Remasterização de LPs no Linux

O caminho das pedras para uma remasterização de áudio de qualidade com o uso de ferramentas livres.

[ Hits: 48.229 ]

Por: Juan Carlos C. Mourente em 24/04/2006


Digitalizando e editando



O Audacity é um software de aquisição e edição de áudio fantástico, tanto pela sua simplicidade de uso quanto pelo suas funções. No nosso caso vamos usá-lo para digitalizar os antigos LPs, depois para "limpar" os ruídos das músicas e por último para dividir as faixas.

Configurações preliminares


Antes de iniciarmos o processo, temos que configurar algumas coisas.

Para a digitalização dos discos, basta entrar no programa e escolher por onde o áudio está entrando na sua placa de som. Se o seu toca-discos está ligado na entrada line-in da sua placa, escolha line, mas se você está usando a entrada do microfone, escolha mic. Preste atenção também no volume de entrada. O volume de entrada também pode ser ajustado em alguns casos no próprio receiver. Independente de como for ajustado, durante a digitalização o espectro azul não deve ficar muito estreito e nem ultrapassar os limites da tela. O ideal é que fique próximo ao que aparece Ilustração 1.




Para exportarmos as faixas para o formato MP3 é necessário que usemos algum codificador externo. Usaremos neste artigo o LAME . Vá em File > Preferences... e na aba File Formats clique no botão Find Library e procure pela pasta onde está o arquivo libmp3lame.so. Você pode usar o seguinte comando no terminal para achar o arquivo:

# locate libmp3lame.so

Na mesma janela também podemos escolher o nível de qualidade do arquivo MP3 gerado. Na Ilustração 3 estamos usando um Bit Rate de 320 Kbps.


Há também a opção de salvar o arquivo em WAV se você não tiver problemas de espaço no HD ou então pode-se também utilizar o formato OGG. Durante todo o artigo vamos supor que escolhemos salvar todo o nosso trabalho em MP3. Caso queira utilizar outra extensão o procedimento é similar.

Ainda dentro de File >> Preferences... vá na aba Audio I/O e mude Channels de 1 (Mono) para 2 (Stereo) para que possamos captar os dois canais do LP no caso dele ser estéreo (discos produzidos depois de meados da década de 60), senão podemos deixar em 1 (Mono) mesmo.

Feito isso basta clicar no botão rec do Audacity e colocar o seu "bolachão" para rodar. É necessário que você deixe gravar até aqueles espaços em branco que vêm antes da primeira e entre as faixas do disco, pois nós vamos necessitar dos ruídos contidos nesses espaços quando formos fazer a "limpeza" do disco.

Quando acabar o 1° lado do disco, vire-o sem parar o Audacity e deixe tocar todo o 2° lado. O disco todo vai virar um arquivo de aproximadamente 700 MB se for salvo em WAV ou aproximadamente 70 MB se for salvo em MP3 de 320 Kbps, por isso tenha um espaço do seu HD reservado para trabalhar com a remasterização.

Fora isso, enquanto o Audacity está gravando o áudio, ele vai criando arquivos temporários bastante grandes em uma pasta definida em File >> Preferences >> Directories.

Depois de todo o disco digitalizado, já é possível identificar os limites das faixas observando o espectro que aparece na tela.


Selecione uma faixa, copie, abra uma nova janela e cole. Agora selecione um pequeno pedaço (1 a 2 segundos) antes do início da música. Vá em Effect >> Noise Removal... >> Select noise sample >> OK. Isto fará com que o Audacity entenda que tipo de ruído o filtro terá que remover.

Selecione desta vez a faixa inteira e novamente vá em Effect >> Noise Removal... Desta vez selecione o quanto o filtro irá atuar (neste momento cuidado, níveis muito altos distorcem a música) e clique Remove noise. Agora ouça o resultado. Caso não agrade, desfaça a ação e tente um nível de remoção de ruídos diferente.

Os estalos que sobraram podem ser removidos simplesmente selecionando e apagando o mesmo, ou ainda usando a ferramenta Lápis.

Usando a ferramenta Lápis


Use o zoom até um ponto onde se possa enxergar umas "bolinhas". Nesse ponto use a ferramenta Lápis para redesenhar a curva eliminando assim o estalo.


Usando o filtro passa-baixa (Low pass filter)


Outra "arma" na redução dos ruídos é o uso de filtros passa-baixa, uma vez que os ruídos provenientes do LP normalmente estão na faixa mais alta no espectro da audição humana. Caso só o Noise Removal não tenha apresentado um resultado satisfatório, você pode querer cortar algumas frequências.

Vá em Effect >> Plugins 1 to 6 >> Low pass filter e escolha a partir de que faixa você quer cortar. Lembre-se que é um filtro passa baixa, portanto se você escolher 4000 Hz, tudo o que estiver acima dessa freqüência irá ser cortado e apenas o que estiver entre 0 e 4000 Hz irá permanecer. O ouvido humano ouve de 20 a 20000 Hz, sendo que os ouvidos mais "normais" não ouvem muito bem acima dos 8000 Hz, só os mais apurados chegam realmente próximos aos 20 Khz. Em muitas músicas é possível achar uma freqüência de corte onde se reduz bastante os ruídos e quase não se interfere na música original.

Finalizando o uso do Audacity


Depois de toda a edição, corte os espaços em branco no início e no fim da faixa. Exporte como MP3. Irá aparecer uma tela para a edição das informações da música. Deixe em branco, pois vamos fazer isso de uma maneira mais prática mais tarde.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Ligações e preparação
   3. Digitalizando e editando
   4. Normalizando o volume
   5. Editando as tags
   6. Queimando o CD
   7. Considerações finais
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Embutindo legenda e fazendo autoração de um vídeo para DVD

Logrotate, uma importante ferramenta de administração dos logs do sistema

Técnicas de memorização para facilitar o uso VI (Comandos básicos)

Computação Distribuída com TORQUE Resource Manager

Impressora JPG no Linux compartilhada para Windows

  
Comentários
[1] Comentário enviado por knowlink em 24/04/2006 - 11:54h

Muito bom o artigo, eu já havia remasterizado alguns LPs, mas o resultado ficava grotesco, algumas dicas do artigo em ajudaram a melhorar o resultado final.
Só uma dica pra quem for gravar para um CD, salve em WAV, a perda de qualidade ao converter para MP3 ou OGG (e depois gravar em CD de audio) faz muita diferença em alguns equipamentos de CD Player, principalmente nos mais baratos :) Para o micro a perda não é tanta.

{}'s

[2] Comentário enviado por removido em 24/04/2006 - 20:34h

Ai, ai, ai... até que enfim vou poder remasterizar meu cd do Waldick Soriano!!! Mas só tem um problema: onde eu encontro um toca-discos????? ;-(

[3] Comentário enviado por rochiare em 26/04/2006 - 16:17h

Excelente seu artigo, parabens!

Aproveito a oportunidade para perguntar: Ja existe mp3 player que exiba a capa de CD (tag) ao ser a musica executada?

Existe um ripador que a gente possa escolher a qualidade da gravacao: 128, 160, 320 kbs?


[4] Comentário enviado por nits em 26/04/2006 - 19:29h

A todos muito obrigado pelo apoio e pelas notas. É o meu primeiro artigo e estou muito satisfeito dele ter sido aprovado e publicado aqui no VOL.
Assim que for possível escrevei mais sobre outros assuntos.

knowlink,

Tente compactar em MP3 com 192 Kbps ou superior para melhorar a qualidade. Realmente taxas abaixo de 160 Kbps não ficam muito boas dependendo da música e do aparelho em que você está ouvindo. Eu uso a taxa de 320 Kbps para trabalhar com os discos dos clientes e estou bastante satisfeito com o resultado pois não consigo sentir a diferença do MP3 para o WAV usando esta taxa.
--------------------------------

rochiare,

Se você se refere a MP3 player portátil eu só conheço o Ipod que tenha essa funcionalidade, mas se for MP3 player para linux eu uso o Amarok que é ótimo e mostra a capa do disco.
O ripador que eu uso é o simples Kaudiocreator. Para configurar a taxa de compressão siga o caminho:

configurações > configurar kaudiocreator > codificador > codificação lame > configurar > no campo linha de comando:

lame --preset standard --vbr -b n=192 --tt %{title} --ta %{artist} --tl %{albumtitle} --ty %{year} --tn %{track} --tg %{genre} %f %o

onde:
vbr é taxa variável (vc pode trocar por cbr para taxa constante)
n=192 é a taxa fixa (ou média da variável). Você pode mudar para 128, 256, 320, a seu gosto.

[5] Comentário enviado por apoena em 09/05/2006 - 15:13h

Muito bom mesmo o artigo! Parabens !!

[6] Comentário enviado por joaquim777 em 23/05/2006 - 02:44h

Você pode encontrar toca-discos zerados, de primeiríssima linha na Rua Santa Ifigênia, 414, em São Paulo, SP. São vendidos também pela internet, bastando ir ao site http://www.brasilaudio.com.br/store/ São os útimos lançamentos das fábricas Technics, Numark, Stanton, American DJ, Geminni, Audio Technica e outros. A Eletrosates, na mesma Rua, costuma vender também e tem site na internet. V. também pode pedir direto dos Estados Unidos, pela HookedOnTronics, http://www.hookedontronics.com/
Joaquim.

[7] Comentário enviado por JulioCD em 21/03/2008 - 02:48h

?comentario=É fácil encontrar toca-discos para LP pois eles ainda são muito usados na Europa. Ano passado estive na Suécia e em Estocolmo, no domingo, tem uma feira de LP novos e usados. Os ingleses também são grandes fabricantes de LP (piratas).


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts