Por que as pessoas (ainda) preferem o Windows

Trata-se de um típico caso de amor e ódio: todo user mediano xinga o Windows pelo menos uma vez por dia, mas não larga dele de forma alguma. Qual seria o segredo da Microsoft para obter usuários tão fiéis? Num ato de pretensão um tanto desmedida, tentaremos esclarecer um pouco os fatos que levam isso a acontecer.

[ Hits: 16.969 ]

Por: Cristiano Rohling em 18/07/2009


Introdução



Trata-se de um típico caso de amor e ódio: todo user mediano xinga o Windows pelo menos uma vez por dia, mas não larga dele de forma alguma.

Qual seria o segredo da Microsoft para obter usuários tão fiéis? Num ato de pretensão um tanto desmedida, tentaremos esclarecer um pouco os fatos que levam isso a acontecer.

Entendo que, em um "mundo ideal" - isso mesmo, uma Terra do Nunca versão geek - todo usuário escolheria o Linux como "SO do coração".

Seria até lógico: o pinguim é um sistema solidamente fundamentado, é estável, seguro e totalmente merecedor de confiança. Se não bastassem todas estas qualidades, o Linux ainda é gratuito, enquanto a Microsoft escraviza meio mundo com taxas de licenciamento extorsivas.

Por que as pessoas não adotam o Linux de uma vez? A maioria esmagadora opta pela solução da Microsoft, um treco reconhecidamente instável e repleto de falhas de segurança (navegue pela Internet com o Windows sem antivírus para ver, é a versão digital de fazer sexo sem proteção).

Metáforas coloridas à parte, vejamos agora três fatores que têm mantido o Linux fora dos desktops.

Condicionamento e desinformação

Linux: Por que as pessoas (ainda) preferem o Windows Enquanto o Linux é um UNIX com pedigree, o Windows é um "filhote" do MS-DOS.

Quando Linus Torvalds começou a desenvolver seu kernel (idos de 1991), o DOS já imperava supremo há vários anos. Enquanto o Linux dava seus primeiros passos como "SO para hackers", os leigos já estavam totalmente condicionados ao domínio microsoftiano.

A despeito da óbvia superioridade do Linux, o usuário padrão nem entende por qual motivo seria vantajoso migrar para ele ("eu sempre usei, sempre funcionou, e em time vencedor não se mexe", pensam).

Os leigos - sejam empresários, donas de casa ou mesmo estudantes - foram coagidos por anos e anos de desinformação a simplesmente ignorar a existência do Linux. Os que já ouviram falar dele o enxergam como algo restrito a um seleto grupo de iniciados, gente estranha que usa óculos "fundo de garrafa" e fala coisas que ninguém entende.

Aos poucos esta resistência vem sendo quebrada. Bem devagar, é verdade, mas a comunidade Linuxer já obteve vitórias bastante significativas ao longo dos anos. Inúmeras distribuições "fáceis" surgiram para desmistificar o Linux, com surpreendente sucesso (é caso do Ubuntu e do saudoso Kurumin).

Muitos fabricantes de hardware inclusive adotaram o Linux como uma solução capaz de baratear os custos dos equipamentos para o usuário final.

Mas... será que isso é bom mesmo?

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Linux X Windows "Pirata"
Outros artigos deste autor

Entrevista com Bruno Gonçalves, desenvolvedor do BigLinux

Leitura recomendada

Desenvolvimento de aplicações web

I Semana de Capacitação e Desenvolvimento em Software Livre

Linux Básico na Educação a Distância

Jogos de computador: a que ponto chegaram

Porque acho que verei um Windows com kernel Unix até 2012

  
Comentários
[1] Comentário enviado por nicolo em 18/07/2009 - 18:08h

Com todo o respeito, não creio que seja apenas isso, nem tão simples assim. Muitos computadores fornecidos com linux vem equipados com distros que deixam muito a desejar.
Distros, para ganharem a massa, não bastam ser tecnicamente corretas, precisam se equiparar em mimos ao windows.
O Ubuntu se aproxima disto mas não poderia ser fornecido em um único CD, Com um único CD o Ubuntu é um sistema manco, um saci pererê. É imperdoável que ele não instale o fonte do kernel e o build-essential, pelo menos.
O Zenwalk se aproxima disso, mas peca por falta de tradução para o português.
Distros revolucionárias como o Gentoo-Sabayon, nem pensar, não tem a simplicidade requerida para a galera.
O slack é simples, razoavelmente completo mas está obsoleto nos mimos, está passando por uma fase de modernização e os grandes sites de repositório não são em português.

O Linux tem potencial para ganhar a galera mas não basta ser bom, é preciso encantar.
Já há tempo que não testo o Mandriva, dito amigável e nem o Suse. O último teste já foi há 2 anos e estavam muito aquem do que é preciso para brigar com o XP, que já tem 7 anos (um século em informática), mas que não consegue ser destronado nem pela própria Microsoft.
Não śe trata de desbancar o Windows, mas o XP, um monstro de sucesso.

[2] Comentário enviado por gimme em 18/07/2009 - 18:39h

Concordo com o amigo nicolo, uso o mandriva e acho o sistema muito bom,mas não para "usuario" comum, o ubuntu se aproxima desse!!mas alem desses problmas citados acima!!!mas ainda peca com relação a beleza que é o que atrai o "usuario", com relação ao XP indiscutivelmente foi o melhor SO que a Microsoft ja lançou!!porem ainda mantem seus "usuarios" viciados no vista!! porque é "bonitinho" , e para quem trabalha com informatica atendendo o poblico final ,que é o meu caso fica impossível deixar de dar suporte aos meus clientes só porque eles usam o "RWINDOWS" logo a Gigante me prende tambem!! tenho divulgado o linux e a aceitação está crecendo!!!
o Windows 7 vem aí com os problemas do vista e um pouco mais!!quem sabe usuarios começama abrir os olhos!!!
abraços....

[3] Comentário enviado por lcnrj em 18/07/2009 - 20:29h

Jogos...jogos e hardware para jogos.

[4] Comentário enviado por miguel_gustavo em 18/07/2009 - 22:05h

Tenho um subrinho de 4 anos de idade que já tem aulas de "informática" no pré-escolar.

Com o paint ele faz inúmeras "artes"....

No linux... ele só acha engraçado o xeyes. 16 cores de paleta faz uma criança feliz por horas...

O problema é que compilar, Wine, entre outras coisas, não estão no vocabulário de um ser mortalmente afixionado pelo Windows.

Temos que capacitar melhor os instrutores... que tb estão com uma perna amarrada... Acredito que o linux tenha um futro promissor, mas tem que atingir em várias classes e idades.

Coisa que o Windows faz "com algumas telas azuis". Infelizmente.

[5] Comentário enviado por jairus em 18/07/2009 - 23:09h

Boa Noite Pessoal !!!

Concordo com os nossos companheiros acima, devemos tornar o Linux tão popular como o Windows, utilizando formas que o usuário venha entender. Hoje me aconteceu um fato interessante, consegui convencer um amigo meu a continuar com o Linux, mostrando as vantagens e a as desvantagens do Windows.
Para conquistarmos os usuários do Windows devemos falar a sua linguagem, mostrando as ferramentas que ele poderá usar no Linux, como ele usava no Windows.
Tenho observado, que temos poucos cursos de Linux voltados para usuários comuns, e muitos cursos de nível técnico.
Temos que divulgar. No meu trabalho criei o "Momento Linux", onde envio por email a todos os funcionários com dicas de Linux.
Outra questão é sobre as distribuições utilizadas nesse computadores populares, muitos usuários reclamam do suporte.
Devemos avaliar este ponto. Já atendi usuários que não conseguiu obter uma reposta do suporte, é lamentável.

Mas continuemos nossa luta.


Jairus Lopes
Adm System Linux

[6] Comentário enviado por removido em 18/07/2009 - 23:25h

Acho que para a grande massa de usuários passar a enxergar o Linux como realidade são necessários dois requisitos:

O primeiro é a facilidade e simplicidade para usuários leigos subirem seu sistema, configurar a rede, ouvir suas músicas, navegar na web e instalar programas facilmente. Eu acho que o Ubuntu já alcançou esse requisito, pelo menos cerca de 90% dele.

O segundo, o que de fato atrairia muito mais usuários, é a portabilidade de jogos. Não venham me dizer que tem o Wine. Pode ser um ótimo software e opção para rodar jogos nativamente no pinguim, mas mesmo com uma máquina potente, tentem rodar os jogos mais recentes usando o Wine. Quem conseguir perceberá que a diferença entre o jogo rodado com o Wine e o mesmo rodado no Windows é gritante. Uma opção seria uma empresa dona de uma grande distro, a Canonical por exemplo, fechar uma parceria com uma grande produtora de jogos, digamos, a Ubisoft por exemplo. Creio que os jogos, produzidos para rodar nativamente e exclusivamente em Linux, teriam um desempenho muito superior ao mesmo rodasse no Windows, mais produtoras de jogos enxergariam o Linux como possibilidade na medida que os usuários desse crescer, fabricantes de hardware passariam a olhar o Pinguim com muito mais carinho. É claro que toda essa utopia esbarra na realidade de que o pinguim é gratuito e as grandes produtoras de jogos visam o lucro. Mas mesmo assim existe um certo contraste; qual a porcentagem de usuários que obtém um jogo recém lançado, Street Fighter 4 por exemplo, realmente pagaram por esse jogo e não o baixaram e usam crack para jogar? Mesmo aqui, tenho certeza, há membros que usam software livre e tem o Windows instalado para jogos, já realizaram tal prática. Será que não teria chance de sucesso uma parceria entre a Canonical e uma grande produtora, mesmo que o sistema operacional seja distribuído livremente mas o jogo não? Será que o pirateamento de jogos não se tornariam mais difíceis, já que o Windows é um Sistema que reconhecidamente tem várias brechas de segurança? Eu não uso Ubuntu, mas se uma parceria dessa ocorresse e jogos passassem a ser produzidos para rodar no pinguim, mesmo que exclusivamente no Ubuntu, uma parte do meu disco com certeza seria reservado para a distro da Canonical, mesmo não tendo muita simpatia pelo sistema.

[7] Comentário enviado por legradin em 18/07/2009 - 23:55h

Acho que todos aqui tem razão e isso é fácil de perceber tendo em vista o sucesso que vem fazendo o slax, que está rodando os programas com módulos que são tão fáceis de instalar como os programas windows. Mas, mesmo assim, ainda falta muito para ter o carisma do windows, especialmente depois que o XP comprovou que a estabilidade pode existir. Enquanto isso, cabe a nós, apaixonados do Linux, ir tentando convencer a turma que ele é uma ferramenta extraordinária e gratuita.

[8] Comentário enviado por fdmarp em 19/07/2009 - 04:06h

Pois é o Kurumin era uma distribuição no caminho certo se a intensão é desbancar o windows.

[9] Comentário enviado por nightrider43 em 19/07/2009 - 18:56h

Ai' gurizada!

Eu sou heavy user de informatica ha' anos. Uso em minha casa, sempre que possivel, o Mandriva. Atualmento 2008. Nao vejo em que ele e' menos amigavel que o Ubuntu(que e' o da moda), mas deixemos pra la'.

Vamos a alguma consideracoes que eu acho que pegam.

1. Editores poderosos

Nao vou nem falar do ridiculo do VI. Os caras que o conceberam se esmeraram em complicar coisas faceis. Ate' o MC e' melhor. Em windows temos o notepad++ free e poderosissimo. Entre os pagos o KEDIT (www.kedit.com) e o Ultraedit.
Me indiquem editores com o poder destes e que rodem em linux. O menos tosco qdo comparado com os 3 citados, que eu achei foi o Blue Fish. Que pra ser chamado de poderoso tem muito chao pela frente. Mas nao creiam em mim. Deem so' uma olhadinha no Notepad++ (http://notepad-plus.sourceforge.net/uk/site.htm). Ia me esquecendo: Tem o THE (http://hessling-editor.sourceforge.net/) Mas nos leva ao item 4 ai' embaixo.

2. Sites que nao abrem. Nao adianta avacalhar o ActiveX. E' uma bosta, mas ta' ai' e a gente de vez em quando precisa abrir algum site. Tinha que ter uma valvula de escape em linux. Tem?

3. Dificuldade de instalacao? Da' ate' do' de pensar. Por exemplo, to usando uma distro sem front end grafico que veio com o software Openbravo. Preciso de 1 editor de textos. O VI nem pensar. Nao quero estragar meus esforcos de edicao. Pensei no Midgnight Commander. Nao veio junto, Ai' me sugeriram o Nano... Bom... Como nao tem RPM na distro eu teria que compilar os fontes. O que nos leva ao proximo item

4. Compilacoes com GCC. E' muito dificil. Eu nunca consegui fazer funcionar. Em distro nenhuma. Se fosse em windows provavelmente nao seria necessario compilar, mas se o fosse, ate' uma crianca baixaria 1 compilador e compilaria.

Eu to escrevendo como 1 cara que tem certa familiaridade com informatica(uns 35 anos de carreira).Pra mim ainda subsiste a impressao que pra usar linux a pessoa tem que ter forte expertise. Se nao tiver, esbarra em barreiras intransponiveis.

Por estas e outras que entendo os caras que tem reservas a usar o linux. Eles nao querem encrencas. Eles querem usar algo facil como o windows.

Perdoem-me os xenofobos de plantao. Nao sou partidario da empresa de Redmont, mas me baseio em fatos.

[10] Comentário enviado por albfneto em 19/07/2009 - 22:42h

é Nicolo, é isso. Faz parte da filosofia sabayon, torna-lo bem fácil, e de fato ele é. tão fácil quanto ubuntu... enquanto vc não atualiza, o sabayon é bleeding edge, seu usuario, mesmo o final, sai usando, ai fica curioso do pacote de ontem! e coloca e aí.... o Sabayon mostra o gentoo que é!
para arruma-lo.... em compensação, o dia que ele for fácil de usar, ele é facil, mas eu quiz dizer, totalmente fácil, deixará de ser o sabayon,.. deixará de ter o poder que tem...
Muitos dos users do sabayon são gentoistas, e vários, como eu usam, os dois... as vezes eu gostaria que iniciantes conhecessem os Gentoos, pq eles são muito diferentes, são sensacionais... mas não são USAR são prá MEXER NELES... rsrsrsrsr.
slackware, olha, não sei se slackware é simples, pq instala-lo, não é...!, como arch... fácil de instalar pro iniciante não é.
Mandriva, olha, o mandriva chega perto... eu acho que mandriva é fácil de usar sim, para usuario comum também, mas o problema do mandriva e quando vc atualizar tudo! ai fica instaável como o sabayon ou o gentoo atualizados.
eu tenho predileção por distros Bleeding Edge, fully updatable, mas elas não são mesmo muito adequadas para usuario final.
nesse ponto é bom que que hajam muitas distros... se todos gostassem muito de Ubuntu, que usaria Sabayon ou Gentoo?
mandriva, eu também uso, acho tão fácil como Ubuntu, mas o mandriva é bleeding, edge, se vc atualiza ele unstable ou backports, ai começam os problemas....,
eu gosto, mas nem todo mundo.

[11] Comentário enviado por faustojacome em 19/07/2009 - 23:09h

Tenho tentado migrar o máximo de máquinas da empresa onde trabalho para Linux, mas infelizmente alguns aplicativos não funcionam, mesmo com o wine, como o sistema que grava o CFTV, um aplicativo de controle de ponto (esse eu fiquei quase um mês tentando rodar) e o servidor de TEF (Transferência Eletrônica de Fundos).
Seria interessante que as empresas fizessem seus aplicativos multi-plataforma, principalmente empresas vinculadas ao governo.

[12] Comentário enviado por flavioc em 20/07/2009 - 00:25h

Caros amigos. O linux pra ser acessível tem realmente que ter a cara do Windows, ou, em outras palavras, a suas funções básicas. Creio que sim. Pra que isso aconteça, o Linux tem que melhorar e muito o suporte a Hardware pois as configurações complicadas que fazemos é complicado demais para o usuário windows. Por exemplo, enquanto pesquisamos em fóruns como instalar essa ou aquela placa de tv (com o chipset saa7134 ou cx8355 , em28xx, etc), o usuário windows apenas coloca o disco de driver e em segundos instala uma placa. Um passo importante seria a criação de drivers para linux e para windows simultaneamente. Outra coisa.Compilações não são para usuários windows. Descompactar um pacote tarball qualquer + comandos como ./configure make e make install tomam tempo demais. O ideal é que os automáticos, rpm e deb, sejam universalizados ao máximo. Não é incomum o erro na instalação de programas em função da ausência dessa ou daquela dependencia, o que toma um tempo danado até compilar tudo. Há alguns projetos no linux que demoram muito pra andar. Outra questão são os games. Os games 3D que rodam no mercado voltados para PC não são meros entreterimentos. Ao contrário games hoje em dia são um grande negócio. Acredito que o Linux de algum modo deveria lutar para que os lançamentos das empresas de software e jogos criem versões simultâneas pra linux.

[13] Comentário enviado por drakula em 20/07/2009 - 07:56h

Antes quero esclarecer uso Slackware e FreeBSD mas a verdade é o Linux não é nem de longe user-friendly tanto quanto o Windows, em quesito estabilidade e essas coisas tudo bem, mas na questão desktop ainda tem que caminhar muito mas muito mesmo, o Ubuntu está conseguindo fazer uma pequena porcentagem do trabalho mas ainda está longe de ser ideal, o usuário final quer tudo pronto funcionando sem "ajustes" que sempre é necessário para que algo funcione no linux, vamos ver o que o Chrome OS consegue fazer.

[14] Comentário enviado por marciowh em 20/07/2009 - 09:09h

Bom, um tema bem interessante para se discutir mas creio que, mesmo os usuários afirmem que o linux não tem mimos como o windows, desconhecem o BIG LINUX o RESULINUX o KDUXP que são até melhores que o KURUMIN distro que comecei, são distribuições nacionais voltadas para as necessidades brasileiras e com interface muito profissional e fácil para detecção de hardware, minha preferencia devido à família, uso o BIG LINUX " http://www.vivaolinux.com.br/screenshot/KDE-Biglinux10/ " jogos, apenas uma questão de olhar os repositórios, já que é muito mais seguro, que ficar baixando de site desconhecidos. Como a vontade é de cada pessoa, infelizmente muitos ainda não vão mudar porque não tem uma opinião querente formada, pelo simples fato de dar ouvidos a outros que dizem que linux é ruim ou mesmo não terem sequer experimentado em usa-lo por um mês.

[15] Comentário enviado por davidcj em 20/07/2009 - 10:18h

Gostei muito do artigo. Acho que o Windows ainda é muito utilizado devido a inúmeros fatores, mas destaco dois que sempre me fascinaram:
i)A falta de padronização de configurações e instaladores nas distribuições. Mas caminhamos muito nisto, creio que nunca foi tão fácil instalar/remover programas...mas a padronização nas configurações continua uma lástima.
ii)A propaganda da Microsoft, inegavelmente são extremamente competentes neste quesito.

Colega nightrider43:
1)Existem inúmeros editores para o Linux. O VI é inegavelmente o mais poderoso, assim como o Emacs é o mais poderoso "processador de textos"...mas pouco amigáveis. Eu recomendaria você tentar: nano, Pico, jEdit, Nedit, Eclipse, gEdit...entre outros. Existe uma gama tão grande que daria um artigo aqui no VOL.
2)A compatibilidade de páginas é uma realidade, concordo com você. Mas o que já foi uma regra no passado atualmente é exceção. A maioria das páginas abre corretamente na maioria dos navegadores (quando digo maioria acredito que falo em mais de 98% delas).
3)Instalar sistemas atualmente não é nada difícil, já observou a instalação do Ubuntu, ou do Fedora??? São extremamente rápidas e simples, confesso que achei impressionante este salto nas distribuições. Observe ainda a ampla quantidade de aplicativos que você pode escolher, algo que o Windows não disponibiliza. Neste caso tenho que discordar, a instalação e opções estão muito superiores em muitas distribuições Linux...que ainda atendem antigos computadores com elegância e simplicidade.
4)Olhe é realmente estranho não conseguir compilar em nenhuma distribuição. Confesso que tive "Problemas Homéricos" com algumas compilações...mas nunca ter conseguido. Quanto a sua comparação ela é infeliz, compilar seja no Windows ou no Linux nunca é uma tarefa fácil.
Desejo sucesso e pediria que tentasse novamente para conhecer mais o Linux, talvez os fatos que relata possam ser mais facilmente transponíveis que você pensa.

[16] Comentário enviado por minduim em 20/07/2009 - 13:39h

Ola eu sou o fã número um do Linix (servidor em modo texto), é ele quem paga minhas contas, minha cerveja de fim de semana e o jantar com minha namorada, más infelizmente (por enquanto) acho que para ele tomar conta dos desktop vai mais alguns anos.
Obs.: Desculpe minha ignorância, mas tem como emular aplicações que necessitem de DirectX no Linux? Por exemplo jogos "pesados" como: GTA4, Call of Duty 5, etc?
A propósito parabéns pelo artigo.

[17] Comentário enviado por woclandiner em 20/07/2009 - 15:24h

Interessantes colocações. Certamente como já bem comentado por muitos, existem um sem número de outras questões envolvidas, mas só para comentar, esses dias estava pensando nessa questão e cheguei a conclusão que é absurda a idéia de se cobrar pelo Windows. Cara, temos um sistema operacional, provavelmente superior em vários aspectos e ainda podemos adaptá-lo às nossas necessidades. Ao passo que no caso do Windows, mesmo depois de pagar a licença ainda nos encontramos presos ao código fechado sem a possibilidade de adaptá-lo ou ao menos conhecer profundamente como funciona (ao nível do código) e mesmo o suporte é extremamente complicado. Isso para citar o mínimo, mas existem muitas outras questões, já ouvi falar de notebooks serem vendidos com o Windows e dentro do note informações sobre como instalar o Windows (absurdo, não acham). Chegando ao âmago da questão, podemos citar a essência do ser humano de sempre querer o mais cômodo (não necessariamente melhor) e sempre querer tirar vantagem (pirataria). Bom, não dá para discutir tudo o que está envolvido, mas foi um bom artigo. Ahh, achei bem colocado o exemplo do Elefante, o que será que todos estão esperando ??!!!!

[18] Comentário enviado por kamikaze_df em 20/07/2009 - 22:05h

Esta discussão sempre achei interessante, mas todos nós incorremos em erros comuns:

1) Há categorias deiferentes de "usuários": Há desde o apertador de botão (ou empurrador de mouse) até o hacker ... e no meio milhares de pessoas que usam o computador mais por necessidade do que por opção. Você vai pedir para um apertador de botão usar um editor de texto como o VI ? Um cara que precisa escrever um artigo para apresentar no trabalho não vai procurar alternativas, vai direto no mais usado e provavelmente compatível com o que tem na sala de reuniões (MS).

2) Há talvez uma quantidade excessiva de aplicativos "que fazem a mesma coisa". Isso dificulta as pessoas para entenderem porque tantos e acaba por passar para as pessoas a noção de "bagunça". Claro que a idéia não é esta, cada um tem lá suas peculiaridades e nos proporciona o livre direito de escolha, mas o usuário quer um que faça o que ele precisa, provavelmente aquele que necessite apenas meia dúzia de clics do tipo next next ok ... e claro, se possível que seja o mesmo que ele tem em casa ou no trabalho ... padronização então se torna importante.

3) Entre gastar os dedos pesquisando na internet para resolver um problema, a grande maioria não pensa meia vez: piratex next next next OK. Isso é inegável, ninguém gosta de perder tempo procurando por respostas ... ora o computador deve me servir para ganhar tempo, então não há lógica em "eu" perder tempo procurando soluções pra ele. Travou, não deu certo, nem esquenta, R$ 10,00 e formata a máquina com "SO novinho" e funcionando.

Embora os argumentos apresentados possam ser discutidos, a realidade é que usuários irão sempre pelo caminho mais fácil, padronizado e compatível com o que eles têm ao seu redor. Geeks, programadores, analistas, hackers, etc ... sempre serão sedentos por informação e não sussegarão enquanto descobrirem como funciona, porque, quem é o melhor, porque disso ou porque daquilo. O primeiro grupo é infinitamente superior ao segundo e vai querer ainda jogar um crysis, um call of dutty, the sims, counter strike ... explica pra ele como instalar isso no linux em menos de 5 minutos !?!?!? No Windows ele mesmo fará isso sem nenhuma dificuldade.


[19] Comentário enviado por nightrider43 em 22/07/2009 - 09:40h

Caro davicj:

Em primeiro grato pelos teus comentarios construtivos.

Gostei da relacao de editores que tu citaste. Agora... Os que conheco sao fraquinhos se comparados ao notepad++ ou kedit(este pago) e seu filhote THE. Eu nao disse que nao ha' bons editores pra linux. Eu disse que os citados para windows sao muuuuiiiiittttto + poderosos. Nao tem comparacao. E este, mantendo-me no assunto do artigo la' em cima, pode ser 1 diferencial pra muitos ainda optarem por windows. Eu mesmo me incluo entre os caras que ainda usam windows por isto, meu caro. Produtividade.

A maioria das paginas abre. Eu concordo. Mas vai dizer para um usuario final cheio de servico a fazer que ele nao pode acessar 1 site pq em linux o navegador nao abre uma ou + paginas. Ele vai, certamente, te sugerir o que fazer com teu linux. E nao sera' nada lisonjeiro. Portanto, nao abrir TODAS as paginas e' sem duvida 1 problema que restringe o uso do linux.

Eu nao me referi a instalacao de distros meu caro. Eu me referi a instalacao de programas como, por exemplo, editores. Ate' dou o exemplo da distro que veio com o openbravo e na qual nao consigo baixar nenhum editor amigavel por nao achar os binarios. Acho, com todo respeito, que nao ha' comparacao entre a facilidade de instalacao de programas em windows e em linux.

Dizer que a dificuldade de compilacao em linux e em windows e' igual, me parece uma certa... digamos... provocacao. Nao ha' paralelo. Nao sou fã do windows. Mas que as coisas sao muuuuiiiittttto + faceis pra compilar em windows, os fatos estao ai' a comprovar.

Por ultimo sobre a recomendacao de melhor conhecimento do linux, acho que tu nao tens dados que chega pra avaliar meu conhecimento.

A proposito e aproveitando: Me indicarias 1 editor pra instalar sem rpm e sem compilacao? Estilo a instalacao do firefox. Descompacta e sai executando.

Um abraco

[20] Comentário enviado por isaque_alves em 25/07/2009 - 17:23h

Cara, fico p da vida com as empresas que vendem/oferecem computador com Linux, e na cara de pau, oferecem ao usuário 'suporte técnico' para instalar windows... é uma porcaria.
Além disso, aquelas que são mais sérias, apesar de não oferecer para instalar 'porcarias' no computador, fornecem como já foi dito, um conjunto de baixa qualidade... faltam codecs de audio/video, entre outras coisas... o usuario compra a droga do pc, tenta ouvir alguma música, e nada... nada... daí, a culpa é do insigne... não... é da fornecedora sem seriedade... e da empresa que vende porque não se importa com a qualidade daquilo que está vendendo...
Quanto a abrir páginas, graças a deus isso vai mudar.. .já está mudando, pois a mic[r]osoft está percebendo que ela não pode sair criando seus próprios padrões... tem que obedecer o padrão da comunidade... e web é isso: comunidade...

[21] Comentário enviado por fhespanhol em 14/08/2009 - 14:08h

O problema com o Linux são justamente as distribuições fajutas. Os PCs que vem com Linux vem com Distros horríveis que não dão suporte a nada. Se viessem com Ubuntu ou outra mais completa garanto que ninguém trocaria. Pois se o carinha consegue navegar na internet, ouvir e baixar suas músicas para seu MP3 player, jogar e entrar no msn e Orkut para ele vai estar tudo bem e ele não vai querer mudar o Sistema operacional.
É isso que tem de ser levado em conta, ligar o PC e conseguir usar de cara sem sofrimento, pois o leigo não quer trabalho, quer facilidade.

[22] Comentário enviado por nihil em 26/08/2009 - 13:12h

User quer saber de facilidade, você pega seu carro e ele sai engasgando, você vai querer saber de ficar "furucando" o motor todas hora que der alguma merda ?
não !! você quer ligar o carro e sair !!!
user normal é a mesma coisa, não quer saber de ficar fuçando no sistema e quando quer instalar alguma coisa quer da maneira mais fácil ... next .. next ... igree heheheehe
não quer saber de entrar como root (ele nem sabe que raio é isso ) não quer saber de entrar na shell e digitar comandos, e por falar em shell eu usei windows alguns anos e sempre me perguntava .
pra que droga serve essa porcaria de ms-dos ?
pergunte a algum user windows se ele sabe para que serve o ms-dos ?
Para ganhar mais users ele terá de ter as mesmas facilidades do windows, para a gente é fácil entrar na shell e digitar uns comandos mas
" oque é fácil para mim pode ser díficil para você "
Um outro ponto que deveria ser visto são as assistências técnicas , a maioria não mexe com linux , inclusive assistências técnicas autorizadas de marcas como positivo e tals que vendem maquinas com linux.
chega uma maquina que deu pau numa placa de som, oque você acha que o técnico vai fazer ?
vou contar uma história
trabalhava numa autorizada e chegou uma maquina que o som não funcionava, o outro técnico olhou, viu que era linux franziu a testa e falou
-essa ae só formatando !!
eu tambem frazi a teste pra ele e pedi pra ele olhar euheheu
uns poucos comandos e tava o som funcionando :D
Então quer dizer, os poucos users que compraram uma maquina com linux e permaneceram as assistências tratam de mandar um windows piracy editon.
Descaso do fabricante, e você imagina que ele dará treinamento? não ! para ele é apenas uma maneira de escapar das licenças do windows ..
E o dono da assistência é que também não dará treinamento pois acha o linux um sistema sem futuro que ninguém usa, acredite, já ouvi essa fraze :S
mas temos que continuar aprimorando
valew !! teh mais

[23] Comentário enviado por g_s.lima em 28/04/2010 - 14:31h

Eu já tive muita dor de cabeça com o Linux (isso mesmo: LINUX)... com apenas um ano de uso. O engraçado é que um problema no linux não me deixa nervoso como um problema no Windows. É aquela história, se você ganha um CD de amostra grátis e ao toca-lo você percebe que a faixa 11 está pulando, você não vai ficar bravo (talvez um pouco). Agora se você paga 30 reais em um disco e a faixa 11 tem o mesmo problema, fosse vai ficar P da vida, vai xingar a mãe de muito gente, vai reclamar pelos seus direitos e etc. Com o Linux e o Windows é a mesma coisa.

Não concordo com as pessoas que dizem que o Windows é completamente mal feito, instável e etc. porque isso não é verdade. Para um usuário comum, ele nem pensa no SO, ele só quer ver e-mails, orkut, office, fotos e jogos, e isso o Windows faz muito bem (principalmente o XP). Dizer o contrário seria cuspir no prato que comi. Em casa, por exemplo, eu instalei o ubuntu e aposentei de vez o Windows e ninguém reclamou, pelo contrário, elogiaram. Isso porque eles não passaram horas tentando resolver problemas com o driver da minha placa de vídeo, da impressora, configurando tudo para ficar parecido com o desk do Windows...

Bom, acho que vocês entenderam onde eu quero chegar... Abraço.


[24] Comentário enviado por wellingtoncunha em 27/10/2010 - 12:17h

Sexo sem camisinha! Iternet sem antivirus! Isso eh liberdade! Isso eh Linux!

Viva o Liberdade e Viva o Linux!

[25] Comentário enviado por waikerallen211 em 11/07/2017 - 19:45h

Vamos ser bem honestos, todo mundo usa windows (algumas vezes eu mesmo uso algumas vezes) para jogar jogos ou qualquer coisa que seja pirata, se não fosse a pirataria todo mundo usari o linux.

[26] Comentário enviado por slackwellington em 11/07/2017 - 23:44h


[25] Comentário enviado por waikerallen211 em 11/07/2017 - 19:45h

Vamos ser bem honestos, todo mundo usa windows (algumas vezes eu mesmo uso algumas vezes) para jogar jogos ou qualquer coisa que seja pirata, se não fosse a pirataria todo mundo usari o linux.


Eu trabalho em um Mac mini, cuido de um Servidor FreeBSD e Tenho um laptop com Hackingtosh.heheheheh


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts