Instalação e configuração do AUTO97

Este artigo aborda todo o processo de instalação, compilação e configuração do software AUTO97, um programa antigo, mas ainda muito usado em ambientes acadêmicos para resolução de problemas de continuidade e bifurcação em Equações Diferenciais Ordinárias.

[ Hits: 19.039 ]

Por: Gustavo Vasconcelos em 29/05/2005


Preparação do sistema e compilação



Este é o passo mais importante no processo para que o AUTO possa finalmente ser usado, pois como dito anteriormente, sua configuração, apesar de simples, possui várias armadilhas que farão um usuário despreparado perder várias horas de trabalho até que descubra o "detalhe crucial" que impedia sua execução.

Sendo o AUTO um software acadêmico, não é de surpreender que seja escrito em FORTRAN. Dessa forma os primeiros itens mandatórios serão, naturalmente:
  • gcc - GNU Cross Compiler: compilador livre com suporte a uma série de linguagens de programação;
  • gcc-g77 - Suporte a FORTRAN 77 para o GCC;
  • glibc-devel - Bibliotecas e cabeçalhos para o desenvolvimento de programas.

Um aviso importante é que estes pacotes podem ser encontrados em vários outros nomes, dependendo da distribuição Linux onde o AUTO esteja sendo instalado. Alguns exemplos são:
  • glibc-dev para o glibc-devel;
  • f77, gcc-f77 para o gcc-g77.

A instalação destes pacotes pode ser feita rapidamente se os CD's de instalação do sistema operacional estiverem disponíveis ou através de repositórios de pacotes disponíveis na Internet, através da ferramenta apt, se a distribuição for "apt-enabled" (perceba que é necessário acesso administrativo - root - para realizar as próximas operações):

# apt-get install gcc glibc-devel gcc-g77

Sendo o AUTO um software antigo, ele não é muito flexível em suas exigência. Logo, em alguns casos onde o compilador de FORTRAN é chamado através do comando "g77", é necessário uma pequena adição, já que é esperado encontrar um f77: criaremos um link simbólico de f77 para g77, de forma que quando o AUTO solicitar o compilador o link, redirecione-o para o destino correto. O procedimento (ainda como root) é o seguinte:

# ln -s /usr/bin/g77 /usr/bin/f77

O resultado final deve ficar como abaixo:

# ls -l /usr/bin/f77
lrwxrwxrwx  1 root root 12 Mai  4 12:05 /usr/bin/f77 -> /usr/bin/g77

Ainda é necessário um último passo para que o AUTO possa finalmente ser utilizado. Ele requer que algumas variáveis de ambiente estejam setadas, assim como uma modificação no PATH se faz necessária. Ambas as alterações serão feitas no mesmo arquivo, o .bash_profile (note o ponto no início do nome do arquivo), presente no diretório "home" do usuário em questão (/home/usuário). Para fazer as modificações qualquer editor de texto servirá, incluindo o VI/VIm, Emacs ou algo mais amigável como o gEdit ou KEdit.

As linhas a serem modificadas podem diferir dos exemplos, mas serão basicamente como se seguem abaixo.
  1. Adicione a linha "AUTO_DIR=$HOME/auto/97" antes da definição do PATH;
  2. Modifique a linha "PATH=$PATH:$HOME/bin" para "PATH=$PATH:$HOME/bin:$AUTO_DIR/bin:$AUTO_DIR/cmds:./.";
  3. Modifique a linha "export PATH" para "export PATH AUTO_DIR".

Um exemplo de modificações a um .bash_profile genérico está abaixo.

Antes:

# .bash_profile

# Get the aliases and functions
if [ -f ~/.bashrc ]; then
        . ~/.bashrc
fi


# User specific environment and startup programs

PATH=$PATH:$HOME/bin

export PATH
unset USERNAME

Depois:

# .bash_profile

# Get the aliases and functions
if [ -f ~/.bashrc ]; then
        . ~/.bashrc
fi

# User specific environment and startup programs

AUTO_DIR=$HOME/auto/97
PATH=$PATH:$HOME/bin:$AUTO_DIR/bin:$AUTO_DIR/cmds:./.

export PATH AUTO_DIR
unset USERNAME

Finalmente, efetue logoff e logon outra vez para que as novas configurações possam ser carregadas.

No próximo passo compilaremos o AUTO97 e finalmente plotaremos um diagrama de bifurcação.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Download e instalação
   3. Preparação do sistema e compilação
   4. Compilando e rodando
Outros artigos deste autor

Masterização de VCD's com menu interativo

Gravação de CD's com o NeroLINUX

Leitura recomendada

Bioinformática - PhyML: alinhamento de sequências nucleotídicas em ambiente paralelo

Mentis - Reprograme-se

OTRS no Fedora Server 21

Howto de Compilação com Slackbuilds

Instalando e utilizando o Web Crawler OpenWebSpider

  
Comentários
[1] Comentário enviado por detetive em 31/05/2005 - 18:38h

ola galera qual o linux que tem enteface grafica no 486 pois tenho pc um e gostaria de usa linux

[2] Comentário enviado por alan-rss em 26/12/2007 - 12:35h

não stou consiguindo instalar o ubuntu 7.04 na hora de formatar as partições sinplismente não aparece nada e meu hd e novinho o0 hdd sata 2


Contribuir com comentário