A profissão: Programador

Neste artigo, conheceremos um pouco mais sobre esta profissão, seus desafios e seu dia a dia. E também, serão apresentadas dicas para uma melhor produtividade, escrevendo bons códigos, livres de bugs e redundâncias.

[ Hits: 25.187 ]

Por: André em 25/07/2012 | Blog: http://127.0.0.1


Introdução



Caríssimos amigos do Viva o Linux, salve!

Após um longo período sem escrever, gostaria de estar voltado à escrita de artigos, e gostaria de voltar escrevendo algo que possa ser útil a vocês, programadores, analistas, estagiários e interessados.

Índice

  • Introdução;
  • O que preciso para me tornar um programador?
  • Escrevendo o código;
  • Ferramentas;
  • Conclusão.

Introdução

Muitos chamam de Desenvolvedor de Software, outros de Programadores e, há quem diga, "sofredores". ;-)

Neste artigo, terei como principal objetivo apresentar, de forma conclusiva e útil, os mitos, os requisitos e a realidade desta maravilhosa profissão, em que atuo, atualmente.

Tentarei também, apresentar ferramentas, APIs, bibliotecas e componentes que podem ser - E são! - extremamente úteis no dia a dia do desenvolvedor, evitando que ele "reinvente a roda".

Estas ferramentas estão disponíveis, e não são poucas, são centenas, ou até mesmo milhares, aliás, e a economia de tempo - e código - que elas nos proporcionam atingem níveis estratosféricos.

Sendo assim, não poderei deixar de falar, inclusive, sobre a importância das documentações, que muitas das vezes passam por despercebidas - ou são, até mesmo, ignoradas - pelos desenvolvedores, e isso é um problema enorme, um problema que pode custar tempo e dinheiro.

Pois bem, gostaria de concluir essa introdução - que está mais para apresentação, não? - explicando, rapidamente, os tópicos a serem discutidos daqui a diante:
  • O que preciso para me tornar um programador?
    É uma indagação comum entre jovens, estudantes e interessados no ramo. À partir desta dúvida, tentarei esclarecer um pouco mais à respeito de cursos universitários, cursos técnicos, táticas de estudo, sugestões de leitura e coisas do gênero.

  • Escrevendo o código
    Creio que este seja o clímax do artigo, seu ponto mais importante (ou não). Neste tópico, tentarei dar dicas à respeito da escrita de bons códigos. Códigos limpos, bem identados, bem formulados e, o mais importante de todos, bem refatorados.

    Tentarei também, passar à frente dicas de recursos oferecidos pela maioria das linguagens de programação, como threads, por exemplo, recurso desconhecido por uma parcela dos desenvolvedores (às vezes falo de modo figurado, por favor, não apedrejem-me).

  • Ferramentas
    Aqui, eu vos apresentarei algumas ferramentas de meu uso pessoal, que adiantam demasiadamente o meu trabalho, sem maior dificuldade; algo de enorme utilidade, e que me pouca horas (ou até mesmo dias). Por que o mesmo não aconteceria com vocês? Quando falo em ferramentas, me refiro à APIs, bibliotecas, componentes e etc.

  • Conclusão
    Bem... aqui é só a conclusão mesmo.

Agora que vocês têm a devida noção do que será discutido nos tópicos deste artigo, sintam-se à vontade para pular o que acharem desnecessário. Enfim, vamos dar início ao conteúdo de maior interesse.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O que preciso para tornar-me um programador?
   3. Escrevendo o código
   4. Ferramentas
Outros artigos deste autor

Trabalhando com classes e métodos em Java (parte 2)

OpenSUSE - Uma ótima opção de distribuição

Introdução a LUA, uma poderosa linguagem de programação

Pentesting on PHP apps: XSS

Trabalhando com a interface gráfica em Java (parte 2)

Leitura recomendada

O Projeto GNU e o Linux: Uma combinação de sucesso

Arch Linux em modo UEFI com GNOME

O que é o Linux

Um Pouco de Crux Linux

História do GNU/Linux: 1965 assim tudo começou!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 25/07/2012 - 10:11h

.

[2] Comentário enviado por WhiteHawk em 25/07/2012 - 11:00h

Excelente artigo! Gostaria de parabenizar-lhe e agradecer-lhe pela contribuição.

[3] Comentário enviado por azk4n em 25/07/2012 - 12:29h

Bom trabalho, André.
Favoritado!

[4] Comentário enviado por jarlisson em 25/07/2012 - 12:38h

Pra quem quiser ler mais sobre o assunto, deixo o site do excelente e experiente programador C++ Rodrigo Strauss: http://1bit.com.br/

[5] Comentário enviado por felipe300194 em 25/07/2012 - 17:09h

realmente muito bom, além de conter ótimos links. Também favoritado!

[6] Comentário enviado por ArtCMJ em 26/07/2012 - 00:00h

E quanto mais aprendemos, menos sabemos.
Obrigado por compartilhar.

[7] Comentário enviado por andrezc em 26/07/2012 - 08:34h

Obrigado à todos.

Em breve teremos mais.

[8] Comentário enviado por removido em 26/07/2012 - 12:13h

Olá.

Gostaria também, se possível, que fosse colocada dentro das mais coisas futuras, se alguém mais puder comentar a respeito também, comparações específicas entre tarefas diretas de programador e as dos outros na área de TI, além de apenas usar qualquer coisa que os primeiros caras fizeram.

A impressão que alguns já me passaram da área é como se todo mundo estudasse prá ser cacique de tribo. Aprender a como ser um Analista de Desenvolvimeto generalizado.

Ou apenas fosse tido o pensamento de se visionar uma coisa mais ampla prá uma outra pessoa subordinada implementar. Sabe-se lá como. Se é apenas nos "cases de UML".

Que paradoxo! Como é que o tal subordinado aprendeu a implementar?

Melhor não dizer "isso foi ensinado em tal lugar" ou "lá ensinam assim". Mesmo porque o tempo passa, as ideias são atualizadas. Ao menos eu espero que sim.

Eu não sei dizer se é:

* ou por causa de ser uma coisa que parece ser qualquer um capaz de fazer;
* ou se é mais difícil e não dão tanta atenção;
* ou se poucos gostam mesmo;
* ou se porque tem coisa mais rentável e é nessas a propaganda.
* ou se é para puxar areia em cima de alguma coisa, contornar mesmo, passando ideia de outras coisas fantásticas e maravilhosas da área.

Talvez o projeto de software mais famoso de um brasilero ainda seja o Window Maker. Tenho a impressão que há algum tempo o cara que escreveu ele não mora mais no Brasil. A situação atual deste projeto é outra história.

A linguagem Lua está ganhando popularidade aos poucos. Os autores publicaram livros apenas no estrangeiro, pelo que descobri. No Brasil existe um livro sobre Lua, mas numa editora que vende um exemplar por requisição.

Os sites nacionais de programação destacam muito programação .NET e em criação de sites.

Se uso de Linux é mais para servidores e redes, é presumível que o número de profissionais desta tarefa seja maior, bem como o material circulante.

Concluíndo:

* existem linguagens "em alta" para programadores?

* que tipo de coisa ensinam, que não deveriam e que deveriam ensinar em cursos técnicos e superiores?

* de que tipo de curso técnico e superior deveria-se correr, independente de a faculdade ter nome ou não (principalmente das que teriam nome)?

* qual orientação prática poderia ser ensinada nos cursos, já que uma linguagem é diferente de outra, servem para coisas diferentes, ensinam a pensar diferente e não como puras linhas de pseudocódigo, teóricas até mesmo para a teoria e intraduzíveis dependendo da linguagem?

* programação virou coisas tipo "carne de vaca" que é só ensinar 1/2 dúzia de preceitos e mandar o cara se virar em aprender alguma linguagem?

* qual o próximo passo da carreira do desenvolvedor? análise do sistema sem codificação? tornar-se ceo, cio algo assim?

* preferir permanecer apenas como programador é pressupor acomodação, dizer que não quer seguir carreira seja lá com quem se trabalha, de modo semelhante a outras profissões?

* desenvolvimento de código de unix, linux etc. seja aberto ou não é mais forte apenas fora do Brasil?

* geralmente vejo muito anúncio de empresas que trabalham nos três estados da região sul (conectiva era de lá e tem alguma coisa em foz também) e com menor divulgação no sudeste. onde no Brasil pode-se dizer que há desenvolvedores de software livre?

* há alguma estatística do que programadores fazem hoje em dia?

* existem certificações de programação além daquelas coisas ligadas a .NET? alguma de software livre em qualquer lugar do mundo?

* independente do lado pessoal de se querer aprender várias linguagens de programação (é de cada um, não há muito o que argumentar porque há quem faça isso), é necessário aquela linguagem única prá se fazer tudo e também se garantir?

* há um mandamento conhecido por "não reinventarás a roda". se já foi feito é porque é o mais básico e mais fácil, então deve ser aprendido antes. até que ponto pode ser bom desobedecer esta regra para se aprender a programar?

* que tipo de foco uma pessoa que quer programar deve visualizar? ou melhor, que tipo de coisa deve fazer para evitar não perder tempo no aprendizado e no resto?

Agradeço a qualquer um que se proponha a debater.

[9] Comentário enviado por italotosta em 29/07/2012 - 08:51h

Muito bom seu artigo, hoje trilho ainda trôpego no mundo da programação, estou a ver na prática o quão árduo e prazeroso é programar.

[10] Comentário enviado por Omascara em 30/07/2012 - 18:14h

Legal !

[11] Comentário enviado por Omascara em 30/07/2012 - 18:17h

É um otimo artigo para quem ta começando como eu !

[12] Comentário enviado por ricardodaniel em 03/08/2012 - 19:02h

Excelente artigo.

Valeu!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts