Trabalhando com Java e SQL (parte 1)

Neste artigo veremos como é possível trabalhar com Java e SQL de forma prática e rápida.

[ Hits: 38.073 ]

Por: André em 15/04/2010 | Blog: http://127.0.0.1


Introdução



O Java é uma linguagem super interessante, podemos dizer que é uma das mais usadas no mercado devido a sua flexibilidade. Todos sabem que o Java suporta diversas plataformas, o que é um dos destaques desta linguagem.

Neste artigo trabalharemos com duas linguagens, o Java e o SQL.

O que é SQL

Structured Query Language, Linguagem de Consulta Estruturada ou SQL, é uma linguagem de pesquisa declarativa para banco de dados relacional (base de dados relacional). Muitas das características originais do SQL foram inspiradas na álgebra relacional.

O SQL foi desenvolvido originalmente no início dos anos 70 nos laboratórios da IBM em San Jose, dentro do projeto System R, que tinha por objetivo demonstrar a viabilidade da implementação do modelo relacional proposto por E. F. Codd.

O nome original da linguagem era SEQUEL, acrônimo para Structured English Query Language (Linguagem de Consulta Estruturada em inglês), vindo daí o fato de, até hoje, a sigla, em inglês, ser comumente pronunciada "síquel" ao invés de "és-kiú-él", letra a letra. No entanto, em português, a pronúncia mais corrente é a letra a letra: "ésse-quê-éle".

A linguagem SQL é um grande padrão de banco de dados. Isto decorre da sua simplicidade e facilidade de uso. Ela se diferencia de outras linguagens de consulta a banco de dados no sentido em que uma consulta SQL especifica a forma do resultado e não o caminho para chegar a ele. Ela é uma linguagem declarativa em oposição a outras linguagens procedurais. Isto reduz o ciclo de aprendizado daqueles que se iniciam na linguagem.

Embora o SQL tenha sido originalmente criado pela IBM, rapidamente surgiram vários "dialectos" desenvolvidos por outros produtores. Essa expansão levou à necessidade de ser criado e adaptado um padrão para a linguagem. Esta tarefa foi realizada pela American National Standards Institute (ANSI) em 1986 e ISO em 1987.

O SQL foi revisto em 1992 e a esta versão foi dado o nome de SQL-92. Foi revisto novamente em 1999 e 2003 para se tornar SQL:1999 (SQL3) e SQL:2003, respectivamente. O SQL:1999 usa expressões regulares de emparelhamento, queries recursivas e gatilhos (triggers). Também foi feita uma adição controversa de tipos não-escalados e algumas características de orientação a objeto. O SQL:2003 introduz características relacionadas ao XML, sequências padronizadas e colunas com valores de auto-generalização (inclusive colunas-identidade).

Tal como dito anteriormente, o SQL, embora padronizado pela ANSI e ISO, possui muitas variações e extensões produzidos pelos diferentes fabricantes de sistemas gerenciadores de bases de dados. Tipicamente a linguagem pode ser migrada de plataforma para plataforma sem mudanças estruturais principais.

Outra aproximação é permitir para código de idioma procedural ser embutido e interagir com o banco de dados. Por exemplo, o Oracle e outros incluem Java na base de dados, enquanto o PostgreSQL permite que funções sejam escritas em Perl, Tcl, ou C, entre outras linguagens.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/SQL

Porque vamos utilizar o SQL nesta aplicação?

Porque vamos trabalhar com banco de dados. O nosso gerenciador será o MySQL (SGBD), que é um dos mais populares e utilizados no mundo.

Requisitos:
  • NetBeans
  • MySQL
  • Conector MySQL

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Preparando o ambiente
   3. Criando o banco de dados
   4. Conectando o Java com o banco de dados
Outros artigos deste autor

L.F.A.Q : Linux Frequently Asked Questions

Programando em Perl (parte 2)

Operadores com a linguagem C

Introdução ao Anonimato na Web - Web Anonimity

CrossOver - Programas de Windows em seu GNU/Linux

Leitura recomendada

Hibernate - Persistindo dados como se fosse objetos

Escrevendo aplicações com MySQL e Java

Conectando com Bco Interbase/Firebird em Java

Criando classe Java para conectar e manipular dados no MySQL

Criar um Pool de Conexão entre o GlassFish 3.1 e PostgreeSQL

  
Comentários
[1] Comentário enviado por cruzeirense em 15/04/2010 - 17:43h

Parabéns pela iniciativa!
Quando chegar em casa vou testar no meu ubuntu (aqui na empresa é só windows...)

Abraço,

Renato

[2] Comentário enviado por sazoniti em 15/04/2010 - 23:11h

muito bom, parabéns

[3] Comentário enviado por msajunior em 19/04/2010 - 13:58h

Parabéns!!!

Mto bom o tuto!

Obrigado!

[4] Comentário enviado por andrezc em 19/07/2010 - 18:28h

;)

[5] Comentário enviado por abelfrancia em 06/10/2011 - 16:45h

Amigão, só uma correção na seguinte frase...

"Para quem usa o Ubuntu pode fazer mais fácil ainda, só ir no "Adicionar/Remover",..."

Eu uso Ubuntu e não existe (e nunca existirá) esta expressão, e sim "Central de Programas do Ubuntu".


Senti uma dor no peito lendo este "Adicionar/Remover", num sei pq... kkkk

Abraço, valeu pela explicação....

[6] Comentário enviado por Juniorx em 22/09/2012 - 10:49h

Cara valeu mesmo por esse post me ajudou muito para o entendimento de sql valeu cara XD


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts