O "Synaptic"

Uma breve análise do "Gerenciador de Pacotes Synaptic", poderosa ferramenta para manejo de software (pacotes) encontrada nas distros baseadas em Debian.

[ Hits: 34.365 ]

Por: Andre (pinduvoz) em 06/12/2010 | Blog: http://casadopinduvoz.wordpress.com/


Realizando tarefas comuns com o Synaptic



Atualizando o sistema pelo Synaptic

Basta usar três botões: "Recarregar", "Marcar todas as atualizações" e "Aplicar", como na sequência de imagens abaixo:
O botão que deve ser usado sempre que o Synaptic for aberto.
Marcando as atualizações.

Aplicando as atualizações e todas as demais alterações em pacotes

Em suma, basta usar os botões citados pela ordem e seu sistema será atualizado como o meu na imagem abaixo:
Vejam o resultado de "instalado (atualizável)", marcado na "área superior esquerda", exposto na lista de pacotes da "área superior direita".

Instalando um programa pelo Synaptic

Usaremos a busca para, por exemplo, instalar o pacote "xapian" (necessário ao índice do APT). Usando o botão de busca (ou a "caixa de busca rápida" ao lado dele, diretamente), digitamos "xapian" na "caixa de busca", e recebemos o resultado, clicando com o direito do mouse no pacote para obtermos um menu de contexto com a opção "marcar para instalação", tal como nas imagens abaixo:
Notem que no menu de contexto temos a opção "marcar para instalação" (o que pode ser feito simplesmente preenchendo o quadrado na frente do pacote) e outras, como a interessante "marcar para reinstalação" (equivale a "apt-get install --reinstall pacote"), que pode consertar algum pacote defeituoso, além, é claro, da opção de "marcar para remoção completa" (equivale a "apt-get remove --purge pacote").

Notem, ainda, que o quadrado na frente do nome do pacote mostra o respectivo "estado": preenchido, o pacote está instalado; não preenchido, está disponível para instalação.

Ainda, ele pode estar preenchido e conter uma "estrela", que indica atualização disponível, ou uma "flecha", que indica que a atualização disponível está marcada para ser aplicada. Finalmente, o quadrado vazio mais a "flecha" indicam que o pacote não está instalado, mas está "marcado para instalação".

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Realizando tarefas comuns com o Synaptic
   3. Realizando tarefas incomuns com o Synaptic
Outros artigos deste autor

Instalação de Programas no Ubuntu (atualização)

GNU/Linux de Bolso como Ferramenta Anti-Vírus

Instalando um novo tema no Acer Aspire One

GNU/Linux: O que é e quem pode usar?

FAQ do SO GNU/Linux

Leitura recomendada

Instalando o WebHTB

ERPs Open Source (parte 1) - Principais soluções

Efeito metálico no GIMP (ferramentas)

Windows Vista vs Linux vs Mac

Asterisk - Instalando o AsteriskPBX 1.4 no Ubuntu Server 6.06 LTS com interface FXO X100P

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 06/12/2010 - 16:06h

Muito bom artigo, pinduvoz, parabéns

O synaptic é o melhor gerenciador de pacotes gráfico na minha opinião, e tem uma busca bem rápida e eficiente (em comparação à busca do gerenciador de pacotes do kde, o kpackagekit que demora demais para responder)

Outra: se clicar no menu Origem no extremo inferior esquerdo, vai ser listado todos os repositórios e os pacotes pertencentes à cada um deles.

Tenho umas outras dicas para o synaptic

1 - Salvar alterações para depois:

Você pode também, fazer várias marcações (marcar significa seleccionar um ou mais programas e marcá-los para serem instalados/removidos/atualizados), e ao invés de clicar em aplicar para realizar as alterações, vá no menu arquivo > "salvar marcações", para salvar as auterações para depois. E para carrega-las, vá em "arquivo > ler marcações" e clique em aplicar assim, as auterações serão guardadas em um arquivo.

2 - apagar cache de download do synaptic:

No menu configuração > preferências, vá na guia "Arquivos", e pode limpar o cache, ou mudar as configurações de histórico

3 - tratar pacotes recomendados como dependências

Essa opção vem por padrão no synaptic e é muito chata, ela faz com que os programas recomendados sejam instalados. Por exêmplo, ao instalar o jogo de cartas do KDE (o kpat) o gerenciador de pacotes do kde (o kpackagekit) também é instalado, pois ele é uma recomendação do kpat. Para desfazer isso, vá no menu configuração > propriedades, e na guia "Geral", desmarque a opção "considerar pacotes recomendados como dependências"

4 - Ver histórico das alteracões:

Depois de feita as alterações, você pode criar um arquivo de log, é só ir no menu arquivo > histórico

5 - Outras opções:

No menu configuração > preferências dá para você marcar as opções de desligar o PC após aplicar as alterações, e fazer as alterações pelo terminal.

E é isso aí, o synaptic é mesmo muito bom

[2] Comentário enviado por brunotec em 06/12/2010 - 17:11h

Muito Bom!! Congratulations!!

Sempre gostei do Synaptic pelo fato de as vezes qdo quero instalar um programa e não sei exatamente como se digita ele por exemplo: apt-get install compiz-setting-manager .Eu poderia esquecer como se escreve e tbm esquecer dos outros pacotes essenciais para seu funcionamento!! Então simplesmente digito Compiz no Synaptic e depois é só relacionar todos pacotes referentes ao compiz para instalação!!


[3] Comentário enviado por izaias em 06/12/2010 - 21:02h

Para os Debian-Like, considero tão bom o Synaptic quanto o YaST para o openSUSE.
O Synaptic foi meu salvador quando iniciei no Linux em nov/2009. Já estava pesquisando sobre ele na época, e se tivesse encontrado semelhante artigo como este, bem explicado e ilustrado, teria ido bem mais longe para um iniciante. É o APT em modo gráfico. Uma excelente ferramenta que permite um controle maior sobre o que fazemos.

Ótimo artigo!
Objetivo, simples e direto.
Favoritado!

[4] Comentário enviado por removido em 06/12/2010 - 21:37h

O Synaptic foi originalmente criado pela antiga Conectiva para o seu apt-rpm depois foi portado para as Debian-based onde até hoje é visto como referência e excelente ferramenta para gerenciamento de pacotes.

Falando sobre o incomum "apt-rpm" termo usado pelo nosso amigo André, hoje tive a grata surpresa de como é fácil mexer em distros RPM-like usando uma ferramenta como o Synaptic, a distro em questão foi o PCLinuxOS Zen-Mini.

Parabéns pelo artigo meu amigo.

[5] Comentário enviado por clodoaldops em 06/12/2010 - 23:33h

Congratulations, man!

[6] Comentário enviado por meinhardt_jgbr em 06/12/2010 - 23:54h

Andre,

Excelente seu artigo. Com toda a certeza vou referencia-lo quando ocorrerem as perguntas frequentes e redundantes de usuários iniciantes referentes a como instalar aplicativos no Linux.

Excelente material de referencia!

Sds

[7] Comentário enviado por pinduvoz em 07/12/2010 - 01:17h

@ todos

Obrigado, meus "amigos" (até agora, só recebi comentários daqueles que assim considero).

A intenção aqui é ajudar os iniciantes, já que o Synaptic é a maneira mais fácil de gerenciar pacotes.

@ edps (Edinaldo)

Que tal o PCLinuxOS? Eu já o tinha usado com KDE3, na época em que ele ficou em primeiro no ranking do Distrowatch, mas me surpreendi com a versão atual. Excelente!

@ Izaias

Deixe de modéstia! Outro dia mesmo vc me deu uma dica excelente sobre KDE4. Vc já está "longe" e ajudando muita gente aqui.

@ seninha

Como garoto inteligente que é, vc foi bem mais "específico" nas dicas. Eu, por outro lado, preferi ser mais "genérico", simplesmente "apresentando" o Synaptic para os iniciantes. E os que gostarem dele certamente aproveitarão seu primeiro comentário aqui.

[8] Comentário enviado por pinduvoz em 07/12/2010 - 01:24h

Mais material, para quem quiser se aprofundar:

http://wiki.ubuntu-br.org/Synaptic

http://www.gdhpress.com.br/kurumin7/leia/index.php?p=cap3-12

[9] Comentário enviado por removido em 07/12/2010 - 12:22h

André,

eu já tinha ficado muito satisfeito com a versão OpenBox, mas essa Zen-Mini é demais cara, tudo o que me agrada: começa com pouco e oferece muita coisa para uma iso de 370MB, uma séria candidata a se manter instalada, só estranhei que o kernel não foi atualizado após um dist-upgrade, mas está bom, como eu disse nos comentários da screen que postei, vou salvar os pacotes da VM para a máquina real e instalar pra valer.

um abraço!

[10] Comentário enviado por millemiglia em 08/12/2010 - 08:26h

Muito bom seu artigo pinduvoz. O Synaptic é, sem sombra de dúvida, o gerenciador de pacotes mais fácil de usar que já encontrei no Linux.
Quanto ao "incomum" apt-rpm se não estou enganado ele foi desenvolvido pela Conectiva. Antes disso acho que as distros da Conectiva usavam o KPackage (alguém se lembra dele?) que não era tão intuitivo quanto o Synaptic.

[11] Comentário enviado por pinduvoz em 08/12/2010 - 19:52h

Para quem quiser ver um trabalho antigo sobre instalação de software no Ubuntu:

http://ubuntuforum-br.org/index.php/topic,24521.0.html

[12] Comentário enviado por flcoutos em 26/05/2015 - 18:11h

@pinduvoz, texto explicativo e, mesmo de pois de quase 5 anos, como um bom vinho, manteve a qualidade.

#Favoritado

Estou tentando aprender, mas, reconheço que eu não sei nada!
Viva o GNU-Linux "Spira Mirabilis DEBIAN"


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts