Mais uma distro minimalista: BLUEFLOPS

Publicado por Sergio Teixeira - Linux User # 499126 em 05/08/2008

[ Hits: 8.595 ]

 


Mais uma distro minimalista: BLUEFLOPS



Aqui está mais uma distribuição que cabe em apenas dois disquetes de 1.44MB.

Trata-se de uma distro romena de autoria do físico Stefan Talpalaru, que tem o Linux como hobby e convida a qualquer cidadão "com um QI acima de 3 dígitos" a fazer o mesmo. A máquina do Stefan é um P4 de 3.06GHz e 512MB RAM correndo Gentoo. A partir daí ele desenvolveu a BlueFlops.

Seus requerimentos mínimos são um processador i386 e 16MB RAM (ou 8MB + swap "em caso de desespero" - o Stefan também tem um elevado senso de humor).

Usa um kernel atual (2.6.18-ck1) com quase todos os drivers para suporte a Ethernet e PPP (as terríveis conexões discadas).

Observação importante: O fato de utilizar um processador i386 não significa com todas as letras que isso vai funcionar plenamente em um "386" - e nem mesmo que VAI funcionar. Fazermos essa observação antes que algum usuário menos experiente pense que i386 e 386 sejam sinônimos perfeitos. Tenhamos sempre em mente que os kernels mais modernos requerem muito mais do hardware, da memória, e ocupam mais espaço em HD.

A configuração da BlueFlops é bastante facilitada, e acessível através de um script de "setup" bastante interativo. A configuração resultante poderá ser salva, carregada, apagada ou ainda poderá ter seu nome modificado.

O painel de configuração é bem simpático e objetivo:
Mais uma distro minimalista: BLUEFLOPS
Dá suporte a PCMCIA, USB etc.

Quanto aos utilitários, vejam só:
  • Browser Links com SSL e suporte parcial a javascript
  • Rhapsody - Um cliente IRC
  • Tetris - Aquele joguinho famoso (versão para console)
  • Fdisk - Programa particionador
  • e3 - Editor de texto com jeitão do antigo WordStar
  • e3em - modo Emacs
  • e3ne - modo Nedit
  • e3pi - modo Pico
  • e3vi - modo vi
  • less
  • ssh (dbclient) - pequeno cliente SSH
  • ifconfig
  • nslookup
  • netstat
  • ping
  • route
  • telnet
  • traceroute
  • tar
  • gzip/gunzip
  • bunzip2
  • unzip

Suporta (eu diria ACESSA) os seguintes sistemas de arquivos:
  • ext2
  • VFAT
  • tmpfs

(Acho estranho utilizar ext2 e não ext3 ou ReiserFS, já que em teoria estes poderiam funcionar)

Para download, a versão corrente é a blueflops-2.0.15.zip.

Agora uma boa notícia: Nós brasileiros temos à nossa disposição a lang_pt-br.sh.bz2, ou seja, suporte ao nosso idioma. Contudo, não vi nenhuma facilidade para suporte ao teclado ABNT2.

Outra boa notícia: Permite instalação pelo método "ElTorito", onde se "engana" o sistema para pensar que o drive de CD seja o floppy. Já é a segunda vez que veja a menção a esse ElTorito, mas ainda não encontrei nada mais profundo ou esclarecedor a respeito. Quem conhecer o método, favor postar aqui para nós.

Distros minimalistas são uma porta geralmente muito estreita para introdução ao Linux. Mas são uma porta, de qualquer maneira.

Acho que BlueFlops é ótimo para situações atípicas, quando se deseja instalar Linux com um kernel contemporâneo, mas temos problemas com um drive de CD, por exemplo. Contudo, uma advertência: BlueFlops é para ser instalada no HD, e não para ficarmos brincando com ela.

As screenshots publicadas no site são bastante pobres (modo texto) e mostram coisas óbvias. As que estão em modo gráfico mostram respectivamente uma página de busca do Google e uma página do site da BBC Russa, que é essa aqui:
Mais uma distro minimalista: BLUEFLOPS
Quando estava escolhendo uma distro para minhas máquinas antigas, experimentei BlueFlops mas por questão de gosto/necessidade pessoal fiquei com outra (vocês já sabem qual).

Mas para usuários experimentados, talvez essa seja uma boa escolha, e até mesmo um ponto de partida para muitas pesquisas e felizes implementações.

Há muito caminho pela frente esperando ser explorado.

O site oficial é:
Até a próxima!

Outras dicas deste autor

Basic limux: classical radio via modem

Add-ons para o Basic Linux

Usando o Rosegarden no Basic Linux (BL3)

Opera 8.0 no Basic Linux 3.5

Linux é fácil de instalar

Leitura recomendada

Assistir filmes em ASCII no Linux

Instalação do Slackware direto do hd

Entradas de Menu (executado no Ubuntu 9.10)

Winetricks - turbinando seu wine sem dores de cabeça

CDTC oferece cursos gratuitos de software livres e outros

  

Comentários
[1] Comentário enviado por tekmania em 05/08/2008 - 18:46h

o link correto e http://blueflops.sourceforge.net/

[2] Comentário enviado por tekmania em 05/08/2008 - 18:54h

bem que poderia rodar em um disquete.

[3] Comentário enviado por Teixeira em 06/08/2008 - 10:48h

texmania,
obrigado pela correção quanto ao link. Eu me embolei e acabei colocando o tal www inexistente.

Nesse tipo de distro, acredito que apenas o primeiro disquete seja suficiente para dar o boot, pois geralmente o segundo venha com os aplicativos.
No entanto, se o kernel for mais moderno, ocupará mais espaço e talvez nào sobre o sufuciente para torná-lo autônomo. Então o negócio é experimentar para ver se dá certo.

[4] Comentário enviado por agk em 06/08/2008 - 15:08h

Bastante interessante, acredito que ele usa ext2 pelo fato deste fs não fazer journaling e consumir muito menos da cpu, apesar de não ser tão moderno é mais rápido e leve.

[5] Comentário enviado por Teixeira em 06/08/2008 - 17:42h

Ainda não pude constatar na prática as reais diferenças entre esses sistemas de arquivo.
Acredito que ext3 e Reiser FS sejam realmente melhores para as máquinas modernas, porém ext2 foi usada durante muitos anos com absoluto sucesso.
Na instalação do Kurumin há uma declaração de que ext2 está 'ultrapassado' e é 'instável'.
No entanto, não li em outros lugares sobre alguma instabilidade grave daquele sistema de arquivos.

Certos graus de instabilidade são até aceitáveis, em vários aspectos.
Por exemplo, dizia-se que os arquivos .dbf do Clipper eram corrompidos com facilidade, mas na verdade o que
era corrompido eram os arquivos de índice.

Meus programas tinham bases de dados imensas, mas eu tinha o cuidado de recriar os índices a casa sessão.
Aí o problema se acabava. Jamais perdi um arquivo sequer.

Pelo contrário, tive proporcionalmente muito mais problemas graves com arquivos .mdb. em software de terceiros e era muito difícil de consertar.
Se não fosse o backup...

Acho que tudo é uma questão de maneira de dizer, pois se ext2 fosse realmente instável, o Linux teria sido igual e infalivelmente instável durante os primeiros anos, e os usuários viveriam perdendo arquivos, não é verdade?.

Acho que nem mesmo existiria uma comunidade de entusiastas desse Sistema Operacional. Afinal, entusiasmar-se com que?

Então vamos aceitar que ext3 seja uma evolução, e até que seja melhor. mas não que ext2 não preste.


[6] Comentário enviado por removido em 02/05/2011 - 17:51h

16MB RAM nossa,desde de quando a pessoa esta guardando um pc desse,mais boa dica(parece uma distro do tempo do floppy)

[7] Comentário enviado por Teixeira em 04/07/2012 - 12:02h

Eu consegui dois notebooks Compaq Contura quebradíssimos, porém funcionando, e com 12MB RAM e HD de 4GB. Eles são do tempo em que as árvores que forneceram madeira para a Arca de Noé ainda estavam nascendo (ou do tempo em que o DNA ainda não era torcido)...
As dobradiças estão super-emperradas, e ficam macias apenas com ácido nítrico, sulfúrico, etc. ou colocando naquela fornalha de fogo ardente lá da Babilônia...
Logo que eu consiga entrar no setup (já experimentei <del>, <ctrl>+<alt>+<del>, de <f1> a <f10> e até agora nada) vou instalar o Basic Linux em um e o Blueflops no outro.
O interessante é que ambos vinham respectivamente como o Windows 3.1 e o Windows 95, que se encontram "bichados".
(Eu também sou um exumador de tópicos, viram só?)



Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts