Linux - Breve introdução, bom para iniciantes

Para o pessoal que está procurando um breve manual inicial sobre Linux. Esse manual é voltado para os iniciantes que pretendem escolher sua distribuição e iniciar no mundo Linux.

[ Hits: 51.722 ]

Por: Geraldo Gustavo Araújo Resende em 30/10/2007 | Blog: http://www.geraldoresende.net23.net


Histórico



O que é Linux?

Linux é um clone do Unix para computadores pessoais que suporta total multitarefa e multi-usuário, ambiente gráfico X Window, rede TCP/IP e muito mais. Ele gerou mais excitação no mundo da computação do que qualquer outro desenvolvimento nos últimos anos. Ele se espalhou surpreendentemente rápido e a lealdade que ele inspira lembra os tempos da computação "faça você mesmo" que costumava caracterizar os avanços na tecnologia de computadores antigamente. Ironicamente ele teve sucesso em rejuvenescer um dos mais velhos sistemas operacionais ainda sendo usado em larga escala, o Unix. Linux é ao mesmo tempo uma nova e uma velha tecnologia.

Falando apenas em termos técnicos, Linux é apenas o núcleo do sistema operacional, oferecendo os serviços básicos de escalonamento de processos, memória virtual, gerenciamento de arquivos e dispositivos de entrada/saída. Em outras palavras, o Linux propriamente dito é a parte de nível mais baixo do sistema operacional. Entretanto, a maior parte das pessoas usa o termo "Linux" para se referir ao sistema completo - o núcleo juntamente com as muitas aplicações que ele executa: um ambiente completo de trabalho e desenvolvimento incluindo compiladores, editores, interfaces gráficas, processadores de texto, jogos e muito mais. Essas aplicações foram desenvolvidas, em sua maior parte, pelo projeto GNU. Desse fato vem a explicação para muitos desenvolvedores "chamarem" o Linux de GNU/Linux.

O Linux pode transformar qualquer computador pessoal numa estação de trabalho. Ele dá a você o poder total do Unix. Empresas estão instalando Linux em redes inteiras de máquinas, usando o sistema operacional para gerenciar registros financeiros e médicos, ambientes de computação distribuída, telecomunicações e mais. Universidades no mundo todo estão usando Linux para o ensino de programação e desenvolvimento de sistemas operacionais. E, é claro, entusiastas da computação em todo lugar estão usando Linux em suas casas, para programar, produzir documentos, ou simplesmente "fuçar".

Deixando de lado as estações de trabalho e o uso pessoal (muitas pessoas acham conveniente utilizar Linux em seus laptops), Linux também é usado para controlar grandes servidores. Um número cada vez maior de pessoas está descobrindo que o Linux é poderoso, estável e flexível para lidar com grandes arrays de disco e sistemas multiprocessados - com aplicações variando de servidores WWW a bases de dados corporativas. Cientistas estão interligando cadeias de máquinas Linux em enormes clusters para resolver os problemas de física e engenharia mais intensivos computacionalmente. Com a última versão do software Samba, o Linux pode até mesmo funcionar como um servidor de arquivos e impressão Windows - com um desempenho melhor do que o Windows NT!

O que torna o Linux tão diferente é que ele se trata de uma implementação gratuita do Unix. Ele foi e ainda é desenvolvido por um grupo de voluntários, primariamente na Internet, os quais trocam linhas de código entre si, comunicam falhas, e resolvem os problemas num ambiente aberto. Qualquer um é bem vindo a se juntar ao esforço de desenvolvimento do Linux: tudo o que é necessário é o interesse em trabalhar num clone gratuito de Unix e algum tipo de conhecimento de programação.

O que é uma Distribuição Linux?

Pelo fato do Linux ser um software de livre distribuição, muitas pessoas e até mesmo empresas se empenham em organizar o núcleo (kernel) e mais uma série de aplicativos e manuais para que o sistema fique cada vez mais amigável.

A esse conjunto de aplicativos mais o kernel dá-se o nome de distribuição Linux. Algumas distribuições Linux são maiores que outras, dependendo da quantidade de aplicativos e a finalidade a que se propõem. Existem desde distribuições que cabem num disquete de 1.44MB até distribuições que ocupam vários CDs.

Cada uma delas tem seu público-alvo e finalidades específicas. As mini-distribuições (que cabem em poucos disquetes) têm como objetivo desde a recuperação de um sistema danificado até o monitoramento de uma rede de computadores.

Entre as "grandes" distribuições (vendidas em CDs) podemos citar: Conectiva, Slackware, SuSE, Debian e Red Hat. O que diferencia uma distribuição de outra é a maneira como são organizados e pré-configurados os aplicativos que cada uma contém. Um exemplo: o Conectiva Linux tem a quase totalidade de seus aplicativos traduzidos para as seguintes línguas: português, espanhol e inglês, tendo o português como sua base, facilitando a integração com o usuário brasileiro. O que não quer dizer que esses aplicativos não estejam disponíveis em inglês também. Além disso, algumas distribuições incluem ferramentas de configuração que facilitam o trabalho do administrador do sistema.

Qual Linux instalar?

Quando pensamos em iniciar a usar o Linux, temos sempre esta grande dúvida: e agora, qual Linux usar? No Brasil, algumas distribuições são bastante difundidas: Conectiva, Slackware, Mandrake e Red Hat, mas existem outras distribuições. As diferenças entre elas são poucas, mas principalmente nas ferramentas de instalação e manutenção dos softwares.

Segue abaixo uma descrição das principais distribuições de Linux:

Red Hat Linux

Desenvolvida pela Red Hat Software (www.redhat.com), é a mais popular distribuição de Linux tanto entre usuários como em desenvolvedores. Sua instalação é fácil e rápida. O sistema de pacotes RPM torna a atualização tão fácil quanto sua instalação. Costuma trazer as versões mais recentes dos programas e bibliotecas, o que às vezes se traduz em instabilidade.

Slackware Linux

Clássica distribuição Linux, já foi a mais popular, mas seu sistema de pacotes não acompanhou os avanços de outras distribuições, como a Debian e a Red Hat. É vendida comercialmente através da Walnut Creek CDROM.

Debian GNU/Linux

Totalmente desenvolvida e mantida através do trabalho de voluntários, no espírito do Linux e do projeto GNU. Suas ferramentas avançadas de gerenciamento de pacotes permitem simples instalação e manutenção de pacotes em sistemas individuais ou várias estações de trabalho, o que faz com que a Debian seja a distribuição mais fácil de se atualizar e manter atualizada. Por outro lado, novas versões não são lançadas muito freqüentemente.

Mandrake

Feita pelo pessoal do LinuxCenter, é baseada na Red Hat e tem o KDE como desktop. Tem como destaque o seu instalador e configurador DrakX, que permite a instalação de acordo com o grau de conhecimento do usuário e também a configuração do acesso à Internet durante a instalação.

SuSE Linux

É a mais famosa distribuição na Alemanha e na Europa. A instalação é fácil, o que a torna atraente para leigos. Baseada no sistema RPM de pacotes, possui uma ferramenta de configuração própria (YaST). A SuSE também escreve drivers para o projeto XFree86.

Conectiva Linux

Baseada na Red Hat. Quase totalmente traduzida para o português e contando com uma boa documentação, essa distribuição, a única genuinamente brasileira, é a mais famosa por aqui.

PUx

Distribuição desenvolvida no âmbito da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas).

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Histórico
   2. Instalação do sistema Linux Conetiva 8.0
   3. Processo de login
   4. Shell
   5. Sistema de arquivos
   6. Processos
   7. Rede
   8. Utilitários para arquivamento e compressão
   9. Alguns utilitários gráficos
Outros artigos deste autor

Erro no alsamixer após atualização no Ubuntu 7.04

Leitura recomendada

O Surgimento do Linux

Zenwalk 5.2 - Minhas impressões

Introdução ao Gentoo Linux

Como instalar programas no Linux

Gnome-shell no Ubuntu em um clique

  
Comentários
[1] Comentário enviado por InFog em 30/10/2007 - 13:07h

Quando esse artigo foi escrito? Acho que está mais para cópia de um antigo artigo do que para algo atual... Mandrake? Conectiva?

InFog

[2] Comentário enviado por danillofa em 30/10/2007 - 13:31h

ja vi isso em algum livro o.0

fica no ar

[3] Comentário enviado por geraldoresende em 30/10/2007 - 13:35h

E ai galera... blz.... esse artigo eh parte de um trabalho na universidade, eh uma breve apostila para alunos do primeiro de um minicurso que eu no 7 período ministrei... eh um resumo feito por mim mediante varios artigos e livros, e no curso foi usado Conectiva, pois foi o sistema que melhor atendia a situaçao.

Espero que gostem.

Atenciosamente Geraldo Resende

[4] Comentário enviado por maran em 31/10/2007 - 00:01h

Bom tudo bem que foi escrito em um trabalho e tal
mais vc fal oque era bom pra iniciantes e bom pra iniciantes mandrake e td mais????

tem que atualizar né...
Mais ta legal ^^

[5] Comentário enviado por vencedorgo em 31/10/2007 - 09:33h

Muito bom !!!
Principalmente para os iniciantes fundamentar sua ideia da maneira correta sobre o linux.

[6] Comentário enviado por slackrichard em 31/10/2007 - 10:01h

precisa ser atualizado a maioria das afirmações ai já não são validas, e sem falar que voce esqueceu de atualizar as distros. Ta faldano o kurumin, o ubunto. a conectiva não existemais nem a mandrake agora é mandriva. Outra coisa a conectiva deixou de ser baseada no redhat a partir da versão 7, onde toda a sua base foi reformulada.
sem falar no sistema de pacotes do slackware, hoje ja existe uma serie de ferramentas para isto tão boas quanto o apt,rpm e afins.

Então da so uma renovada ai e siga sempre assim.

[7] Comentário enviado por cguerra em 31/10/2007 - 16:00h

o cara só deu mancada quando disse que o Slack está sem gerenciador de pacotes...


além de falar da antiga mandrake e conectiva, que se uniram a algum tempo já!


e a distro que ele instalou é um pouco antiginha, Conectiva 8 surgiu em 2001 ou 2002...

além de existir distros mais fáceis para iniciantes, tipo Ubuntu e derivador, Kubuntu, Edubuntu...e o Kurumin!

[8] Comentário enviado por dbahiaz em 31/10/2007 - 16:54h

Geraldo,
Seria um otimo artigo, se não fosse por algumas informações desatualizadas, como ja foi dito, acho que isso pode confundir um pouco os usuarios novos, mais tem muita informação valida, parabéns, só de curiosidade qual distrito vc ta usando atualmente?

[9] Comentário enviado por albfneto em 10/07/2008 - 11:11h

O artigo é de 2007, mas é curioso, pq slackware, debian estão diferentes, agoram muito mais amigáveis...
e Mandrake, acho, não existe mais, é o Mandriva, agora!
Hoje existem vários Linux brasileiros, muitos!
a distro pux ainda existe?


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts