ASTNAGIOS 2.0 + FAN - Solução completa para monitoramento

gnu

Apresento minhas experiências com o FAN, assim como a segunda versão do script de integração Asterisk + Nagios, o qual já apresentei em artigo anterior.

[ Hits: 16.946 ]

Por: Sidney Alexandre Pagel em 06/04/2015


Cadastrando... cadastrando...



O cadastro de hosts é bastante simples, devendo ser informado apenas o nome do host, o endereço IP, o nome da comunidade SNMP, a versão do protocolo SNMP rodando no host, o período de checagem, o comando de checagem, parâmetros do comando se forem necessários, max check attempts, que é o número máximo de checagens antes que uma notificação seja enviada, o normal check interval, que é o intervalo entre as checagens e o retry check interval, que é o tempo entre a finalização de um processo de checagem e o início do próximo.

Em todos os hosts que rodam sob sistema operacional GNU/Linux, é necessária a instalação do serviço SNMP. Nos hosts Windows, além do serviço SNMP, é necessária a instalação do NSClient++, ferramenta que permite a conexão do plugin check_nt, e torna possível a verificação do estado de processos na máquina.

Depois de cadastrados todos os hosts (225 no total) e instalado o SNMP e o NSClient++ naqueles onde era necessário, passei ao cadastro dos serviços.

Esta foi talvez a parte mais morosa do trabalho, pois cada host tem especificidades, contando com inúmeros serviços diferenciados.

Ainda cadastrando...

Uma vez cadastrados todos os serviços, num total de 520 ao final das contas, passei ao cadastro e agrupamento das pessoas responsáveis por receber as notificações dos servidores que porventura viessem a apresentar quaisquer problemas.

O cadastro dos contatos é de fato bastante simples. Segue uma tela de meu próprio cadastro:
Linux: AstNagios 2.0 + FAN - Solução completa para monitoramento
Como se pode ver, é um cadastro bastante simples. O único detalhe para o qual se deve atentar é habilitar o campo "Enable Notifications", o "Host notification Options", o "Host Notification Period" e o "Host Notification Commands". Em meu caso, o comando habilitado é o host-notify by e-mail, para o caso de problemas com hosts, e o notify by e-mail, para casos de problemas com serviços.

Uma vez cadastrados os contatos das pessoas responsáveis por diversos aspectos da área de infraestrutura, as inseri em um grupo que denominei "supervisores".

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. A descoberta
   2. Mãos à obra
   3. Cadastrando... cadastrando...
   4. Os serviços
   5. Passando tudo para o Nagios
   6. Os hosts críticos - Algo a mais
   7. A definição
   8. Fazendo acontecer
   9. A configuração dos hosts críticos
   10. O banco de dados e a aplicação
   11. Os fontes...
   12. O Asterisk
   13. Mais fontes...
Outros artigos deste autor

Jogando pesado na segurança de seu SSH

Integrando Nagios com Asterisk

O software livre na administração pública

Pequena solução para backup em redes mistas

Configurando um domínio pelo serviço ipturbo empresarial (Brasil Telecom)

Leitura recomendada

PORTAGE - Gerenciamento de pacotes no Gentoo Linux

Mais desempenho no GNU Emacs com o YASnippet

Slides em PDF com o LaTeX

Conhecendo o LXDE

Como submeter dados de CDDB de um CD de áudio ao Freedb

  
Comentários
[1] Comentário enviado por erixtech em 06/04/2015 - 12:55h

Artigo com bastante informação, muito legal mesmo.
------------------------------------------------------
Keep it Simple, Stupid - UNIX Principle.

[2] Comentário enviado por danniel-lara em 07/04/2015 - 08:34h


Parabéns ótimo artigo

[3] Comentário enviado por Donizetti em 12/04/2015 - 13:01h

Isso sim é o tipo de informação que faz diferença.

[4] Comentário enviado por gnu em 13/04/2015 - 11:53h


Muito obrigado a todos.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts