Perfis com uma pitada de tunning

Publicado por Rogério Tomassoni em 30/05/2009

[ Hits: 6.199 ]

 


Perfis com uma pitada de tunning



Destinado àqueles que gostam de aventurar-se, apresento um pouco mais de Samba, um pouco de tunning, um pouco mais de perfil. Não sou expert em Samba, logo após o post, fiquem a vontade para criticar e contribuir com sugestões e correções.

Para aumentar o desempenho do Samba podemos usar os seguintes parâmetros na seção Global do smb.conf:

socket options = SO_SNDBUF=8192 SO_RCVBUF=8192 TCP_NODELAY
write raw = yes
read raw = yes
*optlocks = yes
getwd = yes

Descrição:
  • socket options = SO_SNDBUF=8192 SO_RCVBUF=8192 - Valor de buffer de envio (snd = send) e resposta (rcv = receive);
  • TCP_NODELAY - Envio de pacotes do servidor para rede, diminuindo o tempo de resposta;
  • write raw - read raw - Permite escrever (write) e ler (read) arquivos superiores a 64K a cada requisição, ou seja, em uma única requisição de escrita ou leitura, não são ambas juntas;
  • * optlocks - Permite aos clientes fazerem cache dos arquivos localmente. Essa é uma opção que gera um impacto visível, porém devem ser usados com cautela. Devido ao cache, alguns aplicativos como banco de dados, mesmo que compartilhados, perdem a sincronia e a consistência;
  • getwd - Muito boa essa, ela permite fazer o cache da árvore de diretórios quando se tem muitos compartilhamentos, pastas e subpastas.

Conclusões, experimentem e postem o resultado.

Perfis

Perfis, essa foi uma experiência que venho tendo com Samba, sempre procurei e ainda procuro por algumas soluções e demoro muito a encontrar algo que seja de consulta rápida e prática. Então segue um pouco da minha experiência com perfis.

Vou explicar três tipos de perfis:
  • Móvel
  • Mandatório
  • Sem perfil

Levarei em consideração que o leitor tenha o Samba configurado como PDC e que as máquinas em questão estejam inseridas no domínio. Existem vários artigos aqui no VOL, inclusive um de minha autoria.

Perfil móvel

Como o próprio nome diz, é móvel, isso significa que tudo que o usuário salvar na pasta "Meus Documentos" ou em qualquer lugar que ainda permaneça dentro do diretório "documents and settings" do Windows será copiado para o servidor, dentro do diretório profile configurado no smb.conf, nos parâmetros "logon path" e "logon home". Essa opção é bem legal quando se tem bastante espaço em disco, algumas coisas não são transferidas com o perfil, como o perfil do Outlook e alguns outros aplicativos.

Mas lembre-se, como todo o perfil do usuário vai para o servidor, você deverá redimensionar a capacidade do servidor extremamente proporcional ao uso, é loucura fazer isso com pouco espaço e redes instáveis, imagine às 18h00min da sexta-feira, véspera de feriado, seus usuários com mp3, fotos, mil docs, finalizando a sessão, o tráfego e o processamento que isso não irá gerar causando por sua vez uma lentidão tremenda para desligar o host.

Para o Samba funcionar com perfil móvel configure os parâmetros na sessão global:
logon path = \\%L\.perfil
logon drive = P: # Dica: use letras bem afastas, para não gerar conflito com pendrives e cases
logon home = \\%L\%U\.perfil


Perfil mandatório

Um dos meus preferidos, por exemplo, o SAC, recepção, os terminais de café, então esses que devem ficar sempre da mesma maneira, onde o perfil deve sempre permanecer inalterado e que mantenha sempre os padrões que foram definidos e homologados pelas diretivas de uso da empresa. Resumindo, um perfil que não dê para modificar nada de maneira permanente, ou seja, enquanto o usuário está usando ele pode personalizar nos limites do seu privilégio, porém quando reiniciar tudo voltará a ser como era antes da personalização.

Esse perfil segue um estilo mesclado, você deverá configurar o Samba com perfil móvel, criar o usuário normalmente, fazer o login em uma máquina com o usuário móvel para que seja criada toda estrutura do perfil no servidor, configurá-lo da maneira que você achar melhor, ou seja, do jeito que sempre deverá permanecer quando for reiniciado, exemplo: plano de fundo, temas, atalhos na área de trabalho, menu programas iniciar, página padrão do navegador, remoção de botões da barra de ferramentas, limpeza da lixeira, cookies e assim por diante.

Depois de fazer tudo, no servidor, na pasta profile desse usuário em questão, procure o arquivo ntuser.dat e modifique sua extensão ficando ntuser.man (dica, faça uma cópia deste a cada alteração). Se quiser mudar o perfil no futuro, volte a modificar a extensão para .dat. Mas lembre-se de remover o perfil antigo de todos os hosts dentro de documents and settings, para que a modificação seja aplicada. Isso é chato, então planeje antes.

Sem perfil

Como o nome sugere, nenhum perfil, nem móvel nem mandatório, só autentica e cria o perfil local no cliente. Útil em redes onde as pessoas costumam sempre sentar nas mesmas máquinas, sem ficar se movendo para lá e pra cá nos hosts. Essas pessoas merecem um notebook. Para isso declare os parâmetros "logon path" e "logon home" em branco, senha absolutamente nada depois do sinal de igualdade, o Samba apenas autenticará o usuário. Para o Samba funcionar sem perfil apenas com autenticador, configure os seguintes parâmetros na sessão global.
  • logon path
  • logon home

Simples assim.

Outras dicas deste autor

Bloqueando tráfego via MAC com iptables

Controle de acesso Squid + LTSP4.2

Acertando permissão do nagios.cmd

Erro ao inciar sessão gráfica (status 256)

Script Nagios + NRPE checa filas CUPS

Leitura recomendada

Projeto Spider - Estendendo o Synfig

Dois drives de CD-ROM no Linux

Estrutura de diretórios para iniciantes

Configurando um proxy trasparente com liberação para o site da caixa (Conectividade Social)

Do Windows XP ao GNU/Linux

  

Comentários

Nenhum comentário foi encontrado.



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts