PuTTY - Release 0.66 - Parte I

Este artigo descreve opções de PuTTY conforme versão 0.66.

[ Hits: 4.483 ]

Por: Perfil removido em 03/03/2016


Logs



Registro de Logs em PuTTY

O painel "Logging" - indicado pela seta verde - é o local para configurar várias opções de registro de logs para fins de depuração, análise, segurança ou referência futura. Em "Session Logging" - numero 1 - podemos definir:
  • None - Essa á opção padrão. Desativa o registro de log.
  • Printable output - Neste modo, um arquivo de registro de logs será criado para armazenar somente texto que possa ser exibido (texto puro). Todos os códigos de controle que são enviados durante a conexão são omitidos. Esse tipo de log é editável.
  • All Session outupt - Neste modo, o arquivo de log será criado e TUDO que for enviado entre o servidor e o cliente será logado. É possível usar esses dados para criar uma réplica das sessões, reexecutando essa seção passo a passo para depuração.
  • SSH packets - Este modo (somente em SSH) permite registrar TODOS os dados da conexão (inclusive dados encriptados). Isso permite uma depuração em nível de rede, com dados que podem ser manipulados e enviados ao autor do software para depuração de bugs. Uma password pode aparecer nestes logs.
  • SSH packets and raw data - Este modo (somente em SSH) permite registrar além das informações do modo anterior, dados crus (raw) que são encriptados, comprimidos etc. Esses dados estão dentro de pacotes TCP. Isso permite depurar a corrupção durante o trânsito dos pacotes.

Linux: PuTTY - Release 0.66 - Parte I

O nome do arquivo de log

Na caixa nomeada "Log file name:" - número 2 - insira uma rota completa e um nome de arquivo válido. Obviamente, esse arquivo deve ficar em uma área onde o usuário possui permissões de escrita e leitura. O botão "Browse..." abre uma caixa de navegação que leva até a localização desse diretório. É possível adicionar meta caracteres no nome do arquivo de modo que sejam substituídos por seus valores reais. Por exemplo:
  • &Y - será substituído pelo ano corrente em quatro dígitos.
  • &M - será substituído pelo mês corrente em dois dígitos.
  • &D - será substituído pelo dia do mês em dois dígitos.
  • &T - será substituído pela hora corrente na forma HHMMSS sem sinais de pontuação.
  • &H - será substituído pelo nome do host servidor.
  • &P - será substituído pelo valor da porta TCP no servidor.

Administrando os logs

Se optar por um arquivo único para registrar os logs, esse arquivo pode crescer rapidamente. Isso pode exigir uma certa administração dos logs. - número 3. PuTTY oferece as seguintes opções:
  • Always overwrite it - Sempre sobrescrever o arquivo anterior.
  • Always append to the end of it - Sempre anexe novos dados no fim do arquivo atual.
  • Ask the user every time - Pergunte ao usuário a cada nova sessão.

A caixa de opção "Flush log file frequently" - número 3 - define o quão frequente os logs são gravados em disco. Por padrão, PuTTY gravará os dados tão logo eles sejam exibidos. Isso permite gravar logs em tempo real com a sessão aberta e em andamento. Assim, mesmo que a sessão quebre os dados são preservados até o momento da quebra.

Isso causa um impacto considerável no desempenho do sistema e na largura de banda em disco, com centenas de pequenos acessos a disco para gravação. Desmarcando essa opção os dados são salvos somente no fim da sessão. Escolha entre desempenho e segurança!

Opções específicas para pacotes SSH

Estas opções - número 4 - somente são aplicáveis para quando pacotes de dados SSH estão sendo logados. Elas permitem que partes sensíveis sejam descartadas do log. Ainda assim, isso dissuadirá um atacante ocasional; um invasor mais esforçado ainda recolherá muita informação útil neste arquivo, mesmo que esses logs estejam ofuscados. Por exemplo, um comprimento de senha pode ser deduzido aqui.

A caixa de checagem "Omit known password fields", quando marcada, remove do log senhas que não estejam encriptadas. Isso é o que acontece SEMPRE no método autenticação por desafio-resposta usado no modo "keyboard-interactive". Isso não incluí a autenticação X11 se estiver utilizando o encaminhamento X11.

Esta opção somente omite dados se perceber que se trata de uma password em trânsito. Quando você inicia uma nova sessão a partir da sua sessão atual (ops! Sempre fazemos isso né!) essa senha é tratada como texto puro. A próxima opção pode evitar isso.

A caixa de checagem "Omit session data", quando marcada, remove do arquivo de log TODOS os dados não encriptados da sessão; isso inclui além dos dados do terminal os canais de encaminhamento (TCP, X11 e o agente de autenticação). Isso reduz substancialmente o tamanho do arquivo de registros, mas aumenta a segurança na mesma proporção.

Continua na Parte II.

KYETOY - 2016

Página anterior    

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Logs
Outros artigos deste autor

Sudo 1.8.12 - Parte I - Manual

Big Linux: A opção ideal para iniciantes

Monitorando processos no Linux com o Htop

Bootsplash no Slackware - HowTo

PuTTY - Estabelecendo Chave Secreta com OpenSSH

Leitura recomendada

hdparm: Tire o máximo do seu HD

Atualização do Clamav 0.95.3 para 0.96

APT-GET sem CD: criando repositórios locais (parte 2)

Instalando e configurando SNMP e MRTG no Linux

Instalando drivers para placas de vídeo SiS

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 03/03/2016 - 19:44h

Existe Putty para Linux. No Debian tem e basta um apt-get install putty.
Não sei se pode ser útil pelo Linux ter mais recursos que o Windows©.
Mas creio que sim pelo funcionamento aqui apresentado.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------
http://24.media.tumblr.com/tumblr_m62bwpSi291qdlh1io1_250.gif

# apt-get purge systemd (não é prá digitar isso!)

Encryption works. Properly implemented strong crypto systems are one of the few things that you can rely on. Unfortunately, endpoint security is so terrifically weak that NSA can frequently find ways around it. — Edward Snowden


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts