Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

61. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 21/02/2011 - 13:18h

Que corajoso foi George Harrison em divulgar o pluralismo religioso em sua música 'My Sweet Lord', colocando nesta o hino em louvor a Krishna. Precisou separar-se dos Beetles e gravadoras para ter liberdade artística.
Salve George!


  


62. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 21/02/2011 - 14:09h

Eu usei a forma Krishna e não Krsna por que meu teclado é ABNT-2 e não tenho condições de colocar acento debaixo do S.
Como a pronúncia é figurada, acho que dá para representar tanto quanto possível.
Também seria impossível com esse meu teclado escrever corretamente o nome do ouvidor Drsthrasthra (tem quem pronuncie "Ditraxatra" mesmo, para não complicar)...

Uma correção: Os Sudras, sendo a 4a. camada dita "inferior" das castas sociais - tanto brahmanes quanto hinduístas - jamais falarem o Sânscrito, porém o Bengali em sua forma mais popular e primitiva.
O antigo brahmanismo tinha essa injusta e antipática subdivisão em castas sociais conforme a "importância" das pessoas.
Assim, existiam os sacerdotes e em seguida os Reis, ocupando respectivamente a primeira e segunda castas (!!!), seguidos dos militares e dos comerciantes na terceira casta, e finalmente os cidadãos da quarta casta, que não tinham privilégio algum na sociedade constituída daquela forma, não tendo direito nem mesmo à aducação religiosa.
O hinduísmo e o Budismo são religiões que seguem uma vertente contrária, ou seja, pregam a igualdade entre as pessoas e rejeitam essa horrível subdivisão em castas onde o povo é permanentemente "a ralé".
Em função disso, muitos entendem erradamente que o brahmanismo é uma religião politeísta, quando não: É uma das poucas religiões monoteístas DE VERDADE, onde há uma só divindade chamada Brahma, que tem por esse nome o próprio principio criador e que tem também e ao mesmo tempo o seu princípio expansor (chamado Brahman).
Não é uma dualidade de deuses, mas a observação de dois aspectos de uma mesma divindade.
Vsnu (Vishnu) é o princípio conservador, mantenedor, e Krsna (Krishna) o princípio renovador, que todavia segundo o brahmanismo não são como no catolicismo "pessoas" de uma mesma divindade, porém AUXILIARES dessa divindade.
Modernamente o movimento "Hare Krishna" dá uma idéia melhor dessa filosofia ao retratar Krishna em azul, para mostrar que não se trata nem de um homem nem de um deus. Por seu lado, brahmanes não retratam nem jamais retrataram nada, em tempo algum, pelo simples fato de que brahmanes não se utilizam de imagens para nenhum propósito.
O que dá essa idéia de politeísmo é exatamente a observação dos Sudras, pois não tendo eles uma educação religiosa sequer básica, passam a adorar fatos e eventos naturais como se fossem deuses, bem como a criar outros espontaneamente.
Acho particularmente que a partir do momento em que se considera o brahmanismo como uma "religião politeísta", já se caiu em um grande erro e que fatalmente conduzirá a outros.
O que algumas vertentes chamam de portanto de "Sânscrito" é na verdade o Bengali antigo que guarda com ele alguma semelhança (já que todas as linguas antigas possuem similaridades) - acredito eu que o mesmo Bengali praticado maiormente pelos Vaicias ao tempo do Maha Bharata.
É sabido que no período Vedanta somente os sacerdotes e os Reis falavam o Sânscrito, sendo que o Bengali e outros dialetos eram reservados para as demais classes sociais, havendo consequentemente grandes diferenças nesses dialetos.
E tem mais: "Brahmanes" eram EXCLUSIVAMENTE os sacerdotes e os Reis, sendo os demais considerados apenas "servos", que financiavam o sistema. Por isso se diz que os sacerdotes viviam de "esmolas". O valor de tais esmolas, no entanto, poderia equivaler a altas importâncias no tocante às classes mais privilegiadas, e mais brandas para os Sudras.
o fato é que TODOS davam as tais "esmolas".


63. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Willian
ThePinkShark

(usa Slackware)

Enviado em 21/02/2011 - 15:00h

A divisão de classes (Varnashrama Darma -varna e asrhama) foi instituida pelo Próprio Senhor Visnu - de quem do umbigo nasce uma flor de lotus e de dentrop da mesma advem o Senhor Bhrama que depois de muito tempo especulando sobre sua existência entra em meditação e recebe isntruções do Senhor Visnu para criar toda a visa dentro desde universo - Quando Ele [visnu] adveio a este planeta como o Senhor Krsna - não corrigi o Sr. devido a grafia e sim a imcompletude do maha mantra - ele instruiu seu devoto e amigo Arjuna no que se refere ao conheciemnto necessário a esta era de Kali (era do ferro - era das desavenças) e neste diálogo ele ele explica que o sistema de varnas e arshamas era destinado a evolução espiritual e que esta evolução se fazia possivelsomente por este sistema, entretanto com o tempo o sistema começou a se degradar devido a influencia da era de kali e com isto adveio ideias erroneas em relação a este sistema onde não deveria haver intervenção de sudras, entretanto no verdadeiro sistema instituido por Krsna todos teria acesso ao conheçimento à cerca da verdade absoluta. Com esta degradação advem novamente a este mundo o Senhor Visnu na forma de Budha e prega a ideia dos vedas de forma que se cessassem praticas erroneas que foram criadas em cima de interpretação especulativa e ao mesmo tempo ele ocultou algum conhecimento a cerca para que não houvesse controvérsias e desta forma ele instituiu um novo nivel evolutivo intermediario que não seria completo, mas que cessaria a matança de animais e era indicado aos menos inteligentes que haviam sido fruto de um desvio do sistema. Há pouco mais de 400 anos atrás advem o Senhor Caitanya Mahaprabu quem acaba com esta ideia de divisão de classes ser igual a uma divisão hierarquica capitalista e que todos deveriam ter acesso aos vedas e que todos deveriam conviver no varnashama darma para evolução espiritual e então temos a cessasssão deste sistema, entretanto até hoje temos céticos que aceitam que este sistema é uma hierarquia criada para molestar os menos inteligentes e agraciar os financeiramente poderosos.


64. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Sergio Teixeira - Linux User # 499126
Teixeira

(usa Linux Mint)

Enviado em 22/02/2011 - 13:41h

Sempre houve historicamente a preocupação das classes dominantes da "ciência religiosa" em tornar tal ciência "velada" aos olhos da massa popular ou daqueles que não fossem seus associados políticos.
Assim, têm sido propositadamente distorcidos os textos de todas as doutrinas religiosas na face da Terra.

Se examinarmos bem, em uma doutrina que acredita piamente na reencarnação sistêmica (um ciclo regido principalmente pelo karma e pelo dharma) seria impossível o "aspecto mantenedor" da divindade ter surgido ANTES do aspecto "criador e expansor".

A pergunta é: QUEM o teria criado?

Porque a ordem natural das coisas seria:
1- Criar;
2- Expandir;
3- Manter ou conservar;
4- Destruir ou renovar;
E a partir daí, segundo a mesma doutrina, voltar ao ítem 2 e ir ao ítem 4 em loop infinito até a consumação dos séculos.

A teoria cíclica dos avataras universais se confunde propositadamente e por diversas vezes com a própria teoria de reencarnação.

Arjuna é a representação do homem comum porém fiel e ligado às coisas espirituais, a quem Krsna (o "princípio renovador") advertiu sobre "a verdade" e a necessidade de travar a terrível batalha de Kurukshetra, onde seus inimigos são exatamente seus "parentes", seus "amigos", seus "vizinhos" e pessoas conhecidas e aparentemente amáveis. Traduzindo: Os inimigos de Arjuna são as correntes filosóficas por ele consideradas "normais e aceitáveis", é tudo aquilo que parece comum aos nossos olhos e que faz parte do nosso dia a dia.
Note a semelhança com os ensinamentos de Jesus o Cristo, e o tremendo esforço empreendido pelos líderes religiosos de todo o mundo para distorcer essa doutrina em seu favor.

A deusa Kali é uma semideusa criada "artificialmente" para entreter os Sudras.

No tocante ao culto a semideuses, Brahma já havia advertido que devido à dureza do coração do homem, ele aceitaria como sendo para si próprio todos os cultos e adorações feitos diante de semideuses. Mas que um dia chegaria ao homem o entendimento necessário, e a partir daí ele não mais aceitaria tais adorações feitas a outrem.
Interessante que tais palavras são bastante semelhantes a trechos da Bíblia, embora não haja uma correspondência direta.

É também um erro tentar fazer entender que a degradação do sistema tenha sido culpa dos Sudras.
Pobre é assim mesmo: Só leva fumo!...
A culpa foi de quem não soube cuidar da "galinha dos ovos de ouro" e intentou tirar mais proveito do esquema do que realmente poderia, valendo-se sempre da ingenuidade do povo.
O bramanismo, até então regido por pessoas que se intitulavam "superiores", deu lugar ao hinduísmo que por sua vez PROMETIA um tratamento equalitário.
Mais uma vez, porém, os dirigentes religiosos deram a volta por cima e tomaram o lugar dos antigos dirigentes, porém dando a impressão de que algo havia mudado.

Se estudar mais sobre Sri Caitanya Mahaprabu certamente chegará perto do seu amigo Teixeira, e se estudar mais sobre o Teixeira certamente chegará mais perto de Caitanya (pronuncia-se Tchêi-Tânnia).
Caitanya seria o equivalente no catolicismo ao Espírito Santo.
Porém se levarmos em consideração o dogma da Santíssima Trindade (peça de natureza meramente teológica que pretende que todas as divindades de todas as religiões sejam divididas de forma trina), ficará bastante difícil de entendermos essa comparação.
Já vimos que Brahma, Brahman, Siva, Visnu e Caitanya não são uma "trindade" de jeito nenhum. Por isso são citados apenas como sendo "Brahma, Siva e Vsnu"...

Em suma, as "verdades religiosas" (os verdadeiros ensinamentos) acabam ficando sempre sob o domínio de um grupo seleto que se faz "dominador" ou "guardião", ou "representante da divindade".
Por isso tanto Buda quanto Jesus Cristo foram considerados "revolucionários" e desagradaram a bastante gente, pois saíram e ensinaram a seus adeptos exatamente o contrário do que aqueles grupos gostariam que fosse ensinado...


65. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Willian
ThePinkShark

(usa Slackware)

Enviado em 22/02/2011 - 17:44h

"
Sempre houve historicamente a preocupação das classes dominantes da "ciência religiosa" em tornar tal ciência "velada" aos olhos da massa popular ou daqueles que não fossem seus associados políticos.
Assim, têm sido propositadamente distorcidos os textos de todas as doutrinas religiosas na face da Terra.

Se examinarmos bem, em uma doutrina que acredita piamente na reencarnação sistêmica (um ciclo regido principalmente pelo karma e pelo dharma) seria impossível o "aspecto mantenedor" da divindade ter surgido ANTES do aspecto "criador e expansor".

A pergunta é: QUEM o teria criado?"

Por isso convém entender a ideia do infinito e que este corpo é limitado e que desta forma não há possibilidade de compreenção imediata de uma ideia de infino. Mas não é porque alguém não comprende algo que este algo inexiste.

"Porque a ordem natural das coisas seria:
1- Criar;
2- Expandir;
3- Manter ou conservar;
4- Destruir ou renovar;
E a partir daí, segundo a mesma doutrina, voltar ao ítem 2 e ir ao ítem 4 em loop infinito até a consumação dos séculos.

A teoria cíclica dos avataras universais se confunde propositadamente e por diversas vezes com a própria teoria de reencarnação.
"
Isto se chama natureza amterial ou prakirt, tudo nela é mutável e perecivel. O Sr. aparece nela ocmo os avataras para rogar Suas bençãos sobre aqueles que estão iludidos dentro desta natureza, afinal Ele mesmo diz que Ele está em toda a parte e também nos corações de todos como o Paramatma.

"Arjuna é a representação do homem comum porém fiel e ligado às coisas espirituais, a quem Krsna (o "princípio renovador") advertiu sobre "a verdade" e a necessidade de travar a terrível batalha de Kurukshetra, onde seus inimigos são exatamente seus "parentes", seus "amigos", seus "vizinhos" e pessoas conhecidas e aparentemente amáveis. Traduzindo: Os inimigos de Arjuna são as correntes filosóficas por ele consideradas "normais e aceitáveis", é tudo aquilo que parece comum aos nossos olhos e que faz parte do nosso dia a dia.
Note a semelhança com os ensinamentos de Jesus o Cristo, e o tremendo esforço empreendido pelos líderes religiosos de todo o mundo para distorcer essa doutrina em seu favor."

Arjuna adveio a este mundo como devoto e fiel amigo de Krnsa (O todo atrativo - Deus) de forma que Krsna pudesse lhe passar estes ensinamentos que foram captados por Sanjaya e transmitidos atrvés da sucessão discipular e que este conhecimento pudesse chegar a todos, nunca se diz nos vedas que o conhecimento deve ser ocultado a alguém, ele so não deve ser inutilmente ensinado há alguém cuja sabido seja a rejeição e posterior profanação do mesmo de modo que isto acabe causando algum tipo de pecado a quem o receba de forma indevida, mas em nenhuma parte afirma que ele é algo direcionado somente a classes superiores, as classes superiores o tem devido aos estudos e interesse no mesmo.

"A deusa Kali é uma semideusa criada "artificialmente" para entreter os Sudras.

No tocante ao culto a semideuses, Brahma já havia advertido que devido à dureza do coração do homem, ele aceitaria como sendo para si próprio todos os cultos e adorações feitos diante de semideuses. Mas que um dia chegaria ao homem o entendimento necessário, e a partir daí ele não mais aceitaria tais adorações feitas a outrem.
Interessante que tais palavras são bastante semelhantes a trechos da Bíblia, embora não haja uma correspondência direta."

Porque neste momento o homen entenderia que ele é uma centelha e parte integrante e indestrutivel da natureza divina e que entenderia que Deus é a meta ultima e que quem chega a este ponto jamais regressa, afinal Bhrama é um devoto do Senhor Supremo e executa seu serviço prescrito (seu darma) à Ele.

"É também um erro tentar fazer entender que a degradação do sistema tenha sido culpa dos Sudras.
Pobre é assim mesmo: Só leva fumo!...
A culpa foi de quem não soube cuidar da "galinha dos ovos de ouro" e intentou tirar mais proveito do esquema do que realmente poderia, valendo-se sempre da ingenuidade do povo.
O bramanismo, até então regido por pessoas que se intitulavam "superiores", deu lugar ao hinduísmo que por sua vez PROMETIA um tratamento equalitário.
Mais uma vez, porém, os dirigentes religiosos deram a volta por cima e tomaram o lugar dos antigos dirigentes, porém dando a impressão de que algo havia mudado."

Note isto é a degradação, quem utiliza o conheciemnto contido nos vedas como forma de sustento econômico ou como forma de causar anciedade a outrem não passa de um pertencente a mais baixa classe de homen, e pode ser considerado como sendo um sudra (ou ainda entrando an concepção de dalit), por isso existe este tipo de paralelo, entenda existem muitas provas nos vedas de que vários ditos pertencentes a classe operária (sudras) tornaram se puros devotos do Senhor, e o Próprio Krsna Diz que é mais fácil alguém que esteja numa situação materialmente desamparada lembrar-se dEle do que um Vaysha ou kishatrya.

"Se estudar mais sobre Sri Caitanya Mahaprabu certamente chegará perto do seu amigo Teixeira, e se estudar mais sobre o Teixeira certamente chegará mais perto de Caitanya (pronuncia-se Tchêi-Tânnia).
Caitanya seria o equivalente no catolicismo ao Espírito Santo.
Porém se levarmos em consideração o dogma da Santíssima Trindade (peça de natureza meramente teológica que pretende que todas as divindades de todas as religiões sejam divididas de forma trina), ficará bastante difícil de entendermos essa comparação.
Já vimos que Brahma, Brahman, Siva, Visnu e Caitanya não são uma "trindade" de jeito nenhum. Por isso são citados apenas como sendo "Brahma, Siva e Vsnu"..."

O Senhor Caitanya é o mesmo Senhor Visnu e que é o mesmo Senhor Krsna, são apenas diferentes encarnações em diferentes eras e datas com propositos levemente diferentes.
Existem dois tipos de encarnações do Senhor a primeira é dita como sendo "dotada de poder" e a segunda é chamada de "avatara". A encarnção dotada de poder seria uma personalidade realmente elevada que seria dotada de poder pelo Supremo para que pudesse executar algum tipo de serviço devocional - como Bhrama por exemplo, que foi incubido da criação, ou ainda O Senhor Indra, Yamaraja, etc - e temos os avataras que são encarnações propriamente ditas do Senhor, como Visnu, Krsna, Caitanya, Jagannatha, etc. Portanto para alguém que não compreende está distinção diferencia-las e entende-las torna-se-a uma tarefa penosa e provavelmente encaminhará a pessoa a interpretações.

"Em suma, as "verdades religiosas" (os verdadeiros ensinamentos) acabam ficando sempre sob o domínio de um grupo seleto que se faz "dominador" ou "guardião", ou "representante da divindade".
Por isso tanto Buda quanto Jesus Cristo foram considerados "revolucionários" e desagradaram a bastante gente, pois saíram e ensinaram a seus adeptos exatamente o contrário do que aqueles grupos gostariam que fosse ensinado..."

A Globo falaria para o Sr. que a igreja é boazinha ? Ninguém que deseja tirar proveito de determinada situação irá aceitar algo que ameaçe sua posição. Os materialistas não querem que haja religião, pois religião traz principios regulativos e eles nãoq uerem sito, eles querem desfrute e querem vender desfrute e com isto asenhorar-se de mais e mais posses materiais que irão decerto perecer, por isso raros são os santos que ficarão famosos e que serão lembrados ou nomeados por tais pessoas.


66. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 22/02/2011 - 18:01h

'Os materialistas não querem que haja religião'.

Nunca vi tamanho dualismo como este.
Por um lado sendo o mundo material, nosso alimento é material, o ar, a água; pergunto porque esta guerra entre Espírito e matéria que muitas religiões tentam pregar.

O corpo precisa da Alma. É uma necessidade da Alma ter um corpo para experimentar 'a matéria', senti-la, prová-la. Na grande maioria, os dogmas tentam separar isso da Vida das pessoas e o estranho é que muitos líderes 'religiosos' vivem à regalo de causar inveja a Salomão.

Se existe uma Divindade, Ela seria materialista. Porque nos deu um Universo inteiro de matéria. Que a usemos com propriedade.

Considero a todas as religiões belíssimas, principalmente as anteriores ao Cristianismo.
Mas as considero assim dentro do contexto cultural.



67. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Willian
ThePinkShark

(usa Slackware)

Enviado em 22/02/2011 - 18:15h

existem corpos materiais e espirituais, assim como a consciencia pode ser material ou espiritual, sim a natureza é material e dentro dela temos tudo aquilo que foi desejado, queremos nso asenhorar da matéria Deus nos dá o mundo material, este universo é material e a materia é perecível.

"'Os materialistas não querem que haja religião'.

Nunca vi tamanho dualismo como este.
Por um lado sendo o mundo material, nosso alimento é material, o ar, a água; pergunto porque esta guerra entre Espírito e matéria que muitas religiões tentam pregar."

A natureza material é repleta de dualidades, queremos nos asenhorar desta natureza e dizemos que é nosso alimento, nosso corpo, nossos bens, nossos filhos, se é nosso por que não temos controle sobre os mesmos? Não existe guerra entre espirito e materia, existe a ilusão causada pela energia ilusória do Senhor que tal qual um véu cobre a entidade viva que decidiu experimentar o asenhoramento da matéria e com isto ela fica enredada, mesmo estando enredada ela sabe que este não é o objetivo dela, a entidade sabe que o objetivo ultimo da vida não é material então mesmo iludida ela procura refugio na verdade absoluta (Deus) e com isto advem a necessidade natural dos principios religiosos que a ajudará a desapegar-se da matéria e voltar ao lar, voltar oa supremo.


68. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 22/02/2011 - 19:07h

A matéria existe, simples assim. O homem ainda não se separou da necessidade de tê-la de forma egoísta, proprietária. Muitos ainda têm e carregam a crença da escassez que vem desde os tempos do homem das cavernas. Quando aceitarmos a infinidade da Vida, de fato passaremos para a próxima etapa da evolução. A transformação é cultural mesmo.

Não existe mesmo a dualidade entre matéria e Espírito, já disse isso acima. Quem inventou foram os 'especiais', os que se dizem escolhidos ou agraciados, aqueles dos tempos antigos e que influenciam até hoje as Vidas dos simplórios.

Viver em paz com a matéria é um estado único que só os esclarecidos conseguem alcançar.
Quem vive em paz com toda forma de matéria é livre, é feliz, é evoluído.
Ele sabe que precisa dela, mas não coloca-se abaixo de sua verdadeira grandeza e nem ufana-se com ela. É natural, simples assim.



69. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Willian
ThePinkShark

(usa Slackware)

Enviado em 22/02/2011 - 19:10h

"Viver em paz com a matéria é um estado único que só os esclarecidos conseguem alcançar.
Quem vive em paz com toda forma de matéria é livre, é feliz, é evoluído.
Ele sabe que precisa dela, mas não coloca-se abaixo de sua verdadeira grandeza e nem ufana-se com ela. É natural, simples assim."

Isto é evolução espiritual, é o princípio básico para chegar a verdade.

O Sr. acredita que existiram homens das cavernas? Se existiram então como explicaria está constante degradação humana? acha que estamos evoluindo?


70. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 22/02/2011 - 19:26h

Não há como negar, o homem das cavernas, estudando os fósseis do homem primordial.
Como formado em ciências exatas, você Willian, não pode deixar de aceitar que eles de fato existiram.

Willian, o que degrada o homem é a cultura predominante de uma região/país ou grupo.
A evolução é mais individual do que coletiva. Se existe uma cultura que tem por base elevar o Q.I. de seus nativos, é esse grupo que vai prevalecer.

Para uma criança japonesa é normal aprender equações já no ensino básico. Que cultura tão interessante, não?! Despertar a intelectualidade tem fins propositais estratégicos e ardilosamente concebidos por cada elite dominante de determinado país/região ou grupo.

No país do carnaval, a aprovação automática mantém os salários baixos. Já ouviu falar nisso?


71. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Willian
ThePinkShark

(usa Slackware)

Enviado em 22/02/2011 - 19:32h

"Não há como negar, o homem das cavernas, estudando os fósseis do homem primordial.
Como formado em ciências exatas, você Willian, não pode deixar de aceitar que eles de fato existiram."
Eu nego, antigamente os corpos eram cremados e as cinzas jogadas em rios sagrados ou no mar, os corpos que acharam não eram de seres cotidianos mas sim de excessões a regra, provavelmente pessoas envolvidas em fatos isolados. Quem construiu pirâmides, stonerenge, tajmahal, Templo de Jaganath puri e outras construções magnificas não era nada degradado, pelo contrário, eu não acredito que haja uma explosão repentina de saber e isso se degenere assim de uma hora para outra, se for assim não existe nenhum objetivo nesta existencia.

"No país do carnaval, a aprovação automática mantém os salários baixos. Já ouviu falar nisso?"

Eu moro aqui...



72. Re: Quem teve essa ideia? [RESOLVIDO]

Perfil removido
removido

(usa Nenhuma)

Enviado em 22/02/2011 - 19:47h

Não me refiro ao homem que deixou de ser nômade, não me refiro ao homem conhecedor da matemática por mais rudimentar que fosse.
Refiro-me ao homem de neanderthal ou anterior a ele, o homem primitivo mesmo. E este homem não tinha religião, não tinha cultura, só animalidade e instinto básico.

Sr. Willian, a meu ver o homem é uma forma de criatura evolutiva e não advinda de criação divina.
Não sou romântico.