Por que a interface Unity é melhor que as interfaces do Windows 7 e MacOS X

O Ubuntu, sistema operacional que usa o núcleo Linux, introduziu nova interface no mundo livre: o Unity. Com a versão 12.04 do Ubuntu, o Unity consolidou-se não apenas como um bom ambiente de trabalho, mas também, como melhor que os ambientes gráficos oferecidos pelo Windows 7 e MacOS X.

[ Hits: 18.748 ]

Por: Bilufe em 14/09/2012 | Blog: https://www.vivaolinux.com.br/~bilufe


Por que o Unity é melhor?



O Ubuntu, sistema operacional que usa o núcleo Linux, introduziu nova interface no mundo livre: o Unity.

Com a versão 12.04 do Ubuntu, o Unity consolidou-se não apenas como um bom ambiente de trabalho, mas como melhor que os ambientes gráficos oferecidos pelo Windows 7 e MacOS X.

É claro que tem muito gosto pessoal na opinião do parágrafo acima, porém, vou citar alguns motivos para considerar o Unity melhor que os ambientes gráficos dos sistemas operacionais supracitados.

Foco nos programas

O usuário usa programas e o ambiente de trabalho deve fazer a tarefa de organizá-los e apresentá-los ao usuário. Portanto, quanto menos o usuário notar a existência de um gerenciador de ambiente de trabalho, ou interface gráfica, melhor será o uso do computador.

O Unity segue este princípio, pois ele não ofusca as atividades do usuário. O foco são os programas que o usuário executa.

Se um programa requer a atenção do usuário, ele não deve atrapalhar o foco de outro aplicativo. Por este motivo, as mensagens não "gritam" em sua frente, bem como não existem janelas que aparecem do nada querendo a atenção do usuário.

O Windows e o Mac estão evoluindo ao lidar com isto (na verdade o MacOS X é muito bom em lidar com isto, porém, o Unity está ultrapassando o seu mestre).

Já o Windows é muito intrusivo, mas vem melhorando muito.

Melhor aproveitamento do espaço em tela

Aproveitar melhor o espaço em telas pequenas e em monitores widescreen: eis o desafio para os ambientes gráficos do Windows, MacOS X e GNU/Linux.

O Unity é o que melhor se sobressai neste quesito, pois foi idealizado para oferecer o melhor aproveitamento do espaço em tela possível.

No MacOS X, temos o Dock ocupando um grande espaço na parte inferior (pode ser configurável, mas não resolve o problema).

No Windows 7, temos uma grande barra de tarefas, que é enorme para telas pequenas ou monitores widescreen. No Windows 8, pelo que tenho visto, parece-me que não haverá barra de tarefas (carece de fontes).

O Unity, por sua vez, tem o painel, ou barra de tarefas, na lateral esquerda do monitor; isto permite aproveitar melhor o espaço horizontal em monitores widescreen.

Mas e telas pequenas?

Para telas pequenas, o Unity integra a barra de título das janelas com a barra superior, bem como os menus não são exibidos na janela (algo semelhante ao que existe no MacOS X) e sim na barra superior.

Isto permite economizar muito, mas muito espaço vertical, pois a barra superior é finíssima e ao mesmo tempo integra:
  • Os menus do sistema;
  • Miniaplicativos;
  • Controles de janelas;
  • Menus dos aplicativos.

Melhor menu

No Windows 7 temos o menu iniciar, que será removido do Windows 8 (não sei como será nesta nova versão do Windows).

Este menu tem um campo para busca que permite localizar tanto aplicativos, quanto arquivos no seu computador. Os programas são classificados conforme o nome do desenvolvedor.

No MacOS X, os programas são lançados através do Dock, ou do Slingshot, que exibe um menu com os aplicativos instalados. O sistema de pesquisa do MacOS X, presente no painel superior, permite localizar tanto documentos quanto aplicativos.

Já no Unity, o menu é oferecido pelo Dash, o qual integra um sistema de pesquisa tanto de aplicativos, quanto arquivos e vídeos do YouTube, bem como pesquisa na biblioteca de música do seu computador.

Existem algumas extensões que permitem até fazer busca no Google Docs, Wikipédia e outros. Além disso, digitando um endereço de um site, ele será aberto no navegador. Quer mais?

Assim como em qualquer ambiente gráfico da família GNU/Linux, os aplicativos são classificados segundo sua utilidade:
  • Multimídia
  • Gráficos
  • Acessórios
  • Escritório
  • Internet
  • Desenvolvimento

Miniaplicativos indicadores

Miniaplicativos indicadores são pequenos programas que ficam incluídos no painel superior do Unity (em outros ambientes gráficos do GNU/Linux, isto pode variar). Eles podem oferecer recursos específicos.

No Unity, temos o miniaplicativo de mensagens, o qual integra o mensageiro (programa de bate-papo), e-mail, leitor de notícias e o Gwibber (aplicativo para o Twitter e Facebook).

Se uma nova mensagem foi enviada ao usuário, o miniaplicativo de mensagem vai mostrar o que necessita de atenção (sem intrometer-se no trabalho do usuário), se há atualizações do Facebook, o miniaplicativo irá mostrar, bem como se for recebidos novos e-mails.

É praticamente uma central de comunicação do usuário com o mundo!

O miniaplicativo de som permite controlar o seu programa reprodutor de músicas, bem como o volume do som de seus aplicativos e de todo o sistema.

Existem muitos miniaplicativos que os usuários podem instalar e ter acesso aos mais diversos recursos. Por exemplo, em meu notebook tenho o indicador de brilho, que permite ajustar o brilho da tela, o reprodutor de rádios online, o Caffeine que permite desativar o protetor de telas e o gerenciamento de energia com um único clique; e um miniaplicativo indicador que permite configurar alguns recursos de economia de energia.

Infelizmente, os usuários de Windows e MacOS X não contam com estes ótimos recursos! Porém, o MacOS X tem alguns indicadores similares aos existentes no Unity, mas não é a mesma coisa.

Então, devido a isso tudo enunciado acima, eu considero o Unity uma interface muito melhor que as interfaces dos sistemas operacionais Windows 7 e MacOS X.

Sua opinião pode ser diferente, é normal. Mas o que posto aqui é exclusivamente minha opinião.

Caso você não compartilhe desta mesma opinião ou discorde, peço que se tiver bons argumentos, deixe um comentário, caso contrário, acesse algum outro site.

   

Páginas do artigo
   1. Por que o Unity é melhor?
Outros artigos deste autor

LibreOffice - Utilizando macro para preencher um documento no Writer

Slitaz Linux, uma distro pequena mas...

Aventuras do Mint Linux 10 em um computador antigo

O Filho à Casa Torna

LibreOffice Writer 5 vs. Microsoft Word 2010

Leitura recomendada

Switch HP + Gerenciador Console + VLAN + DMZ + CentOS com VLAN

Gtk-Qt Engine: temas Qt em aplicações GTK

Instalando Zabbix no CentOS 7

Spreading Linux de fato! Case "Heavy-User"

Treze razões pelas quais uma rede wireless é lenta

  
Comentários
[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 14/09/2012 - 11:38h

Respeito sua opinião, bilufe... mas sou mais o GNOME a esses todos citados, e o Fluxbox ao GNOME.

[2] Comentário enviado por douglascrp em 14/09/2012 - 11:51h

Eu sempre usei e preferi o KDE, mas o Unity eu nunca usei.

Pretendo instalar o Ubunto no meu note nesse fim de semana, e aí vou poder opinar, mas pelo que tenho visto, a coisa está bem legal.

Parabéns pelo artigo... me deu algumas idéias a mais do que testar quando já estiver com ele instalado.

Abraço

[3] Comentário enviado por lcavalheiro em 14/09/2012 - 11:57h

Vai de KUbuntu, se você gosta do KDE ;-)

[4] Comentário enviado por juliaojunior em 14/09/2012 - 12:19h

recursos "extremamente ótimos" foi legal.

[5] Comentário enviado por tonismar em 14/09/2012 - 12:51h

Apesar de respeitar tua opinião, sou obrigado a descordar. Primeiro porque não existe um melhor e nem pior e sim aquele que você melhor se adapta. Segundo que não acho Unity tão diferente do Mac OSx. O ponto que mais me incomoda no Unity e que me parece que estão desenvolvendo um ambiente para tablets. Acredito realmente que todos esses fundamentos que você levantou são muito validos para tablets mas, para um desktop ou notebook, não vejo algo impactante. Sem contar que utilizar o Unity com dois monitores não e uma tarefa das mais agradáveis. Porém, volto a afirmar, se você se sente bem no ambiente, isto e o que importa.

Abraço.

[6] Comentário enviado por genilsondasilva em 14/09/2012 - 13:05h

Eu prefiro ainda o XFCE, com um único painel, na parte superior, juntamente com docky, com recurso de ocultar automaticamente. Realmente isso é questão de gosto. A grande vantagem do Linux é poder escolher a interface gráfica.

[7] Comentário enviado por undr3ad em 14/09/2012 - 13:59h

eu uso o xfce4 com barra superior soh pra lançadores de aplicativos e trayicons.... essas coisas, e o awn para as janelas! pra mim eh um combo muito bom!!!
Mas na real, a melhor interface gráfica na minha opniao é o finado gnome2! já usei cinnamon, mate, gnome3, kde e nenhum foi tão bom quanto o gnome2 (na minha opniao). o xfce4 eh muito bom... mas tem q amadurecer ainda mais para ser um ambiente gráfico realmente completo!!! e to com ele na esperança de que isso aconteça!

[8] Comentário enviado por evaldoavelar em 14/09/2012 - 14:11h

Compartilho da mesma opinião. Me acostumei tanto ao modo de trabalhar do unity, que quando estou em outro ambiente, como o xfce, fico procurando dash para pesquisar aplicativos.

[9] Comentário enviado por rahremix em 14/09/2012 - 14:14h

Porque a interface Unity é melhor que as interfaces do Windows 7 e MacOS X?
Resumindo: Porque roda no Linux.

Porém, ainda falta um pouco pra ela amadurecer o suficiente, principalmente no fato que, para instalá-la em outras distribuições, é necessário substituir vários pacotes "nativos" daquela distro por pacotes *-ubuntu.
E falta também um pouco mais de personalização. Eu, por exemplo, preferiria que a barra de lançadores ficasse do lado direito...

Parabéns pelo artigo!

[10] Comentário enviado por lcavalheiro em 14/09/2012 - 14:17h

Não é trolagem, mas entre Unity e Aero, sou mais o Aero do Windows. Este último pelo menos funciona e me obedece melhor do que o Unity.

[11] Comentário enviado por NLPM em 14/09/2012 - 15:23h

Concordo em parte com o artigo, mas pelo que vejo se trata de uma preferncia pessoal, o que não define nada, eu pessoalmente não gostei do unity, acho pesado e não considero uma interface grafica, para mim é uma gambiarra em cima do gnome shell, não é assim no mole que se cria uma gambiarra com compiz e sai dizendo que é uma interface grafica, assim tambem faço uma.

[12] Comentário enviado por removido em 14/09/2012 - 15:36h

O Unity pode até ser bonito mas o Unity tem um grade problema ele e mais pesado que gnome e Kde é essa e uma situação que o ubuntu está passando por abandono de usuários em que ele chega até no ponto de ser mais pesado do que a interface do windows eu já usei e posso falar que se ubuntu não abandonar esse Unity o ubuntu vai passar por maus.

[13] Comentário enviado por danilosampaio em 14/09/2012 - 16:23h

Eu também venho usando o Unity há alguns meses, e algumas características me agradam muito:

1 - HUD;
2 - Menu lateral com atralhos numéricos para abrir os aplicativos;
3 - Ganho de espaço na tela pelo fato do menu da aplicação não ocupar um espaço adicional, pois utiliza o espaço da barra de tarefas, etc.

Mas isso também é uma opnião pessoal.

[14] Comentário enviado por removido em 14/09/2012 - 19:52h

Ótimo artigo!

Não tenho problemas com o Unity! Muito pelo contrario... Interface é muito amigável!
Não creio que a Canonical tenha que abandoná-lo para arrebatar usuários!
Tem muitos maria vai com as outras ai! rs... Parece que a reclamação sempre vem de um grupo bem especifico.
Implantei para usuários windows(desenvolvedores php). A galera se amarrou! Sem stress, sem prolemas, sem lentidão, sem travamentos... Enfim... Tem tudo que eles precisam!

Parabéns brother!
Abraço!

[15] Comentário enviado por pinduvoz em 15/09/2012 - 00:43h

Eu gostei do Unity desde o 11.04, onde ele ainda era instável.

Agora, no 12.04, o Unity não me dá problemas e realmente "funciona" em telas wide.

Por mim, o Unity fica.

[16] Comentário enviado por removido em 15/09/2012 - 00:54h


[11] Comentário enviado por NLPM em 14/09/2012 - 15:23h:

Concordo em parte com o artigo, mas pelo que vejo se trata de uma preferncia pessoal, o que não define nada, eu pessoalmente não gostei do unity, acho pesado e não considero uma interface grafica, para mim é uma gambiarra em cima do gnome shell, não é assim no mole que se cria uma gambiarra com compiz e sai dizendo que é uma interface grafica, assim tambem faço uma.


Ow... Para falar que o Unity é gambiarra tem que ter autoridade heim! A Canonical não colocaria qualquer coisa no seu carro chefe, e o Unity não é um projeto de garagem!

Não é pagação de pau não... Mas sua abordagem é muito pobre! Falta argumentos!

para mim é uma gambiarra em cima do gnome shell, não é assim no mole que se cria uma gambiarra com compiz e sai dizendo que é uma interface grafica, assim tambem faço uma.


Que tal erguer as mangas, e começar a tentar criar uma "não gambiarra", para contribuir com a comunidade! iaê? Pilha de fazer?

[17] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 01:42h


[16] Comentário enviado por amarildosertorio em 15/09/2012 - 00:54h:


[11] Comentário enviado por NLPM em 14/09/2012 - 15:23h:

Concordo em parte com o artigo, mas pelo que vejo se trata de uma preferncia pessoal, o que não define nada, eu pessoalmente não gostei do unity, acho pesado e não considero uma interface grafica, para mim é uma gambiarra em cima do gnome shell, não é assim no mole que se cria uma gambiarra com compiz e sai dizendo que é uma interface grafica, assim tambem faço uma.

Ow... Para falar que o Unity é gambiarra tem que ter autoridade heim! A Canonical não colocaria qualquer coisa no seu carro chefe, e o Unity não é um projeto de garagem!

Não é pagação de pau não... Mas sua abordagem é muito pobre! Falta argumentos!

para mim é uma gambiarra em cima do gnome shell, não é assim no mole que se cria uma gambiarra com compiz e sai dizendo que é uma interface grafica, assim tambem faço uma.

Que tal erguer as mangas, e começar a tentar criar uma "não gambiarra", para contribuir com a comunidade! iaê? Pilha de fazer?


Desculpa, meu, mas seu argumento recorreu ao princípio da autoridade ("A Canonical não colocaria...") e ao argumento da inércia ("Que tal erguer as mangas..."), duas falácias clássicas. O Unity é sim uma gambiarra, um layer que roda sobre o GNOME, uma interface gráfica dentro da interface gráfica. Logo ele é pesado e horrivelmente nada funcional. O Aero do Windows é melhor que o Unity.

[18] Comentário enviado por removido em 15/09/2012 - 02:11h


[17] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 01:42h:


[16] Comentário enviado por amarildosertorio em 15/09/2012 - 00:54h:


[11] Comentário enviado por NLPM em 14/09/2012 - 15:23h:

Concordo em parte com o artigo, mas pelo que vejo se trata de uma preferncia pessoal, o que não define nada, eu pessoalmente não gostei do unity, acho pesado e não considero uma interface grafica, para mim é uma gambiarra em cima do gnome shell, não é assim no mole que se cria uma gambiarra com compiz e sai dizendo que é uma interface grafica, assim tambem faço uma.

Ow... Para falar que o Unity é gambiarra tem que ter autoridade heim! A Canonical não colocaria qualquer coisa no seu carro chefe, e o Unity não é um projeto de garagem!

Não é pagação de pau não... Mas sua abordagem é muito pobre! Falta argumentos!

para mim é uma gambiarra em cima do gnome shell, não é assim no mole que se cria uma gambiarra com compiz e sai dizendo que é uma interface grafica, assim tambem faço uma.

Que tal erguer as mangas, e começar a tentar criar uma "não gambiarra", para contribuir com a comunidade! iaê? Pilha de fazer?


Desculpa, meu, mas seu argumento recorreu ao princípio da autoridade ("A Canonical não colocaria...") e ao argumento da inércia ("Que tal erguer as mangas..."), duas falácias clássicas. O Unity é sim uma gambiarra, um layer que roda sobre o GNOME, uma interface gráfica dentro da interface gráfica. Logo ele é pesado e horrivelmente nada funcional. O Aero do Windows é melhor que o Unity.


Fique com o Aero! Simples assim! Como um membro da comunidade, minha intensão é a colaboração. Não concordo que ele seja uma gambiarra. Pra mim não é! Não considero horrível e nada funcional! Mas a idéia é a seguinte... O que podemos fazer para melhorar? Forks existem aos montes!

Desculpa, meu, mas seu argumento recorreu ao princípio da autoridade ("A Canonical não colocaria...")


Essa era e é a intensão! O princípio da autoridade. aiai...

argumento da inércia ("Que tal erguer as mangas..."), duas falácias clássicas.


rs...


[19] Comentário enviado por removido em 15/09/2012 - 02:54h


[17] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 01:42h:

O Unity é sim uma gambiarra, um layer que roda sobre o GNOME, uma interface gráfica dentro da interface gráfica. Logo ele é pesado e horrivelmente nada funcional. O Aero do Windows é melhor que o Unity.


Na boa lcavalheiro... Assim como o bilufe, autor do artigo... Você poderia escrever um, contando para a comunidade como você chegou a essa conclusão. Você deve ter bastante autoridade, para falar que o Unity é uma gambiarra. Acredito que tenha lido, e compreendido, pelo menos umas 100 linhas do fonte. :)

Boa noite!

[20] Comentário enviado por removido em 15/09/2012 - 06:31h

BILUFE!!!!!! vc voltou, que legal.............
N concordei nada c o q vc falou mas dei 10 no seu trabalho. Mutio bom.
;-))

[21] Comentário enviado por removido em 15/09/2012 - 08:16h


[20] Comentário enviado por antonio_carlos em 15/09/2012 - 06:31h:

BILUFE!!!!!! vc voltou, que legal.............
N concordei nada c o q vc falou mas dei 10 no seu trabalho. Mutio bom.
;-))


eita cabra sensato! 10 procê! rsrs

[22] Comentário enviado por NLPM em 15/09/2012 - 09:02h

Por favor ,apenas dei minha opinião, achei o artigo tambem muito legal, parabens Bilufe,e sobre a minha manifestação, não achei que iria ofender alguém, se isso aconteceu me desculpe.Paz.

[23] Comentário enviado por removido em 15/09/2012 - 12:31h


[22] Comentário enviado por NLPM em 15/09/2012 - 09:02h:

Por favor ,apenas dei minha opinião, achei o artigo tambem muito legal, parabens Bilufe,e sobre a minha manifestação, não achei que iria ofender alguém, se isso aconteceu me desculpe.Paz.


Olá Nede Luiz!
Não me ofendeu não. Tá tranquilo! Só não entendi como uma opinião, entendi como uma afirmação!
Não me leve a mal. Não quis ofender! Essa é uma discussão saudável!
Abraço companheiro!

[24] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 12:41h


[19] Comentário enviado por amarildosertorio em 15/09/2012 - 02:54h:


[17] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 01:42h:

O Unity é sim uma gambiarra, um layer que roda sobre o GNOME, uma interface gráfica dentro da interface gráfica. Logo ele é pesado e horrivelmente nada funcional. O Aero do Windows é melhor que o Unity.

Na boa lcavalheiro... Assim como o bilufe, autor do artigo... Você poderia escrever um, contando para a comunidade como você chegou a essa conclusão. Você deve ter bastante autoridade, para falar que o Unity é uma gambiarra. Acredito que tenha lido, e compreendido, pelo menos umas 100 linhas do fonte. :)

Boa noite!


Eu adoro deboche e ironia, mas não no âmbito do que eu considero uma troca de idéias sobre um tema extremamente polêmico como o Unity. Apóio o bilufe em escrever este artigo, mostrando a opinião dele sobre o tema e implicitamente convidando a todos para participar da discussão. Respeito o bilufe por suas opiniões (e jamais quis ofendê-lo ou desqualificá-lo, mas apontar porque não concordo com ele - e espero ter essa opinião igualmente respeitada), mas não sou obrigado a concordar com ele (assim como você ou ele não precisam concordar comigo).
Mas o Unity é pesadão por um motivo: ele é uma "substituição" do Metacity, e, como este, roda sobre um ambiente de área de trabalho... que é um fork do GNOME! Só que o Unity usou a mesma tática da MS para "otimizar" o Aero: uma infinidade de processos rodando em segundo plano. Ambiente de área de trabalho baseado em GNOME (que é pesado), mais uma porrada de processo em segundo plano (que são pesados no total)... talvez isso não seja uma gambiarra, mas não é a coisa mais certa a ser feita.
E não me entenda mal. Entre o Aero e o Unity, sou mais o Aero. Mas no geral prefiro ou o GNOME ou o Fluxbox, e não escondo de ninguém que ainda não inventaram coisa melhor que o WindowMaker.

[25] Comentário enviado por removido em 15/09/2012 - 13:09h


[24] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 12:41h:


[19] Comentário enviado por amarildosertorio em 15/09/2012 - 02:54h:


[17] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 01:42h:

O Unity é sim uma gambiarra, um layer que roda sobre o GNOME, uma interface gráfica dentro da interface gráfica. Logo ele é pesado e horrivelmente nada funcional. O Aero do Windows é melhor que o Unity.

Na boa lcavalheiro... Assim como o bilufe, autor do artigo... Você poderia escrever um, contando para a comunidade como você chegou a essa conclusão. Você deve ter bastante autoridade, para falar que o Unity é uma gambiarra. Acredito que tenha lido, e compreendido, pelo menos umas 100 linhas do fonte. :)

Boa noite!

Eu adoro deboche e ironia, mas não no âmbito do que eu considero uma troca de idéias sobre um tema extremamente polêmico como o Unity. Apóio o bilufe em escrever este artigo, mostrando a opinião dele sobre o tema e implicitamente convidando a todos para participar da discussão. Respeito o bilufe por suas opiniões (e jamais quis ofendê-lo ou desqualificá-lo, mas apontar porque não concordo com ele - e espero ter essa opinião igualmente respeitada), mas não sou obrigado a concordar com ele (assim como você ou ele não precisam concordar comigo).
Mas o Unity é pesadão por um motivo: ele é uma "substituição" do Metacity, e, como este, roda sobre um ambiente de área de trabalho... que é um fork do GNOME! Só que o Unity usou a mesma tática da MS para "otimizar" o Aero: uma infinidade de processos rodando em segundo plano. Ambiente de área de trabalho baseado em GNOME (que é pesado), mais uma porrada de processo em segundo plano (que são pesados no total)... talvez isso não seja uma gambiarra, mas não é a coisa mais certa a ser feita.
E não me entenda mal. Entre o Aero e o Unity, sou mais o Aero. Mas no geral prefiro ou o GNOME ou o Fluxbox, e não escondo de ninguém que ainda não inventaram coisa melhor que o WindowMaker.


Tu escreve muito bem companheiro! Desculpa se desrespeitei sua opinião!
Abraço brother!

[26] Comentário enviado por mineirobr em 15/09/2012 - 13:10h

Parabéns pelo artigo, muito bom mesmo. Sobre o pessoal falar que usa muito processo, pode ate usar, mas nos estamos em 2012 e não em 2002, as maquinas evoluíram. eu uso e não tenho problema. Mas é questão de gosto.

[27] Comentário enviado por lcavalheiro em 15/09/2012 - 13:13h


[25] Comentário enviado por amarildosertorio em 15/09/2012 - 13:09h:

Tu escreve muito bem companheiro! Desculpa se desrespeitei sua opinião!
Abraço brother!


Tranquilo, amigo! No hard feelings ;-)

[28] Comentário enviado por pinduvoz em 15/09/2012 - 19:13h

O Unity é um shell. Ele tem a mesma função do Gnome Shell.

E o que é um shell? Por definição, é uma concha com algo dentro. E dentro quer do Unity, quer do Gnome Shell, está o Gnome 3/GTK 3.

Não vejo o porquê do Unity ser mais pesado que o próprio Gnome Shell.

E para dizer a verdade, o Unity é muito mais intuitivo do que o Gnome Shell.

[29] Comentário enviado por pinduvoz em 15/09/2012 - 19:15h


[20] Comentário enviado por antonio_carlos em 15/09/2012 - 06:31h:

BILUFE!!!!!! vc voltou, que legal.............
N concordei nada c o q vc falou mas dei 10 no seu trabalho. Mutio bom.
;-))


Esse cara não muda.

Continua me fazendo rir bastante.

[30] Comentário enviado por levi linux em 15/09/2012 - 19:58h

Caro Bilufe parabéns pelo artigo! O Unity como tudo no mundo tem acertos e erros. Como acertos podemos citar a integração e o visual bem acabado. Porém temos de reconhecer que para computadores antigos ele é pesado, instalei ele em um computar com dual code de 2.34 GHz em cada núcleo e 2GB de ram, o Ubuntu rodou engasgando, nesse mesmo computador rodo o W7 sem problemas, NÂO ESTOU DIZENDO QUE O WINDOWS É MAIS EFICIENTE, PORÉM NESSE CASO RODA MELHOR. Não quero trollar, só mostrar que tudo tem pontos positivos.
Acho também que por mais que gostamos de Linux temos de entender que o Windows e Mac também tem muitos acertos.

[31] Comentário enviado por felipe300194 em 15/09/2012 - 21:20h

essa nova versão do Unity a 6.4 promete, pois rodei o 12.10 Alpha e estava lisinho. A versão anterior engasgava no modo 3D no meu note... quanto se é melhor ou não que Aero e que a interface do MacOS X, cabe a cada usuário. Se lhe atende bem então é a melhor para este tipo de usuário. 10 pelo artigo!

[32] Comentário enviado por altamiromuniz em 16/09/2012 - 10:57h

Desde que uso GNU/Linux nunca me adaptei tão bem a uma distro quanto me adapto ao Ubuntu.

Quando surgiu o Unity fiquei um pouco balançado (qualquer mudança gera desconfiança) mas o Ubuntu acertou novamente e agora no Precise Pangolin, o Unity mostrou que veio pra ficar.

Ainda instalo o Gnome-Fallback pra amigos não tão experientes e resistentes a mudanças, mas ensino como mudar de uma interface para outra (Unity/Gnome) para terem a liberdade de conhecer e escolher a melhor.

Quanto ao Windows 8, vai gerar mais descontentamento do que quando da passagem do Win98 para WinXP e do que WinXP para Vista ou 7.

O que não gosto no WIndows e Mac é a falta de liberdade. É só aquilo que se apresenta e pronto. No Windows menos pior, pois a gama de programas é muito maior, mais o que se deseja dos fabricantes é a dependência do usuário. Não é a toa que usuários Linux consideram o Windows uma droga.


[33] Comentário enviado por nicolo em 16/09/2012 - 11:09h

Prezado autor. Não é uma questão de concordância, eu até achei legal o cairo-dock (lembrando que precisa de uma boa placa de vídeo para ficar bonito). Ocorre que parece haver mais desejos por tras do Unity do que uma interface bonita e prática. Consta que um dos pontos era manter o compiz, e a coisa não rolava a gosto com o gnome 3 (isso pode mudar) . Outro ponto é o olho comprido no touch screen que lida com todos os ícone na tela, ou com tipo de lançador como o cairo dock. A Canonical teve olho comprido quando partiu para o Unity.
O outro lado da moeda é o prazo de maturidade do Unity, preparado às pressas (hoje já está melhorzinho) e lançado o ano passado do jeito que saiu do forno.

Aquela barra no topo precisa ser relocável, com configuração user friend. Hoje acom tendẽncia de wide-screen sobra espaço lateral e falta espaço vertical. O Cairo dock é relocável par qualquer lado.

Até uso o cairo dock , mas com o XFCE. Isso requer instalar o Unity. O artigo tá legal.
Valeu.

[34] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 10:41h

Não concordo com quem afirma que o Unity é mais pesado que o KDE, pois experimentei o KDE e infelizmente o computador consumium 100MB de RAM a mais que o Unity.
Com relação ao Gnome Shell, no Ubuntu tanto o Gnome Shell e o Unity consomem praticamente a mesma quantidade de memória RAM: no meu PC, ambos iniciam com um consumo de 260 Mb de RAM.

A minha única reclamação com o Unity, não é propriamente com ele, mas com o Compiz: acredito que ele não é tão bom gerenciador de janelas quanto a propaganda. Sempre achei os efeitos do Compiz muito mal projetados e inferiores à qualidade visual do Aero do Windows. Porém, surpreendi-me por estes dias ao configurar os efeitos do Compiz, consegui fazê-los ficar próximos da qualidade oferecida pelo Aero, porém ainda assim inferior.

Com relação às críticas que afirmam que o Unity é apenas uma gambiarra que roda em cima do Gnome, tenho a discordar.
A verdade é que o Gnome é modular, isto é, ele tem vários módulos e um deles é o Gnome Shell. O que o Unity faz é apenas substituir o Gnome Shell, assim como o Cinnamon também o faz e o próprio Gnome Classic.
Portanto, o Unity apenas entrou no lugar do Gnome Shell, e continua a usufruir do sistema de abstração de hardware, dos aplicativos e das APIs do Gnome.
Outro fato que comprova esta verdade é que o Cairo-Dock também tornou-se um substituto ao Gnome Shell! Hoje é possível rodar uma distribuição Linux tendo como ambiente de trabalho exclusivamente o Cairo-Dock.

A verdade é que o Gnome 3 foi desenvolvido de modo a permitir a substituição de seus módulos por outros, permitindo que o Unity e o Cinnamon surgissem.

Na pasta /usr/share/gnome-session/session estão os arquivos que definem as sessões do Gnome. Lá encontram-se os arquivos .session, os quais definem os módulos que irão rodar sobre o Gnome, e o usuário poderá criar um arquivo .session e definir quais módulos serão carregados ao invés dos módulos tradicionais.
Por exemplo, criei um arquivo .session que define que ao invés do Gnome Shell será carregado o Avant Window Navigator, e que ao invés do Mutter será carregado o Metacity, ou OpenBox; depois basta criar um arquivo .desktop em /usr/share/xsessions chamando o "gnome-session --session "nomedasessãocriada" e vou ter uma nova sessão personalizada, que irá rodar o Avant Window Navigator ao invés do Gnome Shell, e o Metacity ao invés do Mutter.

Tenho muito a aplaudir a equipe do Gnome por ter feito o Gnome 3 altamente modularizado!

[35] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 10:46h


[33] Comentário enviado por bakunin em 16/09/2012 - 11:09h:

Prezado autor. Não é uma questão de concordância, eu até achei legal o cairo-dock (lembrando que precisa de uma boa placa de vídeo para ficar bonito). Ocorre que parece haver mais desejos por tras do Unity do que uma interface bonita e prática. Consta que um dos pontos era manter o compiz, e a coisa não rolava a gosto com o gnome 3 (isso pode mudar) . Outro ponto é o olho comprido no touch screen que lida com todos os ícone na tela, ou com tipo de lançador como o cairo dock. A Canonical teve olho comprido quando partiu para o Unity.
O outro lado da moeda é o prazo de maturidade do Unity, preparado às pressas (hoje já está melhorzinho) e lançado o ano passado do jeito que saiu do forno.

Aquela barra no topo precisa ser relocável, com configuração user friend. Hoje acom tendẽncia de wide-screen sobra espaço lateral e falta espaço vertical. O Cairo dock é relocável par qualquer lado.

Até uso o cairo dock , mas com o XFCE. Isso requer instalar o Unity. O artigo tá legal.
Valeu.


O Cairo-Dock pode ser usado com o Unity. Instale-o no Ubuntu 12.04 e verá do que estou falando.
O Cairo-Dock cria três novas sessões do X: uma que roda apenas ele, outra que roda com o Unity, e outra que roda com o Gnome Shell.
-> Se o usuário utilizar a sessão do Cairo-Dock com Unity, será carregado o painel superior do Unity2D, sem carregar o Unity-Shell 2D), e o sistema proporcionado desta maneira fica muito similar ao MacOS X.

Porém, tenho a concordar que não há motivo para usar o Cairo-Dock juntamente com o Unity-3D (padrão do Ubuntu), pois o painel lateral oferece uma boa parte dos recursos do cairo-dock, desta forma usá-lo seria como ter recursos em duplicidade.

[36] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 10:52h


[30] Comentário enviado por levi linux em 15/09/2012 - 19:58h:

Caro Bilufe parabéns pelo artigo! O Unity como tudo no mundo tem acertos e erros. Como acertos podemos citar a integração e o visual bem acabado. Porém temos de reconhecer que para computadores antigos ele é pesado, instalei ele em um computar com dual code de 2.34 GHz em cada núcleo e 2GB de ram, o Ubuntu rodou engasgando, nesse mesmo computador rodo o W7 sem problemas, NÂO ESTOU DIZENDO QUE O WINDOWS É MAIS EFICIENTE, PORÉM NESSE CASO RODA MELHOR. Não quero trollar, só mostrar que tudo tem pontos positivos.
Acho também que por mais que gostamos de Linux temos de entender que o Windows e Mac também tem muitos acertos.


Pois bem, meu computador tem 2GB de RAM e é um Core2Duo com 2.3 GHz, e o vídeo é onboard Intel, portanto o processador é inferior da máquina citada. O Unity roda perfeitamente, e é muito mais rápido e eficiente do que o Windows 7.
Porém, não consigo entender o motivo do Unity engasgar em alguns computadores (como este que você citou). Acredito que a limitação e os engasgos residem no Compiz, o gerenciador de janelas usado pelo Unity. Propus no Ubuntu Brainstorm que o Compiz seja substituído por outro gerenciador de janelas, como o Mutter por exemplo.

[37] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 10:56h

Com relação a máquinas antigas, tenho uma com processador AMD Sempron 1.9 ghz com 2GB de RAM e vídeo Nvidia onboard, no qual uso o Lubuntu 11.10. Atualmente o computador está desativado, mas até o momento em que o usei, o Lubuntu 11.10 funcionava muito bem.

O Unity, infelizmente não rodou muito bem nele, porém por tratar-se de uma máquina antiga eu preferi ficar com o Lxde mesmo.

[38] Comentário enviado por haereticus em 17/09/2012 - 11:43h

Respeito a opinião que visa apenas o ponto de vista do autor.

Mais todos os detalhes citados são fracos e nem mostram algum argumento plausivel para defender a tese. É tipo eu acho que é isso ou aquilo.

Eu lendo o autor dizer que o unity tem o melhor aproveitamento da tela chega a ser quase hilário. Desisti de ler o resto.

Pra citar um exemplo o cairo-dock colocando como interface padrão e auto ocultando a barra dele o aproveitamento de tela fica 100% isto mesmo 100% da tela somente para o aplicativo aberto.

[39] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 13:14h


[38] Comentário enviado por clockworklinux em 17/09/2012 - 11:43h:

Respeito a opinião que visa apenas o ponto de vista do autor.

Mais todos os detalhes citados são fracos e nem mostram algum argumento plausivel para defender a tese. É tipo eu acho que é isso ou aquilo.

Eu lendo o autor dizer que o unity tem o melhor aproveitamento da tela chega a ser quase hilário. Desisti de ler o resto.

Pra citar um exemplo o cairo-dock colocando como interface padrão e auto ocultando a barra dele o aproveitamento de tela fica 100% isto mesmo 100% da tela somente para o aplicativo aberto.


O mesmo ocorre se configurar o painel lateral do Unity para auto-ocultar: toda a tela para o aplicativo.

Outro fato: o design da interface do Windows 7 ocupa muito espaço vertical da tela, o design da interface do MacOS X ocupa menos espaço que o Windows 7 mas ainda assim ocupa mais espaço que o Unity.

[40] Comentário enviado por haereticus em 17/09/2012 - 14:55h


[39] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 13:14h:


[38] Comentário enviado por clockworklinux em 17/09/2012 - 11:43h:

Respeito a opinião que visa apenas o ponto de vista do autor.

Mais todos os detalhes citados são fracos e nem mostram algum argumento plausivel para defender a tese. É tipo eu acho que é isso ou aquilo.

Eu lendo o autor dizer que o unity tem o melhor aproveitamento da tela chega a ser quase hilário. Desisti de ler o resto.

Pra citar um exemplo o cairo-dock colocando como interface padrão e auto ocultando a barra dele o aproveitamento de tela fica 100% isto mesmo 100% da tela somente para o aplicativo aberto.

O mesmo ocorre se configurar o painel lateral do Unity para auto-ocultar: toda a tela para o aplicativo.

Outro fato: o design da interface do Windows 7 ocupa muito espaço vertical da tela, o design da interface do MacOS X ocupa menos espaço que o Windows 7 mas ainda assim ocupa mais espaço que o Unity.


Mais mesmo ocultando a lateral fica aquela bendita barra superior no unity ocupando espaço, que no máximo dá para aplicar transparência mais fica inútil por exemplo quando estou navegando na internet ou usando algum outro aplicativo.

[41] Comentário enviado por rony2605 em 17/09/2012 - 15:10h

Favoritado para ler mais tarde.. ;-)

[42] Comentário enviado por diego.agudo em 17/09/2012 - 15:31h

Já no Unity, o menu é oferecido pelo Dash, o qual integra um sistema de pesquisa tanto de aplicativos, quanto arquivos e vídeos do YouTube, bem como pesquisa na biblioteca de música do seu computador.
- Okay, no MAC também tem isso;

No Unity, temos o miniaplicativo de mensagens, o qual integra o mensageiro (programa de bate-papo), e-mail, leitor de notícias e o Gwibber (aplicativo para o Twitter e Facebook).
- Okay, no MAC também tem isso;

Existem muitos miniaplicativos que os usuários podem instalar e ter acesso aos mais diversos recursos. Por exemplo, em meu notebook tenho o indicador de brilho, que permite ajustar o brilho da tela, o reprodutor de rádios online, o Caffeine que permite desativar o protetor de telas e o gerenciamento de energia com um único clique; e um miniaplicativo indicador que permite configurar alguns recursos de economia de energia.
- Okay, no MAC também tem isso;

Mas e telas pequenas?
Para telas pequenas, o Unity integra a barra de título das janelas com a barra superior, bem como os menus não são exibidos na janela (algo semelhante ao que existe no MacOS X) e sim na barra superior.
- Você quer comparar um OS desenvolvido para máquinas específicas de alto performece? Igual querer comparar, que SQLITE roda em 386 e ORACLE não! :)

No MAC tem isso é muito mais, tirando o fato que muita gente esquece, você sendo xiita ou não, MAC é UNIX.


Tudo que o Unity tem é uma cópia mal feita da Interface dos MAC. Prefiro mil vezes o Gnome padrão do que a versão Unity.

Mais uma coisa, em qual versão do OSX você usou como base? Desde as Snow já existe todas essas funcionalidades.

A apple peca em 2 itens para mim:
1. Teclado padrão US(prefiro ABNT2)
2. JVM usada ser a "compilada" por eles.

[43] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 16:49h

Mais mesmo ocultando a lateral fica aquela bendita barra superior no unity ocupando espaço, que no máximo dá para aplicar transparência mais fica inútil por exemplo quando estou navegando na internet ou usando algum outro aplicativo.


Que espaço? A barra de menus e a barra de título dos aplicativos são integrados ali. Em outros ambientes gráficos que não possuem recurso semelhate, os aplicativos ocupam uma linha a mais na tela.

[44] Comentário enviado por julianjedi em 17/09/2012 - 17:07h

Melhor que Windows? Talvez, mas melhor que o Gnome e que o MAC OSX sem chance, o Unity tem que amadurecer muito pra isso, a interface é muito simplista e ainda tem muitos bugs, para chegar aos pés de um gnome bem configurado ou a interface do Mac tem muito chão ainda, mas o Unity tem muito potencial.

[45] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 17:11h


[42] Comentário enviado por diego.agudo em 17/09/2012 - 15:31h:

Já no Unity, o menu é oferecido pelo Dash, o qual integra um sistema de pesquisa tanto de aplicativos, quanto arquivos e vídeos do YouTube, bem como pesquisa na biblioteca de música do seu computador.
- Okay, no MAC também tem isso;

No Unity, temos o miniaplicativo de mensagens, o qual integra o mensageiro (programa de bate-papo), e-mail, leitor de notícias e o Gwibber (aplicativo para o Twitter e Facebook).
- Okay, no MAC também tem isso;

Existem muitos miniaplicativos que os usuários podem instalar e ter acesso aos mais diversos recursos. Por exemplo, em meu notebook tenho o indicador de brilho, que permite ajustar o brilho da tela, o reprodutor de rádios online, o Caffeine que permite desativar o protetor de telas e o gerenciamento de energia com um único clique; e um miniaplicativo indicador que permite configurar alguns recursos de economia de energia.
- Okay, no MAC também tem isso;

Mas e telas pequenas?
Para telas pequenas, o Unity integra a barra de título das janelas com a barra superior, bem como os menus não são exibidos na janela (algo semelhante ao que existe no MacOS X) e sim na barra superior.
- Você quer comparar um OS desenvolvido para máquinas específicas de alto performece? Igual querer comparar, que SQLITE roda em 386 e ORACLE não! :)

No MAC tem isso é muito mais, tirando o fato que muita gente esquece, você sendo xiita ou não, MAC é UNIX.


Tudo que o Unity tem é uma cópia mal feita da Interface dos MAC. Prefiro mil vezes o Gnome padrão do que a versão Unity.

Mais uma coisa, em qual versão do OSX você usou como base? Desde as Snow já existe todas essas funcionalidades.

A apple peca em 2 itens para mim:
1. Teclado padrão US(prefiro ABNT2)
2. JVM usada ser a "compilada" por eles.


Você diz que o Mac tem, mas ele não tem. Ele não tem nada similar ao Dash, mas tem algumas das funcionalidades do Dash que estão espalhadas no Mac entre o Spotlight (no topo) e no Dock. Porém, no Unity está tudo integrado em um único lugar. Só para ter uma idéia: os itens recentes são acessados pelo menu Apple, um lugar onde ninguém esperaria que ele estivesse!

Com relação ao menu mensagens, infelizmente o MacOS X não tem nada parecido, tanto é que existem alguns tutoriais na internet para que o sistema da Maça faça o mesmo que o Ubuntu faz através de softwares de terceiros.

Sobre a questão que você colocou sobre hardware, sugiro uma pequena pesquisa para ver se realmente compensa comprar um Mac por causa do hardware oferecido. Lembrando que o Ubuntu roda em servidores, e o OS X até roda... mas digamos que ninguém confia né!

[46] Comentário enviado por diego.agudo em 17/09/2012 - 17:34h


[45] Comentário enviado por bilufe em 17/09/2012 - 17:11h:


[42] Comentário enviado por diego.agudo em 17/09/2012 - 15:31h:

Já no Unity, o menu é oferecido pelo Dash, o qual integra um sistema de pesquisa tanto de aplicativos, quanto arquivos e vídeos do YouTube, bem como pesquisa na biblioteca de música do seu computador.
- Okay, no MAC também tem isso;

No Unity, temos o miniaplicativo de mensagens, o qual integra o mensageiro (programa de bate-papo), e-mail, leitor de notícias e o Gwibber (aplicativo para o Twitter e Facebook).
- Okay, no MAC também tem isso;

Existem muitos miniaplicativos que os usuários podem instalar e ter acesso aos mais diversos recursos. Por exemplo, em meu notebook tenho o indicador de brilho, que permite ajustar o brilho da tela, o reprodutor de rádios online, o Caffeine que permite desativar o protetor de telas e o gerenciamento de energia com um único clique; e um miniaplicativo indicador que permite configurar alguns recursos de economia de energia.
- Okay, no MAC também tem isso;

Mas e telas pequenas?
Para telas pequenas, o Unity integra a barra de título das janelas com a barra superior, bem como os menus não são exibidos na janela (algo semelhante ao que existe no MacOS X) e sim na barra superior.
- Você quer comparar um OS desenvolvido para máquinas específicas de alto performece? Igual querer comparar, que SQLITE roda em 386 e ORACLE não! :)

No MAC tem isso é muito mais, tirando o fato que muita gente esquece, você sendo xiita ou não, MAC é UNIX.


Tudo que o Unity tem é uma cópia mal feita da Interface dos MAC. Prefiro mil vezes o Gnome padrão do que a versão Unity.

Mais uma coisa, em qual versão do OSX você usou como base? Desde as Snow já existe todas essas funcionalidades.

A apple peca em 2 itens para mim:
1. Teclado padrão US(prefiro ABNT2)
2. JVM usada ser a "compilada" por eles.


Você diz que o Mac tem, mas ele não tem. Ele não tem nada similar ao Dash, mas tem algumas das funcionalidades do Dash que estão espalhadas no Mac entre o Spotlight (no topo) e no Dock. Porém, no Unity está tudo integrado em um único lugar. Só para ter uma idéia: os itens recentes são acessados pelo menu Apple, um lugar onde ninguém esperaria que ele estivesse!

Com relação ao menu mensagens, infelizmente o MacOS X não tem nada parecido, tanto é que existem alguns tutoriais na internet para que o sistema da Maça faça o mesmo que o Ubuntu faz através de softwares de terceiros.

Sobre a questão que você colocou sobre hardware, sugiro uma pequena pesquisa para ver se realmente compensa comprar um Mac por causa do hardware oferecido. Lembrando que o Ubuntu roda em servidores, e o OS X até roda... mas digamos que ninguém confia né!


1. Procura por LaunchPad.
2. Existe Central de Notificações, lá fica tudo agrupado e organizado, e-mails, imessages e mais um pouco
3. Hardware? Faça uma pesquisa, tirando o fato que o preço no Brasil é surreal, por 3k USD você compra um Macbook Pro TOP. Me fala um notebook com a mesma configuração e com o preço inferior? Tudo a mesma faixa de preço.
4. Servidores? Sério? Como se linux fosse fodástico para servidores e mais fodástico que um OpenBSD da vida. (Imaginei que estariamos falando para usuário final, pois para que eu preciso de uma interface Unity em servidores?)



[47] Comentário enviado por albfneto em 17/09/2012 - 22:37h

O Artigo é bom, nota 10, como fez o antonio carlos.
já o Unity, é uma preferencia pessoal
particularmente não gosto muito, assim como não gosto muito de Cinnamon e nem de GNOME-Shell.

[48] Comentário enviado por bilufe em 18/09/2012 - 07:33h




1. Procura por LaunchPad.
2. Existe Central de Notificações, lá fica tudo agrupado e organizado, e-mails, imessages e mais um pouco
3. Hardware? Faça uma pesquisa, tirando o fato que o preço no Brasil é surreal, por 3k USD você compra um Macbook Pro TOP. Me fala um notebook com a mesma configuração e com o preço inferior? Tudo a mesma faixa de preço.
4. Servidores? Sério? Como se linux fosse fodástico para servidores e mais fodástico que um OpenBSD da vida. (Imaginei que estariamos falando para usuário final, pois para que eu preciso de uma interface Unity em servidores?)




Bem, na versão mais recente do MacOS X isto é bem verdade, pois eles lançaram a Central de Notificações, porém o LaunchPad é apenas um expositor de aplicativos (agora ganhou um recurso de pesquisa) e portanto faz apenas parte do que o Dash faz.

Sobre polimento, concordo com todos que afirmam que o Unity precisa de polimentos.

[49] Comentário enviado por Rogersj em 18/09/2012 - 15:40h

Post bem legal e acho que vai servir como referência para novos usuários... mas particularmente prefiro utilizar Gnome, o arranjo deste é algo muito bem bolado desde aureos tempos. Quanto ao Unity eu acho muito bom para instalação em tablet, eu mesmo instalei Ubuntu num desses ChinaTab que minha sobrinha comprou, substitui um velho Android 2.0 por Ubuntu 12.04 com Unity, o resultado depois de algum exercício para otimizar recursos foi bom... adicionamos um cartão de memória SD 16Gb. O Tab dela é com tela 10" e curiosamente 1Gb de RAM e processador de 1.1MHz. No final da otimização e escolha a dedo dos pacotes que iriam rodar, ficou muito satisfatório. Deu um pouco de trabalho configurar o Wi-Fi, mas nada que uma pesquisa e um tanto de paciência não resolvam. Adaptei no lugar da bateria original que por sinal é de pessima qualidade, pareçe até papel de pão prateado, Em seu lugar coloquei uma bateria de Carga Igual e com desempenho melhor de mW/h. O pequeno Frankstein no final ficou bastante interessante e a autonomia ficou em torno de 5 horas de utilização contínua com Wi-Fi ligado.

[50] Comentário enviado por slipkd em 19/09/2012 - 14:27h

Unity só é bonitinho, mas come uma memória, não server para uma grande gama de computadores sobreviventes. =)

[51] Comentário enviado por renebarbosa em 19/09/2012 - 23:05h

Unity Pesado? :OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

[52] Comentário enviado por bilufe em 20/09/2012 - 10:33h

O MacOS X, com a nova atualização, integra as notificações do Facebook. Mas vale ressaltar que o Ubuntu chegou antes nesta área.

[53] Comentário enviado por anabeatrizlotr em 21/09/2012 - 04:17h

Unity é bonito mas continuo fiel ao gnome XD

[54] Comentário enviado por bilufe em 21/09/2012 - 08:35h

O Unity está cada vez mais evoluindo. No Ubuntu 12.10, o Unity ganhou novos recursos: o efeito coverflow nos álbuns de músicas, o novo recurso Previews que permite visualizar informações sobre arquivos e programas, bem como interagir com eles. Mas a grande novidade mesmo são os WebApps, a integração de redes sociais, sites de notícias e outros com o Ubuntu.

Realmente, o Ubuntu está acertando e saindo na frente dos sistemas operacionais proprietários.

[55] Comentário enviado por danniel-lara em 22/09/2012 - 19:46h

Unity é bonito mas eu anda não consegui usar ele ainda

[56] Comentário enviado por eff666 em 24/09/2012 - 16:26h

Eu uso as três plataformas, MacOSX, GNU/LINUX e Windows, no entanto, acredito que esse artigo mostra apenas uma visão da situação e não tem testes ou outras medidas para fazermos uma análise quantitativa do problema. Dessa forma, continuo ainda com o MACOSX como preferido e depois o XFCE no Debian Squeeze.

Para afirmar que uma coisa é melhor que outra, seria necessário, no mínimo um comparativo, de preferência na mesma máquina e verificar através de benchmarks etc.

Não sou especialista em Gerenciadores de Janela, no entanto, estou sugerindo testes para completar o artigo!

[57] Comentário enviado por C.Joseph em 25/09/2012 - 08:19h

Engraçado que como usuário do Mac OSX e de Linux (este segundo uso bem menos que antes) vejo que você não colocou alguns pontos que achei interessante:

1 - O Mac OSX permite a configuração da Dock, de modo que ela fica exatamente ao lado como o Unity, isso foi mencionado, ok, mas ele pode também redimencionar o tamanho da dock, e detalhe importante: podemos ocultar a dock. Ela pode ser minúscula, e ainda por cima, ficar oculta. E dizer que não aproveita o espaço em tela não procede, pois eu uso um MacBook Air de 11 polegadas e a opção da barra do topo incluir as opções do menu da janela ativa, o OSX já faz faz tempo. O Unity faz a MESMA COISA, então como pode ser superior nesse ponto, se faz apenas o mesmo que o OSX que já faz desde versões antes do Leopard inclusive?

2 - Foco em programas? cara, eu vejo o modo full screeen inserido desde o OSX Lion como algo exatamente interessante pra quem quer focar no programa. Nem mesmo a barra universal do OSX aparece, ou seja, quer foco no app em uso? Full Screen nele! Nem a dock, nem nada ficará no seu caminho.

3 - Interessante comentar também quem o menu de aplicativos do OSX desde o lion, recebe o nome de LaunchPad, que é uma implementação similar ao que temos no iPhone/iPod/iPad, onde os apps aparecem em forma de ícones enormes, e com o deslizar dos dedos no trackpad, faz com que a lista de apps são exibidas de maneira agradável e suave. Claro que a organização das Lens são excelentes, só não acho que sejam totalmente superiores pois analisando a possibilidade do item 2 (Foco nos programas) o ícone grande e em um tamanho considerável e fácil de ser identificado, é a melhor opção pra quem quer usar algum app em específico. De certo modo nem precisa saber qual a opção/ categoria que ele pertence. Quem usa tablets não tem categorias e mesmo assim acha fácil os apps que quer usar.

Ah, detalhe: Se quer uma forma mais "classica" de achar os apps? Pasta Applications. Quer executar em específico um programa? Segura a tecla Command + backspace, e você digita o nome do programa no Spotlight, que ele filtra rapidamente os resultados, focando em aplicações instaladas (mais uma vez o ponto 2) para executar, e/ou dar opções que podem ter alguma relevância (como o Spotlight dar algum resultado de significado ao item redigito no campo de busca).

4 - Mini aplicativos: Praticamente todas as opções que tenho interesse em ter o ícone na barra superior podem ser marcadas caso eu tenha interesse em exibir as mesmas. Pense na seguinte forma: Posso ir nas preferências de sistema e clicar em praticamente todas as opções (não me recordo não estou no OSX agora) e marcar a a checkbox Show this in the menu bar.

Se eu lembrar de mais coisas eu volto aqui. Flw!

[58] Comentário enviado por bilufe em 25/09/2012 - 12:02h


[57] Comentário enviado por C.Joseph em 25/09/2012 - 08:19h:

Engraçado que como usuário do Mac OSX e de Linux (este segundo uso bem menos que antes) vejo que você não colocou alguns pontos que achei interessante:

1 - O Mac OSX permite a configuração da Dock, de modo que ela fica exatamente ao lado como o Unity, isso foi mencionado, ok, mas ele pode também redimencionar o tamanho da dock, e detalhe importante: podemos ocultar a dock. Ela pode ser minúscula, e ainda por cima, ficar oculta. E dizer que não aproveita o espaço em tela não procede, pois eu uso um MacBook Air de 11 polegadas e a opção da barra do topo incluir as opções do menu da janela ativa, o OSX já faz faz tempo. O Unity faz a MESMA COISA, então como pode ser superior nesse ponto, se faz apenas o mesmo que o OSX que já faz desde versões antes do Leopard inclusive?

2 - Foco em programas? cara, eu vejo o modo full screeen inserido desde o OSX Lion como algo exatamente interessante pra quem quer focar no programa. Nem mesmo a barra universal do OSX aparece, ou seja, quer foco no app em uso? Full Screen nele! Nem a dock, nem nada ficará no seu caminho.

3 - Interessante comentar também quem o menu de aplicativos do OSX desde o lion, recebe o nome de LaunchPad, que é uma implementação similar ao que temos no iPhone/iPod/iPad, onde os apps aparecem em forma de ícones enormes, e com o deslizar dos dedos no trackpad, faz com que a lista de apps são exibidas de maneira agradável e suave. Claro que a organização das Lens são excelentes, só não acho que sejam totalmente superiores pois analisando a possibilidade do item 2 (Foco nos programas) o ícone grande e em um tamanho considerável e fácil de ser identificado, é a melhor opção pra quem quer usar algum app em específico. De certo modo nem precisa saber qual a opção/ categoria que ele pertence. Quem usa tablets não tem categorias e mesmo assim acha fácil os apps que quer usar.

Ah, detalhe: Se quer uma forma mais "classica" de achar os apps? Pasta Applications. Quer executar em específico um programa? Segura a tecla Command + backspace, e você digita o nome do programa no Spotlight, que ele filtra rapidamente os resultados, focando em aplicações instaladas (mais uma vez o ponto 2) para executar, e/ou dar opções que podem ter alguma relevância (como o Spotlight dar algum resultado de significado ao item redigito no campo de busca).

4 - Mini aplicativos: Praticamente todas as opções que tenho interesse em ter o ícone na barra superior podem ser marcadas caso eu tenha interesse em exibir as mesmas. Pense na seguinte forma: Posso ir nas preferências de sistema e clicar em praticamente todas as opções (não me recordo não estou no OSX agora) e marcar a a checkbox Show this in the menu bar.

Se eu lembrar de mais coisas eu volto aqui. Flw!


1. Sim, com relação ao Dock é bem verdade. Porém, o Mac continua a exibir uma barra de títulos mesmo em janelas maximizadas, o que não é o caso do Unity. No Unity, a barra de títulos se integra ao painel superior, juntamente com os menus do aplicativo. Isto economiza um bom espaço em tela.
2. Concordo plenamente.
3. Particularmente, eu gostaria que o Unity se comportasse como o Launchpad, porém é inegável que o Dash tem mais recursos que o Launchpad. Obs: O Launchpad é melhor que o Dash para lançar aplicativos, porém ainda prefiro o Dash por conta de seus recursos que unem um pouco do Launchpad com o Spotlight.
4. Concordo, porém os miniaplicativos do Ubuntu oferecem mais do que indicar alguma coisa ou acessar configurações, eles existem para cumprir tarefas simples e para facilitar o acesso a elas.

[59] Comentário enviado por radolpho em 26/09/2012 - 18:33h

Olá. Também concordo que o Unity é muito bom. Eu já tinha usado GNOME, KDE e o próprio Windows 7, mas o Unity me surpreendeu e gosto muito.

[60] Comentário enviado por marcosceliosoa em 27/10/2012 - 19:02h

Só um comentário:
O UBUNTU É LINUX!!!! Todo mundo sabe disso. Como ele pode usar o núcleo linux, ele é linux, existem centenas de linux e todos são linux porque possuem um núcleo em comum se não não seria linux.
Até hoje as pessoas pensam que ubuntu é outra coisa mas nunca relacionam o ubuntu ao linux pois tudo está a apenas um clique como o sistema do Bill.
Não uso o ubuntu, mas faço Download de todas as distros, gosto de ter sempre a ultima versão por perto. Quando alguém chega para mim a rastejar e pedir pelo amor de deus tenha pena de mim, o meu computador está mais lento que lesma de uns tempos para cá e está a travar a toda hora.
Eu logo digo: Não vos escandalizeis amados tenho a solução: Ubuntu na veia cura tudo isso. E lá vou eu pegar a última versão do ubuntu e colocar na máquina e depois mostro as mágicas que só coisa como ubuntu faz e pronto a pessoa vica babando. Mostro que só com o mouse pode se ter tudo e sem gastar um único centavo.
Não uso o ubunto por questão de biblioteca, uma vez eu instalei um programa e eu quiz desinstalá-lo e ele desistalou uma determinada biblioteca. Tudo bem. Ai, outro dia, eu abri outro programa e de repente o danado não funfava de jeito algum. Fui para a linha de comando e o que vi: aquela biblioteca que o outro programa usava também é usada pelo o outro programa, mas não sei porque o ubuntu não percebeu isso.
Fiquei muito triste, pois eu usava Slackware e isso nunca acontecia pois o Slackware não instala nem desinsta nada para gente, somos nós que devemos fazer isso. Não deu outra, não fiquei nem uma semana com o ubuntu e voltei para o velho e bom Slackware onde tudo está a um dedo de vc, um não vários dedos e quem sabe centenas de dedilhadas no terminal. Isso é lindo gente, vc poder garimpar o que vc quer e de repente EURECA!!! Deu certo! Deu certo! É muito emocionante por a mão na massa e se lambuzar. É foda!! Abraço galera!

[61] Comentário enviado por jonasguartieri em 01/01/2013 - 04:13h

O Unity é meu favorito. Não consigo mais me imaginar expandindo menus de aplicativos em painéis desde que conheci a praticidade dele.

O único problema é o fato de ele ser relativamente pesado, utilizando muita memória RAM. Meu Ubuntu 12.10 x64 usava 1,2 GB de RAM brincando, mas era bem estável... só dava muito problema com instalação de drivers NVIDIA - coisa que a Debian, com toda sua política rigorosa, resolve muito bem pelo apt.

[62] Comentário enviado por Ang em 30/10/2013 - 21:33h

Para mim, o KUBUNTU 12.04 LTS é o MELHOR de todos os sistemas operacionais DESTE MUNDO, eu não troco meu Kubuntu por nada, que é a distro mais maravilhosa de todas.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts