Montando um workstation de desenvolvimento web em GNU/Linux

Muita gente atualmente usa Linux em casa e trabalha há muito tempo utilizando seus recursos no campo que abrange servidores, mas infelizmente muitos profissionais ficam presos ao Windows devido a falta de opções em ferramentas de desenvolvimento web. Nesse artigo tento mostrar como é possível abandonar os famosos produtos Macromedia e substituí-los por ferramentas open source.

[ Hits: 34.261 ]

Por: Ragen Dazs em 28/08/2004 | Blog: http://www.orkut.com


Uma pequena crônica: onde começa o problema do desenvolvimento Web



Fala moçada,

Sem delongas tentarei ir direto à raiz do problema dos web developers (exceto webdesigners e layoutistas) e das empresas de desenvolvimento web.

Sairei um pouco do foco principal do assunto para todo mundo se situar à realidade das empresas de hoje e deixar o artigo com um caráter mais didático.

A engenharia de softwares deve(ria) ser aplicada a todos os projetos desenvolvidos, mas essa fatia tão peculiar do mercado que somos obrigados a lidar SEMPRE tem problemas em comum:
  • Os prazos para conclusão dos projetos muito curtos.
  • Clientes leigos pedem softwares que não lhes satisfazem invés de soluções.
  • Existe a necessidade, mas não existe cobrança de organização dos arquivos físicos no projeto, ou seja, a organização dos arquivos "soltos".

Devido a essa realidade, infelizmente as empresas - que por sua vez visam lucros - não estão precisando de profissionais que programam da melhor forma possível, mas sim os que resolvem os seus problemas/problemas da empresa mais rápido. E nessa parte se você não tiver um ambiente de desenvolvimento bom - que facilite sua vida - você fica com uma desvantagem enorme em relação à outros profissionais.

Cheguei agora num ponto onde o problema começa e, se agora estivéssemos em uma mesa redonda, alguém me interromperia para falar algo do tipo:

"-Tá... Mas e daí? Eu uso o Macromedia Dreamweaver! Existe ambiente de desenvolvimento melhor que esse?!"

Bem... A princípio não existe, mas por causa das empresas cultuarem tanto quem desenvolve mais rápido, entramos agora em um paradigma (ou seria paradoxo :D ? [ou não será um problema no futuro?] ). Por favor não esqueça dessas perguntas durante sua leitura ao longo dessa página...

Quem desenvolve mais rápido (usando o MM Dreamweaver por exemplo) gera o famoso "HTML garbage" ou em bom português a "lixeira HTML", e como o consumo de link é sempre um problema sério para o usuário final e a empresa, os desenvolvedores codistas que usam Dreamweaver estão tendo que reeaprender as tags HTML - Eu sei que parece brincadeira, se fôssemos fazer uma analogia seria algo como pegar um caixa bancário e o fizesse estudar tabuada... Mas isso não é brincadeira, vocês ainda irão ouvir o que eu estou falando.

Contudo, como atualmente os *hardwares não estão tão caros, pequenas e médias empresas fazem um investimento razoável e tem em mãos uma máquina muito boa para prover seus serviços web, logo, a parte da qualidade de código fica meio de escanteio porque a máquina resolve tudo (ou quase tudo). Porém como bendito link é muito caro, então os chefes não se importam se os nossos códigos comem muito processamento ou memória, DESDE QUE ele não gere lixo no retorno para quem acessa as aplicações. Resumindo: o link é sempre o gargalo do projeto.

E isso ocorre muito por que os browsers não são tão rígidos no tratamento das sintaxes HTML, ou seja, você já viu algum "parse error" ou "segmentation fault" por que você não fechou um <body> com </body>? Por causa disso os editores HTML visuais usam e abusam da tolerância dessa sintaxe gerando um lixo de proporções grotescas.

Isso é tão sério que muitas empresas - até as de pequeno e médio porte médio - estão adotando a prática da divisão sistemática de profissionais no modo de desenvolvimento de projetos em grupo, além das mudança de ferramentas utilizadas no desenvolvimento dos seus projetos:

1 - Mudança na prática da divisão sistemática de profissionais no modo de desenvolvimento de projetos em grupo.

No primeiro ítem citado, mais especificamente na parte gráfica, os designers da parte de criação/arte a princípio "desenham" o layout e repassam em seguida seu trabalho para os designers de template, que recortam e geram os HTMLs com o mínimo de lixo possível, que por sua vez atendem as necessidades do projeto elaborado.

O projeto por sua vez é desenvolvido por analistas que geralmente desenham o esboço do projeto, rotinas, banco de dados, etc e logo em seguida repassam seu trabalho à engenheiros e programadores ligados à área de auditoria. Nesse ponto eles revisam, fazem eventuais correções e pedem uma homologação (aprovação) por parte do cliente. Com o projeto aprovado, tudo é repassado ao chefe de desenvolvimento da programação e finalmente entra na parte de codificação.

E acredite ou não, ainda existem divisões nas tarefas de codificação... Parece muita coisa né? Mas na verdade seria o mais próximo do ideal possível. Por que "programar" qualquer uma pessoa com um pouco de instrução técnica programa, no entanto apenas um número mais restrito de profissionais sabe organizar classes, modularizar o projeto, padronizar formas de codificação de documentação, ou seja, basicamente a parte de codificação dividi-se com a equipe que consome 10 vezes mais cafeína que uma pessoa normal - os que criam as rotinas usadas por todo o projeto - e, a parte que faz a programação de "trabalho braçal".

2 - Mudança de ferramentas utilizadas no desenvolvimento dos seus projetos.

Bem, o Dreamweaver está feio na foto por que ele gera lixo e o link é caro, pra piorar mais ainda ele ainda tem uma licença pra uso comercial muito cara, mas a MM tem uma ferramenta chamada Homesite que faz exatamente o que essa nova empresa quer, seus desenvolvedores vão perder a comodidade de usar a aplicação de desenvolvimento gráfico, mas com o tempo e com a divisão de trabalho eles vão economizar em link, em licenças e em processamento (quem já usou um Dreamweaver MX sabe o quanto ele é pesado).

Com o tempo no entanto a MM viu que podia cobrar mais caro por seu produto por que as empresas de desenvolvimento precisavam dele agora. As empresas de pequeno e médio porte se viram obrigadas a encontrar uma saída entre as suas poucas escolhas:
  • Usam o programa ilegalmente;
  • Usam ferramentas criadas pela comunidade de código livre.

Geralmente (ex-)funcionários insatisfeitos com a empresa podem comprometer a primeira opção. Já na segunda não existem opções... CALMA AÍ!!! Não EXISTIA, por que hoje existem ferramentas tão boas ou ainda melhores que o Homesite.

Estamos em um paradigma? Num paradoxo? Ou no futuro o HTML vai cair por desuso? Ou ainda será que o link não será um problema no futuro?

Aposte suas fichas, mas até lá mantenha seus pés no chão.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Uma pequena crônica: onde começa o problema do desenvolvimento Web
   2. Software proprietário X Sofware Livre no desenvolvimento web
   3. Agilizando o processo de atualização com o NVU
Outros artigos deste autor

Sejamos todos filhos da p***

Verdades e mentiras sobre tecnologias WEB

Instalando o Allegro

PHP 6.0 - Você está pronto?

Tratamento de dados fornecidos pelo usuário: projetando sistemas com mais segurança

Leitura recomendada

Wake-on-LAN (WOL) utilizando Netcat - Dissecando o protocolo

Desbravando o mundo do Software Livre

Personalizando seu lilo no Debian

Instalação básica do FreeBSD 6.1 (passo a passo)

VMWare no Ubuntu passo a passo

  
Comentários
[1] Comentário enviado por zehrique em 28/08/2004 - 02:53h

Pois é, Ragen.

Eu também estou analisando o Bluefish e o NVU para montar o meu site. E como você mesmo disse, o famoso Dreamweaver deixa muito lixo. O NVU também contribui bastante para a geração de lixo, e realmente falta uma ferramenta para gerenciar melhor um grande site ou uma grande quantidade de sites.

Só uma coisa que não gostei no NVU foi o preview da página, me parece mal implementado ainda. Mas pra quem quer começar a se livrar dos softwares para M$ Windows é uma excelente opção.

[]'s

ManoZeh

[2] Comentário enviado por murilosl em 28/08/2004 - 06:22h

O site do NVU é http://www.nvu.com/ para quem não conseguiu acessar.
Ragen ,
Concordo com vc que empresas como a MM "manipulam" os desenvolvedores , existe
sim soluções livres para desenvolvimento web , como o http://www.jext.org/ já usei é muito bom
bem leve tem uns plugins legais e tal =) , suporta varias linguagens.

Minha Opinião sobre soluções livres para web é uma estoria mais da para entender =)

"Quem joga lixo na rua não se importa com quem vai pegar o lixo neh ??? , muitos fazem isso jogam
e não se importam como quem vai limpar e 'dizem'"
Desenvolvedor diz:
tem gente que vai limpar o lixo ,pq vou me importar ??
Chefe diz:
Eu me importo poxa vida =).
Contratei um desenvolver para trabalhar nem que seja num editor de texto sem nada.
Mais que conheça e saiba o que está fazendo para no futuro eu precise falar para vc
vamos mudar para o linux ,e vc vai ficar pensando e agora o que eu faço ?? ou estudo muito e rapido
ou fico desempregado, pq sem seu programa legal não faz nada ta preso a ele e agora ????
Desenvolvedor diz:
E agora amigo o que faço??
Amigo diz:
Seja livre meu amigo é isso que vc pode fazer agora não fique dependente de softwares o que vc tem fazer , é isso que eles
querem que vc fique dependente deles,ainda mais esse software é mau educado.
Chefe diz:
Com isso economizo com o dinheiro que ia pagar para um lixeiro e aumento seu salario =)
Amigo diz:
Baixe o Jext , Tulip, teste eles , pesquise existe outras soluções legais tambem.
http://www.php-editors.com/
http://www.eclipse.org
etc...

É isso dai parabens pelo artigo ;-)

Abraços

[3] Comentário enviado por Ragen em 28/08/2004 - 09:41h

Errata: A url do projeto como foi dita é nvu.com (não .org) ou NvuDev.org (para desenvolvedores)

[]'s

Ragen


[4] Comentário enviado por zidvlauns em 28/08/2004 - 12:31h

Esse artigo foi uma resposta e tanto para aqueles q usam o argumento de que o Linux é inviável pq ñ tem como desenvolver páginas WEB de maneira rápida e prática.

[5] Comentário enviado por lowpis em 28/08/2004 - 15:30h

o murilo já falou e eu quero reforçar: o Eclipse hoje é um arcabouço de desenvolvimento extremamente bem-sucerdido. além do java (onde ele é simplesmente perfeito), existem plugins para desenvolvimento web. quem trabalha com servlets+jsp, php, perl, html, css, javascript e outros pode usar o Eclipse numa boa.

até onde eu sei, não há um plugin para desenvolvimento visual de html no eclipse. pra mim isso é bom, porque te força a escrever seu próprio codigo e nao gerar lixo. eu pessoalmente odeio os Dreamweaver da vida e prefiro ter total controle sobre meu codigo...

[6] Comentário enviado por redstyle em 28/08/2004 - 19:28h

Uma boa maneira pra não gerar "lixo" é o CSS.
Para quem quer saber mais dê uma olhada em:

http://www.codigofonte.com/css/
http://www.maujor.com (Hoje 28/08/04 está fora do ar mais logo deve voltar)
http://www.tableless.com.br/

[]'s

[7] Comentário enviado por zehrique em 29/08/2004 - 00:40h

Bem lembrado, redstyle.

Com o uso de CSS em páginas Web o código além de ficar mais legível, fica padronizado. Qualquer alteração em uma formatação na Folha de Estilo CSS, reflete no site inteiro.

E botando isto na ponta do lápis, dá uma economia pra quem tem de desenbolsar uns "bushes" para o programador.... ;D

[8] Comentário enviado por jllucca em 29/08/2004 - 11:11h

Opa,

eu sempre pensei que os profissionais que usam ferramentas que geram lixo usassem alguma ferramenta para elimina-las. Lembro que um tempo atrás quando estava testando editores HTML, eu tinha um programa que era o resposavel por "coletar o lixo". Alguem daqui já testou esse tipo de programa? Mas, ao mesmo tempo entendo os editores em querer botar TAGs no código para indicar que foi usado o editor tal para desenvolver.

[]'s

[9] Comentário enviado por ataqlibert em 30/08/2004 - 01:56h

E para substituiro Macromedia Flash? Sim tem o flash4linux... mas ainda é um projeto bem no seu início, e o programa ainda não está funcional, e mesmo depois de funcional quero ver o substituto do ActionScript...

Eu particularmente preferi investi em bons designs e programações de navegadores pra driblar o abandono do Flash sem um substituto da categoria

[10] Comentário enviado por murilosl em 30/08/2004 - 07:16h

ataqlibert
Segundo informações no site da macromedia estão fazendo uma versão do Flash para Gnu/Linux ainda não sei se chegou a sair , mais meu o Flash Mx roda atravez do wine ,logicamente que não é lá essas coisas mais da para usar.

Abraços

[11] Comentário enviado por ansi em 30/08/2004 - 14:43h

Por mais que vocês digam que querem o controle sobre o codigo fonte e acabar com o lixo, devemos levar em consideração que o fato de que as empresas querem mesmo é produtividade em menor tempo possível. Isso quem impõe não é a empresa mas o próprio mercado. Acredito mais em equilibrio entre ferramentas WYSIWYG e ferramentas para manipular codigo fonte. Criar a estrutura do site com uma ferramenta visual e depois refinar com ferramentas de texto podem gerar bons resultados. Um bom exemplo disso pode ser visto com o java. Para quem programa nessa linguagem sabe que dá pra fazer tudo num simples notpad da vida e depois compilar, mas fazer a interace grafica na mão é uma lamuria tremenda. Porem, se criar a interface grafica usando ferrametas como NetBean que é open sorce e depois modificar o codigo fonte usando o eclipse gera resultados bons em tempo bom. Ir ao extremo nunca é bom, equilibrio sempre é melhor e pega sempre a melhor parte de cada uma das partes opostas.

bem, acho que é isso....
talvez

[12] Comentário enviado por agk em 31/08/2004 - 16:17h

Parabéns, excelente artigo, usando essas opções + um servidor apache+php+DB fica muito bom. Sempre tive curiosidade em ver como funciona o desenvolvimento em grupo de sistemas em php estando os integrantes cada um em um canto do mundo, mas ainda não tive tempo para testar isso.
Valeu, [ ]'s.

[13] Comentário enviado por josir em 11/09/2004 - 13:13h

Em primeiro lugar, parabéns pelo artigo!
Só para complementar: o Composer do Mozilla também é uma boa opção apesar de parecer ser + simples que o NVU.

Um outro ponto que você poderia tocar: como fica o desenvolvimento em CSS. No meu entender, a melhor forma de se desenvolver é utilizando CSS: se a ferramenta não dá um bom suporte fica fora da minha lista de alternativas.

Saudações a todos,
Josir.

[14] Comentário enviado por 100%slack em 12/11/2005 - 10:23h

Ótimo artigo. Mais alguém sabe se essas ferramentas podem ser aplicadas em desemvolvimento de sistemas web?

[15] Comentário enviado por jonasf em 24/11/2005 - 23:51h

O artigo está excelente. Há um tempo atrás dei uma olhada no NVU e gostei bastante. Nunca fui grande fã de ferramentas WYSIWYG e sempre fiz tudo no notepad (lembro até hoje do maldito HotDog), mas hoje em dia, até pela estrutura dos sites, quantidade de conteúdo, fica impossível usar um editor de textos comum. Quanto ao lixo gerado, realmente é desagradável, mas trabalhando com uma equipe, no caso de empresas, é fácil contornar o problema. Quanto ao exemplo citado pelo ansi, sobre o Java, dependendo do projeto, o NetBeans escreve grande parte do código pra você, mesmo com todo o lixo criado, o que te poupa um tempo bem razoável, que se compararmos o tempo que foi economizado com o tempo que gastamos limpando o código, ainda é vantagem.
Parabéns pelo artigo e por propôr uma discussão que sempre é válida.

[16] Comentário enviado por luiscarlos em 08/12/2005 - 20:09h

aproveitando que o assunto é web, quero aki reclamar do svgview da adobe, que porcaria, no IE ele funciona mais que perfeito quando usado junto com o smart, um software que permite montar fórmulas matematicas e sua saida pode ser uma imagem SVG ou ainda ainda em mathml ou latex, é uma porcaria no linux, o plugiun exibe apenas alguns caracteres e simbolos, aguém jáusou e funcionou perfeitamente?

[17] Comentário enviado por isaque_alves em 29/10/2007 - 23:47h

Acredito que o maior problema de editores como o Dreamweaver não seja somente a gereação de código automática, mas sim a tendência que eles produzem de reduzir o 'desenvolvedor' a uma ferramenta do programa...
Quer dizer, qualquer um pode desenrolar um site com uns cliques, e só precisa do desenvolvedor pra melhorar ou pra fornecer algumas dicas...
Isso é o cúmulo...
Quando comecei, usava windows (eca) e o notepad pra desenvolver html e php... hoje, uso o quanta e o nvu pra desenvolver sites de clientes... e tenho gosto de criar minhas próprias aglomerações de tags... hehe

[18] Comentário enviado por luiscarlos em 30/10/2007 - 21:18h

Ferramentas como DreamWeaver - apenas para citar uma das mais conhecidas - nao vem para tornar o desenvolveor uma ferramenta do programa na minha opiniao e sim para dar produtividade, com certeza eh muito bom vc conhecer as tags e sua utilidade, mas depois de um tempo vc precisa de rapidez e isso o dreamweaver ou nvu te dao muito bem, entao na minha opiniao, devemos comerçar escrevendo nossas proprias tags, mas depois de aprender, partir para uma ferramenta eh e a evolucao necessaria para permanecer no mercado, afinal, vc nao quer levar uma semana digitando tags html sendo que vc faz em um dia com um editor.

[19] Comentário enviado por franciscocosta em 12/01/2009 - 10:09h

Olá pessoal.
Ainda recentemente escrevi um artigo sobre Desenvolvimento Web em Ubuntu Linux: http://blogaites.com/desenvolvimento-web-em-ubuntu-linux.html
Espero que gostem.
Cumprimentos!


Contribuir com comentário