Trabalhando com init no Debian

Este artigo irá tratar de scripts de inicialização e manipulação relacionados ao init, como: rcconf, update-rc.d, sysv-rc-conf, sysvconfig, invoke-rc.d, na unha, scripts service, script de um rc.local para o Debian.

[ Hits: 179.915 ]

Por: Flavio Torres em 23/06/2006


Introdução



Este artigo irá tratar de scripts de inicialização e manipulação relacionados ao init, está agora dividido em 2 partes:

1) Ferramentas para manipular os inits.
  • rcconf
  • update-rc.d
  • sysv-rc-conf
  • sysvconfig

2) Ferramentas para trabalhar com eles.
  • invoke-rc.d
  • Na unha
  • Script Service1 para Debian
  • Script Service2 para Debian
  • Script para criação e uso de um rc.local para o Debian

Existem dois estilos de init: o BSD e o SYS-V. Cada um tem suas peculiaridades. O Debian usa init SYS-V. Os scripts são armazenados em /etc/init.d e links são criados em /etc/rc?.d, onde o ? representa o runlevel.

ATENÇÃO!

Especificamente, antes de entrar em qualquer nível de execução, todos os scripts iniciados com 'K' são executados; esses scripts matam (param) serviços. Então todos os scripts iniciados com 'S' são executados; esses scripts iniciam serviços. O número de dois dígitos seguido de 'K' ou 'S' indica a ordem na qual o script é executado. Scripts de menor valor numérico são executados primeiro.

Esse método funciona porque todos os scripts em /etc/init.d/ aceitam um argumento que pode ser "start" (iniciar), "stop" (parar), "reload" (recarregar), "restart" (reiniciar) ou "force-reload" (forçar-recarregar) e irão portanto cumprir a tarefa indicada pelo argumento. Esses scripts podem ser usados mesmo depois que um sistema tenha sido iniciado para controlar vários processos.

Caso deseje adicionar novos serviços para iniciar junto com o boot, devemos adicionar o script em /etc/init.d/<script>.

Assim sendo, para invocar um script temos: /etc/init.d/<script> <opção>

Usuários e não-administradores de distribuições ligeiramente diferentes, sente alguma dificuldade de adaptação, quando necessita subir algum serviço e já vai logo lançando um "service", ou adicionar um runlevel com o conhecido "ntsysv" e recebe um lindo e merecido: command not found.

Para quem sente falta de um gerenciador de runlevel no Debian, temos quatro opções legais:

1) rcconf
2) update-rc.d
3) sysv-rc-conf
4) sysvconfig

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. rcconf
   3. update-rc.d
   4. sysv-rc-conf e sysvconfig
   5. Ferramentas para manipular os init
   6. Script Service1
   7. Service Script2
   8. Script RC.LOCAL
Outros artigos deste autor

Node.js para administradores de sistema

Business Intelligence - Pentaho 3.5 com PostgreSQL

Leitura recomendada

Git - Ciclo básico de trabalho

Replicando e distribuindo armazenamento de arquivos através de quatro servidores usando Cluster (GlusterFs) no Debian Lenny

Clone de HDs e backup de MBR

Desvendando os filesystems

SSHFS no CentOS, Slackware e Windows - Simples e rápido

  
Comentários
[1] Comentário enviado por thelinux em 23/06/2006 - 16:08h

Flavio Torres - Parabéns! Seu artigo está massa!

[2] Comentário enviado por Xxoin em 25/06/2006 - 00:36h

Valeu Flávio!

Valeu pelo conteúdo e importância da informação...

[3] Comentário enviado por agk em 26/06/2006 - 15:08h

Muito bom, parabéns. Me ajudou a entender como funcionavam algumas coisas no sistemas de inicialização de services do Debian.
Para quem usa Debian é fundamental conhecer e dominar pelo menos uma dessas ferramentas para poder manipular os serviços sem problemas.
[ ]'s.

[4] Comentário enviado por dailson em 26/06/2006 - 15:16h

Realmente manipular init era uma caixa preta até ler seu artigo.
Valeu

Dailson Fernandes

[5] Comentário enviado por juliaojunior em 04/10/2006 - 16:52h

como sempre, os artigos do VOL ajudam a decifrar os segredos.

[6] Comentário enviado por rbn_jesus em 23/03/2007 - 17:11h

Estou com um problema em LVM, creio que vc possa me ajudar...
tenho uma configuração lvm em apenas 1 dispositivo, da seguinte forma:
xda1 - /boot - ext3
xda2 - lvm (lvm1 - / - ext3; lvm2 - swap)

como recupero as informações da 1ª partição do lvm neste despositivo?

[7] Comentário enviado por volcom em 14/09/2007 - 15:44h

Cara,

Muito util!!

abraço.

[8] Comentário enviado por douglas.giorgio em 20/01/2011 - 01:37h

cara, me ajudou muito, ja tava ficando louco pq meu firewall nao iniciava no boot ehehehehe


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts