Linux - Breve introdução, bom para iniciantes

Para o pessoal que está procurando um breve manual inicial sobre Linux. Esse manual é voltado para os iniciantes que pretendem escolher sua distribuição e iniciar no mundo Linux.

[ Hits: 51.944 ]

Por: Geraldo Gustavo Araújo Resende em 30/10/2007 | Blog: http://www.geraldoresende.net23.net


Processos



No coração do Linux está o conceito de processo. Entender esse conceito vai ajudá-lo a manter o controle de sua sessão de trabalho. Um processo é um programa que executa independentemente e que possui seu próprio conjunto de recursos. Por exemplo, foi dito anteriormente que o usuário poderia abrir mais de um shell na mesma estação. A razão pela qual o usuário pode fazer isso é porque cada shell é um processo separado.

No Linux, e em Unix em geral, os recursos finitos do sistema, como memória e disco, são gerenciados por um programa todo poderoso denominado kernel. Tudo mais no sistema é um processo. Por exemplo: antes do usuário logar, o terminal está sendo monitorado por um processo (nesse caso o getty). Uma vez que o usuário "loga", o processo de monitoração "morre" (ele é finalizado e um novo processo é iniciado quando o usuário efetuar o logout) e o terminal passa a ser gerenciado pelo shell do usuário, que é um processo diferente. O shell então cria um novo processo cada vez que o usuário entra um comando.

Um processo pode ser executado de duas formas:

Primeiro plano - Também chamado de foreground. Quando você deve esperar o término da execução de um processo para executar um novo comando. Somente é mostrado o aviso de comando após o término de execução deste processo.

Segundo plano - Também chamado de background. Quando você não precisa esperar o término da execução de um processo para executar um novo comando. Após iniciar um processo em background, é mostrado um número PID (identificação do Processo), e o prompt é novamente mostrado, permitindo o uso normal do sistema. O programa executado em background continua sendo executado internamente.

Comandos para manipular processos:
  • CTRL+C - Cancela a execução de um processo rodando em primeiro plano.
  • CTRL+Z - Suspende a execução de um processo rodando em primeiro plano.

fg - Permite fazer um processo rodando em segundo plano ou parado, rodar em primeiro plano. Para tanto, deve ser passado como parâmetro o número do processo que se pretende manipular.

Exemplos:

$ fg 1
$ fg 239


bg - Permite fazer um processo rodando em primeiro plano ou parado, rodar em segundo plano. Também deve ser passado o número do processo.

Exemplos:

$ bg 1
$ bg 239


ps - Mostra quais processos estão sendo executados no computador, além de qual usuário executou o programa, hora que o processo foi iniciado, etc.

Atributos disponíveis:
  • -a = Mostra os processos criados por você e de outros usuários do sistema;
  • -x = Mostra processos que não são controlados pelo terminal;
  • -u = Mostra o nome de usuário que iniciou o processo e hora em que o processo foi iniciado;
  • -f = Mostra a árvore de execução de comandos (comandos que são chamados por outros comandos);
  • -e = Mostra variáveis de ambiente no momento da inicialização do processo.

Exemplos:

$ ps -ef
$ ps -aux


Quando há muitos processos para serem listados, é melhor usar:

ps <opção> | more
ou
ps <opção> | grep <nome_do_processo>

Colocando um processo em background "&":

$ netscape &

Matar um processo (muito usado quando alguma aplicação trava):

$ kill -9 <id do processo>

top - Mostra os programas em execução ativos, parados, tempo usado na CPU, detalhes sobre o uso da memória RAM, swap, disponibilidade do sistema para execução de programas, etc. O top é um processo que fica em execução mostrando continuamente todos os processos que estão rodando na máquina naquele momento e os recursos utilizados por eles. Para sair do top, pressione a tecla q.

Comandos disponíveis:
  • -d [tempo] = Atualiza a tela após o [tempo] (em segundos);
  • -i = Inicia o top ignorando o tempo de processos zumbis;
  • -c = Mostra a linha de comando ao invés do nome do programa.

Exemplos:

$ top
$ top -c


Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Histórico
   2. Instalação do sistema Linux Conetiva 8.0
   3. Processo de login
   4. Shell
   5. Sistema de arquivos
   6. Processos
   7. Rede
   8. Utilitários para arquivamento e compressão
   9. Alguns utilitários gráficos
Outros artigos deste autor

Erro no alsamixer após atualização no Ubuntu 7.04

Leitura recomendada

Use o GAG e nunca mais perca o boot

Como instalar o LAMP no openSUSE Leap e Tumbleweed

Instalando o Insigne Momentum 5.0

Gerenciadores de pacotes GNU/Linux

Guia (nem tanto) Introdutório do Linux

  
Comentários
[1] Comentário enviado por InFog em 30/10/2007 - 13:07h

Quando esse artigo foi escrito? Acho que está mais para cópia de um antigo artigo do que para algo atual... Mandrake? Conectiva?

InFog

[2] Comentário enviado por danillofa em 30/10/2007 - 13:31h

ja vi isso em algum livro o.0

fica no ar

[3] Comentário enviado por geraldoresende em 30/10/2007 - 13:35h

E ai galera... blz.... esse artigo eh parte de um trabalho na universidade, eh uma breve apostila para alunos do primeiro de um minicurso que eu no 7 período ministrei... eh um resumo feito por mim mediante varios artigos e livros, e no curso foi usado Conectiva, pois foi o sistema que melhor atendia a situaçao.

Espero que gostem.

Atenciosamente Geraldo Resende

[4] Comentário enviado por maran em 31/10/2007 - 00:01h

Bom tudo bem que foi escrito em um trabalho e tal
mais vc fal oque era bom pra iniciantes e bom pra iniciantes mandrake e td mais????

tem que atualizar né...
Mais ta legal ^^

[5] Comentário enviado por vencedorgo em 31/10/2007 - 09:33h

Muito bom !!!
Principalmente para os iniciantes fundamentar sua ideia da maneira correta sobre o linux.

[6] Comentário enviado por slackrichard em 31/10/2007 - 10:01h

precisa ser atualizado a maioria das afirmações ai já não são validas, e sem falar que voce esqueceu de atualizar as distros. Ta faldano o kurumin, o ubunto. a conectiva não existemais nem a mandrake agora é mandriva. Outra coisa a conectiva deixou de ser baseada no redhat a partir da versão 7, onde toda a sua base foi reformulada.
sem falar no sistema de pacotes do slackware, hoje ja existe uma serie de ferramentas para isto tão boas quanto o apt,rpm e afins.

Então da so uma renovada ai e siga sempre assim.

[7] Comentário enviado por cguerra em 31/10/2007 - 16:00h

o cara só deu mancada quando disse que o Slack está sem gerenciador de pacotes...


além de falar da antiga mandrake e conectiva, que se uniram a algum tempo já!


e a distro que ele instalou é um pouco antiginha, Conectiva 8 surgiu em 2001 ou 2002...

além de existir distros mais fáceis para iniciantes, tipo Ubuntu e derivador, Kubuntu, Edubuntu...e o Kurumin!

[8] Comentário enviado por dbahiaz em 31/10/2007 - 16:54h

Geraldo,
Seria um otimo artigo, se não fosse por algumas informações desatualizadas, como ja foi dito, acho que isso pode confundir um pouco os usuarios novos, mais tem muita informação valida, parabéns, só de curiosidade qual distrito vc ta usando atualmente?

[9] Comentário enviado por albfneto em 10/07/2008 - 11:11h

O artigo é de 2007, mas é curioso, pq slackware, debian estão diferentes, agoram muito mais amigáveis...
e Mandrake, acho, não existe mais, é o Mandriva, agora!
Hoje existem vários Linux brasileiros, muitos!
a distro pux ainda existe?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts