O Linux está pronto para desktop, mas não está pronto para usuário contaminado

Muito tem se questionado sobre o Linux estar pronto para desktop, a maioria declara que sim, e uma minoria declara o contrário por ter passado más experiências, mas qual é a verdade nesta questão onde existem divergências tão claras?

[ Hits: 13.217 ]

Por: Wilker Azevedo em 22/07/2009


Ser... ou não ser!



Atenção: Este artigo não é uma análise técnica sobre a questão Linux x Desktop. Neste artigo consta apenas uma análise superficial no "aceite" pelo usuário leigo.

MAIS Atenção: Quando digo "usuário leigo", estou dizendo: "pessoa que não tem conhecimentos de informática, não tem vocação para aprender rápido ou entender facilmente", e "usuário leigo contaminado", quero dizer: "usuário leigo que usa Windows a menos de 1 ano e não tem vocação para aprender facilmente ou interesse em conhecer algo novo". O que não são poucas pessoas.

Linux está pronto para DESKTOP! Esta é a verdade.

Mas...

Linux não está pronto para o usuário leigo que tenha vindo o Windows.

Esta é a realidade.

Tenho feito uma pesquisa a um bom tempo, todas as pessoas que compram PC com Linux (Linux de verdade, não estou falando daqueles coisas sinistras com nomes que nunca vimos), que nunca tiveram contato com Windows (não foram contaminadas), essas se deram muito bem no sistema. Aprenderam rápido e não encontraram dificuldades para operar.

Mas...

Pessoas contaminadas que de repente se depararam com Linux... ou seja, pessoas que vieram do Windows, estas sim, tiveram grande tormento (nem todos... deixo claro!) Não conseguem ficar nem duas semanas com o Linux no PC. Por vários motivos:
  • Um leigo contaminado não "admite" (consegue entender) que existem programas para Windows e Linux, não adianta ficar buzinando no ouvido dessas pessoas, parece que são surdas, você acaba de dizer que programas "for win" não são para Linux, e dois minutos depois lá estão elas tentando instalar o GTA, programinha do celular, da máquina fotográfica, googleearth for win... e por aí vai! E já começam... a reclamar!

    Não encontram programas, não sabem onde fica nada, só se falam em Windows na internet (pois no Google buscam assim: gta, quando deveriam buscar: gta Linux). Todo CD pirata que vende na banca é para Windows (deixo claro que não estou dizendo que as pessoas do lado MS são criminosas... bom, elas é que estão procurando isso). Vai pegar programa com o amigo... lá vem "for win" outra vez!

  • Um leigo contaminado fica estático, paralisado na frente do KDE/Gnome, olhando para aquela tela por vários segundos... procurando a palavra "Iniciar". É o tempo inteiro tentando clicar seguindo o mesmo caminho que se faz no Windows, Ex.: Iniciar -> Programas... E já começa a reclamar que não encontra nada. Vai imprimir, reclama que é diferente, vai usar MSN, reclama que é diferente, reclama que não funciona webcam, reclama da placa de TV, reclama da tonelada de atualizações semanais, tem até os que reclamam que não "conseguem" mudar o papel de parede.
  • Um leigo contaminado não consegue encontrar um determinado conteúdo na internet e já começa a culpar o Linux... dá para acreditar nisso!?! Já vi pessoas reclamando do Linux até quando a impressora engancha o papel.
  • Um leigo contaminado tem o ouvido "poderoso", só escuta o povão, que vem mexer no PC, não dá conta de usar Linux e começa: Isso não presta, não funciona, coloca Windows, todo mundo usa Windows, Linux é antigo, nem abre esse programinha que eu trouxe! (cheio de vírus por sinal), o leigo dá ouvidos ao vendedor do PC, que ao vender diz que conhece um técnico que instala Windows por 30,00. Nem o vendedor "sabe" que isso é crime, quanto mais o leigo.

    Este mesmo usuário, com facilidade de entender que o Linux não presta, tem uma dificuldade ENORME de entender o que é licença de uso e software pirata. Já ouvi vários "técnicos de Windows" jurarem de pés juntos que aquele Windows que ele anda instalando nas dezenas de clientes é original SIM!!! Pois o CD que ele usa tem até o emblema holográfico da MS!!!! Nessa hora eu me calo e saio de cena, como posso discutir com uma pessoa que fala isso?!

Até aí tudo bem! Só problemas psicológicos do usuário... MAS..

Falem o que quiserem, o Ubuntu 9.04 por exemplo, que do meu ponto de vista é ótimo, fácil e prático, deveria funcionar o básico 100%, mas ainda está bugado, aquele nm-network-manager para conectar na rede, DSL e 3G... é malucão! Basta uma busca no Google para ver as pessoas reclamando de problemas até contraditórios uns aos outros, e sem falar nas mais sinistras soluções. Funciona uns dias e de repente buga novamente. Para conectar via DSL é preciso estar ativo a eth0, mas ao tentar conectar com DSL ele desconecta eth0, onde já se viu?!!! Claro! Tem um macete simples na configuração para isso funcionar, mas é assim? Muitos podem começar a bombardear aqui com argumentações, deixo bem claro que eu me dou muito bem com Linux, tiro de letra esses probleminhas e até problemas gigantes. Mas a questão aqui não sou eu, e sim o USUÁRIO LEIGO CONTAMINADO (que veio do Windows). Acredito que ele não tem a obrigação de saber macetes, ou ficar batucando em configurações.

Então porque no Windows o leigo nunca reclama?

No Windows o leigo "paga" para formatar frequentemente, se enche de vírus, o PC fica lento, travando... e mesmo assim ele acha normal e não reclama... onde já se viu???

A única maneira do Linux funcionar sem dor de cabeça é passando por todos os problemas, batendo cabeça e configurando tudo, aí sim fica redondinho. MAS PRECISAVA DISSO MESMO?

Eu uso Slackware 13.0 64bits, mas já sou fera nesse SO, levo alguns dias para deixar do jeito que eu gosto, incluindo todos os programas que eu uso. Depois disso pode-se dizer que fechou o Linux 99% perfeito. Mas eu ralo! Sem dor de cabeça com programas teimosos, exceto o akonadi, mas não preciso daquilo mesmo! Vou fazer isso no cliente???? NUNCA! Vou gastar uma semana para cada cliente, assim tenho que cobrar uns 200,00 kkkkk. E depois? quando ele precisar instalar algo ou remover? Vai ter que ficar me chamando.... Sai fora! kkkk

No cliente tem que chegar... instalar, atualizar e explicar... depois disso o cliente se vira, NO WINDOWS FUNCIONA ASSIM!!! No Linux acredito que deveria ser ainda mais prático. Gerenciadores de pacotes salvam a pátria! Mas nem só de gerenciadores vive o Linux.

No entanto nós do mundo Linux estamos enfrentando esse tipo de problema, onde O LINUX ESTÁ PRONTO PARA O DESKTOP, MAS NÃO ESTÁ PRONTO PARA O USUÁRIO CONTAMINADO.

O Linux estará pronto para o leigo quando... um leigo pegar o CD, instalar, conectar, atualizar e personalizar sem precisar chamar um perito.

Acho que os desenvolvedores podiam dar um tempo no lançamento de novas versões e pelejar um pouco em "lapidar" a funcionalidade do ponto de vista para leigos, onde operações básicas como DSL, MSN e plugins não sejam torturadores.

Quer ver um usuário leigo quase ter um enfarto é abrir um site e solicitar o plugin do flash, tentar instalar e descobrir que precisa instalar manualmente, ainda bem que algumas distros já resolveram isso.

De tanto ficar batendo cabeça em PC de cliente, acabei rachando a cuca, decidi não mexer com isso.

Eu já tinha abandonado o Windows totalmente, até parei de instalar Windows pirata, mesmo recebendo para isso. É porque decidi não ser criminoso ao operar no mundo da pirataria. Se eu uso Linux e defendo a liberdade e o Software Livre, então tenho que parar de ser "duas caras", crime é crime e ponto final.

Não fico também tentando enfiar Linux nas pessoas como os xiitas. Tenho vários clientes que tentaram sair da criminalidade e do mundo dos vírus, insistiram muito para eu colocar Linux, eu expliquei que apesar disso e daquilo... Linux pode não ser uma boa para eles, pois são leigos contaminados. Mas mesmo assim insistiram. Tudo bem... coloquei... quantos passaram de uma semana? Nenhum, todos voltaram para Windows pirata, pagaram outra pessoa para instalar, é claro! Eu até que pelejei, atendia até 22:00h, mas não adiantou, chegaram a inventar problemas só para voltar ao Windows (Egito).

Conclusão... não tem!

Muitos desses usuários não querem aprender algo novo, seja por preguiça, medo, comodismo ou qualquer outra coisa.

Muitos deles só fazem o que outras pessoas querem, seja para ficarem entrosados, não serem diferentes ou são facilmente manipulados.

Alguns tecnólogos previram que o Linux irá se extinguir em 2015, será? Acho que esses tecnólogos não precisam de Linux, pois quem precisa deste excelente sistema sabe que é insubstituível e totalmente necessário.

Só tenho receio do Google, lá vem ele entrando no mundo dos SO. Os mais experientes sabem no que isso pode resultar! ;)

   

Páginas do artigo
   1. Ser... ou não ser!
Outros artigos deste autor

Acabando com o Linux

Yenka - Mais que um simulador de circuitos eletrônicos

A Microsoft morreu

Engenharia Social - Fios de telefone

Squid 3.1.5 com suporte a TPROXY (sem bridge)

Leitura recomendada

Software Livre e o Código de Defesa do Consumidor

A Questão do Linux

Linux sob o ponto de vista comercial e social

Patentes de software - O atraso da humanidade

Afinal, será que ser hacker, realmente, é o que a mídia divulga?

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fêla em 22/07/2009 - 16:47h

Muito bom artigo!

Tenho as mesmas opiniões que você e torço para que o GNU/LINUX seja maioria um dia.

Para "ajudar" na popularização do GNU/LINUX não perco nenhuma oportunidade, falo do sistema operacional e das vantagens em usá-lo.

Claro que não é fácil emplacar uma mudança do windows para o GNU/LINUX assim de repente, mas já consegui fazer minha família mudar e hoje são mais 5 usuário para o mundo livre.

Uma coisa muito favorável quando se fala na migração é o fator vírus e o custo, atualizações e manutenção também são fatores consideráveis.

Quanto ao GNU/LINUX extinguir em 2015... Acho que vou esperar para ver, se depender de mim o Slack não morrerá nunca!

Abraços!

Fêla

[2] Comentário enviado por vinipsmaker em 22/07/2009 - 17:01h

Deve ter algumas mensagens subliminares no M$-Ruindows. hehehe

Quando comecei a usar o linux (openSUSE 10.2 + KDE 3.5) não tive do que reclamar (não precisava escutar mp3). Wesnoth + ZSNES (e eu tive que COMPILAR) salvaram a distro.

Realmente é muito difícil para um leigo contaminado seguir as instruções de um manual passo-a-passo que diz para você digitar:
./configure && make && make install
SÓ para instalar um emulador que disponibilizará-lhe uma grande variedade de jogos (ROMs).

Hoje os problemas que tive no passado (não toca mp3, ter que rodar um script toda vez que quiser conectar na internet usando o softmodem SM56, da motorola) com o linux não me afetam mais.

AINDA BEM QUE UBUNTU NÃO FOI A PRIMEIRA DISTRO QUE USEI!!!

Deixei de usar o KDE e o openSUSE e gostaria de ver uma unificação no formato de empacotamento de programas e uma unificação na estrutura dos repositórios (sendo que haveriam dois tipos de repositórios: os mantidos pelos desenvolvedores oficiais da distro, que te dariam mais liberdade e a permissão de ignorar automaticamente os aviso de grande mudança (programas iniciados durante o boot, etc) no sistema e os repositórios de terceiros (o sourceforge.net ficaria ainda mais amigável), que teriam um privilégio menor por padrão e fariam o gerenciador de pacotes avisar qualquer grande modificação no sistema).


Parabéns pelo artigo. Dois amigos meus iam usar o linux (um deles instalou e disso que não é difícil, mas precisaria de um programa para partituras e o outro não conseguiu instalar, pois o openSUSE 10.2 travava na hora de configuração de hardware).

Devem haver mensagens subliminares no sistema da M$.

[3] Comentário enviado por removido em 22/07/2009 - 17:12h

"Um leigo contaminado fica estático, paralisado na frente do KDE/Gnome, olhando para aquela tela por vários segundos... procurando a palavra "Iniciar". É o tempo inteiro tentando clicar seguindo o mesmo caminho que se faz no Windows, Ex.: Iniciar -> Programas... E já começa a reclamar que não encontra nada. Vai imprimir, reclama que é diferente, vai usar MSN, reclama que é diferente, reclama que não funciona webcam, reclama da placa de TV, reclama da tonelada de atualizações semanais, tem até os que reclamam que não "conseguem" mudar o papel de parede."

A mais pura verdade. As pessoas querem que o Linux seja igual ao Windows.

[4] Comentário enviado por pinduvoz em 22/07/2009 - 17:54h

Quem compra um PC, seja com Windows, seja com Linux, vai ter que correr atrás de algumas coisas para poder usá-lo e não entendendo nada de computador vai precisar de ajuda. E tal ajuda geralmente é prestada por lojas ou técnicos que instalam uma batelada de software pirata e cobram cerca de R$100,00. E não preciso dizer que toda essa pirataria depende do Windows, que prontamente vai substituir o Linux de fábrica.

Pergunta: se essas lojas e técnicos instalassem apenas software legalizado, custando milhares de reais, o usuário leigo pagaria?

Resposta: NÃO, não pagaria.

Portanto, o uso do Windows ou do Linux no desktop é determinado pelo comportamento das lojas e técnicos que eu citei. Se eles não recorressem à pirataria, teríamos usuários Windows usando BrOffice, Abiword e IBM Symphony para textos, planilhas e apresentações, bem como o Gimp para retocar fotos, o que os deixaria bem mais perto do Linux do que do Windows. Mas como eles usam MSOffice e Photoshop de graça, ficam com o Windows, gastando R$100,00 a cada seis meses para formatar o PC.

O "outro lado" desta constatação reside no fato de a MS e outros desenvolvedores de software proprietário se beneficiarem da pirataria. Como, se eles mesmos reclamam da pirataria? A resposta é simples: eles reclamam, mas gostariam de reclamar apenas da pirataria em ambiente corporativo, liberando a "residencial", o que não é possível. Quando se usa software pirata em ambiente residencial, economiza-se milhões de dólares em treinamento para o setor empresarial. Exemplificando: quem usa Windows e MSOffice piratas em casa, vai saber usar a mesma combinação na empresa e não precisará receber treinamento. Simples assim.

[5] Comentário enviado por isf em 22/07/2009 - 17:57h

Falou a mais pura verdade. Usuário contaminados pelo jeito de ser do Windows querem um sistema igual, pensam que Linux por ser "gratuito" é apenas um sistema "alternativo". Meu pai nunca foi usuário harcore, fez curso técnico de informática e pensava que Windows era uma maravilha. Aí ele começou a usar Ubuntu, e hoje ele praticamente não usa mais Windows. Mais ainda existem muitos usuários acomodados com seu "conhecimento" sobre esse sistema (que geralmente se resume a usar funções básicas do Word, limpar o lixo que o sistema acumula, crackear programas - pirataria recursiva) que não conseguem compreender como um sistema, livre, completamente desenvolvido por entusiastas pode ser uma solução muito útil.

[6] Comentário enviado por luccaseph em 22/07/2009 - 18:00h

Sinceramente, eu trabalhava em uma empresa de assistencia técnica, e um vez houve um caso em que a impressora travava o papel no meio da impressao, o cliente era muito mal educado e disse que o problema era o Linux que estava instalado (aquele do governo), eu disse que era problema na impressora, mas ele duvidou, e disse que iria ficar assim mesmo. Duas semanas depois ele me chamou novamente, vi que ele mandou instalar um windows pirata e talz, e pediu para que eu fizesse a instalação da impressora. Advinha? Travou o papel no meio da impressão.
Concordo sim com o texto, usuario leigo é realmente um grande problema, não sabem pesquisar nada, e querem tudo pronto sem nenhum esforço.

[7] Comentário enviado por lcnrj em 22/07/2009 - 18:07h

Sem jogos sem linux, dual boot é muito chato.
Sem jogos sem linux

[8] Comentário enviado por removido em 22/07/2009 - 18:48h

O linux so estara pronto para desktop quando tiver suporte a jogos,
hoje exclusivos para M$ windows ....

[9] Comentário enviado por pinduvoz em 22/07/2009 - 19:04h

Não sei se os jogos tem a importância anunciada pelos dois colegas acima. Tenho duas meninas adolescentes em casa e elas não têm o costume de jogar, exceto pelo The Sims que comprei quando elas eram mais novas (há uns dois ou três anos) e que hoje só ocupa espaço no HD. E isso me deixa com raiva, já que contando os inúmeros pacotes de expansão para o The Sims, gastei uma nota preta.

Minhas filhas usam muito o computador (4 horas ou mais por dia) e o Windows (elas não gostam de Linux, que usam apenas no meu netbook AA1). E, usando, além do ocasional trabalho escolar, passam o tempo delas no Orkut (e agora também no Twitter) e no Windows Live Messenger.

Já quanto aos meninos, não posso opinar.

[10] Comentário enviado por albfneto em 22/07/2009 - 20:04h

é isso...

"No Windows o leigo "paga" para formatar frequentemente, se enche de vírus, o PC fica lento, travando... e mesmo assim ele acha normal e não reclama... onde já se viu??? "

Vou mais além até, pq tem leigo que não instala nada, nem programas, onde comprei meu athlon, quando fui buscar-lo, ví um cara, novo até, levou a CPU para o técnico... TIRAR UM VIRUS!!!!
pq não roda nem as atualizações do antivírus...

Vc fala CONTAMINADO.. é isso mesmo, contaminado e alguns.. contaminado por XP até...
tem gente que tirou o Vista 64 do supermicrão de 8 giga de ram... prá colocar XP de 32.que só usa 3 Giga da RAM,,, pq... ? CONTAMINADO pro XP....! não usa Vista, pq no Vista... Não acha nada onde clicar, pq ta viciado e clicar sempre no mesmo ícone!!!
Para vc não é ruim de tudo, afinal vc mexe com isso, se todo mundo usasse tudo de Linux e windows, vc não teria mais trabalho....

Jogos.... Homens, meninos, são muito mais lúdicos, poucos Gamers são mulheres, as mulheres curtem mais Internet....

MS$$$:
Olha, tanto está preucupada a Microsoft com a Goolgle, como Google Chrome, com o novos SO Google (Unix based?), como também com Linux, pq o número de usaers sobe a cada dia no mundo todo.
a $$$MS lançou softwares para Linux, recentemente eparticipou de um congresso de software livre!
Estão preucupados sim, se daqui a 5 anos todos usarem Linux e Goolgle OS, pra onde vai o Windows 7 (por sinal, estou testando em multiplo boot, não é ruim não)?

[11] Comentário enviado por dbahiaz em 22/07/2009 - 20:31h

Eu acho que o linux está no caminho certo, uso no meu notebook como sistema principal e não tenho problemas, já que não preciso de joguinhos, porém preciso de CAD, e outros aplicativos especificos, por isso ainda recorro ao dual boot, mais isso é uma parcela muito pequena do tempo... mais o noel tem uma certa razão sim, veja bem, não é questão apenas de jogar, isso também, mas veja que os games influenciam uma parcela muito grande do mercado, tanto no desenvolvimento tecnológico de softwares quanto de hardware, por exemplo, todo mundo sabe da guerra entre empresas como Nvidia e ATI, que a todo momento lutam ter uma placa mais potente do mercado, que interesse eles teriam se não fosse pra suportar o novo game ultra-realista, com uma nova tecnologia que precise de mais e mais hardware, sem falar em outros aplicativos graficos, e isso acaba virando uma bola de neve, ai que a microsoft sai beneficiada, já que esses games,softwares , hardwares, são feitos para suporta a principio sua plataforma, no dia que o pessoal começar a portar seus games pra Linux, o bicho pega!

[12] Comentário enviado por gouken em 22/07/2009 - 20:53h

Não preciso nem dizer as milhares de vantagens do Linux... então não vou defender aqui o mesmo, pois geral já sabem as respostas na ponta da língua...
Mas convenhamos... Windows, pelo menos o XP e o 98 SE, não são ruins nãos. É que a grande maioria aqui compra piratão, baixa da internet ou pede para o amigo do amigo da irmã gravar uma cópia. Geralmente vem bugada e muitos não sabem nem mexer no sistema. Sem contar as máquinas toscas com peças genéricas porcamente montadas.

Tive muitas vezes, oportunidade de instalar XP Pro orginal... e digito o seguinte: roda que é uma beleza!!! Inclusive, no meu trabalho, tenho XPs em máquinas bem furrecas e funcionam já faz anos. No máximo desfragmento. Claro que tenho todo um cuidado para que os funcionários não façam asneiras no sistema, mas ainda assim, não compreendo o porque de tanta raiva no coração.

Em casa uso Linux e Macintosh, são muuuuuuuuuuuuito melhores e me evita trocentas dores de cabeça que eu tinha antigamente. Não gosto do Windows contudo, usando um original, tendo um conhecimento básico do softwar e um hardware decente, não teria tanto alarme assim como muitos fazem.

O grande problema é a mentalidade da empresa de Redmond. Se o produto valesse realmente o que ele vale e não "bloqueasse" o cliente, afinal, se você comprou o produto é seu!!!


[13] Comentário enviado por pinduvoz em 22/07/2009 - 20:57h

Realmente, olhando a questão dos jogos pelo lado do desenvolvimento da tecnologia, o Windows é beneficiado.

[14] Comentário enviado por removido em 22/07/2009 - 21:49h

Bem, discordo com o autor em vários pontos, mas ainda assim acho que seu texto tem tudo para ser um bom artigo. Concordo plenamente com o título do artigo, exceto pela palavra "contaminado". Sei que o autor explicou o que quis dizer, mas para uma pessoa mais chata, isso pode ser um tipo de discriminação, coisa que eu acredito que os usuários de Linux deveriam parar de fazer com os de Windows.

Mas quanto ao resto, parabéns ao autor :)

[15] Comentário enviado por geanceretta em 23/07/2009 - 03:43h

Queria apenas explorar mais a área de Jogos e compatibilidade com programas que foi abordada nos comentários.
Sabe-se que a Microsoft faz grandes investimentos em empresas de Hardware e Software para que desenvolvam produtos apenas suportados pelo Windows, o que fortalece o monopólio de mercado que mantém a Microsoft soberana até hoje.
Se você gosta de jogos, procure pela internet a respeito dos jogos disponíveis para linux, existem vários, alguns bem legais inclusive. Se você vê que o jogo precisa de uma melhoria em algum aspecto, entre em contato com o pessoal que desenvolve o jogo e dê a sua idéia, eles irão agradecer sua opinião. Ou melhor, estude e informe-se para que você mesmo possa contribuir com a comunidade e produzir jogos melhores que os do Windows, só depende de NÓS!
Uma coisa que eu vejo que está a nosso alcance para tentar mudar a situação do monopólio de mercado é procurar comprar apenas Hardware (e software, se for o caso) que ofereçam suporte para Linux, isso faz as empresas perceberem que estão perdendo dinheiro ao não oferecer suporte a Linux para seus produtos. Não devemos nos calar, temos que entrar em contato com as empresas e reclamar a falta de suporte a Linux.
Fiz isso já várias vezes, e espero que um dia traga resultados. Por exemplo: Comprei uma impressora Canon que não acompanhava drive para linux, então enviei vários emails para o suporte da Canon reclamando o fato.

[16] Comentário enviado por albfneto em 23/07/2009 - 11:24h

para geanceretta...
Olha eu tenho uma Canon pequena, a C79, eu estou usando em Linux, com aqueles drivers de série Gutenprint. as versões antigas de 1 ano e meio atrás não funfavam, mas com o gutemprint novo e o servidor CUPS, tá funfando beleza, melhor que no windows 7, mais rápido;;;

[17] Comentário enviado por removido em 23/07/2009 - 11:57h

Gozado! Parece que me vi escrevendo esse artigo, pela semelhança com o que têm acontecido comigo nos últimos 12 anos. mas algumas coisas me fazem ter uma certa esperança no futuro: Meus filhos vieram passar as férias comigo. Eles estão na faixa dos 8 aos 10 anos. Na casa deles eles usam Windows pirata. Na minha casa só tem GNU/Linux e nada de pirata. Criei um usuário retrito para cada um, e única coisa que eu disse quando eles quiseram usar o computador foi: "pra entrar na internet, você clica aqui, tá?" Duas horas depois, eles já tinham mudado o papel de parede, instalado o plug-in do flash para rodar os joguinhos no site que gostam, enquanto eu, atônito, via como eles se viravam bem, sem a minha ajuda. Dois dias depois, eu perguntei o que eles achavam do Linux. A resposta: "O que é Linux?"..... Uma sensação de alegria me tomou conta: a noção de sistema operacional não tinha contaminado a mente deles. Não interessava se usavam Windows, Linux ou o ca... a 4. Interessava que podiam fazer o que gostavam com o computador.

Minha esperança fica nessa geração que vem chegando agora: dos 5 aos 12 anos de idade. Poderão ser mentes cada vez menos contaminadas e mais abertas...

[18] Comentário enviado por pardalz em 23/07/2009 - 12:14h

Vc ja leu uma reportagem de uma revista de empresarios que se chama "Porque somos tão pouco inovadores?", o seu artigo se encaixa muito bem nessa frase, muitas pessoas nao querem sair de sua "zona de conforto", já estão acostumadas com aquela mesma rotina de sempre, mas fazer o que, se nós apoiamos a liberdade, devemos deixar que eles escolham né.

[]'s

[19] Comentário enviado por nicolo em 23/07/2009 - 12:27h

É , já li vários artigos tentando levantar os olhos da galera para o horizonte do futuro. Não há usuário contaminado, há padrões.
O windows é o padrão. Ninguém gosta de se sentir uma besta quadrada ohando para uma tela surrealista donde não se sabe como
e nem onde se quer chegar, mas o primeiro susto passa.
Depois a gente tenta fazer o tal linux funcionar. Já foi explicado que NENHUMA DISTRO atual chega no chulé do XP.
No windows o usuário tem um monte de cd de driver para plug and play. No linux o contaminado fica catando papel no vento que nem um tarado.

O linux está preparado para desktop de laboratório, jamais para sair às ruas . O pior é que, o que falta ser feito é muito pouco.
Basicamente :Precisa melhorar as distros. Rumo certo Kurumin -Ubuntu. Rumo errado Gentoo, Sabayon, ArchLinux e assemelhados.
Em crise existencial : Slackware.,

No Ubuntu o que falra fazer é colocar a distro completa num DVD decente e não uma fatia rasgada de SO num único cd.
Bobíssimo para um expert. Uma solução milagrosa para um usuário contaminado.
OU ainda : Enfiar em todas as distros um tutorial em português no nível daquele que o Morimoto fez para o Ubuntu. Reconheço que precisa
ser gênio para explicar as coisas com clareza. Para os experts é trivial, banal, medíocre. Para o usuário contaminado é uma solução miraculosa.


O sucesso do XP é tal que nem a Microsoft consegue derubar. O XP matou o VISTA. O XP é um velhinho de 7 anos (um século em informática) ,
todo remendado por 3 Service packs, de uma UTI precária, e INVENCÍVEL.

Lutar contra o XP pondo a culpa no usuário é a melhor maneira de garantir uma fragorasa DERROTA.
Pensei que com o tempo as justificativas de fracasso fossem desaparecendo , e que surgisse uma distro melhorada, ainda que não fosse perfeita.
Errei na previsão.


[20] Comentário enviado por janunesdemor em 23/07/2009 - 13:07h

Bom, em primeiro lugar gostaria de parabenizar o autor deste artigo, ficou muito bom o seu artigo, e principalmente o contéudo.


Vamos fazer algumas considerações:

Usar o Windows, não vejo problema em usar o Windows quem gosta desde que pague por ele. Você que esta lendo vai rir, kkkkkkkkkkk, ele deve estar de brincadeira. Não estou de brincadeira, estou falando a verdade.. você perguntar você nunca usou o Windows.... a resposta é sim... Alias... eu aprendi a utilizar o computador em 1993, fiz um curso no Senac... naquela oportunidade usavamos o D.O.S versão 3.0, salvo engano, bom, também utilizavamos o Lotus 123, Word for DOS.

Você vai dizer nunca ouvi falar nisto, pois bem eu ainda tenho cópia disto até hoje.

Bom, eu aprendi o D.O.S depois o Windows 3.0 que rodava no D.O.S.

Então, quem aprendeu informática neste periodo, sabe realmente o que é um computador. Hoje fico surpreso ao ver a pessoas chamando o Gabinete de C.P.U, na verdade ele não sabem nem o que é C.P.U ou ULA, acho que nunca ouviram falar.

Não vou fazer um artigo aqui mais ainda vou escrever o meu.

Eu tive o primeiro contato com Linux, atraves de conhecido meu, que me deu um revista Geek, e eu instalei o tal Red Hat, em texto, depois passei a utilizar o Mandrake, isto muito tempo depois.

O primeiro contato que tive com o Linux foi de surpresa pois, minha referencia era o Windows, então pedi ao meu amigo uma lista de comando e ele me deu, isto me 1999.

Atualmente eu utilizo o Slackware 12.2, eu gostei muito, bom eu sei programação.

Quando eu comecei a utilizar o Linux realmente tudo era dificil, até hoje ainda tenho as dificuldades, mais é falta de conhecimento, porém sou um usuario experiente, mais sempre estou disposto a aprender.

Outra coisa, realmente 90% das pessoas não estão preparada para usar o Linux e preferem o Windows pirata, pois, qualquer um desqualificado sabe mexer nele. No Linux não é a mesma coisa.




[21] Comentário enviado por silvadouglas em 23/07/2009 - 13:09h

Concordo plenamente com suas opiniões.

O único "problema" do linux é a falta de jogos; por isso sou obrigado a apelar pra um dual boot. Como é difícil eu ficar o dia inteiro jogando, mesmo assim não é todo o dia que jogo, uso o Ubuntu 95% da SEMANA. Os problemas que tive ao mudar para o linux foi exatamente devido a essa contaminação. Mas hoje as dificuldades que tive foram recompensadas. Problemas que tive no começo da utilização que demorou 5 até 10 dias pra eu aprender a resolver, hoje demoro 5 minutos...

Infelizmente a primeira distro que eu usei foi o ubuntu, por que eu dava muita atenção a opinião dos outros; que linux é dificil; que não presta, que isso e aquilo; TODOS errados. Com certeza terei dificuldade em me adaptar em outras distros que não sejam baseadas em Debian, mas tenho certeza que não vai ser como foi ao sair do Rwindows. Estou descontaminado!!!!!

Parabéns pelo artigo; realmente muito bom!!!

:)

[22] Comentário enviado por odone.machado em 23/07/2009 - 16:54h

Concordo plenamente com o colega gouken. Também ja instalei o xp original em clientes e com algumas dicas basicas de segurança, a instalação funciona bem por bastante tempo. Meu irmao possui um Mac Book com Leopard e o sistema é maravilhoso e simplesmente funciona. Trabalho com o Windows xp durante o dia e uma das melhores coisas do mundo e chegar em casa e ligar o meu pc com ubuntu 9 redondinho e verdadeiramente seguro e tenho varios jogos basicos do linux e até o Stella para os bons e velhos classicos do Atari.

Viva o Linux
Viva a liberdade
Viva a segurança

[23] Comentário enviado por dastyler em 23/07/2009 - 17:06h

Achpo que o problema maior dos endusers é o vicio no windows. Tem gente que nunca usou linux e ja quer trocar. tenho uma amiga que comprou um note e quer que eu instale o windows (com licença original e tudo) devido ao vicio de uso.
Agora há outros casos, por exemplo, aonde uma prima minha que tinha apenas 12 anos na época e seu 1° PC veio com o Satux instalado. Ela uso o mesmo por cerca de 2 anos até mudarmos recentemente para windows devido ao suporte a webcams que no Linux ainda é uma questão complicada.

Eu mesmo comprei uma webcam que não tem suporte e nem drivers para Linux. O pior é que comprei a cam apenas para jogar Levelhead.

[24] Comentário enviado por thiagods.ti em 23/07/2009 - 17:16h

Todos falam de jogos e jogos.. pow o Linux é cheio de Jogos galera, e existe o wine para emular também ;)

Jogo estilo Dota (Mapa modificado para Warcraft 3) - Heroes of Newerth - jogo novo criado pela empresa S2 Games é igual ao Dota, está em versão beta ainda, de graça tem versões para Windows, Linux e MAC.

Estilo estratégia em turnos - Wesnoth

FPS - True Combat, Quake, CS pelo wine roda bem, e diversos outros não citarei todos.

RPG - Never Winter Nights 1 e 2, e tem outros também mas não estou lembrado, inclusive vários MMORPGs.

Ta e tem muitos jogos de outros gêneros também, é só ir atrás.. e qualquer coisa tem o Wine.

[25] Comentário enviado por dastyler em 23/07/2009 - 18:02h

Um adendo, para informaçãoda galera que tem duvidas: o Google OS será baseado em Linux, segundo fontes seguras.
E quer saber o que acho? que venha o Google OS. Mas ainda assim duvido que desbancará o Windows.
Que, falando novamente no windows, ainda não usei o 7 por falta de tempo, mas alguns amigos que usam windows e linux estão usando o 7 e todos estão elogiando o mesmo (usando para trabalhar, jogar, internet, fazer café :-P, etc.) dizem que é muito melhor do que o Vista (ou seria Vesgo??).
E minha opinião sobre o Vista é que a M$ deu um tiro no próprio pé, a exemplo do que aconteceu com o Millenium anos atras..


[]´s




[26] Comentário enviado por zunity em 23/07/2009 - 18:27h

Artigo top de linha, ele disso o que ta engasgado na garganta de muita gente.

[27] Comentário enviado por removido em 23/07/2009 - 22:17h

Gostei do Artigo!

Usuário Leigo Contaminado essa foi boa, eu mesmo não conseguiria descrever de uma maneira melhor e tão rica em detalhes. Valeu!

[28] Comentário enviado por albertguedes em 24/07/2009 - 16:02h

Bom, dado a descrição de ULC feita pelo artigo, você está certo que essa é uma porcentagem muito pequena dos usuarios de computador, porque eu tenho experiencias no ensinamento dos dois sistemas, e todos que eu dei suporte - sem exceção - tinham o mesmo nível de dificuldades pra aprender tanto linux quanto windows.

E o ponto em comum onde todos tem duvidas é no quesito instalar hardware e software em geral. E dou razão a eles, porque até eu me atrapalho na hora de instalar uma placa de video ou configurar certos programas na instalação.

Mas uma coisa é certa, tirando isso, todos se adaptaram ao uso dos sistemas, tanto no windows quanto no linux, usaram office, openoffice, internet e outros mais sem muitos entraves.

Com isso eu constatei que o Linux realmente está bom pra desktop, Ubuntu tá muito facil pros leigos, só nessas partes mais "sofisticadas" que está dando problemas e é quando as pessoas procuram suporte técnico. E ESSE é o pecado do Linux, é dificil achar suporte profissional pra ele, se a pessoa não conhecer um parente amigo ou vizinho que manja do sistema, ela estará quase que ao leu.

Creio que só falta isso pro linux desbancar a M$, é ter suporte a disposição dos leigos. O dia que isso for resolvido, o Linux vai estar aplmo a palmo com o Windows - pelo menos em termos de usuario comum, porque para profissionais do ramo, todo Unix é imbativel.



[29] Comentário enviado por Teixeira em 25/07/2009 - 05:51h

Concordo com você. O usuário leigo a que você se refere não quer ter o trabalho de aprender nada, e pior ainda de resolver pequenos detalhes com as próprias mãos.
Mudei recentemente de Pentium II para Pentium IV (windows XP pro) e já fazem 3 dias que estou trabalhando duro para deixar as coisas do meu jeito, pois não é realmente tudo que vem previamente configurado.
Para o tal"usuário leigo contaminado" talvez não fosse necessário tanto trabalho assim e eu poderia usar do jeito que veio, mas para mim (que sou chato de galocha) isso é fundamental.
Ah, e depois pretendo instalar uma distro Linux "definitiva" embora ache que "definitiva" seja uma palavra muito forte para mim, que sou um mexedor nato...
Quanto ao suporte do Linux, ele realmente existe e é excelente.
Porém nem sempre ou quase nunca é direcionado aos leigos "de carteirinha", mas sempre àqueles que procuram aprender o porquê das coisas...




[30] Comentário enviado por snake em 25/07/2009 - 17:23h

Minha opinião porque linux não vai para frente (espero que nenhum fanático usuário de linux me ofenda, até porque cada um pensa de uma maneira e como já usei várias distros e linux por alguns anos tenho a minha formada e muita coisa que cito aqui não vejo o pessoal mencionar em comunidades pela internet:

1- muitas distros nascem e muitas morrem e por ter tantas distros uma muda a localização ou o nome de um arquivo de texto de configuração e você já se sente perdido e isso ocorre por talta de padronização. Precisaria ter padronização!!

2- linux é fraco em multimídia, geralmente você acha um programa para windows melhor (free ou pago) que faz a tarefa em menos tempo (infelizmente é a realidade)

3- linux é péssimo quando o assunto é jogos >>> usuários que nem eu que gosta de jogos e quando eu escrevo jogos não são joguinhos de tabuleiro 3d ou jogos feitos de engine de um quake 3 da vida obsoleto, mas sim jogos hardcore tipo crysis, far cry e outros novos que vão saindo no mercado, simplesmente não existe suporte para linux
se fosse algo do tipo vc vai na loja comprar um game tem lá a caixinha dele para windows e para linux as coisas seriam muito diferentes, mas não é assim e emular jogo no linux vc perde em desempenho, sem chance

4- linux é código aberto >> acho legal essa mentalidade de opensource mas pq programadores vão ficar desenvolvendo softwares free opensource, tomando dias ou horas de trabalho para não ganhar nada ou talvez ganhem em doações ou divulgação do trabalho (o que pode ser pouco) ,se ele pode fazer um baita programa pago para windows e lucrar bastante com isso? E mais: se um programador resolver não continuar mais um ótimo programa para linux e não aparecer ninguém para continuar o projeto , todos ficariam sem o tal programa?

5- linux é forte como servidor >> uma prova disso é só entrar aqui no viva o linux ou em outra comunidade de linux e vc cansa de ver artigos, dicas e outras coisas relacionados com servidores: apache, php, mysql etc etc.....

6- mas ao meu ver o que "fode" com a expansão do linux nos desktops é o esquema de dependência de pacotes >> cara isso é muito chato, eu quero tirar o gimp ou outro programa que não uso ocupando espaço e vem aquele warning dizendo que trocentos pacotes irão ser removidos tb (daí o cara novato em linux manda ver e no próximo reboot o sistema não inicia mais pq quebrou um pacote vital para o funcionamento do sistema ou então quero instalar pacote x e ele pede o y mas o y pede o w e assim vai.........tá existe os apt-get da vida que facilita....mas dependendo do que vai baixar chega a um determinado tamanho que necessita banda larga
seria tão bom se eu pego um pacote e nele ali já tem tudo que precisa para rodar ele e na hora de remover ele vai embora sozinho sem nenhum aviso que outros demais pacotes tb serão tirados e quando vou instalar tb não precisaria de nenhum adicional

enfim, acho que essas coisas atrapalha muito a migração para linux

[31] Comentário enviado por rogdrio em 25/07/2009 - 23:31h

o q sera que eles botam no windows???!!!!
o pessoal que usa nun que nem saber de outra coisa
estou usando windows ( ai ai ai) pois eu sou dependente dos jogos
(cs 1.6, talisman ... etc) e estes precisam de dicas cavernosas e comandos sinistros para rodarem bem no linux (via wine)(ou pagando CEDEGA)
e a minha placa de rede wireless (adaptador) não é detectado no linux e não sou muito bom com ndiswrapper (e assim que escreve?) e sempre me atrapalho
eu estudo redes justamente para fugir de comandos loucos (eu vim do windows e uso linux, mas não se enganem sou muito bom com o apt, e estudo sobre linux sempre) mas se inventarem uma interfaçe grafica para a instalação de drivers no linux ...
AI sim te garanto, ninguem poderia falar nada, NADA!.
jogos do win no linux e interfaçe GUI para instalar drivers, só isso que eu quero, mais nada e me livrar dessa denpendencia , mas ja to quase conseguindo eu to sim.!

[32] Comentário enviado por cytron em 26/07/2009 - 00:58h

Não quero desmerecer windows (XP), é sem dúvidas um bom sistema, a final... é como disseram... nem a MS consegue derrubar ele kkkkkk!!!!

MAS SOU CONTRA A PIRATARIA!!! SOU PROGRAMADOR E JÁ FUI UM PERITO PIRATEIRO!!!

Quando eu usava windows... 95, 98 e XP... sempre foi estável, ótimo mesmo! Mas não porque o sistema vinha assim por default.

Eu fui um dos "caras" que iniciou num prológica (lembra? kkk), passei ao 286, 386, 486... o primeiro HD... kkkkkk, então!!! Fui programador em Bath (kkkk), QuickBasic, Dbase, Clipper, Assembly, C++ e agora PHP.

Minha experiência permitiu que eu pudesse "afinar" o windows de modo que nem o PC do Bill ficasse melhor... (ele usa win mesmo né? kkk).

Muitos de vocês também vieram da mesma história. Com o nosso modo de enxergar o mundo, em letrinhas verdes, não percebemos o quanto é difícil para um leigo entender um PC.

Quase todos chamam o monitor de "tela", até mesmo dizem que a "tela" é o computador. Eles conseguem perguntar com a maior naturalidade: "Que marca é o seu computador?", E não adianta explicar que a resposta só poderia ser Dell, HP... (que montam o PC 100%).

Na nossa época (lá atrás...), se fazia curso de informática para usar um PC (exceto nós, auto-didatas). Mas hoje... xiiiiiiii

Com a facilidade do PC, a disponibilidade no mercado..., ficou tão comum quanto o celular. Não se faz mais cursos de informática... a não ser com interesse de uma profissionalização. Claro que alguns ainda fazem cursos para operar o PC em casa, mas é uma minoria.

Computador está ficando comum demais.

Esse tipo de mudança de comportamento na população fez com que os "técnicos" desaparecessem do mercado. Com isso, o nível técnico, ou "mais aprofundado" entre as pessoas fosse diluído pelo "súbito" interesse ao MSN e Orkut. Até o Word está em baixa agora.

Muita gente não tem celular, mas tem Orkut.

Antes rolava na net os easter eggs em Word, Excel... agora cadê? Acabou, o assunto é MSN, Orkut, Twitter... e só vai piorar... ou seria melhorar?

Acredito que a "mentalidade" das pessoas esteja passando por um ponto de mudança. Onde as pessoas não se prenderão mais no sistema, mas sim no OBJETIVO.

É como a geladeira, antes tinha a tal... prosdocimo (sei lá kkk), e a tão sonhada brastemp, suggar era status, hoje muitos ricos nem usam. Mas o povo evoluiu e não se fala mais em marca de geladeira, se fala agora na economia, tamanho e beleza. Ou seja, ficou tão comum que os interesses trespassaram a questão "territorial".

É notório como o usuário não se importa com a lentidão do PC. O importante é o msn e orkut funcionarem. Se o aparelho de som funcionassem msn e orkut, muita gente deixaria o PC estragado sem dar manutenção.

Olha os celulares... antes tinha que ser o tal Star-Tac, Neo... Tinha que ter Camera, Tem que ser da marca tal...., mas agora? Veja o tanto de marcas novas, Ninguém se matou por causa do iPhone, simplesmente querem um cel que faça isso e aquilo. Não importa a marca, mas que tenha milhões de funções e tenha bateria longa...!

Em breve os SO vão dar um salto, drivers e installs não serão problemas, TV com internet, celulares com internet mais acessível e prática. O acesso a internet será tão simples e comum que um PC sem net será como uma TV sem estação.

Hoje em dia um PC sem net já é questão complicada.

O foco não está no PC, mas na net. As brigas entre SO vai acabar passando pra "quarta dimensão", ou seja, ninguém vai ver mais, é como briga de BIOS, cadê? Existe! Mas só pessoal técnico é que sabe.

A evolução é inevitável... pode até acontecer do Linux realmente sair do mercado... credo!!! bate na boca... ou melhor... nos dedos! kkkkk

[33] Comentário enviado por GilsonDeElt em 26/07/2009 - 13:25h

cytron, o artigo ficou ótimo
parabéns mesmo!!

Concordo que o problema não está no Linux (há o que melhorar, mas isso não é impossível),
e sim nos usuários.

Eu uso Windows no meu note, que veio com Linux, por um só motivo: trabalho.
Comprei o Mobo para estudar, e nisso o Linux me atende 100%.
Mas no trabalho, como os softwares da Intelbras são "for Win", uso o Windows nele.
Sim, é pirata, pois não tenho grana para pagar um original.
Se quando eu comprei meu Mobo eu soubesse que precisaria do Windows, pagava uns 100 conto a mais e pegava o com Win (já que comprei a prestação).
(Eu poderia usar o Wine, mas só se meu note não tivesse chipset VIA, pois ao abrir qualquer
programa via Wine, o note travava, por causa de algo no driver de vídeo openchrome.)

Eu, mesmo no trabalho, uso Linux no note uns 90% do tempo.
Em casa, uns 99,5%.

Nem precisa ser só Ubuntu, o Mandriva também tá muito bom pra quem "não quer complicação",
assim como o Big Linux.

O problema é, sim, em grande parte, o usuário.

O desktop aqui de casa, por 2 anos, só teve Linux.
Pus Win uma vez, pra ver se o modem da Embratel funcionava (e não funcionou).

Só ficou com Win porque, quando meu irmão mais velho viu que podia instalar jogos nele sem muita dificuldade (pois antes tínhamos Slackware nesse PC, e o driver de vídeo da VIA não era 100%), pediu pra deixar o Windows lá (mas tem também o fato de que, sabendo que se ele ficasse com a senha do root, ele podia ferrar o sistema, não passava ela pra ele, pois quando passei, ele ficava instalando e desinstalando o aMule, pra ver se ele voltava a funcionar).

Hoje, o desktop tem Windows (meus irmãos jogarem) e Big Linux (pro meu irmão mais novo fazer as coisas dele, já tem tem GIMP, Firefox e etc), e no meu note, tem o Mandriva e o Windows.

Quando o usuário quer Windows (como meu irmão mais velho, já que na casa de quase todo mundo é Windows) e não aceita outra coisa, não tem muita alternativa, tem que pôr Windows pra ele (pelo menos, até ele cansar de formatar o PC de tempos em tempos).

Mas, sobre o fato do Linux acabar, eu discordo.
Talvez a idéia de SO pra PC se "enfraqueça",
mas teremos o Linux nos mp*players, nos celulares, e se bobear até nas TVs.

Como vi uma vez num livro, uma frase mais ou menos assim:
"A importância de uma idéia
é diretamente proporcional
à força que se faz contra seu exito"

Sendo assim,
Viva o Linux!
=)

[34] Comentário enviado por clubelinux em 28/07/2009 - 17:38h

Prezados colegas,

Entendo o que foi colocado no artigo, mas exite um grande erro em pensar desta forma:

1 - É muito facil expor esses pensamentos em um site que é especializado em Tecnologia e feito para aficcionados em Linux, ocorre que toda tecnologia criada pela homem é para resolver um problema, como criar um documento, gravar um cd, abrir arquivos de um celular etc...; Não podemos criar subclasses de pessoas porque a mesma não tem conhecimento tecnico sobre o assunto, pelo contrario o sistema e a comunidade tem que facilitar o maximo isso, o uso do sistema pelo usuario leigo e não driscriminar.

2 - É fato também que o Linux mudou muito e já esta muito mais facil de operar do que estava há 10anos, porém é fato que tem que caminhar e muito pois ainda esta muito aquem do Windows em termos de facilidades para o usuario e compatibilidade em Geral, neste quesito a Microsoft esta ganhando de goleada do Linux.


LEMBREM-SE SISTEMAS DESKTOP SÃO DESENVOLVIDOS PARA PESSOAS LEIGAS!!!

[35] Comentário enviado por vitoralmeidasilv em 28/07/2009 - 18:46h

Olá pessoal.

@clubelinux: acho que a frase mais correta seria: "Sistemas desktop são desenvolvidos para facilitar a utilização do computador".

Achei muito interessante o comentário que o @cytron fez a respeito da mudança de mentalidade das pessoas onde ele disse que elas não se prenderão mais no sistema, mas sim no OBJETIVO.
Uma prova concreta disso é a evolução da tecnologia para dispositivos móveis onde o que importa realmente é a conectivade do aparelho.

Voltando ao artigo, acho a colocação de "usuário contaminado" meio ofensiva pra expressar um usuário leigo de computador (geralmente se aprende por necessidade ou porque a pessoa quer, as vezes a pessoa não quer aprender um pouco mais e eu não vejo nada de errado nisto, porque devemos forçá-la quando se trata de informática?). Mas concordo com o objetivo do artigo (realmente conseguiu passar uma idéia que muita gente queria escrever, inclusive eu (apenas de uma maneira um pouco diferente)).

Abraços.

[36] Comentário enviado por clubelinux em 28/07/2009 - 22:15h


Caro vitoralmeidasilv,


Temos que lembrar que Para quem devemos Facilitar o uso do computador?

Pra técncos? Analistas?

A grande sacada da historia da informatica foi de um jovem chamado Bill Gates que enxergou o usuario final como prioridade, em uma epoca que compuadores eram apenas pra Nerds ele lançou no mercado um sistema que revolucionou tanto o mercado que chegamos a termos medo dele por conta do monopolio.

[37] Comentário enviado por albertguedes em 28/07/2009 - 23:13h

O que o colega clubelinux disse é verdade, e no mundo linux isso é voz corrente "o USURIO é quem deve aprender informatica, e não a informatica ajudar o usuário".

Oras bolas ! TECNOLOGIA É o uso do conhecimento humano na criação de soluções que facilitem a vida das pessoas e NÃO piorá-las.

Imagine que você cria um programa que leva mais tempo pra aprender do que pra usar, mas nesse mesmo tempo alguém cria outro programa semelhante que faz quase a mesma coisa, mas que lê mentes e nem precisa de manual de instrução.

Comparando essa situação, o que vocês acham que é mais tecnológico e avançado ?

Usuário final não deveria saber o que é bits, bytes, herxadecimal, fork() , kernel, driver, linguagem de programação ... essas coisas todas, ele deveria saber apenas como usar um programa pra tal coisa que ele precisa e ponto.
Uma outra analogia disso seria como se precisassemos aprender a fazer cirurgia cardíaca só pra saber que comer fritura faz mal ao coração.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Resumo da ópera: Linux é complicado ainda, Windows é muito mais simples, e os TÉCNICOS é quem deve se preocupar em facilitar a vida dos usuários, e não os usuários se tornarem geeks da noite pro dia.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

[38] Comentário enviado por cytron em 29/07/2009 - 11:34h

Ótimos comentários logo acima, (sem desmerecer os demais, é clado), mas me chamou muito a atenção, não vejo como opositores à minha idéia, mas como COMPLEMENTOS, que eu deveria ter colocado no artigo.

VEJA MEU MODO DE PENSAR (claro que é uma tese da qual defendo, a menos que apareça um argumento que me faça pensar... assim como apareceu esses comentários)

Tudo bem... é correto dizer que atecnologia deveria sim facilitar ao máximo ao usuário, se adaptando às nessecdades... No entanto...

Faça um simulado:

Imagine duas crianças, com difereças financeiras, uma é rica, a outra é pobre, dê brinquedos automáticos, que fazem de tudo e, a rica nem precisa colocar a mão... agora dê peças de brinquedos rústicos à criança pobre, ou deixe que ela crie os próprios brinquedos aprendendo com alguém, resultado ao longo do tempo: uma das crianças foi forçada a criar, a pensar, a aprender... a outra não precisou pensar, o brinquedo pensava por ela...

Muitos podem dizer que essa historinha não tem fundamento. Mas é real.

Não estou dizendo que devemos voltar ao DOS (como pode distorcer alguns "do contra"), mas estou dizendo que: SE A TECNOLOGIA FIZER TUDO PELO HOMEM, LOGO TEREMOS UMA GERAÇÃO DE PARASITAS INCAPACITADOS.

Cinceramente já vejo indícios de um povo que não é mais capaz de sobreviver com as próprias mãos.

Onde estão os técnicos de informática? Estou falando daqueles que sabem o defeito só de ouvir o barulho do gabinete... aqueles que não precisam formatar e instalar o windows novamente (atual procedimento padrão, que naverdade é: não sei o problema, mas formatando resolve). Uma boa desculpa é a falta de tempo, tudo bem! Mas em "pouco tempo" se esquece aquilo que não exercita! Isso é fato! Existem bons técnicos ainda, mas é minoria.

Na época entre wordstar e windows 98 os usuários comuns usavam tudo normalmente, o velho WS... lembra? As secretárias usavam normal, até advogados, sei que peguei pesado agora, mas a questão não é o WS, mas as reclamações, que não existiam, operavam o WS, win3.1, win98 tudo numa boa, mas hoje... a pessoa reclama que tem que decorar ctrl+C e ctrl+V, cancei de ver clientes reclamando que pra acessar a internet tem que clicar no ícone do discador e ainda clicar no botão conectar... é preciso deixar automático, isso é um absurdo. Talvez muitos vão dizer: se existe a função, então porque não usar?... Certo! Mas a questão aqui é: andar de biciceta faz bem, isso não significa que estará retrocedendo ao deixar o carro as vezes.

Antigamente caminhar 3 km era normal, agora se falar 1 km o ser humano trata como se fosse do outro lado da cidade.

Comodismo, preguiça, desinteresse, medo... esses três comportamentos conseguem arrancar do ser humano a capacidade de aprender e tentar algo novo.

As pessoas estão perdendo o interesse em aprender informática, querem usar o PC da mesma forma como usam uma mesa ou cadeira.

Lembra de nossos pais? Como são bons em fazer cálculos de cabeça? Então.... hoje NÓS não fazemos 2 + 2 na calculadora porque já decoramos a resposta.

Alguns anos atrás as faculdades não aceitavam trabalhos DIGITADOS, agora não aceitam MANUSCRITOS.

Já viu a quantidade de pessoas que escrevem em "letras de forma"? ... Pois é, você tembém é uma dessas, tentei escrever em crursivo... só saiu garrancho.

O avanço tecnológico está jogando no esquecimento alguns valores da humanidade, o conhecimento talvez permaneça, mas o exercício mental é o mais afetado, graças à tecnologia (hardware e software) não precisamos mais exercitar nossas mentes, com isso teremos um desenvolvimento baseado em conhecimento "oco", apenas passado de mão em mão.

Contra a tecnologia? Eu? Que nada, não me julgue mal. O QUE SOU CONTRA É a preguiça mental, sou contra a "idéia" de não querer aprender... onde já se viu isso?????

Quer fazer algo, mas não quer aprender a fazer! A que ponto chegamos!!!

Se alguém quer veneno... daremos veneno então?

Se alguém não quer aprender... então vamos incentivar ao aprendizado!

Quem aqui gostaria de ter filhos que não aprendem ou não tem interesse em aprender???

Acredito que todo ser humano deve desejar o conhecimento, aprendizado e ir em busca de um intelecto mais rico.

Talves vocês achem que minha política é apelativa demais... a questão não é Linux e windows...

Mas sim... Temer algo novo, não querer aprender e ainda não se importar.

[39] Comentário enviado por clubelinux em 29/07/2009 - 12:50h

Boa tarde cytron,


O debate este interessante, jamais nada pelo lado pessoal, apenas uma exposição de pensamentos, mas gostaria de deixar bem claro os pontos:

Responda-me rapido, compraria um carro que o vendedor falasse que o mesmo não aceita todo tipo de gasolina, só em posto especial e que tem solução, mas você tem que chagar em casa e ir estudar mecânica para resolver isso?

1 - Então pelo que você colocou, fazer um desktop linux que ainda tem problemas de compatibilidades com varios hardwares e softwares e que vai exigir do usuario uma dedicação para estudar, aprender compilar kernel, comandos da linha de comandos vai melhorar o QI? Esse é o argumento de venda do produto?


2 - Pelo que você colocou em seu artigo, a comunidade tem que tratar essas pessoas como despossuidas de capacidade intelectual? Pois o Desktop for Linux já esta bom?

3 - Qual o impacto que você acha que ocorre quando um usuario leigo pesquisando na internet, pois comprou um micro de R$ 799,00 divido em 12x no cartao e veio com linux e ele quer saber se deixa esse sistema ou coloca o windows, quando ele lê esse artigo você acha que ele vai deixar o linux ou vai tirar?


Sobre o carro eu dou minha opinião, eu quero um carro com direção hidraulica,com freio ABS, Airbag, ar condicionado etc...o mais automatico possivel, quero um carro que para operar eu precise saber o basico ex: que tem que trocar o oleo, verificar agua, os freios ou seja o mais trivial possivel que me deixe livre pra estudar o que me interessa e não ter que ficar estudando mecânica pra o carro poder me levar de casa pra o trabalho e eu como consumidor jamais compraria um carro que demandasse tanto tempo e esforço assim, pois quero ser inteligente sim pra desempenha minhas funções de trabalho, de casa, estudar informatica que é minha profissão ... e quando o carro der problema vou chamar um especialista em mecânca pra resolver que inclusive espero que me trate bem e não se sinta Superior a mim por conhecer "mecânica" ...

[40] Comentário enviado por cytron em 29/07/2009 - 13:38h

olá clubelinux...

Você levou bem ao extremo, não é bem esse meu ponto de vista. Até lí novamente meu post para ver se havia me enganado.

No seu exemplo do carro você colocou exatamente o que eu disse:

"quero um carro que para operar eu precise saber o basico ex: que tem que trocar o oleo, verificar agua, os freios ou seja o mais trivial possivel"

Seria ótimo se 100% das pessoas pensassem dessa maneira. Aprender ao menos o básico. Este é o mínimo para garantir a sobrevivência. Mas até isso algumas pessoas estão tentando evitar...

Sabemos que Linux e windows funcionam, cada qual com seus problemas, mas funcionam e desempenham tarefas para o mesmo propósito. Mas infelismente as pessoas reclamam dizendo que para usar Linux é preciso aprender nomes diferentes, caminhos diferentes até chegar na pasta Meus Documentos, reclamam que é diferente do windows.

Você mesmo aprendeu sobre freios ABS, Airbag, ar-condicionado... em momento algum você se opos a aprender tais coisas. Você não reclamou que era preciso aprender a freiar diferente ou que tinha que exercer menos força ao virar o volante.

Trocar de windows para Linux é como trocar de carro, a maçaneta é diferente, a chave é diferente, o tamanho do volante pode mudar, a potência é outra, os indicadores no painel mudam de posição... mas ninguém reclama dessas coisas. Isso não reduz o intelecto do indivíduo.

O que reduz o intelecto é NÃO estar disposto a aprender tais novidades, a pessoa fica parada no tempo.

Se ao menos a pessoa ficasse no windows e se desse por satisfeito... mas simplesmente coloca Linux e reclama que é diferente, diz que não quer aprender a usar porque acha que não é capaz de aprender coisas novas e acaba voldando para windows.

Acredito que todo ser humano é dotado da capacidade de aprender, mas infelismente a "disposição" é o que tem faltado.

Não estou dizendo aprender coisas complexas da informática, estou dizendo: aprender o básico do básico. Ou seja, o suficiente para usar. Isso é o mínimo exigido.

Mas ainda existem pessoas que não concordam com isso (não estou falando de você), tenho um cliente aqui que pensa da seguinte maneira:

"As coisas deveriam ser mais simples, a ponto de não precisarmos aprender a usar, bastava usar."

É uma frase bonita, mas totalmente sem fundamento. Não tem como usar sem saber. Se houvesse uma maneira, então estaríamos "condenados" a uma queda de intelecto, pois nunca aprenderíamos coisas novas, nunca surgiriam novas soluções...

Sei lá, certo ou errado, sim ou não... tudo é questão de ponto de vista... Comer carne de cachorro parece errado para nós, mas é prato oferecido em restaurantes na Korea.

[41] Comentário enviado por albertguedes em 29/07/2009 - 13:53h

@cytron, o que eu explanei acima á primeira vista parece levar as pessoas ao "ócio intelectual", mas o progresso tecnológico sempre teve dois fatores:

1 - resolver um problema que leva á uma facilidade

2 - esse problema resolvido leva a outros

Até ai, nada a ver com usuário final, apenas diz que todo mundo que produz tecnologia tende a produzir mais problemas ainda hehehe

Na questão usuário final, a tecnologia deve facilitar as coisas para as pessoas se dedicarem a OUTROS problemas.
Tipo, um advogado não pode perder tempo configurando o X window system quando ele precisa digitar uma tese pro julgamente amanhã. O técnico em Linux vai fazer a tese pra ele ? Não né, o técnico vai arrumar o linux pro advogado o mais rápido possível para que esse possa trabalhar SÓ com a defesa de seu cliente.
Um médico do mesmo modo não pode se preocupar em fazer a conexão entre a interface de um scaner de tomografia sendo que o paciente precisa fazer uma cirurgia daqui duas horas.
Então complementando o que eu disse, alguns usuários sãpo folgados sim e não fazem nada (cunhado que fica um ano quando ia ficar 3 dias :P ), mas a maioria não pode aprender uma coisa mais técnica como nós, extamente porque ele vai fazer um trabalho que nós técnicos não vamos fazer porque também não sabemos. Eu não sei operar um pancreas ou defender um acusado de assassinato, e por parametro, um médico ou um advogado não deveria ter todas as complicações com um computador como é discutido por aqui.
---------------------------------------
Resumo da ópera - segundo ato: tecnologia serve pra facilitar a vida das pessoas pra que elas possam se dedicar a outras classes de problemas.
---------------------------------------

[42] Comentário enviado por clubelinux em 29/07/2009 - 14:18h

cytron,


Infelizmente trocar o Linux pelo windows não é a mesma coisa do que trocar de carro.

Gosto muito do linux, mas tenho que admitir: o desktop do windows é bem melhor de trabalhar e tem compatibilidade total com celulares, perifericos em geral, todo programa é compativel é uma beleza.

Linux ainda tem muitos problemas de compatibilidade com perifericos e softwares, não é tampando o sol com a peneira que vamos melhorar o nosso sistema, tenho em mente que tem que ser colocado o dedo na ferida mesmo, o usuario tem todo direito de reclamar, pois o Linux ainda esta atras do windows... eu poderia relatar aqui varias dezenas de softwares que nao são impativeis com o linux, da mesma forma com relação a hardware....


Mascarar o problema e jogar pra o coitado do usuario nao é a solução...



[43] Comentário enviado por cytron em 29/07/2009 - 14:36h

!!!

Tudo bem!

Deixa pra lá, tentei explicar de várias maneiras diferentes e ainda não consegui falar nada.

Sei dos problemas do Linux, nunca vou defender bandeira... Não recomendo Linux para as pessoas, só uso porque gosto.

Faço votos para que windows contiue sempre crescendo no mercado, só para eu ter direito de escolha.

[44] Comentário enviado por blip em 29/07/2009 - 16:54h

Concordo com artigo. E afirmo que o usuário leigo contaminado se sentirá mais tentado a migrar para o linux quando:
* O Open Office ou uma outra suíte concorrente do MS Office tiver maior aceitação.
* A manipulação de diversos formatos de mídia no Linux se tornar extremamente fácil.
* A instalação de drivers de dispositivos se tornar mais fácil.
* A instalação de aplicativos for mais fácil.
* Boa parte das empresas de Tecnologia lançarem versões de seus sistemas para Linux, como programas de celulares.
Mas acredito que a comunidade GNU é focada em usuários concientes, que possuam conhecimentos básicos de tecnologia pelo menos. Pouco a pouco, como diz John Maddog Hall, esta comunidade está se abrindo para novos paradigmas. "Não é necessário saber tudo sobre um sistema. Basta saber instrui-lo a respeito dos resultados esperados."

[45] Comentário enviado por pardalz em 30/07/2009 - 08:31h

mas quem falou que o usuario instala drivers e aplicativos no windows?

se for esse o problema, isso nao eh um problema :s
trabalho com informatica faz 7 anos, quando um cliente manda um micro pra eu formatar, eu tenho q deixar do JEITO QUE TAVA ANTES, ou seja, os mesmos programas, som, video, modem, internet, rede, outlook, catalogo de endereços, documentos, bla bla bla..
e eu não os culpo por serem assim, muito pelo contrario, eu agradeço, porque sem ele eu nao trataria de meus filhos haha..
agora, se o caso for instalacao de drivers, aplicativos, etc, o linux ta pronto para OS TECNICOS EM INFORMATICA instalarem em seus cliente "contaminados".

[46] Comentário enviado por clubelinux em 30/07/2009 - 09:22h

Concordo plenamento com você pardalz, O Usuario não tem obrigação nenhuma de conhecer parte técnica do computador, apenas ele tem que sentar em frente do equipamento e operar, se possivel até nem perceber que deixou de usar windows e esta usando Linux, era justamente isso que eu estava tentando explicar, porém tem gente que acha que o programa tem que ser mais dificil pra aumentar o QI do usuario...


O problema pardalz é que logico que não é que o usuario vá instalar drivers ou programas, mas logico que ele vai chamar um tecnico, porém a questão é tem programas que simplesmente nao tem versao para linux e tem perifericos que simplesmentes nao dão suporte a linux ou seja o kra compra um computador popular todo empolgado e descobre que nao vai poder instalar o corel draw que aprendeu em um curso ou que precisa pra trabalhar....

[47] Comentário enviado por pardalz em 30/07/2009 - 09:59h

concordo!! inclusive no open-office, vem um programa de desenho vetorial, similar ao corel, pode ser que o Corel nao funcione, mas se ele for REALMENTE precisar do corel, ai sim ele deveria utilizar o windows. existem casos e acasos. se o kra so quer um programinha pra fazer um desenhinho.. ou se ele é um profissional do ramo. dae ja nao eh um desktop. e sim uma estação de trabalho.

[48] Comentário enviado por vitoralmeidasilv em 30/07/2009 - 11:59h

Uma observação importante também é que o fato de facilitar a utilização do sistema operacional não impede a pessoa de querer saber mais sobre ele (ou seja: não leva ao ócio intelectual se a pessoa não quiser. No caso do Linux é ainda melhor pois ela tem acesso direto a estrutura e conhecimento do sistema) e tem a vantagem efetiva de facilitar para a pessoa concentrar em outras tarefas.

Não há nada de errado em querer facilitar a utilização, isto não torna ninguém mais burro mesmo que a pessoa não tenha que pensar muito (sendo que ela é livre para querer conhecer mais a fundo ou não).

Abraços.

PS: debate bem produtivo

[49] Comentário enviado por clubelinux em 30/07/2009 - 12:41h


Bem observado vitoralmeidasilv, se o cidadão se sentir a vontade e quiser estudar o sistema e customizar ... vai ter todo direito e toda a liberdade pra fazer isso.

Contudo se o cidadão quiser colocar um botão no lado esquerdo inferior da tela com o nome "Iniciar", quem sou eu ou você pra discordar ... é gosto... se quiser fazer um linux com a cara do windows xp ou com a cara do windows 98 etc... qual problema?

Niguém tem o direito de chamar o usuario ou cliente de "contaminado", contaminado de que? é alguma doença? Saber tratar os clientes é um dos fatores principais para ter sucesso profissional...

[50] Comentário enviado por guest19 em 03/08/2009 - 09:33h

creio que as pessoas não tem paciencia para aprender algo novo , principalmente cara que mal sabe mexer num computador, LINUX não é um sistema facil de se aprender a mexer leva um tempo é complicado muito diferente do windows que as coisas são bem mais simples , intão para o "Leigo" é mais facil usar o windows , pois a preguisa de aprender é grande de mais.

[51] Comentário enviado por clubelinux em 03/08/2009 - 17:12h

Tudo bem, mas o problema não esta no cliente... pois quem tem que se moldar é o produto a o usuario e não o contrario.

O linux é que tem que se moldar ao cliente, para que ele conquiste mais mercado.

[52] Comentário enviado por thunderboad em 11/08/2009 - 12:47h

Pessoal, principalmente, no Brasil, vejo o pessoal falar muito no Ubuntu, no Kurumin e no Mandriva, mas poucos falam das facilidades do Opensuse.
Como esse artigo é basicamente sobre facilidade no uso do linux, posso dizer seguramente, que nem no windows se compara a facilidade de instalação do opensuse, basicamente por conta de dois pontos fortes que me fizeram escolher a distribuição:
O Yast - uma espécie de super painel de controle onde se pode configurar graficamente a maioria dos perifericos, pacotes de software, gerenciamento de segurança e rede.
E o sistema One-click-install - que é exatamente o que o nome diz, entra - se num site na internet que contenha o simbolo do one-click-install, clicka-se no icone e automaticamente já se instala os repositórios, as depedencias e o pacote desejado.

Gostaria que mais brasileiros dessem uma chance ao opensuse, e tambem que esse tipo de facilidades estivessem disponiveis para todos os usuários de linux.

[53] Comentário enviado por fhespanhol em 14/08/2009 - 13:05h

Concordo com o autor quando ele fala de "usuário contaminado" , mas a contaminação não é pelo windows não e sim pela preguiça. As pessoas tem preguiça de pensar! São comparativamente falando como cães acostumados a comer sempre no mesmo horário e local. Se você muda a comida de lugar morrem de fome, ou como cavalos de engenho que ficam rodando em círculos mesmo após serem soltos. Querem que o computador funcione como a televisão bastando ligar e pronto. O exemplo disso é o fracasso do Windows Vista, como a distribuição mudou ninguém mais consegue usar pois não acha o botão iniciar e nem sabe navegar por pastas, se isso acontece com o próprio Windows imagine com o Linux cuja filosofia de trabalho é totalmente diferente?
O que tem que acontecer é as pessoas pararem para pensar um pouco e treinarem seu poder de dedução e raciocínio lógico isso facilitaria muito a utilização não só do computador mas da tecnologia em geral.
Como professor e técnico me deparo com situações absurdas de pessoas que usam o computador sem ter a menor idéia sequer do que estão fazendo e são vítimas da própria displicencia.

[54] Comentário enviado por Miojo em 16/10/2009 - 18:02h

Bem, pelo menos os que vierem do Ruindows 7 não podem reclamar, afinal, ele é uma cópia (malfeita) do KDE 4:
1. O Iniciar não tem mais a palavra "Iniciar" (Isso a MS copiou do KDE já no Vista)
2. A "barra 'lateral' de gadgets" não existe mais. É uma cópia do Plasma, com menos widgets


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts