Linux - Qual a dificuldade de usar?

Muitas pessoas não usam Linux por acharem que o sistema operacional é muito difícil de usar. Muitas dessas pessoas nunca usaram o sistema, apenas ouviram isso da boca de alguém. Este artigo pretende mostrar as complexidades encontradas na hora de usar o Linux.

[ Hits: 23.090 ]

Por: Anilton Fernandes em 16/07/2008


Introdução



"O Linux, ou qualquer sistema descendente diretamente do UNIX, é muito complicado de usar, é um sistema operacional (SO) para uso exclusivo de pessoas entendidas em informática".

Está é a idéia que muitas pessoas têm sobre o Linux. Na verdade muitas dessas pessoas nunca usaram ou tentaram usar o Linux. A idéia que formam do sistema é aquela que outras pessoas passam, muitas vezes passadas pelos próprios usuários de Linux.

Pois é, o objetivo deste artigo é mostrar onde está a complicação de usar o Linux, ou melhor, mostrar que não existe complexidade nenhuma em usar o sistema em si, e que as dificuldades que cada um pode ter são particulares ao momento e circunstância.

Assim sendo, pretendo mostrar que o Linux não é complicado, mas sim o usuário é que precisa de se familiarizar com o sistema. Pretende-se igualmente mostrar que na maioria das vezes o usuário do Linux é o responsável pela idéia errada que outros usuários formam do sistema. Por último, algumas dicas de como encarar o sistema para que ele não pareça tão difícil.

O que faz o Linux parecer complicado

É tradição, o primeiro contato com uma coisa totalmente nova, ficarmos sem saber o que fazer. É a natureza humana, que embora muito curiosa, tende sempre a investir em algo novo com um pé a trás, o que é sempre recomendado. A mesma coisa acontece quando alguém vai usar o Linux pela primeira vez, tem sempre várias precauções e suspeitas.

No entanto temos que aceitar que é bem mais fácil familiarizar com algo novo sem nenhuma precedência de algo parecido ou que faz a mesma coisa. Quero dizer com isso, neste caso concreto, que os usuários que vão usar Linux são quase sempre usuários que já tiveram alguma (a maioria muita) experiência com o Windows, e vão a espera de encontrar algo parecido. Parecido mas não igual, pois senão não teriam procurado este sistema.

O Windows dá ao usuário muitas facilidades e rapidez para fazer as coisas, e o Linux supostamente faz o inverso. Idéia errada! Desde as tarefas mais básicas como criar uma pasta (no KDE é F10 e GNOME é Ctrl+Shift+N), executar um comando (Alt+F2), ou mesmo mostrar o menu (em Windows "menu iniciar") (Alt+F1), aos mais complicados como configuração de serviços, que podem ser feitos no "Control Center".

Nesses e outros casos, o usuário básico tem a vida facilitada no Linux, ou seja, tudo no Linux é mais fácil que no Windows se formos comparar esses dois sistemas sob a ótica de usuário final, sem contar com as parametrizações que pode-se fazer para lhe facilitar a vida, para tornar o sistema mais bonito.

No Windows, para tornar o sistema mais bonito é necessário instalar softwares, enquanto no Linux, é tudo parte do sistema, salvo raras exceções.

Para usuários que aprendem a trabalhar com computadores usando sistema Linux, este sistema nunca foi difícil. É muito bom lembrar que cada elemento tem as suas dificuldades, ou melhor, as dificuldades são do usuário e não do elemento.

Este é que precisa se adaptar, já que depois disso o elemento deixa de ser complicado, provando que nunca o foi.

A mensagem que gostaria de passar acima de tudo é que "o Linux em si não é complicado, complicado pode ser os softwares que o usuário vai usar".

Mas é estranho, a percepção que tenho é que o indivíduo que vai usar o sistema não está com tempo para aprender a utilizá-lo, quer uma coisa parecida com o Windows (no caso de pessoas familiarizadas com o Windows) para fazer o que tem a fazer.

As coisas não funcionam assim, e o fato de não terem sucesso com o sistema (o que é normal), ficam frustrados, e formam a idéia de que o Linux é complicado de usar, e há quem vá mais longe dizendo que não vale.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Dificuldades de usar Linux por usuários básicos
   3. O Linux é muito fácil e prazeroso de usar
Outros artigos deste autor

TeamViewer - Gerenciando um servidor Windows remotamente

Local Web Server visível na Internet com DynDNS

BackTrack Linux 3.0: Distribuição voltada para segurança

Leitura recomendada

Os novos plugins do Compiz

NimbleX - Criando seu Linux pessoal em 5 minutos

Cacti: Gerenciamento de redes com os plugins Weathermap e Monitor no Debian Etch Linux

Sabayon Linux - O Gentoo fácil!

Compilando PHP 5 com suporte a Oracle sem mistérios

  
Comentários
[1] Comentário enviado por antonioschiavo em 16/07/2008 - 14:45h

Não leve isso como uma ofensa quero só fazer um comentário construtivo, acontece que não gostei muito do artigo, achei que algumas partes o português ficou muito confuso. Ex:

“Para usuários que aprendem a trabalhar com computadores usando sistema Linux, este sistema nunca foi difícil. É muito bom lembrar que cada elemento tem as suas dificuldades, ou melhor, as dificuldades são do usuário e não do elemento.”

Na parte, “O que faz o Linux parecer complicado”, acho que tem uma carência nos exemplos.

Na “Dificuldades de usar Linux por usuários básicos”, acho que você misturou as coisas, você só deu o exemplo do OpenOficce, depois falou de projetos pessoais, acho que você tinha que tentar ser mais imparcial e apresentar muitos outros exemplos.

Acho que você tinha que dar uma que você tinha que dar uma revisada antes nos títulos também, pois eles não correspondem muito bem ao que está no corpo do texto.

Um artigo como esse para tentar convencer usuários novos a migrarem para o linux, tem que apresentar problemas e as soluções para eles, ser menos confuso, e mostrar mais coisas do sistema do que somente uma opinião pessoal (nada contra, é que isso é um artigo e não um blog).

Bom é só um comentário construtivo, vlw/?

[2] Comentário enviado por Teixeira em 16/07/2008 - 14:48h

Muito bem, Anilton! Muito bom o seu artigo.

Percebo que aí nas ilhas também acontece o mesmo que aqui.

Tudo aquilo que para qualquer um de nós possa parecer "novidade" será visto com uma certa reticência e até mesmo uma certa aversão - ou medo.

Por aqui também se nota que, quando vamos informatizar uma empresa, alguns funcionários impõem resistência, sob o temor de que "não vai dar certo" ou ainda de que seus empregos estarão ameaçados.

Com referência ao Linux, a propaganda negativa provém ou de falsos técnicos de hardware, ou de gente que simplesmente não teve nenhuma experiência com este S.O. ou ainda de pessoas que experimentaram uma distro inadequada, sem o devido "espírito guerreiro" de vencer desafios e aprender.

Aprender a usar Linux é algo como dirigir um automóvel com câmbio automático durante anos, e depois trocar para câmbio manual.

Muito mais eficiente, porém talvez menos cômodo.

Muitos motoristas de camiões se embaraçam ao dirigir pequenos autos.

Mas o Linux é realmente prazeiroso de usar, manipular, modificar, experimentar. Por essa grande liberdade, paga-se um preço, contudo temos a real oportunidade de ter um sistema operacional do jeito que nos agrada particularmente.


[3] Comentário enviado por Teixeira em 16/07/2008 - 14:57h

antonioschiavo, nosso colega Anilton é de Cabo Verde, por isso o Português é levemente diferente do nosso.

Contudo, acho que alguma coisa já tenha sido modificada na mediação.

[4] Comentário enviado por scoob em 16/07/2008 - 14:57h

Dsicordo da parte do office, pois fiz meu trabalho de monografia inteiramente em Linux, utilizando o BROffice 2.x e achei um bilhão de vezes mais fácil de formatar do que no Word. Nunca tinha conseguido fazer as mágicas que eles exigem nas quebras de página e paginação de forma tão fácil no MS Word. A criação de estilos no OpenOffice facilita muito, principalmente quando se pode dizer que um estilo segue o outro. Resultado...trabalho impresso 100% nas normas solicitadas, com medidas e formação em ordem, uma apresentação usando um desktop linux e um 10 na nota final da faculdade.
Acho que o que falta mesmo é costume...apanhei um pouco pra acostumar com o OOffice, mas depois tudo fica muito melhor...
Do mais, parabéns pela iniciativa!
Abraços

[5] Comentário enviado por albfneto em 16/07/2008 - 15:47h

Eu gostei muito do artigo. O autor é de Cabo Verde, a redação, estilo, são um pouco diferentes das nossas.
Olha eu também acho formatar em BROffice, mais fácil que em Word.
Trabalhar com quebras de página em Word é dureza!
Um ponto que penso um pouco diferente. Para quem começa a trabalhar em Linux agora, e nunca usou Windows, Linux não é difícil... Eu concordo, mas devo advertir que isso se aplica aos atuais Linux! Os Linux e o Unix antigos, eram e muito, mais difíceis que Windows ou DOS!
Sei porque mexi com Unix e um pouco com Linux antigos!
Quanto à ajuda, concordo plenamente. A comunidade Linux se ajuda mútuamente, e geralmente é composta por pessoas com certo conhecimento de Informática já;
eu sempre falo: há usuarios de Windows XP que não conseguem usar e abandonam windows Vista, mas todos o usuarios de Linux conseguem usar tanto XP como Vista!

[6] Comentário enviado por fabio em 16/07/2008 - 16:19h

Isso, vale lembrar que o autor é de Cabo Verde. Antes de publicar o artigo procurei adaptar verbetes e concordâncias verbais para o português do Brasil, mas o "sotaque" do português de Cabo Verde fica difícil de extrair do texto, a menos que tudo seja reescrito.

Lá usuário chama-se utilizador por exemplo :)

Mas tá legal, dá pra entender bem o que o autor tenta expressar.

Um abraço.

[7] Comentário enviado por evilrick em 16/07/2008 - 16:38h

A dificuldade está na mente de quem usa. Não no sistema em si. Bom texto.

[8] Comentário enviado por gjr_rj em 16/07/2008 - 16:42h

Gostei do artigo, apesar de concordar um pouco com antonioschiavo no que diz respeito as opiniões, deveria ser menos imparcial.

Descordo também quanto ao OpenOffice. A maioria dos usuários querem o Editor de texto apenas para criar texto formatado. E planilha para fazer cálculo simples e fazer tabela. O OpenOffice "tira isso de letra". Mesmo que tendo muita gente que utilize todos os recursos do Office, isso não justifica a maioria esmagadora de usuários Windows.

Eu pessoalmente acredito ter 3 problemas básicos que influenciam na maioria de usuários Windows.

1 - Pouco técnico para Linux. Hoje qualquer um que aprende a formatar o computador e instalar o Windows vira técnico. Esses, na maioria, nunca viram o Linux e se forem prestar assistência a uma máquina Linux ou convencem o cliente a trocar de sistema ou vão embora. Para uma pessoa que quer apenas usar o micro é melhor usar Windows do que ficar procurando por técnico que entenda Linux.

2 - (No Brasil) O fato do Windows ser "gratuito". A pirataria está tão enraizada que para a grande parte dos brasileiros comprar Windows legalizado é fazer papel de bobo. Você compra em qualquer esquina um CD do Windows por R$ 10,00 ou pede o do amigo emprestado. Tem micro que já sai da loja com o Windows pirata. Então tanto faz ser software livre ou não, isso é para quem gosta de informático. O cara normal quer e entrar no orkut, msn, jogar etc; e o preço do Windows e do Linux é "o mesmo", isso é que importa para ele.

3 - (o principal motivo) A Microsoft é a maior empresa do mundo. Ela ganha com a venda de seus softwares e para isso, precisa de propaganda, eliminar concorrência etc. Ela investe pesado para "nós" acharmos que os produtos dela são maravilhosos. O que eu mais ouço quando a Microsoft laça alguma "novidade" é "A Microsoft é a Microsoft, né !?". O Windows Vista com seu monte de recurso mal copiado faz muita gente achar que é o máximo. Com isso, cria uma pré disposição, 100% das pessoas que vi desistir de usar o Linux desistiram no primeiro problema dizendo que o Linux não presta, sem perder 5 min para tentar resolver. Porém já vi, esses mesmo, perderem dias tentando resolver problemas no Windows, muitas vezes tendo que reformatar o HD.

Quando o cara instala o Windows, ele não está pronto para ser usado, tem que instalar o Office, um anti-vírus, o winzip, um leitor de PDF etc; e acham o Windows bom e fácil.
Esse mesmo instala o Linux, já está pronto para usar, ai vai ver um vídeo na internet e não consegue porque está sem o codec, desiste e diz que o Linux é ruim.

Bom, vou para, pois vou me irritando - não com o fato de usarem o windows, mas de por não abrirem os olhos e fazer a escolha de forma imparcial - e se não der um basta fico até amanhã escrevendo.

[9] Comentário enviado por stremer em 16/07/2008 - 17:14h

Hoje para um usuário "normal" qualquer sistema é facil e atende...
No meu ponto de vista a dificuldade do sistema esta no quanto você quer extrair dele. Programar em windows é tão dificil e as vezes até mais dificil que em linux. Usar e customizar o sistema esta longe disso...
Se o usuário quer orkut, msn, e o basico das planilhas qualquer sistema (Windows/Mac/Linux) atende, porém o windows tem maior compatibilidade de programas e diria até que grande parte dos programas tem qualidade superior a concorrentes livres, principalmente os jogos e isto faz com que os usuários acabem indo pro windows.
Além disso concordo com o grj_rj quado se fala de técnicos e pirataria, minha faxineira mesmo comprou um computador com linux e o filho dela foi instalar um jogo e não rodava, ai chamou um "tecnico" que formatou a maquina e falou pra ela que linux era muito dificil e que o jogo só rodaria no windows e dalhe XP piratão. Ai depois ela veio me falar que precisava urgente de uma conexao com a internet pois precisava pegar um programa pra dvd que o computador dela depois que o tecnico mexeu não tocava mais dvd. Detalhe, ela nunca tinha utilizado nem linux nem windows, ou seja, a dificuldade veio no momento que comprou um jogo pra windows e o tecnico matou o pinguim... antes disso o linux a atendia PERFEITAMENTE, inclusive tocava os dvds que pararam de tocar no windows.
Outro grande problema é estas impressoras multifuncionais que não funcionam direito no linux....
Esse é meu ponto de vista!

[10] Comentário enviado por stremer em 16/07/2008 - 17:17h

Ah complementando... o usuário "leigo" não quer saber qual sistema usa, mas se os programas/jogos que compra rodam no sistema e se os periféricos funcionam bem. A culpa é dos fabricantes destes e não do linux. Quanto ao Office da Microsoft que não comentei, acho um produto excelente (o melhor office que existe) porém só é util pra profissionais que precisam dos recursos deste, ou seja, menos de 10% dos usuários que o utilizam. Estes 90% poderiam tranquilamente utilizar o open office e nem notariam diferença a não ser o local dos atalhos como citado.

[11] Comentário enviado por _BurnTux_ em 16/07/2008 - 17:58h

na verdade entrei nesse topico para ver algumas dicas de como usar o linux

o tema diz: "Linux - Qual a dificuldade de usar?" eu tenho muitas acabei de instalar o Burntux no meu PC.

gostei dessas ( Desde as tarefas mais básicas como criar uma pasta (no KDE é F10 e GNOME é Ctrl+Shift+N), executar um comando (Alt+F2), ou mesmo mostrar o menu (em Windows "menu iniciar") (Alt+F1), aos mais complicados como configuração de serviços, que podem ser feitos no "Control Center".)

mandem mais dicas, e nao criticas...

mas as construtivas sao bem vindas existem varias acima), primeira vez q entro aki, me cadastrei agora à pouco, e nao qero chegar colocando ordem mas se quiserem me ver por aki, sejam ideais e respentem a todos sempre.

vallew a todos.

[12] Comentário enviado por _BurnTux_ em 16/07/2008 - 18:25h

Acabei de achar varias dicas aki mesmo no site, desculpem pelo erro de português.

[13] Comentário enviado por JulioCD em 16/07/2008 - 20:38h

Caro aniltonf,
Gostei do seu artigo. É interessante levantar estes por ques do windows e do Linux. Acredito mesmo que a principal razão para o não-uso do Linux por muitas pessoas são estes técnicos de meia-tigela, que como já foi falado aqui existem aos montes. Qualquer um que aprende a formatar um HD se acha o máximo, abre uma loja e depois quebra em 6 meses. Morei muito tempo no interior do Brasil e vi muitas destas lojas abrirem e fecharem. Vi até alguns "entendidos" que emitiam laudos técnicos sobre queima de equipamentos sem nunca terem frequentado uma escola técnica ou de engenharia. E existe também aquele problema dos vendedores mal informados que "aconselham" a trocar os Linux antigos que certos fabricantes instalam, por windows piratas.
Só não concordo com a sua afirmativa sobre o Open Office: acho que ele está muito na frente dos offices. Quando fiz minha dissertação de mestrado usava o windows e era uma dificuldade para escrever e formatar no Office. As vezes, às vésperas de entreguar um trabalho digitado o tal Office travava e ia embora todo o trabalho. Por várias vezes tive que passar a noite recuperando o que havia escrito em vários dias, porque na hora de imprimir o micro travava. Quantas vezes tive que reformatar todo o texto porque o tal de Office tinha perdido a formatação! Uma vez vi no programa do Jô Soares (para o Cabo de Cabo Verde, é um apresentador de programa de entrevista) ele comentando que quando escrevia seu livro, digitava uma página e logo imprimia, com medo de perder (Hoje evoluí. Não uso office e não vejo Jô Soares). Quando terminei a minha dissertação foi um problema para fazer o arquivo para entregar, pois o arquivo tinha que ser em PDF e todos os conversores de DOC para PDF deformavam as tabelas e mexiam na formatação.
Agora faço doutorado e comecei a usar o OpenOffice. Que diferença. Nunca mais perdi arquivos. A formatação é a mesma de quando eu fechei o arquivo. Mover uma figura dentro do texto é fácil. Inserir figuras no texto, qualquer criança faz. E o melhor: uso muito o PDF, então na hora de gravar é só colocar a extensão PDF depois do nome do arquivo e pronto. Peguei minha antiga dissertação do mestrado, no formato DOC e passei para PDF usando o OpenOffice. O arquivo ficou com a metade do tamanho dos arquivos gerados por conversores, e com todas as tabelas e figuras perfeitas.
Recentemente montei uma planilha no Office com 2032 linhas e 262 colunas. Funcionou perfeitamente. Sabe quando que isto ia funcionar no excel? Nunca.
Concordo com você quando fala sobre a liberdade. É engraçado este sentimento: só quem o vive pode entender. É interessante saber que se usa algo que não é pirata, e que se pode mudar à vontade.
Vejo o Linux como se pode ver um carro: se você quizer pode dirigir sem ter a mínima noção do que acontece quando pisa na embreagem, quando pisa no acelerador ou liga a seta, ou então aprender a mecânica daquilo tudo.

Faça como o Bill Gates, largue a micro$oft.

[14] Comentário enviado por gjr_rj em 16/07/2008 - 21:30h

Gostei do final kkkkkkkkkkk
ainda não tinha ouvido esta

[15] Comentário enviado por izavos em 17/07/2008 - 01:01h

O "julioCD" dice tudo !
O problema não é o sistema, mas sim um bom treinamento!
Ou voce faz uma certificação ou um curso muinto ruim.
Ambos caros !

[16] Comentário enviado por aniltonf em 17/07/2008 - 08:17h

Obrigado Pessoal, a todos, aprecio a críticas do antonioschiavo. É necessário para melhoramentos. No entanto gostava de dizer-te que o artigo foi muito modificado para poder parecer mais Brasileiro, pois, o original estava cheio de português PT. Talvez este é o facto de teres achado um pouco ou muito complicado a percepção de certos aspectos. Desculpa, mas eu não sei escrever em "Brasileiro Puro", posso é fazer um pouco.

Queria também pedir desculpas sobre o dizer que não existe forma de instalar o Office da MS no Windows, descobri que é, embora estou a ter alguns problemas para fazé-lo.

Quanto a ideia de que o Office BR é fácil de usar, pode ser, eu não sei, mas que é mail fácil de usar que o MS Office, depende da familiarização do utilizador, mas por defeito, o MS Office até a versão 2003 é mais fácil de usar para a grande maioria de utilizador a nível mundial, e até para quem vai iniciar com num computador.

Mas pronto, é só um contactação pessoal, que não e um facto.

Thanks pessoal
;)

[17] Comentário enviado por upc0d3 em 17/07/2008 - 09:21h

Este artigo é RIDICULO e o USUARIO que o escreveu não tem conhecimento, não sei por que publicaram, vou citar:

"Nesses e outros casos, o usuário básico tem a vida facilitada no Linux, ou seja, tudo no Linux é mais fácil que no Windows se formos comparar esses dois sistemas sob a ótica de usuário final"

Isso é mintira, tu consegue dirigir um carro com facilidade, mas não uma nave espacial.

"No Windows, para tornar o sistema mais bonito é necessário instalar softwares, enquanto no Linux, é tudo parte do sistema, salvo raras exceções."

Mintira também, o windows vista, já vem bem modificado e bonito, com AERO(na minha opiniao, copiado do linux) habilitado dependendo do hardware é obvio.

"É muito bom lembrar que cada elemento tem as suas dificuldades, ou melhor, as dificuldades são do usuário e não do elemento."

Tu não resolve muitos problemas não é mesmo?


"A mensagem que gostaria de passar acima de tudo é que "o Linux em si não é complicado, complicado pode ser os softwares que o usuário vai usar"."

Tu pelo menos sabe o que é o LINUX em si? Não me diz que eh o LINUX é um sistema operacional porque não é nem fudendo, é apenas uma parte de um sistema operacional, esse sistema chamado GNU/Linux.
LINUX é o nome do KERNEL dos sistemas GNU/LINUX.

"Para o sucesso total do Linux como desktop precisa-se de um Office do nível do MS Office, e seria ótimo se fosse 2007, mas 2003 ou XP serviriam perfeitamente."

Pelo menos alguma coisa certa tu escreveu.


"Além de achar que isso não é boa idéia, eu estaria usando Windows e não Linux."

Seu alienado, onde tu mora? tu trabalha com o que? se tu não sabe usar o Windows vai acabar é ficando desempregado, tu tem uma visão muito romantizada e universitaria da vida.

"e por experiência própria digo que os softwares originalmente concebidos para o ele e sistemas UNIXs são na sua maioria muito melhores que os do Windows"

tá bom o GIMP é BEM MELHOR que o PHOTOSHOP de certo, e o NEED FOR SPEED UNDERGROUND é RUIM também, MEDALHA DE HONRA muito RUIM não é mesmo? Flight Simulator, baaah é um bosta por isso usam ele pra treinar os pilotos..

Não sei porque publicaram esse artigo...

[18] Comentário enviado por aniltonf em 17/07/2008 - 10:11h

You Anderson!!

Se leu e não percebeu alguma coisa, pergunta. Pareces um atrazado mental.

Em minha vida como informático já usei:

Windows - 95/98/NT/2000/XP/2003/Vista
Linux - RedHat 7,9 / Slackware 10,11,12 / Fedora Core 4,6 / Ubuntu 5.4,7.4,7.10 / SUSe 9.3/10/10.1/11
BSD - FreeBSD 6.1,6.2 / PC-BSD 1.4

Acho que estou a esquecer de algum outro (eheheheheh)

Outra coisa, no artigo, quero dizer com propriedade independente, softwares proprietários para Windows, mas que não são da Microsoft.

Curiosamente, concordas comigo, pois todos os softwares que indicaste são propriedades independentes, por favor, és formado em k?

[19] Comentário enviado por giaco em 17/07/2008 - 10:19h

Não cabe a mim julgar seu artigo. Já escrevi aqui uma vez tentando mostrar onde o Linux falha e alguns estão até hoje xingando minha mãe...
Porém hoje tenho uma visão diferente da que eu tinha a um ano atrás. Já tive vontade de me alistar na Al Qaeda só pra ter o gostinho de acabar com os 'capitalistas cruéis'. Hoje procuro apenas a melhor solução para meus problemas, seja ela Linux ou Windows.
Toda a filosofia por trás do Linux é muito romântica: no mundo em que vivemos é impossível disponibilizar todo seu esforço de graça para os outros. Ninguém é a madre Teresa. Claro que alguns, e são pouquíssimos, tem tempo, conhecimento e competência para criar bons programas e os disponibilizar de graça. Vejo que hoje um modelo de negócios interessante é vender serviço. Você usa um software livre e sobrevive prestando serviços, como configurar ou manter um sistema.
Do outro lado estão as grandes empresas, com muitos investidores preocupados com o lucro. A venda de um software só trará lucro de o software tiver aceitação no mercado. Então muitas vezes um software pago é melhor que um open. Tomemos como exemplo o GIMP e Photoshop. Até hoje não me entendo com o GIMP! Não que ele não seja um bom software, mas ele não foi projetado para o usuário! Agora vejam o Firefox e o IE: Não consigo deixar de usar o Firefox! Ele é de longe melhor que o IE porque pensaram no usuário final.
Outro problema são os milhões de sabores Linux: sem um alvo definido você não acerta nada! Pra que tantas distribuições? Porque não focar os esforços para um fim comum? A disponibilização dos fontes é intelectualmente produtiva, mas acaba gerando essas ramificações de códigos que no fim não servem pra nada. Estão até pensando num fork do KDE, ainda mais agora que um dos desenvolvedores publicou isso em seu blog após alguns usuários reclamarem:
"KDE e o Open Source não é e nunca foi obrigado a agradar usuários. Nós não somos obrigados a consertar bugs. Nós não somos obrigados a implementar coisas que vocês exigem. Nós não somos obrigados a disponibilizar fóruns abertos para vocês nos atacarem pessoalmente"
Precisamos aprender a ouvir os usuários!
Eu ia escrever mais, mas isso não nos leva a lugar nenhum mesmo...

[20] Comentário enviado por aniltonf em 17/07/2008 - 10:52h

Concordo perfeitamente Giaco, e é por isso que digo, que devia-se esforçar por produzir, por exemplo, um office bom suficiente como o da MS que podia dar respostas ao que o utilizador final precisa mesmo de fazer.
Algumas pessoas comentaram e disseram que o Office BR ou o OOffice serve perfeitamente, mas atenção que eu disse - trabalhos científicos. O Open Office que eu conheço melhor, não esta preparado para fazer muitas coisas, e tem muitas insufuciencias.
Quanto ao facto de todos se esforçarem para fazer uma distribuição única e melhor, não sei até que ponto, por que senão veja: as distribuições pertencem à instituições diferentes que o disponibilizam como seu produto, e ganham dinheiro com ele, duma ou doutra forma, por isso, embora o partilhar é muito bom, e o ajudar a fazer o melhor também, não sei se seria possível uma única mega distribuição.

; )

[21] Comentário enviado por henryvieri em 17/07/2008 - 13:13h

No Linux n existe Dificuldade, Existem pessoas q Pensam Q vão pegar nele e Ja saber fazer tudo, e isso n é verdade.
Pra tudo se precisa saber um pouco, eu por exemplo estou usando o linux e já estou dominando muito bem, isso por estar estudando e pesquisando sobre ele e não esta usando ele pra ficar entrando no Orkut por q navegar nele é bem mais rápido q no Windows!!

As pessoas deveriam pensar nisso,pois pra tudo se precisa primeiro aprender,até pra andar as criança aprendem olhando para os outros andando! O q esta faltando é um pouco de Coragem pra aprender sobre essa maravilha q é usar linux, um sistema tão amigável e fácil!!!

hasta a vista!

[22] Comentário enviado por Gilmar_GNU/Slack em 17/07/2008 - 14:07h

Bom Artigo mam !
Algumas distribuições é claro que pede um conhecimento um pouco mais avançado no sistema , como o Slackware, Arch Linux, Gentoo e etc..!
mais Distros como o Ubuntu e compahia limitada são mais faceis..
Eu sempre indico as distros que rodam em livecd e que instalem em modo gráfico para começarem a se acostumar com o sistema , se a pessoa gostar e se interessar em aprender mais, ela terá que fazer como os seus prórpios esforços !..
Faço minha parte quanto possivel, não é atoua que hoje eu procuro sempre apender mais e mais ...

A dificuldade está nas pessoas em tentarem aprender outro sistema operacional e não no sistema !

[23] Comentário enviado por Teixeira em 17/07/2008 - 14:37h

Não gosto de estar-me repetindo, mas de vez em quando é bom lembrar que nos tempos do TRS-80 da Radio Schack (ou do CP-500 da brasileira Prológica) havia pelo menos 4 sistemas operacionais principais e diferentes entre si.

Naquele época havia usuários que se acomodavam com um deles, embora outros não.

O que mais chamava à atenção era o conteúdo das discussões:

NINGUÉM dizia que o sistema A não prestava, ou que o B ou C ou D eram indiscutivelmente melhores.

Todos estavam satisfeitos com o sistema que haviam escolhido, tinham suas razões para essa escolha, e no entanto pairava um grande respeito pela escolha alheia.

Esses sistemas, apesar da pirataria então incipiente, eram pagos e até mesmo um tanto caros.

Mas sempre havia alguém pesquisando, descobrindo, publicando dicas, enfim, trazendo a público condições para que os usuários pudessem ter melhores condições de utilização de seus micros.

Com o advento do código livre, esse intercâmbio prosseguiu, agora já a passos largos.

Mas não dá para negar: Alguma coisa mudou.
Temo que seja o próprio respeito pelo nosso semelhante.



[24] Comentário enviado por juniorrobocop em 17/07/2008 - 15:33h

no meu C.L. 10

[25] Comentário enviado por juniorrobocop em 17/07/2008 - 15:35h

no meu conectiva 10, eu nao consigo autenticar o meu email, sou usuario ig , e depois de colocar usuar e senha para acessar o email, simplesmente a pagina nao consegue autenticar..uso uma internet banda larga aqui na empresa e em outros pcs da certo menos nesse.

[26] Comentário enviado por aniltonf em 17/07/2008 - 15:40h

Não percebi esta

[27] Comentário enviado por gjr_rj em 17/07/2008 - 18:15h

Teixeira, se entendi bem o que você disse, então discordo da comparação que fez.
Pelo que entendi, antes havia democracia, por isso não havia discussão, o usuário usava o que achava melhor.
O problema hoje é que não há escolha. O uso do Windows é uma imposição invisível. Provavelmente quando a escolha for realmente feita de forma consciente, essa discussão acabará. Ninguém discute se a pessoa usa FreeBDS, Solaris, Unix, Mac etc. E nem se usa Debian, Fedora, Arch ... .
Eu não discuto quando colegas meus, apesar de trabalharem com Linux usam Windows. Ele conhece os dois e optou pelo Windows, OK; apesar de ser raro.
Porém, acho que poderia ser pior. Poderíamos deixar esse grupo de usuário de Linux fechado, dando um dane-se para quem usa Windows, afinal, não temos nada com isso mesmo. Só que se isso corresse, eu, provavelmente, ainda seria usuário Windows.

tock, tock, tock (batendo na madeira)

[28] Comentário enviado por eldermarco em 18/07/2008 - 13:27h

Achei interessante seu artigo, embora eu não ache que o MS Office seja melhor que o Open Office, gosto dos dois. Mas sempre uso o OpenOffice quando necessário. Mais precisamente, uso o Calc, para planilhas. Se você escreve textos científicos e quer qualidade de verdade, te dou a forte sugestão de mudar para o LaTeX, um processador de textos ótimo, mas que também usa uma filosofia diferente...

Sobre o Linux. Indenpendeente do que se diga por parte dos usuários mais experientes, ele ainda é complicado de se mexer. Mas o que tenho percebido é que os usuários inexperientes dizem uma coisa e os experientes entendem outra. Quando um iniciante diz que acha difícil o sistema não está se referindo a coisas intuitivas dele ou dos menus mais do que intuitivos do Gnome ou KDE. Ele fala dos .conf's da vida. De ter de que ficar editando arquivos, aprendendo sintaxe e lógica para entender e editar o bendito arquivo. É o sistema que trabalha para o usuário e não o oposto! O usuário não tem que ser forçado a aprender isso. Mas o sistema força.

É por isso que o Windows ainda se torna uma melhor alternativa para a maioria... o Bill Gates pelo menos ficouna frente dos usuários de software livre nessa parte e foi mais inteligente. Caso contrário, ele iria morrer de fome, coisa que também ocorreria com Linux se ele fosse comercial. Os responsáveis morreriam de fome porque não são capazes de compreender as dificuldades dos leigos.

[29] Comentário enviado por Teixeira em 18/07/2008 - 14:52h

O Windows durante muitos e muitos anos foi um mero gerenciador de janelas que rodava em DOS, e que a MS apresentava como sendo um "sistema operacional".

Eles sabiam - e continuam sabendo - que isso não era tecnicamente correto, mas sempre foi uma excelente jogada de marketing.

O grande lance do Windows foi de ajuntar as coisas - embora de forma proprietária - de maneira a cercar o usuário de mimos e agrados.

Diz um velho ditado que se pega moscas com mel, e não com vinagre.

No Windows tudo PARECE fácil.
Notem que não estou dizendo que seja difícil, mas que é relativamente fácil, e que no entanto PARECE ser mais fácil do que realmente é.
O usuário se sente feliz.

Quando vendemos um lápis ou uma borracha para alguém, não podemos nos restringir ao aspecto utilitário desses objetos.

São aspectos extremamente importantes, sim, mas o cliente compra a SUA FELICIDADE em primeiro lugar.
Seja porque o lápis é colorido de forma diferenciada, seja porque a borracha é desenvolvida segundo uma nova tecnologia, seja porque vem com a gravura de algum personagem de moda, etc.

São esses mimos que faltam ao usuário do Linux. Esses que o fazem mais "feliz".
Por aqui ainda temos de fazer muitas coisas "na unha" enquanto o produto do tio Bill nos traz quase tudo mastigado e não nos dá muitas codições de fazer diferente.

O problema é que, quando alguém no mundo Linux tenta facilitar para o usuário, levantam-se vozes em protesto, com o tradicional discurso do "dane-se!"

Veja-se como exemplo o Kurumin, distro brasileira de elogiada iniciativa do Carlos Marimoto e equipe (elogios a nivel internacional) mas que sofreu severas e ferozes críticas por parte de pessoas que nada têm a contribuir, senão por sua opinião ácida e destrutiva.
As pessoas entravam no site apenas para criticar pesadamente.

Acho que para fazer uma crítica destrutiva, o crítico deve ter feito pelo menos igual, senão melhor.
Por que aquele que critica sem contribuir, não é digno de consideração.

Sugiro aos colegas fazer doravante uma constatação:
Vejam-se os perfís dos tais "colaboradores" com críticas negativas:
São geralmente pessoas que em nada contribuíram no passado, exceto com outras críticas destrutivas.

Aqueles que têm opiniões diferentes, mas que são verdadeiros colaboradores, geralmente sabem expor seus pontos de vista sem se tornarem agressivos.

[30] Comentário enviado por albfneto em 18/07/2008 - 15:17h

Entendo o Anilton, quanda fala científico. Sou pesquisador científico,as revistas de Pesquisa exigem padrão Word, no mundo todo, textos cientificos são aceitos só se forem feitos em Word, ou rigorosamente convertidos sem problemas.
Discordo sobre não há escolha... Olha todo mundo bebe coca-cola, né? tem coca-cola no Mundo todo...., mas alguns gostam de Fanta uva....!!!
Vcs não usam Linux? como não tem ou não tiveram escolha?
é isso, eldermarco... com os linux de hoje, é quase tão facil como com windows...
com linux, se aprende... com windows não, com windows se usa e só, se clica em janelas!
eu sempro falo de uma evidencia disso. Muitos usuarios de windows XP, se atrapalham com o Vista e não usam... Se vc usa Linux, vc usa XP, Vista e qualquer outra coisa.
Concordo também com outras pessas... Programar em windows, é mais dificil que em linux. por ex sou um dos tradutores do firefox para pt-BR... é muito mais fácil traduzir em Linux do que em Windows.
O que não concordo? Críticas destrutivas e mordazes, a um bom artigo!
Infelizmente, concordo com Teixeira...

Mas não dá para negar: Alguma coisa mudou.
Temo que seja o próprio respeito pelo nosso semelhante.



[31] Comentário enviado por xerxeslins em 18/07/2008 - 15:52h

Obrigado por compartilhar suas idéias... Gostei do artigo =)
Você teve coragem em defender sua opinião mesmo correndo risco de criar uma pequena hostilidade entre os usuários.

Nota 10.

[32] Comentário enviado por eldermarco em 18/07/2008 - 16:01h

Como bem disse nosso amigo Teixeira aí em cima...

"O problema é que, quando alguém no mundo Linux tenta facilitar para o usuário, levantam-se vozes em protesto, com o tradicional discurso do "dane-se!"

Minha opinião é que falar em popularizar um sistema operacional como o Linux sem dar alguma coisa "mastigada" para o usuário me parece ser até utópico. O que eu quero defender na verdade é que o usuário não necessita aprender essas coisas se ele não trabalha com Linux, é apenas usuário. Eu não entendo para que tantos .conf's, /etc/fstab, .asounrc e tudo mais para fazer algumas coisas funcionarem. não existe uma maneira mais intuitiva para um leigo?

Tudo bem, você pode dizer que não é necessário mexer em tudo isso..., mas vai depender da configuração de hardware do usuário.. se uma coisa não for detectada ou não funcionar direito, ele está perdido se não aprender a editar algum arquivo! É experiência própria com minha placa de som no Fedora que demorou quase um ano para funcionar. Depois de várias ajudas que pedi em lista de discussão e tudo mais e ainda não obtive qualquer resposta válida. O tempo que perdi mexendo com isso, poderia ter ganho em outra coisa. Não trabalho com Linux, sou estudante de Física. Mas decidi mexer... não acho que valeu a pena. Eu uso Linux, sei me virar nele e acho muitas coisas simples hoje. Gosto de aprender, mas sei que se tivesse feito um escolha de não ter de aprender certas coisas e mesmo assim poder usar o sistema, não seria respeitado por isso porque o sistema me forçaria a aprender isso ou voltar para o Windows. E porque não tentar compreender o usuário? Ele poderia usar mais o Linux, mas precisa que vc entenda que ele não está disposto e nem estará para aprender tudo aquilo que você curte. Muito menos ter que aguentar um bando de fanáticos que, aliás, quase deixei o Linux por causa deles.

albfneto, Linux é fácil, mas depende do que exatamente você está se referindo e de que nível de usuário você está levando em consideração. É a questão de que o que realmente vale não é apenas o aspecto utilitário, como disse o Teixeira, mas outros detalhes mais supérfluos... mas supérfluos do ponto de vista de quem conhece o objeto em sua totalidade.

Sobre os textos científicos. Acho que todos os padrões que vc necessita podem ser encontrados usando o LaTeX. Ele inclui até as normas da ABNT. Acho que não é necessário um Word. Pelo menos, nunca tive problemas com isso... e o LaTeX já deixa tudo de maneira bem profissional.

[33] Comentário enviado por tondatto em 18/07/2008 - 16:24h

Muito bom artigo.

Gostaria de deixar uma comparação muito bem observada pelo autor do artigo.
Quem aprende informatica utilizando Linux, não o acha difícil. O problema realmente é o usuario Windows, que por mais leigo que possa ser, tem em média 5 anos de utilização do sistema. Imaginem um usuário com 5 anos de utilização de um sistema Linux.

Quanto ao Processador de Texto citado no artigo e suas comparações, discordo com a intensidade que o autor colocou o OpenOffice em relação ao MS Office. Reconheço o MS Office melhor que o OpenOffice, e em trabalhos acadêmicos e científicos eu recomendo sobre todas as discussões o LaTeX como já citado. Pois com o LaTeX o autor não precisa se preocupar com formatações e estrutura do texto. Isto já é processado pelo próprio LaTeX.
Inclusive os melhores programas para LaTeX estão em plataforma GNU/Linux.

Mas muito bom artigo, parabéns e espero outros da mesma qualidade.

[34] Comentário enviado por juniorrobocop em 19/07/2008 - 09:50h

mandei uma pergunta no dia 17/07 , mas parece que ninguem entendeu...


valeu.. obrigado por nao poderem me ajudar...

[35] Comentário enviado por Agente Smith em 19/07/2008 - 17:03h

Junior, tu não falou qual versão do FF usa. Sem isso, fica difícil de te dar uma sugestão.

Se for o caso, peça para o suporte da tua empresa te ajudar (ou colocar uma versão mais nova do FF logo).

E mais uma sugestão: Conectiva 10 é de 2004, tá mais furado que meia de jogador de time ruim. Instala o Mandriva 2008.1 ou o OpenSuse 11.0, talvez seu problema se resolva!

[36] Comentário enviado por avmesquita em 19/07/2008 - 17:50h

Parabéns pelo Artigo!

Deviam ter um artigo desses nas lojas. As pessoas compram computadores com Linux, formatam e instalam o Windows. Recentemente um amigo comprou um notebook com o Linux. Ele não passou nem um dia de frente ao computador e retirou o Linux. Eu falei que não era nada daquilo que ele pensava mas não adiantou. E isso porque as coisas tem nomes e lugares diferentes. As pessoas têm medo do desconhecido.

Atualmente o Linux é tão fácil quanto o Windows.

Só o tempo resolverá o problema.


[37] Comentário enviado por igormol em 19/07/2008 - 20:23h

Você cometou um grave erro lógico!
Merece ter a orelha puxada.

O próprio Linus Torvalds admite, não se "usa" o sistema operacional. Quanto mais o sistema operacional ser robusto e não percebido pelo usuário, melhor ele é. O usuário não "usa" Linux em si, para o usuário, o que lhe importa é usar os programas, e são eles que normalmente apresentam dificuldades para o usuário inexperiente, pela sua mente entrelaçada com os conceitos oriundos de corporações profanas.

[38] Comentário enviado por isaac em 19/07/2008 - 21:47h

No passado (por volta de 1998), até seria sensato dizer que o Linux é difícil, mas hoje em dia??????
Até um Q.I de ostra é capaz de instalar e rodar sem problemas.

[39] Comentário enviado por lmarcosleite em 20/07/2008 - 00:57h

Gostaria de comentar em cima das 3 frases principais do autor:
1- "Linux em si não é complicado, complicado pode ser os softwares que o usuário vai usar".
Acrescento: Ou o próprio usuário ser complicado.

2- "Dificuldades de usar Linux por usuários básicos. "
Acrescento: Concordo que em trabalhos científicos o Pacote de "Tio Bill" é melhor, mas gostaria de registrar que no recurso formatação do Word 2007 tem uns buguezinhos que me fizeram recordar umas versões anteriores do Open Office. Mas, para o uso básico o pacote livre atende bem.

3- "O Linux é muito fácil e prazeroso de usar"
Acrescento: Fácil porque muitos "ralaram" pra que o Sistema seja o que é hoje e prazeroso porque você acabando se sentindo o "dono" do sistema e tem a liberdade de dizer pra outras pessoas e pro mundo com a consciência tranqüila: - Instalei o Linux no meu computador!

[40] Comentário enviado por removido em 20/07/2008 - 04:43h

Falta espírito científico e de aventura para a maioria dos usuários(faculdades empresas etc).
Falta respeito com o sentido da palavra comunidade.
Falta bom senso com o uso da liberdade.

[41] Comentário enviado por Erick92 em 23/07/2008 - 02:34h

Por alguns dos comentários que eu li, está parecendo com tópicos de discussão de qual distribuição é melhor, quando algum iniciante pergunta...

Gostei do artigo, e acho que um problema é que está no item "não querer tudo pronto" que você colocou. A maioria das pessoas, ou pelo menos boa parte delas, tem preguiça de procurar as coisas e quer tudo na mão, por isso quer o Rwindows do jeito que vem, com seu IE e coloca apenas um anti-vírus, porque outra pessoa o faz.

Estou tentando me adaptar ao OpenOffice, por enquanto ainda não estou muito bem, mas já estou aprendendo alguns atalhos, pois não tenho usando muito então demora mais mesmo. Depois vou fazer mais coisas nele e devo ficar bem.

Concordo com quem fala (não vou procurar o post para colocar o nome) de ninguém falar que esta ou aquela distribuição é a melhor. A melhor é aquela que lhe atende, se você tiver uma que te atenda mas quer conhecer outras, fique à vontade e pode ser que descubra uma melhor, mas para suas necessidades e gosto... É como discutir religião e futebol...

[42] Comentário enviado por nlfc em 28/07/2010 - 19:42h

Olá meus caros colegas,primeiro quero parabenizar o autor pela iniciativa e perguntar se por acaso algum de vocês é professor de português,porque eu sou novo no viva linux ,e pensei que
vocês se preocupassem mais com a divulgação do sistema e nos presentear com seus conhecimentos,do qsue a forma que nos reportamos.
Foram perdidas varias linhas com besteiras,podiam colocar algo construtivo.
Abraços!!!!!!

[43] Comentário enviado por MarcosRG em 01/08/2010 - 13:40h

Desculpe amigo pelo que vou te dizer, sem te ofender, apenas discordo de você, totalmente, mas quero ressaltar de quem vem esta posição: sou usuário de experiencia media em Linux, tenho um micro meu com Linux debian, e alguns boot de outras distros, EU gosto do Linux, TENHO prazer um usar e "fusar" nele, mas.... realmente para um "usuário" que precisa de um ferramenta "SO" uso diário, o Linux não é fácil de usar, pra começar pra se instalar qualquer coisa vc tem várias rotinas etc, se quiser instalar, no caso do debian um firefox "original" na ultima versão "estável para o distribuidor" terá que fazer malabarismos, pois ela é sid "não estável" para a distro, etc, etc, etc, quer instalar o vlc_player, terá que fazer outros malabarismos no caso que querer assistir .flv, etc, etc. Em resumo.... a microsoft acostumou todo mundo mau, é só clicar e seguir com o programa de instalação e pronto... pode usar. o Linux é para nós que entendemos, porém devemos ENTENDER que a maioria das pessoas "99%" não entendem de informática a nível técnico, então para elas o Linux é um "estorvo". O que vejo é o pessoal comprar micros pelos programas do governo federal, da positivo, etc, etc, com Linux, usar uma semana e correr para o técnico pra trocar o sistema por um XP, é isso o que acontece, não se engane, não basta apenas uma trabalho de CONCIENTIZAÇÃO sobre o Linux, na verdade é para pessoas com conhecimento técnico e que tenham algum interesse em usá-lo objetivamente, pois nem elas o usarão. A única esperança que havia em o Linux se tornar mais AMIGÁVEL foi com o Kurumin, porém, como tudo em torno do Linux é "voluntário" "de graça", sua manutenção e desenvolvimento foi MEIO PESSOAL, ai encerraram o projeto por problemas de "belezas" caso que não ocorreria se houvesse uma empresa por trás com ganhos no sistema, porque tudo que "vem fácil vai fácil" é a NATUREZA HUMANA, baseado nela, somente uma posição tipo do kurumin (no início) poderá mudar esta realidade, pois os desenvolvedores Linux gostam de fazer TUDO NA MÃO. não automatizam rotinas, e nem tem uma linha a seguir, dai surgem correntes, variações inúmeras de Linux que mais parecem a terios da evolução das espécies (dentro do universo Linux é claro)

[44] Comentário enviado por MarcosRG em 01/08/2010 - 13:52h

Me lembrei, mais uma coisa, desta confusão do linux, a microsoft fica a espreita... pegando idéias, rotinas, códigos, etc qunado surge algo que lhe interresa no universo linux e implanta no dela, melhorando-o, viu, a própria microsoft faz uso do linux, pois é aberto, então o que lhe interresa ela pega compila patenteia, etc, talvez analizando o código fonte de suas SO poderiam descobrir em todo ou parte idéias linux. Caso algun não se lembram o microsoft se originol de "um bolaço nas costas" na IBM para quem trabalhavam, e que deveriam entregar o novo SO-2, mas antes disso lançaram o msdos.

[45] Comentário enviado por MarcosRG em 01/08/2010 - 13:56h

O linux é uma versão melhorado do unix, para servidores, enquando o windows, também com a origem no unix, foi feito para atender o PC, computador pessoal, o Bill gates e o sócio dele (ninguem se lembra o nome) acreditaram na empreitada e se deram bem, enquanto os demasi na epoca diziam "o pc não vai pegar". me lembro do TK....

[46] Comentário enviado por JulioCD em 03/08/2010 - 16:52h

Ao MarcosRG: sinto muito em lhe informar que você está completamente errado. O linux é infinitamente mais fácil de usar do que o windows. Você está fazendo alguma coisa errada. Procure se informar melhor.

[47] Comentário enviado por MarcosRG em 07/08/2010 - 16:04h

JulioCD, não tenho nenhuma dificuldade em usar o linux, quase faço chover com ele, heheheeheheh, me refiro as "pessoas comuns" "leigas" "usuários domésticos", o que escrevi acima reflete a realidade vista por eles. pra mim o linux é uma maravilha, como o motor de um carro para um mecânico, pra ele é fácil, simples, até se pergunta "como pode os demais não saberem o que é a parafuseta da rebinboca" comopode. hehehehe, desculpe ironia, mas é um paralelo, pra quem sabe o linux é uma maravilha e sabemos as grandes diferenças com os SO da microsoft, mas as pessoas leigas não.

[48] Comentário enviado por lksmodos em 16/03/2016 - 21:06h

Achei muito legal o artigo, acho que outra coisa que afasta o usuários do Linux , principalmente os desinformados, são os mitos que rodam o sistema, pois muitos usuários acham que para usar Linux é só através de linha de comando, que quando instalar o Linux não vai ter mais programa nenhum que roda, além de achar que vai ser invulnerável contra vírus.

[49] Comentário enviado por rgp em 24/05/2016 - 13:45h

Precisamos concordar com muito no linux como melhor que windows, mas como disse o artigo existe exceções em que o linux não atinge uma totalidade superior. No entanto muitas dificuldades terão nos dois sistemas o iniciante com pouco ou nenhum entendimento. A maioria das informações em que precisamos após ingressar no linux mesmo com alguma experiencia em windows são tão difíceis um quanto outro. Por vezes vemos tutoriais mal preparados, quando fazemos uma pergunta on line aparece uma porção de "instrutores" que parece responder o que perguntamos, mas quase nunca é a resposta! Por exemplo deletei uma pasta após meu sistema começar a dar algumas falhas enquanto eu trabalhava com imagens no 'impress' e a área de trabalho ao eu clicar na lixeira ficava totalmente limpa, sumia todos os icones, sem saída precisei reiniciar o sistema varias vezes. Conclusão sem saber o que avia feito de errado terminei por perder uma pasta relativamente importante. Estando a lixeira vazia surge a pergunta: como recuperar a pasta? Sera que falei em grego quando pesquisei: Como recuperar uma pasta excluída da lixeira? Assisti vários "Tutors" sem resultados a maioria ensinando ir na lixeira e restaurar arquivos que ainda se encontram ali. Certa vez para eliminar um tal pedido de código que aparecia na tela, coisa primária pelo visto levei semanas seguindo procedimentos de "Tutors" e nada acontecia igual as informações, precisei usar a intuição e continuar tentando os caminhos sugeridos até que um dia aconteceu o que eu queria e nem eu sei o que foi! Penso que depois de tanto tentar propagar um sistema os problemas primários deveriam estar melhor definidos para leigos! 1+1 = 2; a e i o u. Mas não ficam pipocando informações variadas que precisam de vários conhecimentos básicos para mesmo assim não conseguir o que se quer. Se um dia eu for colaborar com algum tutorial a primeira coisa que vou fazer é ter certeza do que querem e que eu sei, segundo fazer um video e editá-lo bem antes de expor imagens ruins, sons horríveis etc. Alguns iniciam com som de cinema com uma baita introdução, quando o camarada abre a boca e imagens... acaba com o video.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts