticos da banda Grateful Dead.

Em 2004 Patrick sofreu com uma doença bacteriológica, mas hoje ele parece estar recuperado.

Mais informações sobre Patrick em:

O "pulo" das versões do Slackware

Slackware não teve as versões 5 e 6. Da versão 4.0, foi direto para a versão 7.0. Estranho, não? Isso aconteceu porque um leigo poderia olhar para o "Slackware Linux 4.0" e para "Red Hat Linux 6.0" e imaginar que os números estavam indicando que o Slackware estava ultrapassado. Esse "pulo" de versões foi dado para dar a impressão de que a distro Slackware não estava desatualizada em relação às outras, que naquela altura tinham versões altas.

A remoção do Gnome

Em 2006 uma mudança drástica aconteceu no Slackware. Patrick deixou de empacotar o ambiente gráfico Gnome. Isso foi ruim porque o Gnome com certeza é um dos ambientes mais utilizados. A remoção do Gnome da árvore de pacotes oficiais do Slackware significou perda da popularidade da distro por parte dos que amavam usar o Gnome e por parte daqueles que começavam a temer estar sujeitos a uma ditadura imposta pelo Patrick. A justificativa de Patrick é que perde-se muito tempo procurando erros no Gnome.

Os mais críticos fizeram alarde sobre os perigos da distro de "um homem só". Já os mais fiéis ao Slackware se adaptaram ao uso de outros ambientes como o KDE e o Xfce; e alguns passaram a utilizar o Gnome para Slackware fornecido por terceiros como o Gnome SlackBuild e o Dropline Gnome.

Que distro deu origem ao Slackware?

Foi a Softlanding Linux System (SLS), uma das primeiras distribuições Linux. Patrick Volkerding pegou essa distribuição num momento em que sua popularidade tinha caído, modificou-a e fez surgir o Slackware Linux, lançando-a em 1992 (algumas fontes dizem 1993) em forma de imagens para disquete de 3½ polegadas.

A distribuição mais fiel ao princípio "KISS", a mais "expert-friendly", a mais "unix-like" e a mais antiga ainda ativa

KISS é o acrônimo de "Keep it simple, stupid", algo como "mantenha-o simples, seu estúpido". Trata-se de um princípio, muito utilizado por desenvolvedores, que valoriza a simplicidade, ou seja, a remoção de toda camada de complexidade em um sistema para deixá-lo mais enxuto, simples e elegante. Slackware tem a fama de ser um sistema cujo desenvolvimento e configuração é muito fiel a esse princípio.

Expert-friendly. O próprio Patrick em uma entrevista disse que tenta fazer o Slackware a distribuição mais expert-friendly, ou seja, a que melhor consegue manter a união de características avançadas e amigáveis. Provavelmente ele disse isso porque há muitas distribuições avançadas, mas que não são muito amigáveis.

Sobre o Slackware ser unix-like, isso significa que tem forte aderência aos princípios Unix, quer dizer, a forma como estão organizados os diretórios, os serviços, etc, são bem fiéis ao sistema Unix. A vantagem disso é que existe uma coerência lógica na estrutura geral. Mais informações em:
Slackware não é a distribuição mais antiga, mas das que estão ainda ativas, ela é a mais antiga. Você pode ver a linha do tempo das distribuições (tanto as metadistribuições como as derivadas) em:

Mitos sobre Slackware

Slackware é difícil de instalar: com certeza não é a mais simples, mas está longe de ser uma das mais difíceis. Tente instalar a distribuição Funtoo sem ajuda de manual.

Slackware é para experts em Linux: embora não seja uma distribuição voltada para leigos, não é necessariamente para experts. Muitos usuários iniciantes, não completamente leigos, podem usar Slackware tranquilamente.

Slackware não serve para desktop: claro que serve. Com alguns ajustes torna-se uma ótima opção para desktop.

Slackware é Linux, o resto é resto: mentira. Linux é o Kernel e ele está presente em todas as distribuições. E ainda bem que há várias distribuições para se adequarem às várias personalidades e necessidades dos usuários.

Slackware não resolve dependências: oficialmente isso é verdade. Mas há um gerenciador de pacotes extra-oficial muito utilizado chamado slapt-get que funciona de forma semelhante ao apt-get do Debian e resolve dependências;

Impressoras, dispositivos USB e drivers são difíceis de instalar: mentira. O Slackware, apesar de ser conservador em muitos aspectos, não deixa de lado as facilidades e novidades do Linux. Só porque não há uma caixinha bonitinha com um botão "Instalar" para instalar um driver, não significa que seja difícil.

É difícil encontrar pacotes para Slackware: totalmente falso. Pode não existir muitos pacotes nos repositórios oficiais, mas existem vários repositórios de terceiros com pacotes para Slackware. Por exemplo: slacky.eu, slackfind.net, linuxpackages.net, salixos.org

É difícil atualizar o sistema: isso é o que a distrowatch diz, mas onde está a dificuldade em digitar "slackpkg update" e depois "slackpkg upgrade"?

Referências


   

Páginas do artigo
   1. Curiosidades e mitos
Outros artigos deste autor

Instalação do Dspace no CentOS

Instalação do CRUX 3.0 em Virtualbox

Como está o meu bebê?

Gnome-shell no Ubuntu em um clique

Mamãe, quero Arch! (parte 2 - final)

Leitura recomendada

K12LTSP - Executando o Mozilla antes do GDM

Elastix - Instalando, criando ramais e SIP Trunk Vono

Linux no pendrive com DSL e QEMU

MP3 no Linux

Uma interface mais bonita com efeitos de transparência e sombras

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 11/08/2010 - 17:26h

Legal Xerxes!
O Slackware foi minha primeira distribuição Linux, tenho um respeito enorme por ela!
Parabéns pelo artigo.
Abraços!

---
Obrigado,
Leandro Toledo
www.leandrotoledo.com.br

[2] Comentário enviado por removido em 11/08/2010 - 17:30h

Compilar cerveja..., não consegui ler o resto do artigo muito concentrado.

Só conseguia pensar em compilar uma boa cerveja kkkkkkkkkkkkkkkkkk

Mas falando sério: Cara, eu adoro essas curiosidades sobre o Linux.

Valew.

[3] Comentário enviado por moisespedro em 11/08/2010 - 18:48h

Tem também o Eric Hameleers que faz parte da equipe do Slack :D

[4] Comentário enviado por Automake em 11/08/2010 - 21:23h

Excelente artigo,gostei da história e dos mitos...

[5] Comentário enviado por removido em 12/08/2010 - 06:34h

Excelente artigo. Parabéns

[6] Comentário enviado por Lisandro em 12/08/2010 - 07:20h

Que é que posso dizer?
Mais um ótimo artigo do amigo.

[7] Comentário enviado por claudiojoliveira em 12/08/2010 - 11:53h

Show de bola Xerxes Lins!
Slackware é e sempre será minha distro preferencial.
Mas, estou no Salix OS até outra crise.
Abraços.....

[8] Comentário enviado por removido em 12/08/2010 - 12:54h

Boa!!!!
Slackware é uma Ótima Distro.

[9] Comentário enviado por nicolo em 12/08/2010 - 13:09h

bom artigo

[10] Comentário enviado por gtludwig em 12/08/2010 - 13:58h

Xerxes,
Bom artigo e boa iniciativa.
Eu uso o Slackware64-current e não me arrependo em nada. Tentei outras distros, mas sempre voltava para o Slackware até que decidi não tentar mais outras!
De qualquer forma, somente gostaria de alertar que o Slackware não é mais uma one-man-distro já a algum tempo. Além do Hameleers, existem outras pessoas envolvidas diretamente na atualização e inovação no Slackware - a citar, por exemplo, o PiterPunk que é brasileiro e criou o slackpkg, que depois de algum tempo, se tornou a ferramenta oficial de atualização. Outra pessoa que vale a pena citar é o Robby Workman, com suas contribuições inestimáveis ao sistema.
Ah! Tem um outro port do GNOME para Slackware chamado gware (http://www.gware.org/) que, apesar de um pouco desatualizado, é bem leve e vale a pena dar uma olhada!

[11] Comentário enviado por Teixeira em 12/08/2010 - 13:59h

Mais um "show de bola" de autoria do Xerxes.
E o cara está muito certo em "compilar" sua própria cerveja! Não há nada que se compare a uma boa cerveja feita em casa, daquela que sai do barril com o próprio gás e não com CO2.
Em festa de alemão, o idiota que mexer no chopp leva p*rrada...
(Não é asterisco: É estrelinha mesmo...)

[12] Comentário enviado por pinduvoz em 12/08/2010 - 21:19h

O Xerxes conseguiu agradar os fãs do Slack (ninguém reclamou até agora) escrevendo um artigo sobre essa famosa e tradicional distro, o que costuma ser difícil de conseguir.

Parabéns pela façanha!

[13] Comentário enviado por willian.firmino em 13/08/2010 - 08:34h

Muito bom artigo parabens, aproveitando o post alguem sabe se o gnome slackbuild oferece atualizações de segurança depois de instalado ???

[14] Comentário enviado por removido em 13/08/2010 - 15:26h

Discordo de você Pinduvoz. Eu não gostei da parte que fala sobre "Compilar cerveja"

Porque aí eu fiquei só pensando em compilar cerveja e não consegui me concentrar no resto do artigo!! hauahuhuahauahauh

Mais uma vez, parabéns eim brow.

Abraço

[15] Comentário enviado por cirofsouza em 13/08/2010 - 21:09h

Slackware ontem, hoje e (se tudo der certo) sempre... A primeira distro a gente nunca esquece.... rsrsrsrs...

[16] Comentário enviado por stack_of em 14/08/2010 - 10:59h

Muito bom artigo. Sou usuário do Slackware. Foi amor à primeira instalada.
Com relação à doença bacteriológica do Volkerding, ja li que se tratava de endocardite infecciosa. Na época ele quase morreu.

Parabéns!


[17] Comentário enviado por douglas.giorgio em 14/08/2010 - 20:25h

compilar cerveja, asdfhhsdhsahsah RI ALTO!

Mais um exelente artigo do xerxeslins

=====================

Slackware sempre foi minha distribuição favorita e uso até hj

[18] Comentário enviado por viní_linux em 14/08/2010 - 21:10h

Otimo artigo...
compilar cerveja esta foi D+..
to rindo até agora..
XD

[19] Comentário enviado por annakamilla em 15/08/2010 - 11:57h

mais um de seus grandiosos artigos meus parabens, e realmente o slack não é dificil de instalar e se não tivesse dado pau na minha placa de rede eu iria substituir o ubuntu com ele.
mas enfim, estou no debian, que é o que foi que substituiu o ubuntu no final das contas.


[20] Comentário enviado por xerxeslins em 15/08/2010 - 12:16h

Valeu pelos comentários, pessoal!

Não imaginava que receberia tanto elogios por um artigo tão simples!

Abraço!

[21] Comentário enviado por Arthur Andrade em 16/08/2010 - 13:09h

Ótimo artigo cara!
Realmente muito bom! Tenho certeza que usuários mais leigos da histórias do Linux e suas distribuições (como eu) já gostaram e vão gostar muito. Eu mesmo sou uma das pessoas que nem considerava instalar o Slackware nos próximos 5 anos por considerá-la uma distribuição "for-experts-only".

Tomara que surjam mais artigos como esse sobre outras distros! ;]

[22] Comentário enviado por Ezequias Rocha em 16/08/2010 - 16:35h

Concordo plenamente que "Slackware é para experts em Linux" é um mito. Meu primeiro contato com o mundo Linux foi a partir do Slackware. E aprendi muito mais que se tivesse utilizado uma distro mais "automática". Parabéns pelo artigo. Ótimas informações.

Embraces!

[23] Comentário enviado por Slacker em 20/08/2010 - 16:52h

Parabéns ae Xerxes! Ótimo artigo!

[24] Comentário enviado por xerxeslins em 20/08/2010 - 17:15h

Valeu Slacker!!

Você me ajudou também a fazer esse artigo! Obrigado!


[25] Comentário enviado por premoli em 23/08/2010 - 09:45h

Instalei o Slackware 13 ontem no Virtualbox, aprendi a subir o KDE, subi também o Xfce. Parece ser um sistema bem ágil, estável e completo. Se conseguir fazer tudo que faço no Ubuntu 10.04 pretendo migrar de sistema. Viva o Linux!!!

[26] Comentário enviado por sandrosfc em 23/08/2010 - 20:37h

Muito legal o artigo com várias informações,apesar de estar um pouco mais de 1 ano aprendendo e usando GNU/Linux,ainda não experimentei o Slackware,comecei com Debian e atualmente estou com o Arch...mas nunca é tarde né? hehe,esse artigo deu uma coçada p/ partir p/ Slackão hasushaua,vlw :)

[27] Comentário enviado por Akasaki-san em 22/01/2011 - 21:43h

Muito bom esse artigo sobre o Slackware, gostei tanto que me deu vontade de usar ele. Sempre tive receio, achando que é uma distribuição muito difícil, mas vendo isso, mudei minha opinião.

[28] Comentário enviado por removido em 01/07/2015 - 00:23h

Eu li em algum lugar que Volkerding ficou doente por um tempo e que Piter Punk ajudou a segurar as pontas. Verdade?

--
http://s.glbimg.com/po/tt/f/original/2011/10/20/a97264_w8.jpg

Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden

[29] Comentário enviado por xerxeslins em 01/07/2015 - 10:25h


[28] Comentário enviado por listeiro_037 em 01/07/2015 - 00:23h

Eu li em algum lugar que Volkerding ficou doente por um tempo e que Piter Punk ajudou a segurar as pontas. Verdade?

--
http://s.glbimg.com/po/tt/f/original/2011/10/20/a97264_w8.jpg

Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden


Não sei se piter cuidou da situação.

[30] Comentário enviado por removido em 05/11/2017 - 21:49h

@xerxeslins

A Distrowatch ainda diz que é difícil atualizar o Slackware, mas essa informação está desatualizada, Slackware agora tem slackpkg. Então é só digitar:

Código:
slackpkg update
slackpkg upgrade-all

Ok?

Você pergunta no seu artigo onde está a dificuldade em digitar "slackpkg update" e depois "slackpkg upgrade".

Eu ainda não sei desde quando o Slackware tem slackpkg.

Você sabe?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts