BackTrack Linux 3.0: Distribuição voltada para segurança

O BackTrack é uma distribuição Linux que ajuda a garantir a segurança, permitindo inclusive efetuar auditoria no sistema operacional, tudo com o objetivo de manter a informação segura contra terceiros (crackers).

[ Hits: 36.614 ]

Por: Anilton Fernandes em 07/11/2008


Introdução



Garantir a segurança da informação não é uma tarefa simples, o que significa que toda a ajuda é bem vinda nesse sentido. Se assim for, muito boas são as razões para dizer olá ao BackTrack Linux.

O BackTrack, já na sua 3ª versão, é uma distribuição Linux que permite fazer auditorias a um sistema ou rede, tentando descobrir todas as falhas e avisar aos administradores de sistema para que estes possam corrigir essas vulnerabilidades.

O BackTrack é tão bom que pode ser considerado uma poderosa ferramenta hacker, já que suas habilidades e capacidades são enormes, integrando todas as categorias de softwares relevantes para uso de "hackearia".

A distribuição pode ser usada tanto para fazer o bem como para fazer o mal. Na verdade o mal é relativo, há sempre quem se beneficie com o mal (falando concretamente de crimes informáticos), porém o objeto de estudo aqui é a segurança e não os ataques.

Conceito sobre BackTrack

Como já referido, o BackTrack (bt) é uma distribuição Linux, está disponível em Live CD (CDs com o sistema instalado e que podem carregar num computador com todos os recursos de um sistema operacional, mesmo que o computador não tenha um sistema operacional previamente instalado).

O importante de saber sobre conceitos dessa distribuição, e que faz ela diferir das outras, é que tem foco no hackerismo, isto é, o BackTrack não é uma distribuição que instalamos no computador para usarmos como desktop ou servidor, embora, por ser Linux (Open Source), isso seja possível.

O BackTrack é sim uma distribuição voltada para a segurança e o seu trabalho consiste basicamente em testar a segurança, descobrir falhas e vulnerabilidades, podendo eventualmente apresentar formas de explorar essas vulnerabilidades ou falhas. Assim sendo, pode se ver com clareza que ele pode tanto ser utilizado para o bem como para o mal, ou seja, por hackers éticos (pessoas que praticam o bem utilizando técnicas de hackers) e crackers (pessoas que praticam o mal utilizando técnicas de hackers).

Embora, muito provavelmente, muitos nunca tenham ouvido falar dessa distribuição, o BackTrack é uma distribuição muito aceita e popular entre as comunidades de segurança.

História do BackTrack

BackTrack foi criada da união de duas outras distribuições orientadas também à segurança. O Auditor e o Whax.

Atualmente a distribuição se encontra na versão 3.0. Embora a distribuição tenha sido a junção de duas outras, diz-se que ela foi baseada no SLAX.

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Instalação do BackTrack
Outros artigos deste autor

Linux - Qual a dificuldade de usar?

Local Web Server visível na Internet com DynDNS

TeamViewer - Gerenciando um servidor Windows remotamente

Leitura recomendada

Instalação da Zabbix 3.0 em Debian 8.6 Jessie

Filesystem do Nokia 6225 no Linux

Estudo sobre os tipos de gerenciamento do SO Linux

KRPMBuilder - Criação fácil de RPMs

OTRS - Revolucione seu Help Desk com esta ferramenta

  
Comentários
[1] Comentário enviado por andersontm em 07/11/2008 - 16:35h

Tem um errinho no texto, colocou sda 2 veses!

"O primeiro passo será a criação das partições:
# fdisk /dev/sda

Pode ser que o nosso HD não seja sda, mas sim hda. Se for o caso, devera ser então:
# fdisk /dev/sda "

Abraço!

[2] Comentário enviado por demoncyber em 07/11/2008 - 20:19h

Ótimo artigo :)
Sempre tem alguém com dúvida de como instalar o bt3, já vi até casos de pessoas pegarem o script das versões antigas do bt e usar para fazer a instalação.

"PS.: Antes de iniciarmos com a instalação, acho relevante informar que existe uma versão do BackTrack para Slackware, que é instalada dentro da distribuição Slack"

Ei terias como passar o link de referência sobre o bt para slackware?


[3] Comentário enviado por VonNatur em 08/11/2008 - 21:32h

Seria bastante interessante que você disponibiliza-se o link contendo as informações sobre o bt para slack.

[]'s

[4] Comentário enviado por dporton em 09/11/2008 - 12:52h

Muito Bom o artigo aniltonf, parabens.

Eu uso o BT como desktop a uns 6 meses aqui em casa e foi satisfação garantida, e eu nem suei tanto para deixar os recursos que um desktop tem que ter funcionais. Ele é muito estavel assim como o slack e muito seguro. Sem dizer que ele motiva muito os aficionados por segurança a estudar mais. Mais uma vez parabens pelo artigo.

[]'s

[5] Comentário enviado por h4c3rk3 em 10/11/2008 - 05:20h

gostaria de sabe que tipo de crytografia e usada nesse texto aqui e se possivel decodifica ela





OPQ9abqrs9ababcçéèmnorst'!#'!#'!#

0UVWnopbcdèêí"
9abbcd9ababc9ab"
cdedef"
cdedefbcdhijefgqrs9abqrs"
defrststudef"
bcdîóòcdehijfghnop"
cdedef"
bcdqrshijopqstunopfghqrs9abefghij9ab©./©./©./

0nop"
pqrtuvdef"
rsthijfghmnohijefghijbcd9ab"
pqrtuvdef"
uvwnopbcdèêí"
çéè"
lmntuvhijstunop"
abcnoplmn©./"
DEFrststudef"
studefwxystunop"
efgnophij

0bcdqrshijopqstunopfghqrs9abefg9abcdenop"
9abstuqrs9abuvwçéèrst"
cdenop"
rstnopefgstuvwx9abqrsdef"
BCDqrshijopqstubcdhijqrsbcdklmdef"
012©./
01],;

0tuvrst9abmnocdenop"
[email protected]"
cdedef"
bcdqrshijopqstunopfghqrs9abefghij9ab©./"
NOP"
RSTnopefgstuvwx9abqrsdef"
BCDqrshijopqstuBCDhijqrsbcdklmdef

0tuvstuhijklmhijyzA9ab"
tuvlmn"
9abklmfghnopqrshijstulmnnop"
cdedef"
bcdqrshijopqstunopfghqrs9abefghij9ab"
cdedef"
lmndefrstlmnnop"
mnonoplmndef],;"
def

0pqrtuvdef"
efgnophij"
bcdqrshij9abcdenop"
opqdefklmnop"
LMNDEFRSTSTUQRSDEF"
zABMNOCDEQRSDEFHIJ"
EFGDEFKLMHIJOPQDEF],;"
defrstopqdefbcdhij9abklmlmndefmnostudef

0opq9abqrs9ab"
defrststudef"
studefrststudef©./"
RSTdef"
uvwnopbcdèêí"
defrststu9ab"
klmdefmnocdenop"
defrststudef"
studefwxystunop],;"
rsthijfghmnohijefghijbcd9ab

0pqrtuvdef"
9abfghnopqrs9ab"
uvwnopbcdèêí"
ijkZáà"
studeflmn"
bcdnopmnoghidefbcdhijlmndefmnostunop"
rsttuvefghijbcdhijdefmnostudef"
opq9abqrs9ab

0cdedefrstbcdqrshijopqstunopfghqrs9abefg9abqrs"
pqrtuv9abklmpqrtuvdefqrs"
lmndefmnorst9abfghdeflmn"
bcdqrshijopqstunopfghqrs9abefg9abcde9ab"
9abstuqrs9abuvwçéèrst

0cdenop"
9abklmfghnopqrshijstulmnnop"
BCDqrshijopqstuBCDhijqrsbcdklmdef"
[email protected]©./"
zAB"
rstdefmnoghi9ab"
opq9abqrs9ab"
9ab"
opqqrsîóòwxyhijlmn9ab

0efg9abrstdef"
cdenop"
studefrststudef"
çéè?:""
qrs9abopqnoprst9abefgdefhij9ab

0ABCnop9ab"
rstnopqrsstudef"
def"
bcdnopmnostuhijmnotuvdef"
nop"
studefrststudef©./

0

0MNOêíìuvwdefklm"
cdedef"
bcdqrshijopqstunopfghqrs9abefghij9ab"
+=§"
efgZáàbcdhijklm©./

0

0LMNDEFRSTSTUQRSDEF"
zABMNOCDEQRSDEFHIJ"
EFGDEFKLMHIJOPQDEF"
"
01456"
cdedef"
zABfghnoprststunop"
cdedef"
123
01
01789©./

0

[6] Comentário enviado por removido em 10/11/2008 - 16:12h

O BackTrack é uma excelente distro, para uso em Pen-Test.

Gostaria de lhe indicar o Helix... (tem o foco principal em Forense Computacional), são duas distros que não podem faltar a qualquer Adminstrador, principalmente quem atua diretamente em security.

É claro que o BackTrack, não faz tudo para você, mas que ajuda em muito ajuda.

Parabéns pela artigo.

Bruno Lima

[7] Comentário enviado por leoberbert em 11/11/2008 - 21:12h

Bacana o Artigo, congratulations!

[8] Comentário enviado por [email protected] em 16/11/2008 - 01:49h

Jah to no aguardo do 2º Artigo!!!!

[9] Comentário enviado por pookit em 22/03/2009 - 20:14h

muito bom! li varios mais este foi o unico com o qual realmente consegui. to quebrando a fufa pra deixar ele como desktop mas vamos, la

[10] Comentário enviado por roberto_espreto em 20/05/2009 - 10:14h

Tem algumas coisas contraditórias no seu artigo, por exemplo:

"Agora um LILO para sistema que tem Windows instalado:


lba32
boot /dev/sda
prompt
timeout=60
change-rules
reset
vga=791 # isto não deve ser mudado, deve deixar o seu
image = /boot/vmlinuz
root = /dev/hda3
label = BackTrack3
other = /dev/hda4
label = Windows
table = /dev/hda
"

Na opção boot você especifica /dev/sda
Mais embaixo você está usando hda e não sda como dito anteriormente.
Quanto mais especificado você deixar, mais completo ficará seu artigo.
São erros que passam despercebidos, mas para quem nunca instalou é de grande valia.


"Agora um LILO para sistema que tem Windows instalado:


lba32
boot /dev/sda # sda para HD SATA ou hda para HD IDE
prompt
timeout=60
change-rules
reset
vga=791 # isto não deve ser mudado, deve deixar o seu
image = /boot/vmlinuz
root = /dev/sda3 # ou /dev/hda3 para HD IDE
label = BackTrack3
other = /dev/sda4 # ou /dev/hda4 para HD IDE
label = Windows
table = /dev/sda # ou /dev/hda para HD IDE
"

Logo após alterar o lilo, edite o inittab para mudar o init para o valor 4, o padrão é o valor 3, caso não mude o inittab, seu BT irá carregar sempre em modo texto, tendo que digitar o comando "startx" para entrar no X.




"Eles se baseiam na matéria, e aqui ela não existe!"
Esp®eto.


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts