Onde o Linux peca ao tentar atrair novos usuários

Neste artigo pretendo apontar uma das áreas em que o Linux mais deixa a desejar: a dificuldade para com os usuários leigos e o fato de comparar-se constantemente com o Windows.

[ Hits: 10.466 ]

Por: Perfil removido em 31/01/2010


Onde o Linux peca ao tentar atrair novos usuários



Quando se fala em soluções para que o Linux possa cativar cada vez mais um número maior de usuários, principalmente aqueles que ainda estão "do outro lado da força", vemos inúmeros debates, posts e artigos, cada um apontando um caminho a seguir. Alguns batem o pé no chão e apontam a questão dos jogos no Linux, outros procuram ser mais compreensivos e dizem que é necessário tornar não só a usabilidade, mas também as configurações mais fáceis no nosso pinguim; enfim, se juntarmos todas as soluções, poderemos presenciar algumas com bastante fundamentos e outras que não passam de um desabafo de alguém que teve alguma experiência ruim no mundo do software livre.

Mas esses dias eu li um artigo muito interessante aqui no VOL em que o autor sugere que seja desenvolvida uma distro que já contenha tudo o que um usuário precisaria, desde codecs até programas mais sofisticados. Eu confesso que achei essa ideia muito interessante, mas é impressionante como ainda existem pessoas que não buscam se colocar na pele do outro, que acham que porque elas pensam ou agem de um jeito, todos devem agir igual, reflexo disso é que em muitos comentários, alguns indivíduos discordaram de forma veemente do que foi escrito no artigo. Bom, esse episódio me motivou a também escrever sobre esse assunto: "Quais seriam as melhores estratégias para que o Linux possa atrair cada vez mais usuários."

E digo, logo de início, que acho bastante plausível essa ideia de uma super-distro, que não apenas contenha todos os aplicativos necessários para o uso cotidiano de um usuário comum, mas que também seja capaz de possibilitar que qualquer pessoa que saiba ler consiga instalar, configurar e usar o Linux de maneira satisfatória sem precisar recorrer ao "outro SO" (leia-se Windows) em caso de emergência.

Tenho certeza que muitos xiitas devem discordar de mim dizendo que "Nããããooo, para usar Linux o usuário não deve ter preguiça, deve criar vergonha na cara e aprender a buscar soluções". Eu imediatamente rebato essa ideia com uma simples pergunta: quantos anos, ou meses, você levou para ficar "fera" em Linux? Com certeza você não aprendeu tudo que sabe em seis dias. Pois se assim fosse, todas as pessoas que ficassem doentes deveriam estudar medicina, qualquer um que comprasse um carro deveria aprender mecânica, qualquer pessoa que fosse processada na justiça deveria cursar direito.

O ponto em que quero chegar é que nem todas as pessoas tem toda essa disponibilidade de tempo, ou até mesmo paciência para ficar algumas horas pesquisando em fóruns e artigos para conseguir configurar uma impressora, ou para conseguir instalar algum programa que não esteja no repositório da sua distro. E devemos, não só compreender, mas também dar razão à essas pessoas. O sistema operacional é o "meio" e não o "fim" das finalidades de um computador. E bem sabemos, que um usuário leigo, pouco se importa como funciona uma ferramenta, ele apenas quer "usá-la", como o próprio nome diz. Minha mãe não quer saber como funciona o ferro de passar roupas, ela apenas quer usá-lo, minha prima não quer saber como funciona a câmera digital, quer apenas tirar suas fotos e colocar no orkut, meu tio não quer saber como funciona o seu celular, quer apenas fazer suas ligações.

Mas aí alguns experts podem rebater as minha colocações da seguinte forma: "Ora, pequeno gafanhoto!!! É pra isso que nós, os poderosos técnicos experts estamos aqui, o usuário apenas usa, e qualquer configuração mais avançada ele chama a gente. Afinal de contas, um usuário leigo do "o outro SO" também não consegue configurar o sistema que usa. Ele vai usando, usando.. até o sistema pifar e chama um técnico pra formatar a máquina, e mesmo assim continuam achando o "outro SO" uma maravilha."

Mas é justamente essa ferida do "outro SO" que deveria ser explorada, pois, pois mais fácil de usar que ele pareça, a maioria dos usuários finais não têm capacidade de instalá-lo e configurá-lo. Apesar de eu ser um usuário considerado iniciante (pois uso Linux apenas a um ano e tenho como minha distro principal o Ubuntu), eu tenho quase certeza de que se houvesse uma distro Linux que proporcionasse uma facilidade tanta que qualquer usuário conseguisse instalar e configurar sozinho, com certeza ela seria uma poderosa arma contra o monopólio do Tio Gates.

Não tenho conhecimento suficiente para exigir, de maneira embasada, que os nossos desenvolvedores foquem esse aspecto no Linux, mas já tenho vivência suficiente para saber que mesmo uma distro relativamente fácil, como o Ubuntu, não traz muitas das regalias que um winuser teria.

Com o tempo, comecei a acompanhar assiduamente os mais variados escritos sobre a briga "Linux vs O outro SO", e vejo que alguns usuários, que por mais que entendam do Sistema do Pinguim, não conseguem abrir os olhos para as deficiências do nosso querido sistema. Pior que isso, muitos acabam por aceitar determinadas deficiências pelo fato delas também existirem no "outro SO". É comum vermos em fóruns aquelas perguntas do tipo: "Ok, seu pendrive não quer abrir no Linux, mas você já testou no Windows?". É como seu o "outro SO" servisse como um nivelador de qualidade, e é justamente por isso que o Linux perde tantos usuários.

Eu entendo que é hora de nossos desenvolvedores buscarem dar ao Linux as mesmas praticidades que o "outro SO" possui, e acrescentá-las com as que o Linux já tem e com muitas outras que são necessárias para que enfim possamos bater no peito e dizer aos quatro ventos: "Sim, o Linux é fácil de usar." Eu tenho certeza que em aspectos mais avançados, como segurança, o Linux bate o "outro SO" de 10x0, mas em se tratando de assuntos menos avançados, para o usuário leigo, ainda há muito que crescer antes de sair por aí condenando os Winusers e vangloriando o Linux sendo que existem tantas coisas bobas que o "outro SO" executa de maneira fácil e no nosso pinguim é um verdadeiro parto. A menos que, pelo menos uma parte dos nossos desenvolvedores passem a se dedicar mais às verdadeiras necessidades do usuário leigo, vamos continuar perdendo usuários pelo fato deles não conseguirem usar sua webcam, não conseguirem usar sua impressora, não conseguirem instalar determinado programa sem seguir tutoriais imensos, não saberem usar o terminal etc...

   

Páginas do artigo
   1. Onde o Linux peca ao tentar atrair novos usuários
Outros artigos deste autor

KoverArtist: Criando capas de CDs e DVDs

Emuladores para seu sistema operacional

Quem disse que micro velho não presta?

Compiz no Debian Etch

Introduzindo prazerosamente aos poucos... o shell script

Leitura recomendada

Porque abandonar o Slackware e usar o Ubuntu

GreenOS, um elegante sistema operacional para o novo mercado

Onde o Linux perde feio para Windows

e-PING e a importância dos padrões abertos

Seu currículo na web

  
Comentários
[1] Comentário enviado por Teixeira em 31/01/2010 - 15:49h

Acho que o problema refere-se aos usuarios e nao ao Linux em si. Esse tipo de comparacao realmente nao e saudavel. Windows e` windows e linux e` linux. Uma vez colocados pos pingos nos is, esse tipode discussao fica bem menor. Eu ja` consegui me livrar da necessidade de usar o windows, embora ainda o use eventualmente, apenas por disponibilidade e nao porque tenha sido obrigado a faze-lo. neste momento estou no Basic Linux, que nao da` suporte aos idiomas latinos. Nao acho producente sair de um sistema operacional para outro para redigir este comentario. Para tudo o que preciso, estou usando o Big Linux versao 5.0 alfa 3 por causa da web cam. Tudo no micro funciona a contento e atende a todas as minhas necessidades, inclusive fazer manutencao de sites e tudo o mais. No dia em que eu precisar de outras coisas de que nao disponho no momento o Big Linux - assim como outras distros - certamente estara` apto a continuar me atendendo. Tambem e` dificil determinar qual a verdadeira necessidade do usuario leigo. Na maioria, alem de tudo aquilo que e` comum a todo usuario, eles querem os mesmos joguinhos que rodam no windows. Ai` nao da`.

[2] Comentário enviado por isaque_alves em 31/01/2010 - 15:59h

Sinto discordar em parte, apesar de concordar que temos sim, que tornar o Linux um sistema mais simples para leigos (A proposta do Ubuntu não é essa? "Linux for human beings"?).
Discordo por que acredito que só o que faz falta é 'ler o manual' pra aprender a usar ao menos o básico de um dispositivo qualquer, e a grande maioria, infelizmente, não tem 'cultura' pra isso...
Não costumam ler manuais procurando informações sobre coisa alguma e terminam por levar 'facadas' de 'técnicos mal intencionados'... As pessoas precisam saber que o "Gnu/Linux não é o Windows" e que realmente muitas coisas que encontram lá, com certeza não encontrarão em ambientes Gnu/Linux...
As únicas 'regalias' que faltam no Ubuntu, meu caro, são executar nativamente os 'msi, exe, cab'... e também alguns vírus...
Faltam programas? sim, mas a culpa não é dos desenvolvedores... é mais uma questão de envolvimento da comunidade. Quanto mais feedback há em relação a um projeto, tanto mais ele se desenvolve e cresce.
Em seu 1 ano de experiência já deve ter percebido isso...
Quer ver melhoras? continue sugerindo. Faça amizade com os desenvolvedores. Ofereça suporte a eles como eles oferecem a você... doe... A maioria dos projetos tende a estacionar porque a moçada precisa ganhar uma grana pra comprar comida... Um grande numero de projetos open source é mantida por programadores/desenvolvedores que o fazem por 'amor ao código', não por dinheiro, mas seria ótimo se todo mundo pusesse a mãozinha na consciência e valorizasse o trabalho dos caras mais até do que apenas usando...
Enfim, acho que sua opinião tem valor, e merece uma avaliação positiva, porém, acho que falta ressaltar isso sobre que falei...
Afinal de contas, Gnu/Linux é uma forma de cultura...

[3] Comentário enviado por doomk em 31/01/2010 - 16:13h

Confesso que demorei um booom tempo pra me livrar do Rwindows, foi difícil, hoje estou muito feliz por ter adquirido conhecimento em usar Linux, ainda por cima, ganhar dinheiro com ele. Mas como eu conseguí trocar de lado? Muita persistência, paciência e muita pesquisa. Claro, tomei muitas e muitas porradas, mas valew a pena. É difícil realmente pra um usuário que mau sabe instalar um driver, optar por usar o linux, mesmo tendo distribuições fáceis de se utilizar, como o Ubuntu. Linux não é pra qualquer um, isso é fato! Por isso nos destacamos no mercado =))) Administradores Windows tem a rodo por aí, mas um Administrador Linux bom, não é tão fácil assim de achar. Hoje, promovo cursos para usuários que querem realmente aprender Linux, e eles saem muito satisfeitos após aprenderem uma coisa nova a cada dia. Queria eu ter uma pessoa para me ensinar na época em que eu comecei a mexer com Linux. Hoje, sei que Linux é muito superior que Windows e ponto final. Abraço a todos.

[4] Comentário enviado por isaque_alves em 31/01/2010 - 17:22h

Doomk,
discordo também sobre a afirmação "Linux não é pra qualquer um..." Isso é complexo de 'tropa de elite' e não reflete o ideal que serve de base para a comunidade.

Minha família é formada por leigos e aqui, todo mundo usa Ubuntu...
Quando fiz a instalação para minha mana (ela pediu...), achei que ela ia ficar só no 'orkut', 'amsn' e tal...
Uma bela tarde, domingo, chego em casa e ela me chama dizendo: Olha, eu baixei uns programas aqui, li as instruções mas não consegui executar...

Bem... ela estava tentando compilar o programa...
pra todos os efeitos isso não era coisa pra ela como leiga sequer querer fazer...
Mas veja: Ela leu o arquivo "READ ME" e o "INSTALL"...
Isso é o que faz falta, meu caro...
instalei o que precisava e ela mesma compilou:
- Mas como é mesmo? Ah tem no arquivo as instruções...

Isso foi música aos meus ouvidos...
Está certo que já houveram momentos em que minha intervenção foi solicitada, mas... foi só pra recuperar uma partição após um desligamento incorreto... até hoje não foi formatado de novo...

Linux é para qualquer pessoa sim, e é muito mais 'simples' de usar do que o windows:
- mais simples de instalar ( a menos que você seja um fanfarrão que queira 'mostrar que sabe' e vá usar uma distribuição f*d*na)
- mais simples de adicionar aplicativos: a maioria dos gerenciadores de pacotes resolve as dependências...
- mais simples de se manter seguro: por padrão até o Ubuntu, tão discriminado, é voltado à proteção do usuário. Não oferece, por padrão, login como usuário root...
- mais simples de usar em rede, pois foi feito com, através e para o uso em ambiente de rede...
- mais simples de compilar programas fontes... Imagina um usuário do Windows compilando código fonte de programa: baixa dll daqui, manifest dali... ferra a instalação... chama o técnico...


Pois é...
Hoje, ela e o esposo usam o Ubuntu sem complicações...

O que mais posso dizer?

Viva o Gnu! Viva o Linux!!

[5] Comentário enviado por ednilton_so em 31/01/2010 - 19:19h

Olá,

O Linux tem problemas sim, mas os últimos culpados são os desenvolvedores. A M$ criou uma alienação global muito forte, da qual é difícil para as pessoas se livrarem. Pra piorar, muitas empresas não desenvolvem drivers para o Linux ao mesmo tempo que não liberam a documentação necessária para os nossos queridos desenvolvedores elaborarem os drivers. Outras empresas de software também não elaboram aplicativos para o Linux devido ao fato de usuários ser bem menor que o do outro S.O.

O pior que se soma a isso é o fato de que os usuários não sabem o mínimo de informática e os seus técnicos não sabem o mínimo de Linux. Veja que você nunca estudou medicina, mas, a não ser que seja analfabeto, estudo biologia e química. Pode não saber mecânica pra consertar o seu carro, mas estudou física e matemática. Agora pergunto, estudou isso pra quê? A não ser que seja um biólogo, químico, físico ou matemático, estudou pra nada (ou não?). A questão é que a informática hoje em dia é mais importante nas nossas vidas do que qualquer uma dessas disciplinas, a não ser que você seja um dos profissionais que mencionei acima. Nesse sentido, você não deveria se questionar o porquê de estudar informática, mas sim o porquê de NÃO estudar informática.

A minha ideia é que o melhor seria que a informática fosse incluída como uma disciplina na carga horária dos ensinos básico, fundamental e médio. Mas como não sou político, realmente não tenho como colocar essa ideia em prática. Porém, quem sabe um dia não surja um filho de Deus no meio daqueles filhos do diabo políticos e tem uma ideia boa com essa, não é?

Abraços.

[6] Comentário enviado por pael em 31/01/2010 - 19:47h

Concordo com o ednilton na parte da alienação criada pela M$ e digo que o problema é o usuário (mega n00b) final.E como base eu uso a minha primeira experiência com linux que realmente foi uma grande merda, na época eu tinha baixado o Mandrinva Spring 2008 e não sabia fazer porra nenhuma, simplesmente tentava entrar nos sites da vida e baixar os programas que eu usava no Winlixo e por isso me fudi epicamente :)
Um ano depois cansei do windows e voltei pro linux, só que dessa vez eu li e me informei, recomecei com o Ubuntu e aprendi as coisas rápido, usei + de 20 distros diferentes e decidi ficar no FreeBSD.
Não falei muita coisa útil... mas só queria deixar claro mesmo que o problema é o mega n00b que acha que sabe algo e não sabe nada, vem pro linux e tenta fazer tudo como antigamente e é óbvio que isso vai dar em merda :P e quanto aos jogos, eu os usava como desculpa e hoje uso FreeBSD :P
Então uma solução a curto prazo seria ensinar esses mega n00bs a como usar os repositórios, fazer uma lista com os softwares que eles usavam no windows e os seus equivalentes no windows e estimular esses débil mentais a ler e aprender antes de vir com trocentas pedras na mão :P

Obs.: Se o cara não consegue usar um ubuntu da vida, imagina como deve estar lotado de vírus o windows dele e a capacidade mental dessa aberração

[7] Comentário enviado por cwagner em 31/01/2010 - 20:23h

Olá a todos.

Há tempos que venho confrontando com usuários Windows. Trabalhei durante um tempo no programa PROINFO, do MEC, que instalava laboratórios com máquinas windows e ms office em escolas públicas.

Durante muito tempo houve resistência ao uso de computadores em escolas e em um primeiro instante eles muitas vezes eles se transformaram apenas em um caderno digital, que os alunos usavam para digitar trabalhos, montar apresentações no PPT, desenhar no paint, etc. E não havia internet nas escolas.

Depois de muito tempo a Internet chegou em alguns laboratórios, o que também não foi um grande avanço por que agora, em vez de pesquisarem em livros, usavam o Yahoo, o Google ou AltaVista, copiavam, colavam e entregavam o trabalho.

Durante todo esse tempo, os maiores resistentes ao uso de computadores não eram os alunos, mas os professores responsáveis por multiplicar o uso dos micros nas escolas, que apesar de terem feito um curso de especialização em informática educacional ainda eram relutantes em utilizar os laboratórios, pois não havia um "programa de autoria".

Há uns dois anos o governo passou a distribuir para as escolas micros com o Linux Educacional, um Debian com programas de cunho lúdico e educacional .

O caso é que agora o Linux é o vilão, pois eles foram "treinados" em Windows e Office. Mesmo com treinamentos de Linux básico sendo oferecidos para eles e a comunidade escolar.

O que pude constatar durante esse tempo todo é que a quebra do paradigma é tão estressante que qualquer coisa é motivo para não aceitar a mudança, mesmo que seja mostrado um enorme número de vantagens na utilização de uma nova ferramenta.

Mas o incrível eram as justificativas para não usarem Linux. Coisas do tipo: "Linux é difícil demais para os professores das escolas e os alunos". Ora bolas, se algo é novo, como pode ser difícil?

A maioria dos novos usuários eram realmente "virgens" tecnológicos, e teriam o primeiro contato com informática na escola. Como algo inédito pode ser mais difícil do que algo que eles nunca tenham usado?

Durante um tempo fiquei a disposição dos tais multiplicadores para repassar-lhes conhecimento, mas eles não procuravam, ou então queriam um "planejamento" de curso, com ementa, carga horária, lista de materiais, orações de boa noite e seja o que mais fosse capaz de atrasar o aprendizado.

Desisti de realizar os cursos e acabei me empregando em outro lugar, onde tenho pouco contato com usuários finais, apenas alguns poucos analistas e desenvolvedores com conhecimento suficiente para dizer o que querem e reconhecerem que não sabem "ainda", mas têm alguma necessidade ou curiosidade para aprender sobre Linux e Software Livre.

[8] Comentário enviado por removido em 31/01/2010 - 20:35h

Olá amigos,
Achei esse artigo bem relevante em alguns aspectos porém acredito que Linux vem amadurecendo muito em relação a usuabilidade uma prova disso é o Ubuntu ao qual eu não troco por nenhuma versão de Windows. Mas o que o Linux realmente precisa para ocupar todos os Desktops seria ter alianças com algumas fabricantes de softwares e levarem algumas Killapp para o pingüim como por exemplo a adobe e disponibiliza a um preço justo suas aplicações. E também algumas fabricantes de IDE's afim de democratizar o desenvolvimento para Linux. Na minha visão esse seria um cenário ideal para o crescimento do Linux nos desktops.

Abs.

[9] Comentário enviado por J-P em 31/01/2010 - 20:41h

Eu entendo muito bem o que quer dizer o autor do artigo.
Sou um iniciante no Linux, estou usando Ubuntu e a impressão que tenho, assim como a quase todas as pessoas com quem conversei sobre Linux, é a de que se trata de um sistema que não é nada acessível para um usuário leigo. Apesar de usar Windows desde que toquei pela primeira vez em um computador gostaria muito de usar um sistema operacional como Linux, e isso não é apenas para instalar os jogos que rodam no windows, como disseram por aí (aliás, uma forma muito infeliz de resumir as intenções dos novatos que esperam usar Linux), gostaria de usá-lo porque me identifico com a idéia de software livre, porque eu queria ter um So com a minha cara, com a liberdade de fazer nele o que quiser.

É claro que essa comparação Linux / Windows não leva a nada, porém há alguns pontos no Linux, os quais o autor do artigo destacou muito bem, que infelizmente não são tão acessíeveis para quem desconhece códigos em uma linha de comando. Acho que não seria o caso de lançar uma distribuição Linux com todos os programas que um usuário leigo deve necessitar, mas, principalmente, torná-lo mais amigável para instalação de programas e drivers, só isso. Se eu, leigo que sou, conseguisse instalar um programa no linux de forma semelhante (veja que eu disse "semelhante", não igual) ao que ocorre no Windows, não tenha dúvidas que eu não pensaria duas vezes antes de migrar completamente. Mas infelizmente, esse tipo de ação no linux não é nada simples... E não é verdade que no Linux é mais fácil de instalar aplicativos do que no windows; descupe, mas isso é brigar com a realidade. Fosse mais fácil, não haveria porque uma pessoa usar Windows. Estou há dias tentando instalar o driver do meu faxmodem para conseguir me conectar à internet, mas não consigo. Fosse no 'Outro Sistema' não haveria problema algum, era só dar dois cliques e OK ...

E não venham dizer que sou um Noob (talvez, de acordo com o ponto de vista da maioria do pessoal que usa Linux eu seja de fato) ou um preguiçoso, que não se dá ao trabalho de ler tutoriais. Eu faço tudo isso, e com muita vontade de aprender para poder usar o meu Ubuntu. Acontece que a grande maioria dos usuários Linux resumem toda a questão da acessibilidade no linux em uma explicação simplista e muitas vezes preconceituosa "usuários de Windows são peguiçosos e burros, portanto o Linux não é sistema para eles". Notei que a maioria dos comentários sobre o artigo publicado nesse site era de pessoas que de certa forma se sentiam ofendidas com a idéia de tornar o Linux mais acessível a leigos. Ora, se todos os o que usam Linux defendem a liberdade, e usam o próprio Linux como exemplo disso, então está na hora de estender essa liberdade a outras pessoas.
Não sou o dono da verdade, nem pretendo dizer que o que escrevi aqui é "a verdade". Mas minha opinião é a de um leigo, que usa Windows, sabe formatar Hd, instalar sistemas operacionais, configurar placas de som, vídeo, etc. E que adoraria fazer tudo isso no Linux.

[10] Comentário enviado por dbahiaz em 31/01/2010 - 21:52h

Bom, eu aprendi que noob é noob em qualquer sistema, hoje mesmo tive a prova disso, o notebook de um amigo deu um problema, ele com o cd recover não conseguiu restaurar o sistema, tive que ir somente rodar o cd, ja que toda a configuração vem no cd, além do mais distros ditas "Completas" (com plugins e tudo que um usuario precisa) existe e de ótima qualidade vide: Mandriva One, Mint, Sabayon etc..., nem por isso mudou o cenario, acho que não seja esse o caminho, a concorrencia não parte somente do outro lado da força (M$), mais de um universo muito maior (fabricantes, desenvolvedores, midia, comercio ilegal etc...).

Abraço e em bom debate a todos!

[11] Comentário enviado por fhespanhol em 31/01/2010 - 21:54h

Porquê todo mundo só bebe Coca-Cola? Propaganda meu caro. Aonde você vai tem um anúncio dela então inconscientemente você ao chegar a uma lanchonete ou restaurante pede... O mesmo acontece com o Windows. Foi o primeiro sistema operacional usado por 90% da população, podendo ser comprado por R$10,00 em qualquer camelô .A microsoft sempre soube disso, mas tolerou já que o sistema das janelas estava se difundindo. Onde você vai vê a bandeirinha da Microsoft então inconscientemente você pede Windows. Mas ao usar Ubuntu vê que é bem mais simples, rápido e producente que o Windows. Venho instalando Ubuntu na máquina de pessoas que sempre tiveram problemas com o Windows e para minha surpresa elas se adaptam bem ao Sistema e passam a usa-lo com desenvoltura melhor que no Windows.
Não se preocupe, pois pelo que vejo o Ubuntu assim como Linux para dispositivos portáteis vão continuar crescendo em número de usuários e com isso com certeza os desenvolvedores de plugins e codecs terão de olhar para o software livre.

[12] Comentário enviado por Anjope em 01/02/2010 - 01:31h

Gedimar Pereira,

Parabéns por sua propriedade em citar um dos maiores pecados da comunidade Linux. Falta muito para a liberdade ocorrer de fato. Meu Ubuntu está com um problema terrível por conta de uma instalação mal sucedida do escâner da multifuncional, farei tudo novamente porque como muito dizem "amo a liberdade". Windows só em computadores alheios, Linux já é causa minha: ideológica, social, educacional, novamente: liberdade. Precisamos falar a língua da pessoa com quem se fala. É isso.

[13] Comentário enviado por Anjope em 01/02/2010 - 01:33h

E comodismo, demonstrado a cima, não levará a evolução alguma. Parabéns pela sua mobilização que, realmente, enxerga o fato em si.

[14] Comentário enviado por L!N5X em 01/02/2010 - 02:58h

Linux em si foi criado originalmente para uso educacional, para quem quisesse estudar o Unix, e em um belo dia, o estudante de Ciência da Computação, chamado Linus, desenvolveu um sistema mais poderoso e seguro que o Minix, onde pessoas dispostas e que cultivam a cultura da leitura e aprimoram seus conhecimentos em programação pudessem compartlhar também seus conhecimentos e fazer com quer cada um desenvolvesse seu próprio sistema, sendo que com a licença GPL.

O que quero informar, é que não estou discordando plenamente de seu comentário, mas que realmante o GNU/Linux não foi desenvolvido para leigos, precisa e deve realmente ser mantido por pessoas com bastante conhecimentos, só que esta filosofia mudou um pouco com o surgimento do ubuntu, pois foi desenvolvido para usuário final com a finalidade de ser mais simples de usar em partes, como é o caso da instalação de um programa, onde o Mandriva é bem parecido com o conceito de instalação do windows.

Lembro de alguns comentários de pessoas que afirmaram que amava usa o MS-DOS, similar ao terminal do GNU/Linux, menos poderoso, mais funcional. Depois venho o Windows 1.01, primeira versão com interface gráfica para o sistema MS-DOS, com isso foram surgindo novas versões do windows e "aprimoramentos" com o lançamento do win 3.xxx, a Microsoft faturou muito e assim o windows foi se popularizando com um único objetivo, o do faturamento, onde a empresa não leva muito em consideração à segurança, desde o seu primeiro lançamento.

Fazendo uma breve analogia para que o texto não fique muito cansativo, posso citar:

Um enfermeiro não pode fazer um serviço de um médico só porque ele tem o conhecimento básico em medicina, por isso que em caso mais grave sempre é solicitado um médico, o enfermeiro(a), só faz a manutenção.
É como na àrea de informática, uma pessoa sem conhecimento suficientes, não poderá abrir uma máquina para consertar um hardware, só porque ele tem algum conhecimento básico em informática, por este motivo é sempre solicitado um técnico habilitado para executar tal tarefa, pois ele se dispôs dos tempos que ele poderia dizer que é livre, para dedicar-se aos estudos, para poder ajudar pessoas, como eu, você, usuários leigos etc...

E respondendo ao seu post...

Não é culpa minha, nem sua e nem de fulano de tal que quer usar o GNU/Linux e encontra certas dificuldades, isso são frutos do mundo capitalista, onde alguns desenvolvedores de hardware não libera suas documentações para que desenvolvedores de linux possam tornar o sistema mais compatíveis com os mais variados hardware, por este motivo que o "linux" peca em atrair novos usuários. Devido exclusivamente a incompatibilidade de hardware somente por isso, e não pela complexidade de uso do sistema.

Fica ai meu cometário!!!!!

[15] Comentário enviado por syler em 01/02/2010 - 09:18h

E por causa desses xiitaas que o negocio não vai pra frente.

[16] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 11:10h

Muito bom o pensamento.
Concordo plenamente em cada vírgula.

[17] Comentário enviado por rafiuskes em 01/02/2010 - 11:44h

Sensacional, Vamos mudar essa cultura!

[18] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 12:08h

Sou obrigado a discordar.Da onde que instalar software no linux é dificil!?Poxa, é muito dificil abrir o synaptic e marcar o pacote que voce quer e mandar instalar!?É dificil enfiar um cd no drive e ver o sistema funcionando!?NÂO!

Só o que vejo é a incompactibilidade de hardware, só que voces estão cobrando das pessoas erradas, se voce comprou um hardware em que o fabricante não disponibiliza drivers para seu sistema A CULPA È DO FABRICANTE.É deles que os senhores tem de cobrar.E me desculpe, mas passar antivirus, antitrojan, anti-isso aquilo, formatar de semana em semana, pagar um horror, ver o sistema dar pau do nada é muito dificil pra mim.

[19] Comentário enviado por pael em 01/02/2010 - 12:18h

eu concordo com o xispirito, o dia que marcar um pacote no synapitc e mandar instalar for difícil eu vou me internar num hospício ._.

Se bem que eu prefiro o ports do FreeBSD XD

[20] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 12:21h

pael, eu tambem, no meu caso é portage, mas é parente do seu =)

[21] Comentário enviado por albfneto em 01/02/2010 - 14:44h

Olha, existem já Distros completas, com tudo que o usuário precisa.
Mandriva Free, OpenSUSE e Sabayon, são Distros completas.

Depois tem outra coisa... em Windows precisa instalar tudo!

Windows não é completo!

Instalado pr default, não tem Office, não lê PDFs nem vê imagens PNG, não tem Codecs, nem Flashplayer..., não queima CDs, não edita videos....

tem que instalar tudo em Windows também!

" minha opinião é a de um leigo, que usa Windows, sabe formatar Hd, instalar sistemas operacionais, configurar placas de som, vídeo, etc. ''

Sinto muito, discordo... mesmo aqui na faculdade na USP, secretárias, alunos e mesmo outros professores, não instalam office, nem vista, nem windows, não formatam nenhum HD, nem configuram placas....

Eu sim, pq gosto, e para fazer isso, quem aprendeu faz isso em windows, quem aprendeu linux faz isso em Linux e em windows...

Leigo, não! eu ví, uma vez, quando fui comprar pentes de memória na loja de informática perto da minha casa, um senhor, Advogado, trazendo um micro, com XP, simplesmente para o técnico da loja tirar um vírus!

as pessoas medem por sí... Um Gamer que a anos usa Windows, não é Leigo!

Leigo mesmo não instala e não configura nada, nem em windows!

Chamam o técnico...



[22] Comentário enviado por asdf2 em 01/02/2010 - 15:59h

"Nããããooo, para usar Linux o usuário não deve ter preguiça, deve criar vergonha na cara e aprender a buscar soluções"

essa é a frase que matou seu artigo.

Você mesmo não nasceu sabendo dirigir carro não é ? Foi obrigado aprender e aprendeu, agora você vem me dizer aqui que isso é coisa de XIITA, faiz um favor meu caro, volte pro WINDOWS e não me venha mais com esses textos FURADOS aqui no VOL.

E se quiser continuar no linux :

"... não deve ter preguiça, deve criar vergonha na cara e aprender a buscar soluções"


[23] Comentário enviado por izaias em 01/02/2010 - 16:11h

Esse mundo do software livre é no mínimo, incrível!
O simples usuário final quer clicar num ícone e ver acontecer. Alguém discorda?
Ubuntu tem muito o que melhorar sim, mas está aí. Simples e gratuitamente renovável.
E quem se propôs a criá-lo sabe disso.
O problema, como já mencionaram, não é a distro ou o S.O., é o usuário final.
A quem ache que ter Windows ou Mac em seu computador lhe confere estatus.
E para leigos como eu, nada melhor que Ubuntu ou Kubuntu.
Simples, inteligível e gratuíto!!!

[24] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 16:36h

Bom galera, aqui vos fala o autor do artigo.
Antes de mais nada gostaria de agradecer imensamente à quem se propôs dedicar um pouco do seu tempo para a leitura do meu artigo, me sinto honrado em poder compartilhar as minhas ideias em um espaço com tamanha visibilidade e credibilidade.
Não quero usar esse comentário com o intuito de atacar nenhum dos comentários listados acima, apenas quero dar continuidade ao assunto de maneira a desenvolvê-lo ainda mais.

Eu fico feliz em saber que muitos compartilham das minhas ideias, e quero deixar bem claro que não desmereço quem discordar do que escrevi, aliás, nenhuma ideia é perfeita e com certeza todos os comentários me ajudaram a lapidar ainda mais a minha opinião em relação ao mudo livre.

Bom, mas como nem tudo é flores, gostaria de acrescentar mais uma pimenta à essa discussão.

Eu como usuário iniciante, quero sim facilidade, e já me propus escrever um novo post sendo mais exato no que o Linux poderia oferecer ao leigo (noob, como alguns preferem chamar).

Outra coisa que eu gostaria de deixar bem claro: sou humilde para me considerar iniciante, mas com certeza não sou “noob”, ao contrário, sou professor de informática e trabalho com linux. Só Deus sabe o quanto eu ralei para passar de Winuser para usuário relativamente avançado em linux em menos de um ano, foram meses de muuuuuuuuiiiiita ralação, horas à fio lendo tutorias imensos, e mas a paixão que eu havia descoberto pelo software livre me impulsionava cada vez mais.

Porém, nunca busquei usar o meu exito como exemplo pois tenho consciência de que já sou diferenciado em relação ao usuário comum.

Mas gostaria de mandar uma mensagem aos nossos colegar que se recusam a entender o lado de um “noob” (que termo mais pejorativo). Se vocês não acham que o linux precisa visar a a facilidade e a praticidade para o usuario leigo, espero nunca ouvir de suas bocas: “Sim, o linux é bem mais fácil que o Windows!”, porque dessa maneira vcs estariam se contradizendo.

[25] Comentário enviado por doradu em 01/02/2010 - 17:12h

Isaque Alves

"As únicas 'regalias' que faltam no Ubuntu, meu caro, são executar nativamente os 'msi, exe, cab'... e também alguns vírus..."

"Doomk,
discordo também sobre a afirmação "Linux não é pra qualquer um..." Isso é complexo de 'tropa de elite' e não reflete o ideal que serve de base para a comunidade."

ednilson so

"O Linux tem problemas sim, mas os últimos culpados são os desenvolvedores. A M$ criou uma alienação global muito forte, da qual é difícil para as pessoas se livrarem."

"Pra piorar, muitas empresas não desenvolvem drivers para o Linux ao mesmo tempo que não liberam a documentação necessária para os nossos queridos desenvolvedores elaborarem os drivers."

"Veja que você nunca estudou medicina, mas, a não ser que seja analfabeto, estudo biologia e química. Pode não saber mecânica pra consertar o seu carro, mas estudou física e matemática. Agora pergunto, estudou isso pra quê? A não ser que seja um biólogo, químico, físico ou matemático, estudou pra nada (ou não?). A questão é que a informática hoje em dia é mais importante nas nossas vidas do que qualquer uma dessas disciplinas, a não ser que você seja um dos profissionais que mencionei acima."



albfneto

"Depois tem outra coisa... em Windows precisa instalar tudo!

Windows não é completo!

Instalado pr default, não tem Office, não lê PDFs nem vê imagens PNG, não tem Codecs, nem Flashplayer..., não queima CDs, não edita videos....

tem que instalar tudo em Windows também!"

"Leigo, não! eu ví, uma vez, quando fui comprar pentes de memória na loja de informática perto da minha casa, um senhor, Advogado, trazendo um micro, com XP, simplesmente para o técnico da loja tirar um vírus!"


--> esses acima são as melhores partes dos comentários,

conselho, tente usar o BigLinux, mais educativo e completo, pra 'leigos', q conheço

o Puppy é bem completo, mas perigoso pra 'leigos' pq inicia como root, não pede senha etc. vc pode fazer besteira...

o Kalango tb é muito bom, mas descontinuado, assim como o excelente Kurumin, tb descontinuado



[26] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 18:40h

"Comentário enviado por albfneto em 01/02/2010 - 14:44h: Depois tem outra coisa... em Windows precisa instalar tudo!

Windows não é completo!

Instalado pr default, não tem Office, não lê PDFs nem vê imagens PNG, não tem Codecs, nem Flashplayer..., não queima CDs, não edita videos....

tem que instalar tudo em Windows também!"


Poxa vida, será que o autor desse comentário realmente leu o meu artigo?
Eu afirmo no meu texto que já é hora de pararmos de ficar se comparando com o windows, e esse cidadão vem com esse comentário, atacando o outro SO.
Caro colega, acredito que se vc deixar de ficar apontando defeitos no windows e buscar apontar melhorias para o nosso SO, vc contribuirá muito mais com a nossa causa.


[27] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 18:45h

"[18] Comentário enviado por xispirito em 01/02/2010 - 12:08h:

Sou obrigado a discordar.Da onde que instalar software no linux é dificil!?Poxa, é muito dificil abrir o synaptic e marcar o pacote que voce quer e mandar instalar!?É dificil enfiar um cd no drive e ver o sistema funcionando!?NÂO!"


Bom, instalar no Synaptic, eu nem diria que é tão fácil e intuitivo, a central de programas do Ubuntu é bem mais fácil.
Mas tente você instalar um programa que não está no Synaptic e que nao seja .deb.
Com certeza, não é qualquer usuário que conseguiria.

[28] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 18:57h

"Comentário enviado por pael em 31/01/2010 - 19:47h:

estimular esses débil mentais a ler e aprender antes de vir com trocentas pedras na mão :P

Obs.: Se o cara não consegue usar um ubuntu da vida, imagina como deve estar lotado de vírus o windows dele e a capacidade mental dessa aberração"

É assim, com toda essa gama de ofensas que esse cidadão pretende contribuir para a nossa causa?
caro colega, aceite meu conselho: O linux não precisa de xiitas vulgares, mal-educados e ignorantes a ponto de ofender um usuáro pelo fato dele não ter a mesma genialidade que a sua.

[29] Comentário enviado por pael em 01/02/2010 - 19:02h

eu não so xiita nem nada do tipo, e estou muito longe de ser um gênio, mas eu convivo com cada tipo de retardado que eu acabei perdendo as esperanças com esse tipo de pessoa :P

[30] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 19:23h

"[29] Comentário enviado por pael em 01/02/2010 - 19:02h:

eu não so xiita nem nada do tipo, e estou muito longe de ser um gênio, mas eu convivo com cada tipo de retardado que eu acabei perdendo as esperanças com esse tipo de pessoa :P"

Eu realmente entendo o que se passa com vc, eu tb já passei por isso várias vezes, pois sou professor de informática,
Mas o que eu quero dizer é que esses modos não irão contribuir com nada, vc temo direito de odiar e pensar o que vc quiser, mas expor os seus pensamentos de forma ofensiva só vai afastar potenciais novos usuários.
Gostaria de salientar que, quando eu digo que o linux deve ser mais acessível e agradável ao usuário leigo, isso tb inclui as atitudes dos usuáris mais experientes. Você tem um conhecimento, e tenha certeza que passá-lo adiante não será fácil, mas essa é a nossa responsabilidade.

[31] Comentário enviado por alefesampaio em 01/02/2010 - 19:42h

Realmente a gente lé cada uma, para começar o windows não e um sistema que vem auto configurado isso quer dizer quando eu vou usar o windows tem quatro etapa a primeira e licença a segunda é configura os codec, terceira drives, e quarta menos dolorosa e instalar o Office normalmente pirata , a pergunta é você acha isso fácil? Para chamar usuários Linux de xiitas
No Linux a gente não se preocupa com Office porque já vem instalado não sai procurando drives quer nem louco na internet os codec são instalados com simples comando sem precisar buscar um programa de terceiro tipo codex xp que mais tarde acaba parando o windows.
O suporte da microsoft e muito rui comparado ao oi e telefônica senão pior então mago dos magos qual a vantagem do windows frete ao Linux? somente a cultura dos usuários.
Qualquer coisa eu ainda tenho um blogs ajudando os novos usuários tais como quem escreveu este artigo. Segue o like do meu blogs http://multiterminal.blogspot.com/

[32] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 19:55h

Resposta ao comentário enviado por alefesampaio em 01/02/2010 - 19:42h:

Realmente a gente lé cada uma, para começar o windows não e um sistema que vem auto configurado isso quer dizer quando eu vou usar o windows tem quatro etapa a primeira e licença a segunda é configura os codec, terceira drives, e quarta menos dolorosa e instalar o Office normalmente pirata , a pergunta é você acha isso fácil?"

Bom, eu não considero o Windows um sistema completo e fácil, realmente nisso vc tem razão. Mas queira ou não, ele tem algumas qualidades, e não é vergonhoso para nós reconhecermos ao menos isso. e quando eu falo sobre a ideia da super-distro, não digo isso porque acho que o windows é assim.
Além disso, eu acredito que não é nada sensato usar os defeitos do windows, como base para os argumentos da nossa ideologia.
Porém devemos sim, buscar tornar o nosso sistema cada vez mais democrático.
E pra finalizar, parabéns pela sua iniciativa, o seu blog é muito interessante. E como eu já disse em um dos meus comentários, eu tb sou professor de informática, e uso linux no meu trabalho.
Portanto, acredito que apesar de me considerar iniciante, tenho sim experiência para entender até onde o linux pode chegar no momento.

[33] Comentário enviado por L!N5X em 01/02/2010 - 20:30h

Não devemos fazer comparações absurdas para com outros sistemas para nos engrandecer, devemos sim, ter o poder do pensamento para ser flexível com todos e para todos, afinal de contas, vivemos no mundo globalizado e multiético, partindo desse principio temos uma idéias de que todos nós de uma infinidades de defeitos, mas também temos muitas qualidades, Deus, quando criou o homem, lhe deixou uma filosofia do livre árbitrio, para que o mesmo fizesse suas escolhas e por este motivo as vezes fazemos escolhas certas e erradas.

O que me dar nojo do MS-Windows, é que como uma empresa que fatura milhões, pode disponibilizar um sistema tão frágil, já que tem renda suficiente para aprimorar. Acredito que se o Tio Gates, investise ou patrocinasse o carnonical por exemplo teriamos um sistema embasado + - nesse pensamento que o colega tanto quer. E uniriamos o útil ao agradável.

Sistema 99% seguro, pois nada é seguro
Fácil usabilidade
100% funcional
Efeitos Visuais mais atrativos para usuários entusiasta
E o melhor, contribuimos para não pirataria na àrea de informática, continuamos sendo livre, não pagamos nada por isso.

Só respondendo aos coments de algumas pessoas. Sou técnico em informática há 8 anos e posso afirmar com plena certeza que o que ocorre nesse mundo, é que o usuário que tão praticidade em usar seu sistema que acaba gerando uma bagunça tão grande que nem ele mesmo sabe onde salvou seu docomento que acabou de digitar. Então pouco adiantará fazer um sistema fácil que a política continuará a mesma.

[34] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 20:37h

Resposta ao comentário enviado por P1R4T3 em 01/02/2010 - 20:30h:

Não devemos fazer comparações absurdas para com outros sistemas para nos engrandecer, devemos sim, ter o poder do pensamento para ser flexível com todos e para todos, afinal de contas, vivemos no mundo globalizado e multiético, partindo desse principio temos uma idéias de que todos nós de uma infinidades de defeitos, mas também temos muitas qualidades"

Excelente ponto de vista, está aí alguém que expõe as suas ideias sem recorrer a hipocrisia para defendê-la.
Em relação ao último parágrafo, vc realmente tem razão, mesmo um sistema perfeito não corresponderia com todas as expectativas, mas aí sim seria "culpa do usuário", como dizem alguns comentários acima. Mas isso não deve nos impossibilitar de almejar algumas ambições como essa.

[35] Comentário enviado por dimarm em 01/02/2010 - 21:26h

Tentei usar Linux há alguns anos e detestei, por isso relutei em experimentá-lo novamente, preferia o Mac OS (Tiger, na época) ou o Windows (XP), resolvi testar o Debian, muito complicado, aí fui para o ubuntu, e esta foi a primeira distribuição Linux que me agradou, pois não gosto do KDE, prefiro o gnome, como o meu micro não é muito potente, atualmente uso o Xubuntu.

O que me afastava do Linux era o terminal, a interface visualmente desagradável, a impossibilidade de resolver os problemas rapidamente (não é um sistema operacional muito "amigável"), mas principalmente a má vontade de outros usuários quando você tem uma dúvida, parece que você precisa saber de tudo!

hoje uso o Xubuntu e o Windows Vista, o Linux não é tão bom quanto o XP, mas me agrada mais que o Vista.

[36] Comentário enviado por removido em 01/02/2010 - 21:33h



Resposta ao comentário enviado por dimarm em 01/02/2010 - 21:26h:"

Bom, pelo que vejo, seu comentário teve um pouco de desabafo, mas acho um pouco intolerante demais você dizer que o linux não é tão bom quanto o XP, pois o linux é sim muito melhor. Você está comparando o Linux com um sistema de 2002, são oito anos de diferença. Reconhecer que o linux tem deficiências, tudo bem, mas aí já é demais né amigo.

[37] Comentário enviado por izaias em 01/02/2010 - 21:44h

Perceberam?
As pessoas querem facilidades. O autor do artigo tem sua resposta nas entrelinhas dos comentaristas.
É isso que o Linux tem que melhorar em relação ao usuário final, principalmente para os que gostam de visual bonitinho.
Aprender esse sistema é obrigação para quem não quer ou não pode pagar mais de R$300,00 num S.O.
O mundo livre carrega em sua comunidade profissionais e leigos (como eu). Pessoas que vieram de um mundo de Bill Gates.

[38] Comentário enviado por removido em 02/02/2010 - 00:01h

Se facilidade contasse na hora de se escolher um SO, o sistema da Apple seria o líder de mercado com folga em relação a todos os outros. Em minha opinião, comparado com o Windows, o Mac OS da show, em facilidade, interface gráfica, muito importante para usuários leigos (ainda que para que é acostumado com Windows a adataptação possa demorar um pouco). Instalar um programa só arrastando o arquivo (ícone baixado) até uma pasta, quer facilidade maior? E arrisco dizer que se o sistema da Apple fosse aberto a mais hardwares, como é o Windows, eles com certeza seriam líder de mercado.

Não acho que exista algum SO que venha com tudo que um usuário precise. Sempre haverá uma coisa ou outra que não venha instalado por default. E se analisarmos essa questão, não é por isso que o Windows domina o mercado, pois como já foi comentado acima o sistema da MS vem pelado, sem nada, sem suite de escritório, sem codecs (rmvb, avi, etc), sem suporte a pdf, e por ai vai. O que faz do Windows dominar o mercado é sim, suporte a jogos (nenhuma grande produtora de jogos já produziu um jogo com suporte para SO's Linux like), programas que os seus equivalentes no Linux não chegam aos pés daqueles que são pagos para Window (Photoshop, AutoCad, etc), e claro, toda uma cultura que vem sendo passada da geração de usuários anteriores para a nova. Se meu pai tem o Windows em seu PC, eu cresço aprendendo a mexer com Windows, computador para mim é Windows e Linux, por mais fácil que seja, é coisa de outro mundo. O mesmo se aplica no inverso, faça um teste deixando uma pessoa que sempre usou Linux a usar Windows por 30 minutos.

O que pode atrair novos usuários para o Linux?

-Em minha modesta opinião se incluem sim o suporte a jogos, assim que determinado jogo que está sendo aguardado com espectativa for lançado exclusivamente para Linux, usuários do Windows vão sim instalar o Linux para poder jogar esse jogo e conseqüentemente podem ter a curiosidade de conhecer o SO Linux. Quem pode tornar isso viavél? Talvez a Canonical, eu não sei.

-Programas que possam competir com os mais famosos do Windows. O Gimp é excelente, mas convenhamos, não pode ser comparado com o photoshop. Um usuário que só usa o Windows para ver emails, acessar o Orkut e usar o msn pode e estranha s equivalentes desse ultimo para o Linux. Podem falar o que for, que é pesado, que consome muita cpu, mas o Windows Live Mesenger da MS está a anos luz de qualquer software equivalente em qualquer que seja o SO. A exceção é o Skype, excelente software mais ainda pouco difundido, da minha lista de contatos da pra contar nos dedos quantos também conhecem ou usam o Skype.

-As exceções são os Browsers e suites de escritórios: Não creio que Openoffice ou BR-Office devam algo para o Office da MS, apenas são diferentes da opção da MS, precisando de algum tempo para acostumar a realizar tarefas que eram feitas com o software da MS. E o Firefox, ou mesmo o Google Chrome, são infinitamentes superiores ao IE da MS, sem ter o que comentar (aqui em minha opinião reside o futuro de como será a informática).

Concluindo, não é uma distribuição que tenha tudo que vá atrair novos usuários para o Linux. Se apenas isso fosse necessário, ou se fosse tão simples assim, eu creio que a Canonical já teria providenciado isso há muito tempo em uma das versões do Ubuntu. O caminho das pedras é sim o suporte a jogos (isso é complicado pois esbarra com o interesse das grandes produtoras de jogos), e softwares famosos, que sejam tão bons ou melhores que os mais famosos do Windows, e mais que tudo, aquisição de nova cultura por parte de usuários Windows, para que enxerguem que computador não é Windows.

[39] Comentário enviado por removido em 02/02/2010 - 00:20h



Resposta ao comentário enviado por wdmatheus em 02/02/2010 - 00:01h:

Bom, eu tb acho que os jogos seriam um importante aliado do linux, mas no seu comentário vc deixa a entender que eu cito apenas os aplicativos, que deveria existir uma distro que contenha tudo; mas se vc prestou atenção no meu texto poderá ver que a minha ideia não se resume apenas em uma distro carregada de aplicativos, confira no 3º parágrafo.
E mais uma vez, um comentarista cita as deficiências do windows, como eu já disse, não importa quantos defeitos o windows possa ter, não adianta nada para nós ficarmos apontando os defeitos do windows. E essa é uma atitude muito frequente em quem usa o linux. Trata-se de uma maneira baixa e ridícula de disseminar a nossa ideologia, devemos focar no que o linux tem a oferecer sem deixar à desejar em relação ao windows, mas aí ficar jogando pedras no windows... isso chega a ser infantil.

[40] Comentário enviado por schultex em 02/02/2010 - 00:21h

Oi Gedimar, bom o seu artigo...

Cara, uso Linux desde 1999. Naquela época instalar realmente não era fácil. Antes eu só usava Windows.
De fato, na maioria dos meus empregos usava Windows. Mas enfim vamos ao comentário, já expressei esta opinião em outros debates parecidos com este.

1 - Linux é fácil de usar sim. Já vem com tudo instalado, muitas vezes roda até do CD, qualquer técnico (que assim se julgue) instala com uma mão nas costas. Windows também.

2 - O que falta pro linux ser popular nos desktops residenciais e pequenas empresas são aplicativos comerciais, tais como Corel Draw, Photoshop, Pro Tools, Dreamweaver, etc...

3 - Em empresas grandes é impossível ter Linux (no desktop) hoje. Empresas precisam de suporte 24x7, precisam de SOs homologados para usar SAP, Oracle, Active Directory, Exchange, etc... O Linux ainda não tem um ecossistema de suporte e homologação que permita isso. Isso não quer dizer que o linux seja ruim, mas ainda não tem isso que as grandes corporações precisam antes de colocar em suas infra-estruturas, embora todo o esforço do Ubuntu, Suse, RedHat, Mandriva...

4 - As pessoas tem dificuldade em mudar. Se a pessoa não é daquelas (como eu) que adoram novidades e fuçam em tudo até descobrir, não vai se adaptar facilmente. Ou começa no Linux e aí tudo bem, ou vai ser difícil mudar do windows pois os botões estão em outros lugares. Pense em você: aprendeu a dirigir (mal e porcamente) um carro. Agora dizem que tem um carro melhor (linux) que eu devo usar mas a direção é no assendo direito (como na inglaterra). Fudeu, ninguém quer reaprender a dirigir, mesmo o outro carro sendo melhor.

5 - A MS criou essa cultura e fatura com isso. Mas é uma empresa e quer lucro e faz isso muito bem. A partir do XP os produtos da MS melhoraram muito e também são muito bons.

6 - Não troco meu linux por nada. Uso no meu escritório, em casa, no Play3, onde der. Mas eu sei os riscos que estou correndo. Se vou dar consultoria para uma grande empresa, indico MS. Para pequenas empresas com orçamento limitadíssimo até indico Linux.

7 - Para o cara que num comentário acima está com dificuldade de instalar seu modem no linux, vai uma dica: joga fora o modem, não tem jeito, bota uma banda larga aí. Nem usuários avançados conseguem configurar essas porcarias de winmodens, não vale o sacrifício.

8 - Estou falando de desktop. Servidor é outra história.

9 - Se você dá aula de informática, tem a faca e o queijo para iniciar a galera no Linux, vai fundo.

10 - Minha vó, minha sogra, minha esposa, minha mulher, alguns amigos, todos usam Linux (Ubuntu) e não tem problemas. Mas quando precisam algo de mais técnico me chamam. Meu sogro só usa Win e por medo nunca quis experimentar o pinguim, paga uma grana todo mês para tirar vírus, reinstalar e tal. É da vida, nem todo mundo tem a disposição de aprender algo novo.

[41] Comentário enviado por removido em 02/02/2010 - 00:39h

Rsposta ao comentário enviado por schultex em 02/02/2010 - 00:21h:

Olha, schultex, vc tem uma visão bastante lúcida dobre a realidade do linux em seu aspecto comercial, realmente por uma questão cultural e de suporte talvez não seja tão fácil levar o linux para dentro de empresas, mas segundo uma entrevista dada pelo representante da canonical (http://olhardigital.uol.com.br/trend_makers/video_wide.php?id_conteudo=9267&/UBUNTU+O+LINUX+POPULAR) as maiores corporações dos EUA e muito governos usam o Ubuntu.

"1 - Linux é fácil de usar sim. Já vem com tudo instalado, muitas vezes roda até do CD, qualquer técnico (que assim se julgue) instala com uma mão nas costas. Windows também."
Eu meu texto eu não afirmo que o linux é difícil de usar, o que eu afirmo é que existem situações em que ele se torna difícil, isso é fato. E não devemos compensar isso com o fato de a mesma coisa tb ser difícil no windows.

[42] Comentário enviado por schultex em 02/02/2010 - 01:30h

Oi Gedimar,

"as maiores corporações dos EUA e muito governos usam o Ubuntu." - Isso não é verdade. Bem que eu gostaria que fosse, mas não é. Talvez alguma grande corporação use, provavelmente com perfil altamente técnico. E alguns governos usam em alguns órgãos da administração (alguns municípios europeus, algumas administrações do PT aqui no Brasil, mas dentro da porcentagem total, são muito poucos, infelizmente).

Estou falando de desktops, a maioria das empresas (grandes, médias e pequenas) usa algum tipo de servidor Linux, nem que seja para alguma tarefa bem específica.

Ao lado da reportagem que você citou tem esta:
http://olhardigital.uol.com.br/central_de_videos/video_wide.php?id_conteudo=9634

Acho que aí está a sua resposta: educação das pessoas.

"Eu meu texto eu não afirmo que o linux é difícil de usar, o que eu afirmo é que existem situações em que ele se torna difícil, isso é fato. E não devemos compensar isso com o fato de a mesma coisa tb ser difícil no windows."

- Coisas difíceis existem no mundo da informática, especialmente para usuários leigos. Para isso existem os técnicos, se fosse tudo simples não precisariam existir empresas de informática. Existem problemas entretanto, que nem os técnicos renomados de grandes empresas conseguem resolver. Coisas difíceis existem em ambas as plataformas, você tem toda a razão.

Claro que eu quero que as coisas sejam mais fáceis, que tudo funcione e nada dê pau nunca. E hoje as coisas já são bem melhores do que já foram um dia, isso eu vivi na pele.

Na prática, os usuários estariam aptos a mudar se tivessem a educação correta. Falta experimentação e vontade de mudar. Mas na minha opinião o fator decisivo para se anabolizar esta mudança é ter aplicativos profissionais para a plataforma. Se eu fosse um designer como é que iria trabalhar sem o Corel, não dá. Acordos com fabricantes de hardware também são necessários (Dell, HP, fábricas de acessórios, webcams, modens, etc...)

Como falei antes, se você é professor tem a melhor das ferramentas para fazer a mudança.




[43] Comentário enviado por removido em 02/02/2010 - 05:53h

Rapaz o que seria da informatica se os pc's não dessem pau, bugs...Ia ficar muito sem sal.Quanto ao post la em cima do autor eu digo que se voce não consegue usar synaptic ta ruim teu caso, não tem solução.E eu não uso .debs, se voce lesse direito o que eu escrevi teria visto isso, mas claro!Esqueci, é leigo, logo não lê( será que leigo é sinonimo de ká-olho!?).

[44] Comentário enviado por L!N5X em 02/02/2010 - 11:57h

ggxdrez, vc conseguiu gerar uma polêmica e tanta!

Em todos os cantos do mundo, sempre existirá os prós e contra, cada um vai tentar defender sua política, religião, cultura etc. como achar melhor. Eu, quando comecei a usar GNU/Linux, a primeira distro que instalei foi o slackware, imagine, um usuário que nunca se quer viu como era o sistema, partir logo para uma distro de "mestres", qual foi o resultado? Gostei, pois sempre fui vidrado em novos desafios, mas por questões de preguiça e comodidade não dei continuidade nos estudos. Passado um bom tempo, instalei o ubuntu e para minha surpresa não me adaptei com ele, daí falei pra mim e com algumas pessoas. Rapaz, linux é muito bom mais muito complicado, para eu ter que assistir um vídeo tem que baixar alguns fontes, compilar e executar, não é como o windows, que abro a pasta vídeo, clico duas vezes no arquivo e pronto. Mas, percebir que estava falando merda e afastando muitas pessoas que queriam usar o sistema, pois naquele tempo, GNU/Linux não era desenvolvido para esta finalidade, o tempo foi passando, a necessidaade em conhecer algo novo e a vontade em me destacar dos outros usuários e técnicos para garimpar mais o mercado de trabalho, recorrir a alguns tuto, vídeos aulas, conversas com amigos que utilizavam o sistema e decidir encarar. Foi ai que escolhir uma distro e voilá Debian rodando redodinho 100% funcional.
Daí temos a conclusão que realmente sem o hábito da leitura não iremos muito longe, uso debian a um bom tempo e não troco ele para nada, tudo que eu quero o debian oferece.

Então meu caro, o que pode está ocorrendo de fato, é a falta de documentação necessária de alguns fabricantes de hardware, para que desenvolvedores linux torne-a compativeis com o sistema e a infeliz escolha de uma distro que não atendeu a necessidade de um usuário que entrou em um mundo novo. Por este motivo, quando alguém me pergunta qual distro usar, eu recomendo todas, pois assim como eu, terá a felicidade de se identificar com uma e será feliz pra sempre.

Só para concluir, se o linux fosse de fato feito para usuário "leigos", hoje nem sequer sairiamos do modo texto, sua placa de som não iria funcionar, seu vídeo etc. Acho que para um bom entendendor essas palavras já são suficientes.

[45] Comentário enviado por cruzeirense em 02/02/2010 - 12:25h

Acho que um dos principais pontos em que o linux peca é a falta de investimentos. Isso mesmo, na minha opinião o ponto forte do Windows é a propaganda e divulgação feita pela Microsoft. Infelizmente não temos esses investimentos em divulgação no linux. Isso com o tempo deve mudar, mas até lá o "concorrente" só vai continuar ganhando mercado.

Ps. O Windows 7 é bacana, comprei uma máquina com ele instalado e funciona muito bem.

Abraço,

Renato

[46] Comentário enviado por removido em 02/02/2010 - 13:31h

ggxadrez:

"Bom, eu tb acho que os jogos seriam um importante aliado do linux, mas no seu comentário vc deixa a entender que eu cito apenas os aplicativos, que deveria existir uma distro que contenha tudo; mas se vc prestou atenção no meu texto poderá ver que a minha ideia não se resume apenas em uma distro carregada de aplicativos, confira no 3º parágrafo."

O 3º paragrafo:

"E digo, logo de início, que acho bastante plausível essa ideia de uma super-distro, que não apenas contenha todos os aplicativos necessários para o uso cotidiano de um usuário comum, mas que também seja capaz de possibilitar que qualquer pessoa que saiba ler consiga instalar, configurar e usar o Linux de maneira satisfatória sem precisar recorrer ao "outro SO" (leia-se Windows) em caso de emergência. "

Isso esbarra de encontro com outra cultura que muitos usuários "leigos" tem, a preguiça e a vontade de querer tudo mastigado. Isso sempre existiu e sempre vai existir, não importa o SO. Para esse tipo de usuário, não importa se o problema é simples ou difícil, ele simplesmente não vai pesquisar e procurar a solução para o problema porque ele é preguiçoso. Vai chamar um técnico, parente ou amigo que entenda mais que ele mas não vai ter iniciativa própria, e repito, em qualquer que seja o SO. E por melhor que seja o SO, ele nunca vai ser perfeito, uma hora vai dar algum problema, e nessa hora esse tipo de usuário vai reclamar, meter o pau, espernear, mas não vai se preocupar em achar uma solução.

Ótimo para os técnicos que ganham de R$70 a R$100 apenas colocando um cd de instalação do Windows XP e passando um chkdsk, pena que não sou um deles.

[47] Comentário enviado por daniel.capua em 02/02/2010 - 13:48h

Gedimar Pereira, parabéns pelo artigo,

É uma discussão valiosíssima a adesão de usuários para o linux, e a melhor maneira de aumeta-la é estuda-la, pensar e pesquisar sua ocorrencia, motivos para ocorre e para não ocorrer, avaliar de forma realista os sistemas, comparar o que é oferecido pelo sistema, o que é buscado pelo usuário e quais são os fatores decisivos para o processo de adesão a fim de trabalhar sobre eles.
Dentre os comentários de seu artigo encontrei citações bastante contrárias, o que mostra-se um problema para evolução do sistema em número de usuários do Linux.

Um comentário logo no começo da lista me fez comentar também seu artigo:

"[2] Comentário enviado por isaque_alves em 31/01/2010 - 15:59h:
(...)As únicas 'regalias' que faltam no Ubuntu, meu caro, são executar nativamente os 'msi, exe, cab'... e também alguns vírus..."

Completamente errado meu caro, não querendo ser rude, mas esta é uma frase xiita. Acha que não? olhe o fim do comentário "Afinal de contas, Gnu/Linux é uma forma de cultura... ", com o perdão da palavra, o caralho que é! O usuário iniciante não tem que viver com o linux como um de seus hobbies (estranho eu dizer isso porque sou meio aficcionado), não tem que amar o sistema, tem só que ligar o PC usar e sair feliz, e isso o Windows faz. Já li em outro tópico e concordo, o Windows não é ruim, se fosse não teria tantos adeptos, se fosse as pessoas migrariam com mais vontade para outros SO's.

Voltando à resposta, as regalias que faltam são muitas, a principal é a instalação de programas, embora o uso do Synaptic torne o processo mais fácil e baixar o programa de um site para intala-lo não seja a melhor maneira de faze-lo, é uma maneira e deveria ser possível. O Linux tem sempre certas pastas iguais onde se "guarda o sistema" e seus nomes variam conforme a base Debian ou Slackware em maioria, porque não podemos incluir um script de instalação nos programas e nomea-lo "Instalar" ou "Setup", e deixar ele pronto para dependencias, é só testar antes e sabemos como fazer.

Há avanços nesse tema que citei como os pacotes DEB e RPM, mas não é suficiente ainda. Há outros problemas que os usuários de Windows enfrentam e podemos pensar em solucionar, desde que como o colega Gedimar Pereira diz, nos coloquemos no lugar desses usuários.

O que li nos comentários como contra põe a culpa no usuário, pede que seja ativo e que leia os manuais.
Por que? Ler os manuais é interessante para resolver problemas, mas o que a distro deve fazer antes é evitar os manuais, quanto menos eles precisarem ser usados melhor, idem aos foruns, isso é pra quem tem o linux como Hobbie, ou quem quer desenvolver e colaborar com o sistema. E sobre colaboração, cai-se no que o próprio artigo cita, o usuário não temque aprender direito ou medicina só porque foi processado ou ficou doente, colabora quem quer, é voluntário não é? Então por que não deixar milhares de usuários usarem (pleonasmo...) o sistema e poucos desenvolverem ele? Imagine que esse acrécimo de usuários acabaria fazendo mais desenvolvedores aparecerem também, só a porcentagem diminuiria, enquanto o numero absoluto aumentaria.

Evitei isso até agora, mas façam então a comparação com Windows, não como parâmetro de qualidade, mas de sucesso em atrair usuários,já imaginou o que seria se a Microsoft exigisse que todos os usuários contribuissem para melhorar o Windows? Simples, excluiriam-se todos os leigos. E nosso histórico entra aqui, o linux era assim até um tempo antes do projeto KDE, e obviamente do X, quem usava o sistema inteiro em linha de comando? Quantas pessoas mmigraram depois do X?E do KDE? Interface gráfica foi um dos fatores quemais atraiu usuários para o sistema em todo tempo. Temos que pensar em novos fatores e evoluir.

Apoio totalmente o Linux, creio ser um sistema de fácil acesso hoje, porém não é Perfeito ainda, e partindo dessa aceitação é que poderemos melhorar daqui em diante. Uso o Big Linux e aderia ele e antes ao Ubuntu por causa de sua filosofia A comunidade de unir para a evolução e em busca do sistema perfeito!

[48] Comentário enviado por removido em 02/02/2010 - 14:15h



Resposta ao comentário enviado por daniel.capua em 02/02/2010 - 13:48h:

Ótima colocação daniel.capua,
Sabe... por incrível que pareça, muitos dos comentaristas que discordaram do meu artigo (e é claro que eles tem todo o direito de discordar), não se limitam a defender o seu ponto de vista, mas muitos acabam por desferir alguns comentários que até chegam a ser ofensivos. Volto a repetir, que se eles continuarem a tratar os iniciantes dessa maneira, e responder as nossas perguntas de maneira tão grosseira, eles só estarão prejudicando a nossa causa.

É muito gratificante e motivador ver que o movimento livre, possui defensores sensatos, compreensivos e acima de tudo, moderados.
Com certeza são pessoas que buscam ver as coisas através dos mais diversos pontos de vista.

[49] Comentário enviado por clodoaldops em 02/02/2010 - 19:33h

Uso linux a menos de 2 anos.
Tenho XP + Ubuntu + BL5 em tri-boot no meu desk e tenho Vista+ubuntu em dual-boot no meu note.
Desta forma aproveito o melhor que cada SO tem para me oferecer.
Na minha modesta opinião linux só terá mais usuarios que windows qdo a MS fizer um SO blindado à prova de pirataria, ou seja, nunca!
Que cada um use o que melhor lhe atende!

[50] Comentário enviado por wellsud em 03/02/2010 - 02:19h

Pessoal, provavelmente eu não sou uma das pessoas que vai fazer o comentário top de linha para uma discussão mais assertiva. Mas em certo ponto discordo parcialmente do autor do tópico que comparar um sistema com outro seja algo negativo. Afinal se a intenção é fazer com que Linux atraia mais usuários mesmo que não traga lucro para o lado livre ainda sim é uma disputa de mercado e qualquer disputa de mercado exige propaganda e comparação de produtos, mas só o marketing de guerrilha (apedrejando o concorrente não resolve). Uma analise de mercado não é apontar culpados é saber ouvir o cliente (no caso o usuário noob e saber o que o concorrente oferece, ou seja de novo comparação) Acho que entender o que um usuário final quer é difícil, às vezes nem ele sabe.

Por exemplo a história do projeto do Ford Taurus:

Em uma pesquisa com clientes foram detectados 2 problemas, a porta era muito pesada e o vidro demorava muito para subir. O problema é que para diminuir o peso, era preciso um motor menos potente, o que deixaria o vidro mais lento e não satisfaria os clientes.
A solução foi um sistema que o botão era apertado uma vez e o vidro subia sozinho, porém demorando o dobro de tempo.
Os clientes adoraram. O problema na verdade não era o vidro demorar a subir, era apertar o botão por muito tempo.


Eu uso Linux a menos de um ano e não acho mais difícil instalar programas pelo synaptic ou aptitude do que fazer um download de um software pirata via megaupload ou rapidshare.

Talvez a falta de vontade ou paciência de algumas pessoas de explicarem para os leigos o que fazer seja uma deficiência mas que ocorre para os dois lados do embate o Lado Livre e o Lado Proprietário.

Também o maior problema é sair da inércia, a resistência natural a mudança. Nosso avós passaram por isso com as mudanças tecnológicas, nossos pais passaram por isso com a globalização, nós passamos por isso com a reforma da Língua portuguesa (por que mudar se estava bom do jeito que estava?)

Então a pergunta é: Por que ter que me readaptar a um novo sistema operacional (se é que o usuário em questão sabe o que é um S.O) se esse
que eu uso ja atende as minhas necessidades? ( ou o que ele julga necessidades)

Tem muitas coisas que me impressionaram no Linux e eu prefiro usar como campanha positiva (a maioria vocês ja sabe mas é uma estratégia que eu uso a de contar essas coisas):

Eu gostei do fato de ter que me preocupar bem menos com vírus, trojans e companhias (pois manter meu windows protegido exige muito mais atenção)

Eu fico feliz pelo fato de não ter que recorrer a pirataria (já que nós sabemos que a grande maioria dos desktops caseiros são de software pirata)

E sem querer desmerecer comentários anteriores Linux tem softwares muito bons que não devem nada aos proprietários, mas que realmente exigem mais conhecimento técnico afinal convenhamos Linux nasceu para redes, servidores e grandes projetos e essas coisas exigem maior conhecimento técnico. A ideia de torná-lo um sistema mais amigável para usuários finais começou a ser desenvolvida a muito menos tempo do que da concorrência. Mas só para ter um exemplo que impressiona. Um dos maiores sucessos do cinema teve uma boa parcela de Linux nele

Senhor do anéis http://augustocampos.net/revista-do-linux/026/radio.html (veja senhor dos Pinguims)


Se as pessoas virem onde ele existe talvez se interessem. Com um amigo que achava o Linux um lixo por que não dava para fazer nada, conversei perguntei o que ele usava depois mostrei no Debian a maioria das coisas que ele precisava. Minha namorada achava Linux muito instável quando coloquei no micro. Instalei tudo e deixei assistir todas as séries e usar todos os dispositivos que ela queria (pastei um pouco é verdade, mas consegui)Hoje muitos órgãos do governo e bancos usam Linux e quem não quer trabalhar num lugar desses?

Claro também não sou xiita a ponto de dizer abandonem M$-Rwindows por que ainda preciso dele porque ainda encontro no meu trabalho e em que quero trabalhar no futuro ( a área de Seg. da Informação) ainda vamos encontrar por muito tempo por algumas razões:

Dificuldades já citadas relacionadas a fabricantes de Hardware e Software
a Barreira cultural humana de resistir a mudança
O Fato de alguns Softwares proprietários oferecerem garantias para perdas em empresas por falhas em seus sistemas
Muita coisa automatizada que poupa tempo mesmo que feita com menor qualidade
O mercado de Gamers (que querendo ou não representa uma parcela importante)
E por que a pirataria facilita o acesso.

Mas já que o Mundo Livre é movido a colaboração, ja que não desenvolvo colaboro divulgando

Como meu pai me disse uma vez:

O Ovo de Pata é maior e mais nutritivo, mas ao botá-la ela fica quieta. O Ovo de galinha é mais usado porque quando ela bota todo mundo fica sabendo.

Propaganda é a alma do negócio :P e desculpem pela redação


[51] Comentário enviado por barrabaz_tux em 03/02/2010 - 04:12h

Bom artigo meu rei... no meu caso fiquei com medo dos linux pq na faculdade o professo disse que nao prestava e q era dificil pra ficar ensinando... e que o presente e futuro são da microsofte aí intimidava todo o povo a usa e ficava desestimulado e so depois me fui usar para ver como era e gostei e comecei a frquentar aqui pra ajudar esse meu povo e aprender mais....

[52] Comentário enviado por removido em 03/02/2010 - 14:53h


Resposta ao comentário enviado por wellsud em 03/02/2010 - 02:19h:

Meu caro colega, não precisa se desculpar por nada, seu comentário tem o mesmo valor que o meu próprio comentário. Mas eu gostaria de replicar alguns pontos do seu comentário.

"Talvez a falta de vontade ou paciência de algumas pessoas de explicarem para os leigos o que fazer seja uma deficiência mas que ocorre para os dois lados do embate o Lado Livre e o Lado Proprietário."
Essa é uma das questões que eu eu abordei ao longo do meu texto, nós não temos o direito de aceitar as nossas deficiências pelo fato de o lado proprietário também tê-las. Afinal de contas, que tá correndo atrás nessa corrida de adeptos, somos nós do software livre. Para isso gostaria de usar uma pequena "parábola":
# Imagine uma corrida, em que o carro MS lidera com larga vantagem, muito atrás está o carro LX. Se o carro LX manter a mesma velocidade do concorrente, acabará por perder a corrida.
É isso que eu gostaria de passar, ao demonstrar meu descontentamento com essa mania irritante que temos, quando defendemos uma deficiência do nosso SO, argumentando que ela também ocorre no concorrente.

"Tem muitas coisas que me impressionaram no Linux e eu prefiro usar como campanha positiva (a maioria vocês ja sabe mas é uma estratégia que eu uso a de contar essas coisas):"
#Esse é o espírito da coisa, fazer propaganda do que temos de bom. Porém não devemos fechar os olhos às nossas deficiências.

[53] Comentário enviado por F0XII em 03/02/2010 - 19:27h

Olá Linuxers... Sou formado em processamento de dados e trabalho com T.I atualmente, sou iniciante no fórum, e gostaria de expressar meu pensamento sobre o cenário pinguin x janela.

Bom já rodei muiita distro do pinguin na minha máquina ( meu velho hd de 40 gb que uso pra testes ta com a trilha zero quase indo pro espaço de tanto formatar..hehe) OpenSuse, Slackware, Fedora, Debian, e por fim parei no Ubuntu no note e o SUSE no desk. Fora o Windows e suas inúmeras máquinas virtuais lógico. A questão é a seguinte: Todos nós USUÁRIOS ( me refiro a todos nós, porquê técnico também é usuário ) já pecamos por não ler o manual sobre algo que apenas queremos usar e ponto. Por exemplo um carro, uma moto, a televisão, etc... Logo para um usuário totalmente leigo , ou "quase" (nos dias de hoje quem sabe pelo menos usar o google e o orkut não pode ser totalmente leigo) ele apenas quer um sistema rápido, com internet rápida e que lhes possibilitem 5 coisas: MSN----ORKUT----YOUTUBE----LIMEWIRE----JOGOS . Agora me pergunto: Para quê um cidadão com uma cabeça tão limitada, que nós técnicos já conhecemos, só sabem pensar em 5 coisas na frente de um pc vão querer "perder tempo" particionando discos, subindo um sistema em modo texto, para depois subir a interface gráfica, aprender o que é um ROOT, enfim todas essas coisas que para nós é bastante prazeroso, para eles é um saco. Um executivo tem lá sua BMW ou MERCEDES linda brilhante, de cair o queixo, perguntem para o executivo se ele perde tempo lavando, encerando, aspirando seu possante? Ele quer é somente sentar pôr o cinto, bater na chave e sair. Assim somos todos nós, quando queremos somente o lado divertido de uma coisa, pouco nos importa o que rola por trás, e com o usuário ocorre o mesmo. Acho que independente do sistema operacional, falta bastante cultura para todos.Primeiramente para nós por sabermos discernir o usuário comum de um avançado ou técnico, segundo da parte deles os usuários,para que tenham pelo menos a humildade de assumir que não sabem e ponto. Pois se são leigos, eles não podem querer criticar sistemas como se fossem técnicos, pois para isso existem pessoas como nós para o fazê-lo.

[54] Comentário enviado por removido em 03/02/2010 - 20:52h

"Primeiramente para nós por sabermos discernir o usuário comum de um avançado ou técnico, segundo da parte deles os usuários,para que tenham pelo menos a humildade de assumir que não sabem e ponto. Pois se são leigos, eles não podem querer criticar sistemas como se fossem técnicos, pois para isso existem pessoas como nós para o fazê-lo."

Isso isso isso...

[55] Comentário enviado por removido em 03/02/2010 - 21:14h

Resposta ao comentário enviado por F0XII em 03/02/2010 - 19:27h: e por xispirito em 03/02/2010 - 20:52h:

"Primeiramente para nós por sabermos discernir o usuário comum de um avançado ou técnico, segundo da parte deles os usuários,para que tenham pelo menos a humildade de assumir que não sabem e ponto. Pois se são leigos, eles não podem querer criticar sistemas como se fossem técnicos, pois para isso existem pessoas como nós para o fazê-lo."


# Olha meus caros colegas FOXII e xispirito:

Então é essa a liberdade que o mundo do software livre prega? Onde o usuário leigo não tem sequer permissão para fazer nenhum tipo de crítica ao sistema que ele usa? Que comentário mais infeliz e elitista!!!!!!!!!!!!

Como eu já disse, com esse tipo de comentário, vcs não contribuem com nada para a nossa causa, com um autoritarismo desses vcs serviriam muito melhor à Microsoft, pois é ela que costuma ser a ditadora!!!!!!!!!!!

[56] Comentário enviado por F0XII em 03/02/2010 - 21:29h

Em réplica ao comentário infeliz acima em suma sobre eu e o camarada xispirito.

ggxadrez, não estou querendo privar os usuários de darem sua opinião, a questão é que ela deve ser bem formulada, ou seja não adianta nada eu criticar algo que não cheguei a testar nem 10 % de sua capacidade, ou ao menos me esforcei para isso. Os usuários criticam muitas distros Lunux já de cara só pela aparência, nem sequer chegam a ver sua funcionalidade e já vão taxando de ruim. Prova disso é a fatia de pc's e notebooks vendidos nas casas bahia e extras da vida que vêm com uma distro linux, algumas já totalmente funcionais, inclusive com webcam e simplesmente na primeira semana, ou primeiro dia de uso já procuram alguém da família que entenda ao menos de formatação e instalam o outro sistema ( que por sinal uso bastante ) por cima. O fato é a hipocrisía é total, todos usam windows, todos sabem seus prós e contras, mas poucos tem a vontade e a força de vontade de pegar uma de centenas de distros gratuítas e atualizadas com bastante frequência e instala - las em seus micros, passar ao menos 1 mês e depois sim tirar suas conclusões. Se há preferência entre a pioneira windows em relação ao Linux pelos usuários isso é totalmente respeitável, mas vamos por os pingos nos "iis" critiquem com argumentos e provas do que funciona ou não. Não basta dizer que é ruim e pronto. É preciso expor com mais clareza para que der repente possa até ser criada uma distro mais fácil que ubuntu, ou debian por exemplo.

[57] Comentário enviado por removido em 03/02/2010 - 21:43h



Tréplica ao comentário enviado por F0XII em 03/02/2010 - 21:29h:

Ok, FOXII, nesse ponto você tem toda a razão.
Eu dei uma resposta dura ao último comentário, muito mais ao colega xispirito, que já fez alguns comentários nesse artigo, todos eles de maneira bem intolerante. Portanto a minha resposta aplicou-se mais à ele do que à vc.

((((((((((([54] Comentário enviado por xispirito em 03/02/2010 - 20:52h:

"Primeiramente para nós por sabermos discernir o usuário comum de um avançado ou técnico, segundo da parte deles os usuários,para que tenham pelo menos a humildade de assumir que não sabem e ponto. Pois se são leigos, eles não podem querer criticar sistemas como se fossem técnicos, pois para isso existem pessoas como nós para o fazê-lo."

Isso isso isso..)))))))))))))))))))))

Certamente que é melhor que todos que opinassem sobre o linux tivessem pelo menos algum conhecimento em relação ao assunto. o que é exatamente o meu caso. Não sou um expert, mas já tenho experiência suficiente em linux para poder dar o meu parecer.

Porém, por mais inocente que seja a opinião de um usuário leigo, ela nunca deve ser ignorada, no máximo devemos responder com o máximo de educação possível, à menos que essa opinião seja ofensiva, o que não é o caso do meu artigo, vc concorda comigo?

[58] Comentário enviado por F0XII em 03/02/2010 - 22:02h

...Continuando ...

Sem dúvida ggxadrez eu tenho uma certa razão, e você tem uma certa razão, aliás gostei muito do seu artigo, e também posso falar abertamente que não sou bonzão em Linux, mas há sites como este, o GDH que por sinal contém vários livros que podem ser lidos on-line, enfim muitas ferramentas, que por sinal pesquiso e muito, e estou montando minha própria apostila com informações de todos eles. Agora creio que chegamos a uma boa conclusão. No caso onde você citou sobre as opiniões, foi exatamente onde quiz chegar. Nós como técnicos temos que compreender aquela fatia de usuários que pensam nas 5 coisas que citei. E tudo bem deixemos que eles dêem suas opiniões (que no geral entram no ouvido e saem pelo outro), simplesmente nós fingimos que compreendemos e instalamos o Windows para eles. Acabou. Agora a fatia que ao menos testou uma versão usou lá as alternativas por exemplo FIREFOX, BR/OPENOFFICE, AMSN, e afins, estes sim eu dou toda a credibilidade e respeito quando chegam com alguma crítica. Entende. Uma coisa é você ao menos criar um fundamento baseado em experiência, outra é crucíficar algo que apenas "olhou" e se olhou...

[59] Comentário enviado por removido em 03/02/2010 - 23:28h

ggxadrez, em primeiro lugar minha intenção não foi ofende-lo.Porém sinto que as vezes as pessoas não leem as coisas e isso me deixa extremamente irritado.Suas criticas foram em relação a facilidade e harware e infelizmente divergimos de opinião, pois acho o linux muito facil de usar.E na qustão de hardware, como disse antes, estão a cobrar das pessoas erradas...

[60] Comentário enviado por ravishi em 04/02/2010 - 00:01h

Este é meu primeiro comentário neste site. Talvez eu até esteja errado, mas mesmo assim vou me arriscar. Li o artigo, mas não os comentários.

No meu ponto de vista, o Linux "peca ao tentar atrair novos usuários" desde sua concepção, desde suas bases mais remotas. Por que? Pois é, basicamente, um software livre, baseado no sistema GNU. E qual a consequência disto? Falta de grana. Quero dizer, para lançar uma nova versão do "outro OS", os caras precisam apenas deslocar uma quantia de seus investimentos para um setor, sentar-se em suas cadeiras e esperar que o sistema fique pronto. Isto pois eles possuem muitos profissionais que são remunerados e cumprem tarefas específicas, precisam de prazos, etc.

Já o Linux é diferente. "É feito por colaboradores ao redor do mundo". Não é assim que dizem os textos de introdução ao Linux? Enfim, há uma grande diferença entre o cara que é pago para escrever uma função de uma DLL e o cara que decide criar um programa que ele gostaria que existisse, mas não existe ainda. E além disto, daqui a cinco anos este cara decidirá mudar-se para uma fazenda sem internet e seu programa será descontinuado, enquanto a DLL daquele será facilmente substituída por uma nova DLL que custará caro ao usuário, mas que terá mais funções, efeitos de transparência, etc.

Pelo menos, é assim que eu vejo.

Comecei aqui com o Ubuntu, que me pareceu infinitas vezes melhor que o Windows. A instalação já foi mais fácil. Depois da instalação já tinha browser, já tinha mensageiro, já tinha editor de imagens e tudo funcionava sem que eu precisasse instalar nenhum driver. Apesar de não ter testado o Ubuntu 9.04, creio que ele ficou ainda mais fácil de utilizar. apt-get install me deixou louco. Usei o sistema por 6 meses, intalei e desinstalei programas e nem precisei formatar! Fiquei encantado.

A única coisa que faltava era: Microsoft Office e jogos. Sim, MS Office pois todo mundo na escola, na faculdade, no trabalho, na família, usa o MS Office. Jogos por que eu gosto de jogos e nem todos eles possuem versões para Linux. Neverwinter Nights, por exemplo, é perfeito em Linux. Age II roda no wine melhor que no "outro OS". Mas e o LotRO? E tantos outros? Não jogo todo dia, não sou um revisor de jogos, mas gosto de jogar.

A todos que conheço indico: usem Linux, é melhor, mais rápido e até mais fácil que o Windows. Porém, sei muito bem que o Linux nunca vai bater o Windows. Nem deve. Tá massa assim.

[61] Comentário enviado por oliviofarias em 04/02/2010 - 01:28h

Bem, iria comentar algo, mas vejo que meus queridos amigos acima comentaram muito do que ja ia comentar.
Linux é para todos, poreeemm, para quem procura aprender, não acho certo ser como windows, fácil.
Sim... Tem que aprender, se dedicar, e claro entender o linux. Nada de next, next, next e finish.
Tudo que vem fácil, vai fácil... Até minha avó dizia isso.
Respeito quem usa windows, no trabalho uso mas não gosto pois por ser fácil de usar, é fácil de vim pragas (virus/bugs/erros).
Enfim...
Parabéns pelo artigo.
Muito bem escrito e elaborado.

[62] Comentário enviado por removido em 04/02/2010 - 13:06h




Resposta ao comentário enviado por oliviofarias em 04/02/2010 - 01:28h:


Muito obrigado pelos parabéns oliviofarias, mas sabe vc também tem razão quando diz que não quer que o linux seja tão fácil. Mas é por isso que existem distros como o Slackware e o Gentoo. Para usuários da sua envergadura.

[63] Comentário enviado por Cléopas em 08/02/2010 - 00:02h

Amigos, sou neofito em software livre, há dois anos comprei uma maquina e veio com uma ditribuição instalada e, como acontece com muitos, acabei trocando essa distro pela rwinxp.....mas, através de um cunhado, já iniciado em linux, conheci o Ubuntu.....ao ler este artigo me vi espelhado no tópico que trata dessas distrbuições descuidadas que vêm em algumas maquinas. Mas hoje tive uma satisficação, encontrei um loja de internet, a kabum, que vende computadores com o Ubuntu instalado ( versão 9.04 ) e informa na descrição do equipamente..Entendo isso como um avanço importante...
DEsconheço haver outras lojas que vendem maquinas com o linux e informa a distribuição instalada. Seria interessante que essas lojas fossem destacadas...certo???

[64] Comentário enviado por alefesampaio em 08/02/2010 - 17:09h

Olha amigo tenho certeza que a sua ideia e legal mais veja só quando falamos de maquinas que vem de fabrica instalada com a distribuição tem algumas diferença pois exemplo do Ubuntu difícilmente você consegue compra uma maquinas já instalada com ele isso acontece porque a canonical tem uma rigorosa teste drive para quer seja liberada para uso do usuários se todos os desenvolvedores tivesse essa caraterísticas haveria poucas desitencial e rejeição do Linux

[65] Comentário enviado por ronil21 em 22/02/2010 - 09:07h

Existe uma distro bastante interessante que tem com objetivo ser um sistema fácil de usar para iniciantes e personalizavel para usuários avançados, ela é brazuca incluise, trata-se do Big Linux, ela já vem com muito coisa já instalada ou pré-configurada. Mais detalhes em http://www.biglinux.com.br/

[66] Comentário enviado por julianoazevedo em 23/02/2010 - 14:33h

Eu gostaria de encontrar tutoriais para que eu pudesse realizar maiores atividades de uma forma mais fácil. Sempre fuço a internet e descubro, de forma frustrada, que em muitos fóruns algumas pessoas simplemente querem discutir que sabem mais e não conseguem tirar a dúvida colocada.

[67] Comentário enviado por julianoazevedo em 30/03/2010 - 08:43h

Faz um mês que retirei o Windows da minha residência, agora só utilizo Linux. Tenho o Kubuntu instalado e mais duas partições extras para testar outras distros. Acontece que sou técnico em computação e manjo um pouquinho de inglês, sendo assim as coisas para mim se tornaram mais fáceis. Um fator que acho complicado para o usuário desktop comum é o fato dos gerenciadores de programas não serem tão claros quanto as funcionalidades dos programas. A grande maioria das descrições que aparecem estão em inglês. Quando instalei o Inkscape e o Brasero eles estavam com os menus em inglês, depois de quebrar um pouco a cabeça decidi escrever a palavra "portuguese" no gerenciador de programas do Kubuntu, escolhi alguns pacotes extras e tudo deu certo, ou seja, ficaram em português.

[68] Comentário enviado por dastyler em 30/04/2010 - 11:52h

"Comentário enviado por pael em 01/02/2010 - 19:02h:

eu não so xiita nem nada do tipo, e estou muito longe de ser um gênio, mas eu convivo com cada tipo de retardado que eu acabei perdendo as esperanças com esse tipo de pessoa :P "

Para pael e afins e no flames pls; o que seria do mundo, e de nós, se todas as pessoas tivessem conhecimento técnico (diferente de avançado) em informatica, e só trabalhassem com isso?

Sistemas operacionais são apenas a base para se trabalhar ou ter algum lazer, e é questão de gosto.
Recentemente tive de comprar um PC a pedido de uma tia minha para enviar para uma pequena cidade (na qual eu não conheço pessoalmente) no interior de Minas, para ser usado por uma familia na qual eu tambem não conheço o nível de conhecimento dos usuários.
Com toda esta situação, e conhecendo o "market share técnico" geral, deduzi que o SO seria o Windows 7 (original - e a versão Home Premium), pois acho que lá seria mais fácil encontrar um bom profissional técnico de windows do que um "curioso" no Linux.
Outro fator determinante para isso foi que no Linux, por melhor que esteja no desjktop hoje, ainda se dá muitos comandos no terminal e usuários finais normalmente não possuem conhecimentos técnicos nem para fazer isso no Windows, imagine no Linux.
[]´s

[69] Comentário enviado por removido em 01/09/2011 - 15:58h

Simples e direto!

Todas as pessoas podem se adaptar, claro existe o esforço pra se aprender e quem não mexer a cabeça, não se mover claro que em qualquer situação da vida poderá não evoluir, isso serve pra tudo na vida, mova-se ou...

Também há gente que aprende mais fácil claro!!! outros nem tanto, mas ninguém nasceu sabendo, e isso também no windows, ou em qualquer outro sistema.

Windows deixa a gente mais preguiçoso...(já fui usuário win) e quando mais se precisar mexer a vida pra aprender vai ficar difícil com essa tal preguiça do windows.

Com Linux eu aprendi a pesquisar mais, tenho amigos que recomendei Linux e hoje não larga por nada, e já confessou que vem aprendendo mais... e tem outros que não me aguentam mais falar de linux linux linuxxxx.... hahaha.. e esses nem pra pesquisar como instalar um maldito msn eles sabem, então correm e me perguntam como fazer eu de tanta raiva digo GOOGLE e vem o mesmo dizendo que isso?? hehe é difícil neh.. mas acontece muito isso.

''''Mova-se ou...''''

Stay Linux. :)

[70] Comentário enviado por rodolfosld em 18/12/2011 - 22:26h

bom eu usei o linux quando estava saindo o primeiro kurumin e usei pouco pois achei muito trabalhos instalar os drivers mas mesmo assim eu insisti e instalei todos ai logo em seguida desinstalei tudo fiz uma nova partição e instalei o mandrake só q acabei desistindo do linux e me arrependi amargamente pois deixei de aprendfer realmente a informatica como ela deve ser aprendida na linha de comando e no modo grafico as 2 formas juntas coiza q no windows na maioria das vezes é so cliks com o mouse e pronto mas não teve jeito voltei agora novamente e estou logo com o slackware q foi a ultima distro q tentei usar mas foi aonde eu desisti pq os cds davam erros e era muita linha de comando mas agora voltei e voltei para ficar e vo parender o q deixei de aprender desde 2000 e não tem ninguem q me faça mudar de ideia e tamos ai

[71] Comentário enviado por fabiotoy em 16/02/2012 - 10:43h

Porquê o linux é eficiente comparado do Windows? Simplismente porque não possibilita formas automizadas que não necessitam de intervenção do usuário. Como dizem "com alguns clicks e está pronto".
Claro que para consquistar os usuários leigos, o linux deveria ser mais amigável. Mas até que ponto ele deve ser tão amigável?
Talvez a solução seja a criação de um instalador que configure programas básicos a nivel usuário a com uma configuração padrão já predeterminada. Afinal se querem costumizar o linux ai o usuário já deveria ter algum conhecimento do sistema.
Não podemos tirar a essência do SO mas torná-lo mais atraente para o usuário leigo sem descaracterizá-lo, essa é a missão atual da comunidade linux.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts