Xen: Criando dom0 e domU no Fedora

Nesse artigo veremos como configurar um servidor Xen, bem como os procedimentos para instalar e configurar uma máquina virtual. O artigo, baseado no Fedora, pode ser usado para configuração de domínio Xen no Red Hat Enterprise Linux e no CentOS.

[ Hits: 54.718 ]

Por: Davidson Rodrigues Paulo em 05/07/2007 | Blog: http://davidsonpaulo.com/


Iniciando a máquina virtual



Uma vez salvo o arquivo de configuração, podemos criar nossa máquina virtual e assumindo o controle dela, com o seguinte comando:

# xm create -c Squid

A opção -c faz com que o sejamos direcionados para o console da máquina virtual, para que possamos monitorá-la e operá-la. Isso mostrará todo o processo de inicialização, para que você possa verificar se tudo está correndo adequadamente.

Se ao iniciar o sistema estiver tudo funcionando, inclusive a rede, verifique se o Dbus inicializa corretamente:

# service messagebus start

Se estiver certo, configure-o para iniciar junto com o sistema:

# chkconfig messagebus on

Você agora já pode trabalhar na sua máquina virtual normalmente, instalando e configurando o Squid.

É interessante que você mantenha salvo uma imagem de instalação básica de máquina virtual (pode ser um arquivo TarGz, por exemplo), isso facilitará a criação de novas máquinas virtuais.

Considerações finais

Nesse artigo procurei ser o mais prático possível, por isso não foquei muito em detalhes sobre o que é o Xen, o que faz e etc.

Atualmente utilizo o Xen para o gerenciamento de 2 máquinas virtuais funcionando em regime de produção, ou seja, estáveis.

Uma das grandes vantagens do Xen, além do elevado desempenho na execução das máquinas virtuais, é a sua flexibilidade e recursos de administração como adição/remoção de interfaces de rede e discos rígidos virtuais a uma máquina virtual em tempo real sem necessidade de reiniciá-la, migração em tempo real (live migration) dentre outras. Pretendo tratar desses assuntos em ainda outros assuntos.

Se tiver alguma dúvida, crítica, sugestão ou outro comentário a fazer, deixe-me saber, comente este artigo.

Um abraço,

Davidson Paulo
Administrador de Sistemas Linux
Certificado LPI Nível 1: LPI000132770

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Instalando o sistema operacional
   2. Preparando a máquina virtual
   3. Ajustes finais
   4. Criando o arquivo de configuração
   5. Iniciando a máquina virtual
Outros artigos deste autor

Fundamentos do sistema Linux - usuários e grupos

Instalando um sistema Debian GNU/Linux completo em 20 minutos

Fundamentos do sistema Linux - Permissões

Fundamentos do sistema Linux - hardware

Slackware no notebook Toshiba Satellite M55-S3262

Leitura recomendada

PHP5 + Apache2 no Ubuntu 7.04, com suporte ao MySQL e SQL Server

Squirrelmail em português sem gambiarra

Gerenciador de programas no pQui Linux

Local Web Server visível na Internet com DynDNS

Instalação Kickstart (revisado)

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ViniciusToni em 25/03/2008 - 09:38h

Ola amigo tudo bom??
Aqui na empresa onde eu to trabalhando, eu to levantando um servidor Debian + Xen , onde nela terão 2 maquinas virtuais, uma pra internet e outra pra hospedar sites e alguns arquivos. Porém a minha pergunta é o seguinte, eu instalei o Debian + Xen, tranquilamente, instalei as maquinas virtuais, também sem problemas. O meu problema é que as maquinas virtuais criadas não responde na rede atravéz de seu nome de host, somente pelo Ip, exemplo, o nome da maquina é DebianVm, se eu tentar acessar essa maquina remotamente, atravéz do nome eu nao consigo, somente pelo Ip da maquina, e o servidor DHCP esta funcionando ok aqui na empresa. o Problema somente ocorre com as maquinas virtuais, a maquina real, responde tranquilo pelo nome na rede, teria alguma configuração que eu teria que fazer nas maquinas virtuais?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts