Atualizando o kernel do Slackware de forma segura, sem o famoso "kernel panic"

Depois de ver muitas dúvidas a respeito, vou aqui repassar minha experiência com a atualização do kernel do Slackware 2.6.X.X, para o usuário iniciante pouco afeito a estes passos. Não é recomendado para médios e avançados.

[ Hits: 59.145 ]

Por: Perfil removido em 27/05/2006


Começando do começo...



Você irá precisar do seguintes pacotes, na versão 2.6.13 ou 2.6.15.3:
  1. alsa-driver
  2. kernel-modules
  3. kernel-source
  4. kernel-headers
  5. kernel-generic
  6. mkinitrd - nunca precisei atualizá-lo mas a escolha é sua

Sendo que os da versão 2.6.13 você os encontra nos próprios CDs da versão 10.2. Já os da 2.6.15.3 podem ser baixados aqui:
Se o kernel for o original de kernel.org, somente o pacote é necessário.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Começando do começo...
   2. initrd = /boot/initrd.gz
   3. Eliminando o initrd.gz
   4. Recompilando o kernel
   5. Recompilando com segurança
   6. E o lilo/GRUB, como ficam?
   7. Conclusão
Outros artigos deste autor

A importância do modo texto

Comportamento das tecnologias WEB e seus meios de acesso

Formatando o bash com cores e efeitos

Sudo 1.8.12 - Parte I - Manual

Falta de ética dos "profissionais" da informática

Leitura recomendada

Passo a passo: Fedora autenticando usuários no Active Directory

Window Maker 0.95.4 no Debian Testing - Instalação, configuração e dicas

Exemplos práticos de tabelas de partições

Configurando JAVA no Firefox para acessar página de bancos

Dúvidas freqüentes após instalação do Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 27/05/2006 - 11:18h

se você instalar o kernel-headers no slackware ele não vai dar kernel panic? afinal o kernel-headers tá amarrado à uma determinada versão da glibc e se essa versão mudar de um kernel pra outro......

[2] Comentário enviado por tenchi em 27/05/2006 - 17:37h

Muito esclarecedor.. Ah kra, acho esse negócio de usar initrd acontece mais com quem usa o kernel 2.6 q vem no slack, e usa o reiserFS na partição raíz. Ou seja, acho q pra facilitar as coisas, seria melhor falar para compilar o kernel com o mesmo .config que vem no slack, mas com o suporte a reiserFS no próprio kernel, deixando os módulos restantes para serem carregados depois.

[3] Comentário enviado por removido em 29/05/2006 - 11:35h

Tzbishop:

sempre instalei o kernel-headers e nunca tive problema de espécie alguma... Acho que isto era verdade quando lançaram o slack com kernel 2.4.X e as versões mais novas do 2.6.X.

[4] Comentário enviado por removido em 29/05/2006 - 11:36h

Tenchi:

"seria melhor falar para compilar o kernel com o mesmo .config que vem no slack, mas com o suporte a reiserFS no próprio kernel, deixando os módulos restantes para serem carregados depois" - também é uma saída. Há outras possibilidades a serem consideradas de acordo com a realidade de cada um.

Eu preferi embutir tudo, além do essencial.

[5] Comentário enviado por rogeriojlle em 20/07/2006 - 19:54h

Olá, meu nome é Rogério e li num de seus artigos aqui no VOL uma referência à webcam (nome interno de vlsi vision) na minha o decalque é Netcam310 da TCÊ, mas é a mesma coisa da videoblaster2 da creative, inclusive aqui no windows eu uso o driver da creative, no meu caso e porta paralela, sei que tem também usb.

O caso é que até hoje não dei jeito de fazê-la funcionar no linux e também sei que o "módulo" dela é o da CPIA. os pacotes disponíveis no webcam.sourceforge.net não consigo instalá-los
(uso ubuntu) pode me dar umas dicas de como fazer?


Obrigado
Rogério

[6] Comentário enviado por removido em 21/05/2007 - 11:56h

muito bom esse artigo.

com base nele nao acorre mais kernel panic nas minha compilações.

parabens.


Contribuir com comentário