Criando uma biblioteca multimídia no Ubuntu

Publicado por flavio ferreira hespanhol em 23/11/2009

[ Hits: 7.070 ]

 


Criando uma biblioteca multimídia no Ubuntu



Dica muito útil para quem tem filhos em casa e não quer ver os DVDs da Disney que custaram R$50,00 rolando pelo chão ou têm parentes que adoram pedir seus DVDs emprestados.

Para começar você vai precisar de um HD externo onde vai armazenar os vídeos e músicas convertidos. Este HD externo vai ser utilizado também para conectar ao seu Home Theater e reproduzir os filmes e músicas gravados nele.

Agora você terá de instalar três programas de conversão e ripagem. São eles:
  • DVD95, que é um programa que ripa o conteúdo de um DVD dual layer extraindo seu filme principal para uma imagem .ISO no idioma escolhido no tamanho de um DVD comum.
  • AcidRip, que é um programa que converte DVDs de filme em formato AVI ou MPG.
  • Ripper X - Um programa que converte CDs de áudio em arquivos MP3.

Todos estes programas podem ser instalados através do menu iniciar / adicionar remover programas ou da central de programas no Ubuntu 9.10.

Após instalados, conecte o HD externo ao computador e ele será reconhecido automaticamente como se fosse um pendrive. Crie os diretórios filmes e músicas para facilitar a identificação dos arquivos, se quiser, crie subcategorias, como por exemplo ação, aventura, terror, para separar os filmes por gênero, o mesmo é válido para músicas. Aí faça o seguinte:

Transformar os filmes em arquivos AVI ou MPG

1. Coloque o DVD no drive e aguarde o reconhecimento automático;

2. Feche a janela do reconhecimento automático;

3. Abra o programa AcidRip que estará em iniciar/ multimídia;

4. Clique em Load e o programa fará um reconhecimento do conteúdo do DVD;

5. O programa já selecionará automaticamente o filme principal;

6. Clique em "Language" e selecione o idioma;

7. Se quiser deixar no idioma original, logo abaixo de áudio temos a opção "subtitle", onde podemos selecionar as legendas que iremos colocar no filme;

8. É possível também na interface principal do programa selecionar o formato que você quer, dê preferência a MPG, pois é reconhecido por todos os DVDs players e o local e nome que quer se dar ao arquivo;

9. Após selecionar tudo clique em "Start" e aguarde, quando o programa concluir o processo o filme estará convertido em MPG e daí é só repetir o processo com os demais.

Salvar a imagem .ISO dos filmes

1. Coloque o DVD no drive e espere o reconhecimento automático;

2. Cancele;

3. Abra o programa DVD95, ele reconhecerá o conteúdo do DVD automaticamente;

4. Selecione o idioma, o local onde quer salvar a imagem do disco e aguarde. Ao final do processo a imagem do filme estará salva no HD e pronta para uso;

Para passá-la para um DVD é só usar o Brasero / Gravar imagem do disco. Lembre-se de reduzir a velocidade da gravação para evitar que as faixas fiquem trepadas.

Convertendo CDs em MP3

1. Coloque o CD de áudio no drive e aguarde o reconhecimento automático;

2. Cancele;

3. Abra o programa Ripper X;

4. O programa irá reconhecer o conteúdo do disco automaticamente;

5. Coloque o nome do artista, o nome do CD e o gênero. Clique em selecionar All Tracks, o programa irá criar uma pasta com o nome do CD em sua pasta pessoal onde irá salvando as músicas convertidas já no formato MP3, daí é só copiar para o HD externo.

Outras dicas deste autor

Cloud Computing - Querem transformar o computador em uma TV... e a cabo!

Alterando ícones no Ubuntu Linux (válido para qualquer versão)

Ubuntu salva "computalixos"

Blog: Informática ao alcance de todos

Como dar efeito 3D em suas fotos sem precisar de óculos especiais

Leitura recomendada

Ubuntu (GRUB) - Erro: problema de resolução do monitor [Resolvido]

Montando servidor proxy Squid com o Endian Community (básico)

Compiz no Debian Squeeze - Instalação em notebook Probook 4320s Intel i915

Zarafa lança a versão community 6.40 de sua plataforma de colaboração

Sabayon Linux: A distro mais completa e bonita

  

Comentários
[1] Comentário enviado por instantware em 24/11/2009 - 01:33h

Ah sim, podemos citar também o Handbrake, que é outro utilitário muito bom que eu costumava usar no Mac e vi que tem também no Linux, bem fácil e rápido de usar.



Contribuir com comentário