Recuperando dados do Windows usando um live-CD

Neste artigo demonstrarei como um live-CD de qualquer distro pode recuperar alguns dados de HDs que rodam Windows e sofreram algum tipo de dano lógico, tais como perda de partição e/ou arquivos corrompidos.

[ Hits: 37.456 ]

Por: Phillip Vieira em 29/08/2008


O processo



O processo em si é muito simples, bastando apenas levar em consideração o que foi dito no tópico anterior e ter um pouco de atenção e paciência.

Vale a pena lembrar que aqui estou usando um live-CD do Fedora 9 Sulphur, em caso de dúvida no uso do mesmo ou de qualquer outro live-CD de qualquer outra distro, vale a pena consultar a documentação do mesmo.

O primeiro passo é ter um live-CD de alguma distro, eu uso o do Fedora 9 Sulphur, que pode ser encontrado em www.projetofedora.org Posterior a isto, damos o boot na estação a partir do live-CD afim de carregar o mesmo na estação.

Uma dica para quem usa for usar o live-CD do Fedora 9 em modo gráfico usando o Gnome: quando for apresentada a tela de login, clique em cancelar e após isto clique em "fedora live" para ter acesso a todos os recursos do cd.

Continuando... abra o console e digite o comando "su" sem as aspas para ter acesso como root, automaticamente você estará logado como root.

Feito isto, precisaremos montar o hd que vai ter os dados recuperados. Para isto teremos que ver o(s) nome(s) do(s) mesmo(s) no diretório /dev e montá-lo(s) para que possamos ter acesso ao(s) mesmo(s).

Tenha atenção ao montar o(s) HD(s), pois o(s) mesmo(s) pode(m) estar particionado(s) gerando assim mais nomes, portanto preste bem a atenção quanto a isto, por exemplo:

Podemos ter um HD no diretório /dev/ com o nome de sda, então normalmente a sua partição estará como /dev/sda1, se ele tiver mais de uma partição teremos /dev/sda1, /dev/sda2 e assim por diante.

Se na estação tivermos 2 HDs, e cada um tiver 2 partições, teríamos então /dev/sda1, /dev/sda2, /dev/sdb1, /dev/sdb2.

Vale a pena lembrar que isto não é regra, pois vai depender de como o sistema de arquivos do Windows foi montado e de qual o tipo de dispositivos estaremos usando.

Para montar os dispositivos precisamos criar diretórios dentro de /mnt, geralmente quando eu monto os dispositivos nomeio os diretórios das seguintes formas: hd1, hd2, hd3, e assim por diante.

Se eu for usar pendrive, eu nomeio como usb1, usb2, usb3 e assim por diante.

Após, criar os diretórios dentro de /mnt usando o comando mkdir, como visto abaixo:

# mkdir /mnt/hd1
# mkdir /mnt/hd2


Vamos montar o(s) dispositivo(s), para isto digitamos:

# mount /dev/sda1 /mnt/hd1
# mount /dev/sdb1 /mnt/hd2


Após estes processos começaremos a transferência de arquivos, seja ele para outro hd localizado na mesma estação que esteja funcionando normalmente, seja ele para um pendrive ou qualquer outro tipo de dispositivo de sua preferência.

Lembrando que o(s) dispositivo(s) que vai(ão) receber os dados recuperados também devem ser montado(s) afim de poder acessá-lo(s).

Para isto copie todas as pastas que se deseja do HD "problemático" para o(s) dispositivo(s) que irá(ão) receber os dados da mesma forma como copiaríamos um texto de um HD para o outro por exemplo, sendo que nesse caso estamos lidando com dados que temporariamente ou definitivamente serão um backup.

Para isto digite o comando "ls" para visualizar o conteúdo do HD "problemático" e copie o que se deseja para o outro dispositivo usando o comando "cp nome_nome_do_arquivo /mnt/nome_do_diretório". Exemplo:

# cd /mnt/hd1
# ls
# mkdir /mnt/hd2/backup
(cria o diretório backup em /mnt/hd2)
# cp Contas Arquivos Diversos /mnt/hd2/backup (copia os arquivos Contas, Arquivos e Diversos para /mnt/hd2/backup)

Pronto, está feita a sua recuperação de dados.

Após terminar a recuperação desmonte os dispositivos usando o comando umount. Exemplo:

# umount /mnt/hd1
# umount /mnt/hd2


E está pronta a recuperação!

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O processo
   3. Dicas
Outros artigos deste autor

Linux e Windows - Prós e Contras

Samba - Dançando conforme a música

Squid + Iptables - Combinação Infalível

Instalando o Linux Fedora 8 no Notebook Positivo v53

Iptables - Segurança total para sua rede

Leitura recomendada

Expandindo partição em LVM

Usando Sistema de Arquivos BTRFS - Subvolumes, Snapshots e Compactação

USB-ZIP - Emulando Zip Drive em Pendrive

Acessando disquetes no Linux

Criando um pacote TXZ no Slackware

  
Comentários
[1] Comentário enviado por guinter em 29/08/2008 - 11:14h

Apesar de ser um método bem simples, na maioria das vezes é eficaz. Bom artigo, abraços.

[2] Comentário enviado por removido em 29/08/2008 - 11:29h

um dos problemas que vc irá ter é justamente na hora da copia dos arquivos para a partição de backup
pois o cp em si não copia arquivos com caracteres tipo acentos @ etc...
eu sei que tem uma forma de vc tar alterando o padrão de iso para utf-8
mas tem q tomar cuidado pra vc n bagunçar o restos dos arquivos no sistema.

[3] Comentário enviado por elionw3 em 29/08/2008 - 11:44h

Mto bom hein, show d bola.

lembro-me quando eu mesmo vivia ferrando com meu HD, ai perdia tudo, uns 5 anos atraz, qdo eu axava q entendia alguma coisa, e nao entendia nada, dai vivia estragando meus computadores.

agora meu irmão de 14 tá na mesma fase... e ja tenho como salvar uma coisa ou outra q meu pai deixa no hd dele, heueaha


[4] Comentário enviado por cid vicius em 29/08/2008 - 12:35h

muito bom mmo,vivendo e aprendendendo...abs

[5] Comentário enviado por phrich em 29/08/2008 - 14:06h

Posteriormente vou fazer novos testes e novas descobertas, como disse o nosso amigo cid vicius "vivendo e aprendendo, muito obrigado a todos e espero ter ajudado a todos!!!

[6] Comentário enviado por cesar em 29/08/2008 - 15:10h

Já usava este método =D

e também as vezes uso o "scp" para copiar os arquivos via rede que é bem mais rápido! hehe

Bom artigo.

[]'s

[7] Comentário enviado por joserribeirojuni em 29/08/2008 - 21:39h

cara, eu tava pensando em escrever um artigo mais ou menos assim, mas tu ja escreveu então, meus parabéns, é mais ou menos isso que faço também.
Isso ja me livrou de cada uma
rsrsrs
Abraço.... parabéns

[8] Comentário enviado por leonardorg em 30/08/2008 - 19:00h

acho que tem que ser um live cd com o ntfs 3g

[9] Comentário enviado por brmagalhaes em 30/08/2008 - 23:43h

mto bom o artigo.. apenas acrescentando

como o amigo leonardorg afirmou.. eh necessario ter o ntfs 3g ou semelhante.. HJ quase ninguem ainda utiliza FAT32 , pelo menos, os
conhecidos que utilizam Windows. Minhas façanhas com o ntfs3g as vezes realmente me deixam na mão..

utilizo muito o ultimateboot ( caso nao seja possivel inserir um hd ou apenas reinstalar sistema operacional )
crio uma pequena partição,realizo backup, instalo sistema.. volto backup.. removo partiçao.. rs.. simples :)

tome nota: slax eh uma das distribuições que rodam mais rapidas em pen drive ;D

att.
slk

[10] Comentário enviado por phrich em 01/09/2008 - 12:02h

Muito obrigado joserribeirojuni este procedimento já me ajudou em muito também e já me livrou de muitas também rsrsrs.

leonardorg e slk, acredito que hj em dia a maioria dos live-cd's venham com ntfs 3g, e acredito também que todos os usuários Linux usem versões atualizadas de suas distros, mas enfim, valeu pela dica e espero que continuemos assim um ajudando o outro.
Abraços a todos!!!

[11] Comentário enviado por Pinguim Gigante em 15/09/2008 - 18:08h

Bom artigo.

O artigo é simples mas temos que ter em mente a idéia de nós começarmos a adicionar novos artigos para dar uma atualizada, pois alguns já estão defasados ou obsoletos.

Bom trabalho.

[12] Comentário enviado por nihil em 21/09/2008 - 16:45h

interessante mesmo, esse artigo é interessante pro pessoal que está defendendo tese de mestrado e não fez back up, na area de manutenção aparece uns loucos que estão com a tese "presa" dentro do hd e acham que o técnico faz milagres.
o comentario do elionw3 me lembra de alguém que por um acaso sou eu, logo que sismei que queria mexer com linux, comprava aqueles cds de revista e tentava instalar, mas sempre acontecia um imprevistozinho de nada e eu acabava deletando todos os arquivos do pc inclusive os arquivos do meu pai, um dia eu todo bobo consegui fazer back up pelo ms-dos, fiquei feliz pacas, coloquei o cd de quick restore da compaq e deixei ele trabalhar, mas eu não sabia que ele deletava o hd todo, resumindo ... mais uma vez eu perdi tudo que tinha no HD.
Aí cada vez que eu falava em instalar linux meu véi me olhava de cara feia iehehiehieuheeiu
Mas é isso aí, no começo o cara apanha mesmo , foi f......
Mas não desisti .....

[13] Comentário enviado por comfaa em 28/10/2008 - 12:51h

bem legal


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts