Software Livre é o futuro

No limiar de uma época onde para cada indivíduo terá posse de suficiente conhecimento tecnológico, o que irá lhe permitir quebrar paradigmas e obter sucesso total.

[ Hits: 9.793 ]

Por: Cleber J Santos em 22/02/2009


Software livre é o futuro



Desde meu descobrimento ao Software Livre, fiquei me perguntando de que forma toda essa conversa de ter acesso ao código fonte e compartilhamento de conhecimento poderia ajudar no crescimento e desenvolvimento tecnológico, pois bem, sabemos o quanto o mercado é disputado, e que, para se obter sucesso total, é importante sempre estar inovando.

Eu não achava a resposta para minhas dúvidas, criar uma solução e dar a receita de como fazer? Por quê? Para quê? Qual o retorno que eu teria ao fazer isso?

Para você que pensou ou ainda pensa dessa mesma forma, este é um pensamento que resolvi criar em forma de texto, afim de tentar ao máximo esclarecer de que forma se ganha no Software Livre, qual o retorno que temos ao jogar de forma gratuita uma solução na internet, este é um pensamento que gostaria de dividir com todos. É claro que muitos podem não concordar comigo, por isso saibam que qualquer um pode contribuir comentando abaixo neste texto. ;)

Estes últimos anos, onde ouvimos falar muito de Software Livre, empresas migrando e adotando diversas aplicações de código aberto, podemos dizer que foram realmente muito produtivo para as tecnologias desenvolvidas em Software Livre, com o avanço de projetos existentes e o nascimento de vários outros, com o crescimento das comunidades de usuário e desenvolvedores.

Os anos também foram e começam a ser marcados com a capacidade do conhecimento compartilhado de usuários, desenvolvedores, empresas, entre outros. E manter um ritmo de crescimento envolvendo evolução dos atuais e auxiliar no surgimento de novos projetos não é tarefa fácil, uma das principais formas de viabilizar este crescimento se consolida na organização da informação e disponibilidade de materiais para os nossos usuários, criando um ecossistema virtual contendo notícias, documentação, suporte, empresas, ONG, produto e comunidade, interagindo de forma dinâmica e descentralizada, envolvendo pessoas de todas as partes do país e do mundo.

Linux: Software Livre é o futuro
Definição de Software Proprietário
A máxima do esforço colaborativo, do compartilhamento de conhecimento e do apoio de quem acredita em tecnologias a partir do Software Livre se dá no surgimento de diversos projetos, como por exemplo o Servidor Web Apache, Os banco de dados MySQL e PostgreSQL, as linguagens PHP, Python, Django dentre outras, os CMS's Plone, Drupal, Mambo etc, diversos Frameworks, e como exemplo o Zope, o navegador Mozilla Firefox e claro os sistemas operacionais Linux, BSD dentre outras aplicações, tudo isso só foi, e é possível, através do conhecimento colaborativo, pessoas simples como eu e você que acreditam na causa do Software livre, no compartilhamento da informação.

Perceba o retorno que ações como essas podem ter, hoje contamos com milhares de aplicações baseadas em SL (Software Livre) e que atendem desde o uso pessoal até o uso comercial de forma gratuita, aplicações que vivem apenas de doações.

Pois bem, imagine que você acabou de abrir uma empresa, além dos funcionários você necessita de colocar nos computadores as aplicações básicas, como um navegador de internet, programas para criar planilhas, editar texto e eventualmente criar apresentações e claro para isso necessita de um sistema operacional para poder rodar as aplicações, você vai usar algo pirata?

Pense bem antes de se responder a essa pergunta, pois aqui com começa a pesar no bolso, quanto você imagina que sua empresa vai ter que gastar para ter em cada computador as aplicações necessárias?

Agora, para te responder de forma bem simples o por que do software livre, vá até uma lanhouse ou até a casa de um amigo com conexão a internet, baixe lá o navegador de internet Mozilla Firefox, o pacote de escritório BROffice e ainda de quebra você pode baixar um sistema operacional Linux, quanto você vai pagar por isso? Nada!

Exatamente isso, você não vai pagar nada por isso, e poderá pegar os mesmos aplicativos e colocar em todos os computadores da sua empresa, e agora o mais bacana é que, você pode pegar estes softwares e mudá-los afim de melhorar e adaptar para as necessidades de sua empresa, ou seja, qualquer funcionário da sua empresa pode contribuir para que essa aplicação melhorar ainda mais.

Você pode até perguntar assim: "E de que forma meu funcionário poderia ser ajudado fazendo essa melhora?", a resposta é simples, lembra aquele valor que você havia imaginado no começo? O valor que teria que gastar para comprar os softwares e licenças de uso! Pegue 30% deste mesmo valor e dê para seu funcionário ;), logo verá a satisfação dele, não entenda isso como uma forma de comprar o conhecimento ou como forma de subornar seu funcionário, mas tome isso como forma de contribuir com o conhecimento dele, dessa mesma forma você poderia doar estes 30% para a comunidade que desenvolve estes softwares, como a Fundação Mozilla por exemplo.

Lembre-se que programadores comem e bebem, e que eles estão fazendo de forma gratuita algo que outros te cobrariam muito caro para fazer, dessa mesma forma você estará contribuindo não apenas para o crescimento pessoal do seu funcionário ou da comunidade, mas também para o crescimento tecnológico da sua empresa.

Você ainda pode colaborar com o desenvolvimento dessas mesmas aplicações, mesmo que não seja um programador, criando documentações, traduzindo as que já existam, divulgando, ministrando palestras ou efetuando uma doação. Com certeza tudo isso voltara para você de forma positiva, ao invés de pagar licença de uso, royalties etc, você estará contribuindo com o crescimento tecnológico e pessoal de alguém, lembre-se que vivemos tempos interessantes: estamos no limiar de uma época em que será facultado ao indivíduo com posse de suficiente conhecimento tecnológico, subverter a ordem da rede de prestação de serviços e desenvolvimento estabelecida por indústrias, estamos novamente em uma fase de transição, na qual a velhos modelos de negócios rapidamente sucederão novos, que irão baratear, melhorar e facilitar o acesso à informação e a meios de comunicação especiais, aumentando gradativamente a inclusão digital.

Claro que para este crescimento e tais mudanças, não podemos nos ater a teorias ultrapassadas de mercado e desenvolvimento que rezam o "cada um por si", todos teremos que encarar o desafio de não olharmos cada um para nossos próprios pés (interesses), mas procurar ganhar de maneira colaborativa, com o grupo e público a que pretende atender.

A grande vantagem de tudo isso é que as operações descritas acima são totalmente legais, e somente obteremos sucesso total se quebrarmos os paradigmas, tirando o controle da rede atual de grandes indústrias, que servem de intermediários de conteúdo (vídeo, dados ou TV), e devolvendo-o para as mãos dos consumidores finais.

O que significa que hoje vivemos uma economia de informação socialista, mas que um novo modelo de negócio terá que aparecer para tirar vantagem da desintermediação dos tipos de comunicação e de conteúdo, que serão capazes de alcançar todas as partes deste grande mercado, seja o mercado web ou industrial tecnológico.

O uso de aplicações desenvolvidas sob paradigmas do SL (Software Livre) aberto em geral, desempenha um papel fundamental em todo esse processo: são eles que vão permitir que novas e pequenas empresas locais, e profissionais realizem projetos a baixo custo. Este pensamento também a partir de agora se torna parte do conhecimento compartilhado, onde todos podem concordar ou descordar, mas que no final de uma forma ou de outra estará contribuindo para que este se torne um pedaço do paradigma do Software Livre. ;)

"O desenvolvimento de novas aplicações e a contribuição de cada indivíduo que sigam os paradigmas do SL aberto serão de vital importância para o crescimento gradativo da inclusão digital e pessoal."

   

Páginas do artigo
   1. Software livre é o futuro
Outros artigos deste autor

FreeBSD + Zope/Plone, uma idéia frustrante?

Linux (kernel) - A história do seu criador

Screen, eita ferramenta porreta!

Escrevendo scripts no GIMP, pintando a cobra

Assembler no Linux

Leitura recomendada

Mais uma análise entre Windows e Linux

Linux rebate Microsoft

O esforço para o sucesso do Linux em desktops é em vão?

Como NÃO crackear um programa

Alguém, salve os multiterminais do Proinfo. Por favor!

  
Comentários
[1] Comentário enviado por f_Candido em 22/02/2009 - 19:40h

"e somente obteremos sucesso total se quebrarmos os paradigma". Acredito que deva mudar concentre aqui: Mudança de paradigma. Somente após isto, é que as coisas realmente irão mudar. Mas demora...

[2] Comentário enviado por removido em 22/02/2009 - 20:41h

POdemos Sim com o Software Livre obter sucesso em nossas conquistas!

Muito BOM!

Flw

[3] Comentário enviado por fredcrs em 22/02/2009 - 23:36h

Muito bom
e basta também olhar para a historia das redes e entender porque o Ethernet que era um padrão ABERTO foi o que mais deu certo

[4] Comentário enviado por jorames em 23/02/2009 - 09:46h

Só não é considerado o futuro por aqueles que eu chamaria de "escravos da Casa Grande", pois se contentam em ficar sempre próximo ao seu "Senhor" ou se ganha alguns trocados negociando com os produtos Proprietários ou se é um pirateador de produtos proprietários etc., etc., etc.
No Capitalismo, a ideia de software livre ainda é considerado uma "aberração", mas será por pouco tempo.

[5] Comentário enviado por sandromt em 23/02/2009 - 10:03h

Muito bom. "Software Livre é o presente em acenssão para um futuro perfeito."

[6] Comentário enviado por br_rafael em 23/02/2009 - 11:38h

O Software Livre é a melhor maneira de não reinventar a roda. Para que fazer um sistema de blog do zero se podemos usar o Wordpress? Para que usar o Windows pira se podemos usar o Linux?

Não seja um escravo, use Software Livre. As pessoas pensam que usando Windows pirata estão prejudicando somente a Microsoft, mas não, você está mantendo o monopólio deles e prejudicando a si mesmo e aos outros (comunidade) ao não procurar por uma alternativa (Software Livre, no caso o Linux).

[7] Comentário enviado por Teixeira em 23/02/2009 - 19:56h

Esse futuro poderá chegar mais cedo, ou mais tarde. Não se sabe ao certo.
Acho que as pessoas têm o direito de escolher - em igualdade de condições - o software que irão utilizar.
Quem PRECISA do AutoCad, por exemplo, que adquira o Windows e o AutoCad.
Da mesma forma, quem tenha como certo e insofismável que o Excel é uma planilha insubstituível, que o Word Ultimate é insuperável, etc.
Mas que pague por isso um preço justo, segundo a teoria de São Tomás de Aquino.
(Se é justo ou não, somente o comprador poderá avaliar).

Entretanto, o ideal seria que os formatos de arquivos fossem todos livres, e não vinculados ao software proprietário.
No dia em que isso acontecer, a coisa vai ficar bem mais fácil.
Mas será que isso interessa aos "senhores feudais da informática"?

[8] Comentário enviado por cleberjsantos em 24/02/2009 - 09:12h

f Candino, também poderia ser a mudança dos paradigmas, mas por outro lado acredito que realmente tenhamos que quebrá-los, pois é exatamente o que falta, é sermos mais agressivos, musr, sim, é sempre bom, mas pode ser que demore mais do que achamos, e a quebra é um termo mais agressivo, veja o Firefox por exemplo, ele está quebrando os paradigmas do que é navegador Web, que inclusive, até então todos conheciam como Internet Explorer e não como um programa para navegar na internet (Navegador de Internet), e isso é um grande ponto positive ao software Livre, o mesmo vemos ocorrer já co o uso do BrOffice... ;) Mas claro respeito sua posição também, mas realmente só acredito que tenhamos que ser mais agressivos ;)

fredcrs, realmente a Web (redes de computadores que se interligam de certa forma) é um dos que mais deram certo em termo de colaboração para o crescimento, deram e dão certo!

Texeira, você disse tudo, é exatemnente ai que as coisa pegam, o usuário não sabe que está prezo a um Software propietário, e que isso não é por conta de que o programa faça desenhos industriais, mas é que o formato gerado por este programa, só será aberto por ele e que se ele não migrar para uma versão mais atual, ou seja, pagar por uma nova versão, tambe não vai poder abrir mais aquele formato por que agora o suporte acabou, isso é o que vimos ocorrer com o Word por exemplo, isso é prender o usuário a usar um determinado programa, sem ter a libredade de escolha, e ai vem a questão.

O que é exatamente Software Livre? E respondemos dizendo, Software Livre, não é melhor nem pior apenas diferente :) é a mudança do paradigma, é o poder de experimentar a libredade de escolha, não é por que existe o Linux que eu tenho que usar, não é por que existe o Firefoz que eu tenha de usar também, mas é poder escolher se eu quero usar Linux, é poder escolher se como navegador de internet o Firefox irá me atender, software livre está no por que de usar padrões aberto em documentos, como no BrOffice por exemplo, padrões baseados no XML e que por sua vez é de uso universal.

E galera, valeu peslo comentários, realmente dessa forma estamos contribuindo para um texto de forma colaborativa, o que faz deste texto mais um pedaço do Software Livre.

[9] Comentário enviado por stremer em 24/02/2009 - 23:01h

Ola amigo.
Bem legal seu texto...
Realmente software livre é o futuro, mas nem por isso o software proprietário deixara de existir.
Sempre haverá aquela empresa ou pessoa que precisa realmente de uma solução totalmente especifica e diferente da solução livre e não quer simplesmente tornar esta livre por diversos outros motivos...
mtas vezes estas soluções são open source (para a empresa) ou seja, eles contratam empresas que contratam programadores para desenvolver a solução mas querem ter acesso ao fonte e tudo mais... só não querem compartilhar por outros motivos...
A mesma empresa utiliza outros softwares livres e inclusive colabora com outros projetos...
Ou seja... isso é uma realidade que ja existe... e continuará existindo, sempre haverá o livre... e o "fechado", mesmo que o dono do "fechado" tenha acesso ao fonte...

Agora aquele software proprietário que você desenvolve e vende... esse sim já é um mercado falido (faz tempo)... menos para as grandes como Microsoft, Apple, AutoCad, Adobe, entre outras...
Qualquer "programinha" que se va fazer para colocar a venda hoje venderá muito pouco, devido a pirataria...
Então é melhor fazer algo livre mesmo, que muitos colaboram com o projeto e seu salario (devido a quem é especialista em uma solução livre conseguir sempre bons empregos) é muito melhor do que perder tempo para desenvolver e vender essa sua solução...

Ah detalhe... muita empresas tem acesso ao código fonte do windows pois querem saber como ele realmente funciona e tem um poder decisivo muito grande em "sugerir" atualizações e mudanças... pense tbem nisso...

[10] Comentário enviado por admtempos em 26/02/2009 - 17:51h

Realmente e este o futuro que todos nos estamos esperando . no meu ponto de vista so nao pode acontecer que quandes empresa como a microsoft tenta compra as empresa de codigo aberto.
igual ela fez firmando parcerias com a redhat e a suse, apesar que ela nao pode força o pagamento das distribição linux mais ela pode cobrar por soluções.

[11] Comentário enviado por cruzeirense em 28/02/2009 - 16:33h

Acho que alguns conceitos tem que ser quebrados por nós, usuário de software livre.
O Primeiro conceito é o seguinte
SOFTWARE LIVRE NÃO SIGNIFICA SOFTWARE DE GRAÇA!
Você pode perfeitamente vender software livre, e tem muita gente que "ganha a vida" fazendo isso.
O Exemplo citado acima em relação da instalação do sistema livre (ou como foi citado, gratuito) não é tão real quanto parece.
Imagine você contratando uma pessoa para instalar linux nas 10 máquinas da sua empresa. Imagine quanto esse profissional iria cobrar?
Agora imagine quando esse sistema der algum problema. Você vai ter que contratar alguém para "consertar". Quanto isso vai custar?
Não estou querendo dizer que o software livre vai sair caro, estou mostrando outra forma de ganhar dinheiro com software livre.
Todo sistema, independente de ser livre ou não precisa de manutenção, e a manutenção não é "livre".
Agora em relação a software proprietário minha opinião é completamente contrária a do autor do artigo.
Se a Microsft por exemplo, acha que é mais lucrativo continuar com o sistema fechado ela tem que fazer isso mesmo. Temos que lembrar que a MIcrosoft é uma empresa, e não uma instituição filantropica. Empresa existe com o único fim de dar lucro aos sócios/donos. Adivinhem o que acontece com a empresa que não dá lucro?

Abraços,

Renato


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts