Porque se aventurar no Linux (parte 2) - Instalei, e agora?

Uma continuação do artigo "Porque se aventurar no Linux".

[ Hits: 8.339 ]

Por: Perfil removido em 07/10/2011


Artigo



Se você está lendo esse artigo no seu Windows, recomendo que leia a parte 1 deste artigo:
Se você acabou de instalar seu lindo e belo Linux e está perdido, você está no artigo certo.

Onde está meu MSN?

Como você pode perceber, não veio nenhum MSN instalado. E se você der uma pesquisada não achará o Windows Live Messenger para o Linux. Calma! Não desanime. Existem vários programas para quebrar seu galho. Veremos os mais conhecidos.

Obs.: a instalação varia para cada distribuição Linux, porém podemos criar uma 'regra geral'. Sua distribuição deve ter algum tipo de Central de Programas onde você pode procurar pelos programas e com dois cliques fazer a instalação. Qualquer dúvida, dê uma pequena pesquisada aqui no VOL.

Postarei os sites dos programas apenas como uma referência, mas recomendo a você baixá-los de sua 'Central de Programas'.

Aqui vão os mais conhecidos:
  • Pidgin - Um ótimo comunicador instantâneo, que além do MSN, você também pode acessar Yahoo, Google Talk etc. Tudo em um programa só!
  • Emesene - Nome engraçado né? Eu acho que parece muito o som de "MSN". Bom, este é outro excelente comunicador. Ao contrário do Pidgin, só suporta o MSN, porém prefiro sua interface.
  • aMSN - Também uma opção bem completa, parecida com o MSN do Windows XP.
  • Kmess - Estava tentando ser imparcial, porém este é meu favorito. É completo, bela interface, tem vários plugins. Apesar de ser feito para o ambiente KDE ele roda em qualquer desktop.
  • Empathy - Messenger padrão do Gnome. Assim como o Pidgin, suporta vários protocolos.

Quem usa Skype, não se preocupe, existe uma versão para Linux. Basta dar uma pesquisada na sua 'Central de Programas'. Caso não encontre acesse:
Escolha sua distribuição (Ubuntu, Fedora, openSUSE etc) e baixe.

Onde está meu Microsoft Office?

Se você migrou do Windows e nunca viu um computador sem o Microsoft Office, se acalme. No Linux temos várias opções de pacotes (chamamos os programas de pacotes).

Na maioria das distribuições amigáveis, as que listei no artigo anterior, já vem instalado o OpenOffice ou LibreOffice (BROffice).

Em resumo, eles são iguais ao Office, portanto não precisa se assustar. Ele apresenta apenas umas diferenças de interface.
Linux: Por que se aventurar no 
Linux parte 2 ou Instalei e agora?!
Linux: Por que se 
aventurar no Linux parte 2 ou Instalei e agora?!

No Linux posso ver meus vídeos e ouvir minhas músicas?

No Linux você pode fazer de tudo e mais um pouco. Há várias opções!

Músicas:
  • Amarok - O meu reprodutor favorito de música. É o mais pesado que já usei (não é muito grande), porém o mais completo. Pode ver as letras da música e também, no próprio programa, você pode ver a história da banda!
  • Banshee - Ficou mais conhecido por ter sido o player que passou a vir como padrão no Ubuntu 11.04. É um bom player, quebra o galho...
  • Rhythmbox - Um player também muito bom. Muito parecido com o Banshee. Segundo a Wikipédia ele é inspirado no iTunes, da Apple. Veja também: Rhythmbox - pt.wikipedia.org.
  • Exaile - Outro player de música. Não gostei muito dele, pois comigo ele trava muito. Mas você pode gostar.

Vídeos:

Não tenho um preferido. Uso o que vier no sistema mesmo, hehe. Mas aqui vão os mais famosos e que já usei.

Obs.: Todo player é completo, basta você baixar os plugins necessários, como por exemplo: mp3, rmbv, dentre outros (não se assuste com os plugins, você já fez o mais difícil, que foi instalar, o resto é mamão).
  • VLC - Existe tanto no Windows como no Linux. É completíssimo. Reproduz músicas e vídeos.
  • Kaffeine - Outro player completíssimo para o ambiente KDE.

Existem MUITOS players. Então peço desculpas não colocar todos, ou o seu favorito. Se alguém tiver alguma sugestão de player, poste nos comentários ^^.

Cadê os jogos?

Você que acha que no Linux não tem jogos, prepare sua cara de espanto. Um pessoal aqui do VOL fez um artigo, ou melhor, vários artigos sobre isso:

Quer uma taça de WINE?

WINE - Wine Is Not Emulator (em tradução: Wine não é um emulador).

O WINE é um programinha que pode quebrar um galhão. Ele simula um Windows. Em outras palavras, ele faz rodar os programas do Windows no Linux. Infelizmente não roda tudo, mas consegue rodar muito programas, desde jogos até outros.

Para mais informações sobre porque ele não é um emulador acesse:
Aqui é a lista onde você pode ver os programas que ele melhor consegue rodar:
E aqui um artigo mais profundo sobre o WINE:
Espero que o artigo tenha sido útil.

Obrigado e até o próximo.

   

Páginas do artigo
   1. Artigo
Outros artigos deste autor

Netcat - O canivete suíco do TCP/IP

Lançamento do GFP 0.1.4.5 - Gerenciador Financeiro Pessoal

Que tal conhecer mais o Linux pondo a mão na massa? Conheça o Woo Hoo, projeto para uma nova distro

Conexão wireless ad-hoc no Ubuntu - relato de experiência

Já fez seu "BACKUP" hoje? Não? Então vamos conversar sobre isso

Leitura recomendada

Boot Linux - o que acontece quando ligamos o computador

O papel do GNU/Linux na atualidade

Guia de Instalação do Ubuntu

Como explicar ao leigo o que é Sistema Operacional

Dpkg, Gnome, kernel, bin, rpm... maravilhoso Linux!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por xerxeslins em 07/10/2011 - 11:45h

Sugestão de player: Smplayer. É um frontend para o mplayer. Muito completo!

[2] Comentário enviado por albfneto em 07/10/2011 - 15:14h

Excelente artigo. muito bom, bem escrito e favoritado!

Uma pequena ressalva:

CITAÇÂO;"já vem instalado o BrOffice ou LibreOffice."

O BROffice antigo(baseado no OpenOffice) acabou. O atual BROffice é a tradução para Português do Brasil do LibreOffice.

Portanto o correto seria dizer:

"já vem instalado o OpenOffice ou LibreOffice (BROffice)."

Veja:

http://www.broffice.org/libreoffice_entre_previsoes_2011


Editado por xerxeslins: albfneto, sua correção foi adicionada ao artigo.

[3] Comentário enviado por xerxeslins em 07/10/2011 - 16:00h

Gosto desses artigos que são voltados para o usuário iniciante. Parabéns!

[4] Comentário enviado por josjefferson em 07/10/2011 - 16:07h

Ficou bacana.

[5] Comentário enviado por removido em 07/10/2011 - 18:10h

Muito obrigado, e obrigado pelo aviso aew do Libreoffice ^^

[6] Comentário enviado por azk4n em 08/10/2011 - 02:01h

Muito bom cara!

[7] Comentário enviado por mhmd.ngshm em 08/10/2011 - 02:12h

Um exemplo bom de alguém que tenta fantasiar o Linux de Windows para atrair usuários.

[8] Comentário enviado por leandro em 08/10/2011 - 09:30h

@ mhmd.ngshm. Eu discordo. Não é que tentam 'fantasiar' o Linux de Windows, somente oferecemos opções de programas comuns no Windows.

Alguém recém chegado do outro Sistema, fica completamente perdido por simplesmente não conhecer estes programas. E por preferir o uso de programas com o qual já estão acostumados, acabam desistindo do Linux.

Sendo assim, artigos deste tipo ajudam a atrair novos usuários para o Linux. E lembre-se de que os newbies de hoje, serão os desenvolvedores de amanhã.

@ Pedro, parabéns pelo artigo. Pelo visto você se tornará um grande colaborador da comunidade.
Continue assim!

[]'s

[9] Comentário enviado por removido em 08/10/2011 - 10:03h

Muito obrigado mesmo pessoal, fico feliz que gostaram ^^

[10] Comentário enviado por tatuiano em 08/10/2011 - 22:25h

rapaz.ce tem futuro em fiote.rsrsrs
vou colocar link no meu blog pro teu artigo.

[11] Comentário enviado por removido em 09/10/2011 - 16:39h

kkk mto obrigado, fique a vontade, vamu trazer gente pro linux!

[12] Comentário enviado por removido em 11/10/2011 - 19:27h

ótimo. Só lembrando que para navegar na Internet têm o Firefox. E se alguém gosta do Paint têm o GNU Paint que substitui o Paint da microsoft.

[13] Comentário enviado por DaniloBD em 11/10/2011 - 22:55h

Querido amigo,
Sou novo na comunidade! Portanto, agradeço-lhe de coração as dicas. Valeu mesmo!

Grande abraço.

[14] Comentário enviado por victorffrock em 12/10/2011 - 00:06h

Vai ter a parte 3?

[15] Comentário enviado por danielsath em 20/06/2012 - 11:25h

Excelente artigo seria bom se eu tivesse lido ele antes de migrar para o GNU/Linux,
teria me esclarecido muitas coisas. Para usuários iniciantes apesar de todas as distros
citadas se preocuparem com eles, recomendaria o MINT por já vir com todos os codecs
de audio e vídeo instalados.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts