Xen: Criando dom0 e domU no Fedora

Nesse artigo veremos como configurar um servidor Xen, bem como os procedimentos para instalar e configurar uma máquina virtual. O artigo, baseado no Fedora, pode ser usado para configuração de domínio Xen no Red Hat Enterprise Linux e no CentOS.

[ Hits: 54.713 ]

Por: Davidson Rodrigues Paulo em 05/07/2007 | Blog: http://davidsonpaulo.com/


Preparando a máquina virtual



Iniciada a máquina o servidor do Xen, xend, deverá estar sendo executado. É hora então de criarmos nossa primeira máquina virtual.

O primeiro passo é alocar espaço em disco para ela. Nesse nosso exemplo, vamos criar uma máquina virtual que executará um serviço de proxy-cache Squid. Para tanto, ela usará as seguintes partições:
  • /: 1024 MB
  • /var/spool/squid: 5120 MB
  • swap: 1024 MB

Primeiro, precisamos inicializar o LVM na partição separada para isso. Nesse nosso exemplo, a partição é /dev/hda3:

# pvcreate /dev/hda3
# vgcreate xenvg /dev/hda3


Isso criará o diretório /dev/xenvg, dentro do qual ficarão dispostos todos os discos lógicos que criarmos.

Agora, vamos criar os 3 discos lógicos com as capacidades de 1024, 5120 e 1024 MB, respectivamente:

# lvcreate -L1024M -n squid-root xenvg
# lvcreate -L5120M -n squid-spool xenvg
# lvcreate -L1024M -n squid-swap xenvg


Agora, precisamos formatar as partições recém criadas:

# mkfs.ext3 /dev/xenvg/squid-root
# mkfs.ext3 /dev/xenvg/squid-spool
# mkswap /dev/xenvg/squid-swap


E pronto, temos três discos lógicos que poderemos usar para instalar nossa máquina virtual com Squid. Agora, precisamos popular um desses discos (que será utilizado como o diretório raiz da máquina virtual) com os arquivos de um sistema Fedora Core 5 inicializável.

Copiando os arquivos para a máquina virtual

Primeiramente, devemos montar o disco lógico que será usado como sistema de arquivos raiz da máquina virtual em /mnt:

# mount /dev/xenvg/squid-root /mnt

Agora, vamos copiar todo o conteúdo do servidor Xen para /mnt:

# cp -ax / /mnt

Feito isso, usaremos o utilitário chroot para "entrar" no sistema de arquivos que será usado na máquina virtual e fazer as alterações necessárias:

# chroot /mnt

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Instalando o sistema operacional
   2. Preparando a máquina virtual
   3. Ajustes finais
   4. Criando o arquivo de configuração
   5. Iniciando a máquina virtual
Outros artigos deste autor

Instalação e utilização do Qemu no Fedora Core

Instalando e atualizando pacotes no Fedora em computadores sem internet

Como converter CentOS 5 em Fedora 11

Por que não migram

Criando um repositório local do Fedora

Leitura recomendada

Facilitando o acesso a disquetes e memory keys (PenDrives) no Kurumin

Dhcp3-server e Bind9 no Debian 5 Lenny Linux

KDM no Slackware 11.0

Funtoo Linux - Arquivo /etc/boot.conf

Stalonetray - Um system tray provisório para o Plasma 5

  
Comentários
[1] Comentário enviado por ViniciusToni em 25/03/2008 - 09:38h

Ola amigo tudo bom??
Aqui na empresa onde eu to trabalhando, eu to levantando um servidor Debian + Xen , onde nela terão 2 maquinas virtuais, uma pra internet e outra pra hospedar sites e alguns arquivos. Porém a minha pergunta é o seguinte, eu instalei o Debian + Xen, tranquilamente, instalei as maquinas virtuais, também sem problemas. O meu problema é que as maquinas virtuais criadas não responde na rede atravéz de seu nome de host, somente pelo Ip, exemplo, o nome da maquina é DebianVm, se eu tentar acessar essa maquina remotamente, atravéz do nome eu nao consigo, somente pelo Ip da maquina, e o servidor DHCP esta funcionando ok aqui na empresa. o Problema somente ocorre com as maquinas virtuais, a maquina real, responde tranquilo pelo nome na rede, teria alguma configuração que eu teria que fazer nas maquinas virtuais?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts