Migrando para Linux sem medo

Este artigo narra um pouco de minhas experiências e frustrações na migração para o tão excelente Sistema Operacional Linux.

[ Hits: 14.311 ]

Por: Perfil removido em 21/10/2006


Introdução



Há 5 (cinco) anos opero o microcomputador, sistema operacional Windows, como usuário "curioso" que gosta de fuçar o sistema caçando mistérios e desvendando melhor o funcionamento como um todo. Porém, de lá para cá, jamais comprei um livro sequer do sistema do "tio bill". :-(

o sistema operacional Windows é relativamente muito simples de usar, até mesmo de resolver alguns problemas, dependendo do nível de conhecimento do usuário. Acontece que o próprio Windows cria uma espécie de "comodismo" àqueles que desejam facilidades em tudo e não pretendem perder tempo com coisas que tem quer ser resolvidas com paciência, ajustando um monte de configurações; basta apontar e clicar.

Saindo do comodismo


Há técnicos de micro que não gostam do sistema operacional Linux por ser muito "difícil e complicador de mexer", ou seja lá qual forem os outros argumentos. O profissional não deve acomodar-se a um tipo de sistema operacional, um tipo de software de edição de imagens, um tipo de editor de texto, um tipo de programa gráfico, etc. Devemos sempre experimentar diversos tipos de softwares e sistemas para ampliar o nível de conhecimento. digo isso aos colegas que fizeram curso de manutenção de micro: "estude Linux. Estude Linux. Estude Linux".

Recentemente foram abertas as inscrições para o concurso da prefeitura do município do Natal para diversas áreas, dentre delas está "técnico de micro e impressora". Quando li o edital, vem dizendo que pede conhecimentos em Linux, até porque os órgãos do governo estão migrando para o sistema do pinguim. Não sei se lá na prefeitura está usando Linux, não tenho certeza, mas deu para notar que apenas 0,2% gostam de Linux. Posso até estar enganado, mas vejo que poucos usam e/ou gostam de Linux.

O início


Quando iniciei o sistema do pinguim, em novembro, levei um tremendo tempo para aprender a usá-lo. A distro era Conectiva 8. Instalei em meu micro em dual boot com o Windows e surgia erro ao iniciar. Foram várias tentativas e nada. Após alguns dias, consegui instalar o Conectiva, mas o achei complicado por ser tão diferente do Windows em termos de tudo: instalação de programas, configurações de sistemas, rodar vídeos, etc.

Passeando pelo centro da cidade, entrei numa banca de revista para comprar alguma revista de hardware e lá vi uma revista que falava de Linux que veio com um CD do Kurumin 4. Não pensei duas vezes e comprei. Li toda a matéria e instalei em dual boot com o Windows. Pensei: "de novo! a mesma coisa do Conectiva". Mesmo assim aproveitei a conhecer o sistema do pinguim com gosto.

A persistência


Duas semanas depois fui a uma livraria comprar um livro de Linux, especialmente o Kurumin, e encontrei na prateleira "Kurumin Linux, desvendando seus segredos de Carlos E. Morimoto". Após ler todo o livro e conhecer mais a fundo o Linux, não parei mais de comprar livros, até hoje. A fome de conhecer e praticar o sistema era tanta que comecei a instalar outras distros como Slackware, Debian, Kalango, SuSE, Big Linux, Famelix, como também de ter retornado a primeira distro que achava "ruim", a Conectiva.

O projeto do governo


O projeto do governo, Computador Para Todos, vem impulsionando muito o uso do Linux. Apesar de seu preço popularmente acessível, o problema maior são os usuários que compram o computador do governo e mandam trocar de sistema, optando pelo Windows por ser mais "fácil de compreender". Mas a insatisfação para com o sistema do tio bill vem após a instalação, chegando a ser infectado por vírus, worms, trojans e diversas pragas, inclusive pela lentidão que o micro apresenta.

A satisfação


Digo-lhes o quão estou satisfeito com o sistema do pinguim, como também pela facilidade de corrigir erros, muito mais fácil que no Windows. Outro fator excelente é a rapidez da instalação, como também da inclusão de diversos drivers e softwares. No sistema do tio bill levaria mais tempo de tê-los pronto e funcionando perfeitamente - uma tremenda dor de cabeça. Além disso, é imune a vírus e todo tipo de praga que assombra o Windows. Portanto, meus colegas, venham para Linux. Desde que uso Linux, sempre naveguei na internet sem antivírus, apenas só com firewall. por precaução, passo um antivírus do Linux e nada encontrado, e meu micro continua do jeito que estava: rápido e limpo.

O conselho


Um de meus colegas gostou demais do Linux e usa-o como sistema operacional padrão. Porém ainda precisa do Windows para tarefas que ainda não estão disponíveis no sistema do pinguim. Outros começaram a experimentá-lo para sentir o sabor do software livre em termos de facilidades de uso, estabilidade e segurança. Portanto, quando se deseja migrar para o software livre, não se deixe levar pelos comentários de pessoas dizendo que o Linux não presta "por isso ou aquilo ou seja lá o que for".

De fato, o grande problema dessas pessoas que falam mal do Linux é, sem sombra de dúvida, a falta de informações sobre o sistema do pinguim e, principalmente, não teve "aquele contato com gosto" como tem no Windows. Minha interrogação é: "foi fácil aprender o Windows quando você ingressou numa escola de informática?". Provavelmente a resposta é "não". O mesmo será para Linux; no início é difícil, mas com o passar do tempo será mais fácil que fritar um ovo.

Sejam bem-vindos ao Linux!

:::... Viva o Linux ...:::

   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Software Livre: primeiras impressões

Samba 4 - Active Directory Open Source - Ubuntu 14.04.4

Montando um Media Server com o MediaTomb

Deface: A arte de desconfigurar sites

Mencoder ripando DVD para DIVX

Leitura recomendada

Inicialização e interrupção do sistema (Debian)

Tumbleweed, o openSUSE Rolling Release

Backup com o Konserve

MATE Desktop 1.16.0 [GTK3] no Slackware

Formatar para Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por razgriz em 21/10/2006 - 02:06h

Olá, o teu artigo mostra a tua experiencia com sinceridade ( coisa rara hoje em dia no meu ponto de vista), porém o conceito de "facil e dificil" é bem mais complexo já que o mesmo se aplica de diferentes maneiras aos individuos já que somos todos diferentes em diversos aspectos ( imagine o mundo onde todos são rigorosamente iguais... que coisa chata hein). Assim, não acho que o nosso sistema seja complicado e ou burocrático, veja bem: Complicado pelo meu ponto de vista é algo que Não funciona e ou simplesmente ignora as ordems dadas ao mesmo, fora que não consigo entender como um SISTEMA OPERACIONAL consegue queimar 40% dos recursos do micro SOZINHO!, não preciso citar que isto na minha opinião é inaceitavel, então tem aquela frase : "os incomodados que se mudem" e foi o que eu fiz e não me arrependo nem um pouco, acho que a migração deveria seguir estes parâmetros já que cada um faz o que quer do seu equipamento ( até os publicitários dizerem o contrário), assim mesmo parabéns. =]

[2] Comentário enviado por 100destino em 21/10/2006 - 09:21h

Olá, eu concordo plenamente com vc, eu estou usando linux a 1 ano e meio, e estou usando ele como SO padrão a uns 3 meses, não estou sentindo falta do Windows, mas como a maioria das pessoas que usam Linux, eu ainda dependo do Windows por causa da faculdade, esses dias fui ai laboratório da faculdade, e fazia uma semana +/- que eu não tinha contato com o Windows, nossa, fiquei praticamente perdido na frente do Windão!!!!hehehehehehehehehe a única coisa que me desanima é que a maioria das faculdades não ensinam Linux em seu curso, como obrigatório, acho que deveria ser criado um projeto de lei que obrigue as faculdades estaduais, federais, fundações e partoculares a colocarem Linux na sua grade curricular como curso obrigatório!

abraços!!!!

[3] Comentário enviado por humbhenri em 21/10/2006 - 15:46h

Parabéns pelo artigo. Também sou usuário fuçador e gosto de instalar e testar várias distros. Começei pelo doloroso Conectiva 5, depois pelo também doloroso Slackware 8, chegando ao Kurumin e finalmente ao Ubuntu, onde estou a aprox. 2 anos. Ainda tenho o windows instalado em dual boot, porque meu irmao só usa windows. No windows acontece que de vez em quando todos os favoritos do firefox somem, bem como as configurações, do nada. Além disso, arquivos incompletos que baixo por torrent também somem, algo q só posso imaginar q seja um virus. A questão é q eu nao gosto de perder tempo baixando tudo de novo e entao prefiro usar o azureus e o firefox no linux.

[4] Comentário enviado por removido em 22/10/2006 - 10:36h

Legal seu artigo, hj uso somente linux no pc, Slackware na veia, como no meu caso é para Desktop, então não precisa de muita coisa, fora os joquinhos q tem q são muito lokos, eu passo horas viajando neles (sabe akeles dias q é meio estressante né então precisa relaxar ...rsrs). No mais acho q todos akeles tem um contato com Linux gostam, esses dias mostrei o Kalango Linux para um amigo e ele gostou, até queria instalar, então eu acho q uma boa apresentação do sistema para um amigo consegue despertar o interesse em aprender Linux.


fuiiiiiiiiiiiiiiiii


Bom domingo a todos :-)

[5] Comentário enviado por removido em 22/10/2006 - 18:44h

Legal o artigo. Só acho que faltou você citar quais são as tarefas que ainda não estão disponíveis no Linux e que você precisa usar no Windows!

[6] Comentário enviado por georgecp em 24/10/2006 - 17:46h

Como a migração hoje em dia ainda é uma dificuldade que precisa ser superada.
Nada como um bom artigo desses para ajudar nesse processo !!
Valeu !!!

[7] Comentário enviado por Marionei em 25/10/2006 - 21:44h

Super legal sua experencia verdadeira vivida!!

Parabéns Amigo!

[8] Comentário enviado por marcioralves em 28/10/2006 - 13:56h

Excelente artigo.
Artigos como este servem como incentivo ao uso do Linux.
Parabéns.

[9] Comentário enviado por Kauamanga em 24/08/2008 - 19:00h

<a href="http://kauamanga.com.br/blog/2008/08/23/migrando-para-o-linux-sem-medo/" >Migrando para o Linux sem medo</a>

[10] Comentário enviado por lordhulk em 08/09/2008 - 08:41h

Rapaz,
Muito bom seu artigo,
Infelizmente as pessoas não chegam nem a fase da persistência, pois não se dão ao trabalho de ler sobre o assunto.
A comodidade humana faz com que ao menor sinal de mudança eles rejeitem ativamente. Eu escrevi sobre essa mentalidade nos artigos http://jeferson.info/migracao-de-desktop-windows-para-linux-uma-realidade/ e http://jeferson.info/os-tecnicos-de-informatica-e-a-pirataria/, onde eu cito basicamente que as pessoas não se importam com a licença de softwares. Para a grande maioria basta pegar o programinha que habilita o photoshop e outros...
Infelizmente não podemos esperar das pessoas esforço algum para aprender coisas novas. Linux é "aquele negocio q inventaram parecido com windows" e o open office é "aquela porcaria".
Por estes motivos que acredito que precisamos de muito, mas muito mesmo, incentivo do governo e combate a pirataria, para fazer as pessoas moverem o dedinho e terem algum esforço em buscar alternativas realmente legais, no sentido mais amplo da palavra.
Abraços e parabéns por fazer parte desta minoria, tão ampla de satisfação por usar um sistema livre, estável e bonito.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts