Impressoras 3D Nacionais... A VERDADE!

Este pequeno documento é o resultado de um extenso trabalho quanto a análise das capacidades das impressoras 3D cartesianas de fabricação nacional de forma que os interessados possam adquirir uma que atenda as suas expectativas. Também neste documento as fabricantes participantes foram encorajadas de forma imparcial a oferecer descontos para os membros do VOL em seus produtos sem que o portal ou este autor fossem favorecidos, vamos lá?!

[ Hits: 7.497 ]

Por: Guilherme RazGriz em 09/02/2016 | Blog: http://razgrizbox.tumblr.com


Impressoras 3D... Nacionais? Isso existe?



Caros,

Após longa conversa com diversos membros do VOL sobre o mercado de impressão 3d e as crescentes dúvidas sobre como escolher o melhor equipamento ou mesmo se a indústria nacional era capaz de oferecer bons produtos tão bons quanto "os de fora", decidi literalmente por "a mão na massa" para escrever este documento cuja serventia é analisar as capacidades das impressoras 3d cartesianas fabricadas no Brasil* (não contemplando assim kits montados na China ou outros países apenas importados para as terras tupiniquins ou mesmo produtos montados e prontos para uso vindos de fora).

Para manter a total imparcialidade deste documento em nenhum momento vou dizer que a impressora "X" é melhor do que a "Y" ou mesmo dizer que eu recomendo a compra dos produtos da fabricante "X".

A análise dos equipamentos a seguir seguiu os critérios abaixo:

Qualidade do projeto

Se o projeto possui falhas estruturais, se foi montado corretamente, qualidade do acabamento, embalagem de transporte* (quando existir), integridade dos componentes e durabilidade.

Conveniência

Neste teste vamos averiguar a facilidade de uso do equipamento bem como seus recursos julgados como diferenciais segundo os fabricantes

Endurance

Neste quesito é verificado o eventual aquecimento dos motores, se existe perda de passo, buffering, integridade do frame, tencionamento das correias e aquecimento da fonte onde a impressora é instruída a imprimir uma peça grande, ou seja um trabalho de muitas horas.

Precisão

Neste teste levamos a impressora a imprimir em alturas de camadas distintas de acordo com as indicadas pelos fabricantes.

Materiais homologados

São os materiais que a impressora aceita de fábrica aferidos pelos fabricantes.

Garantia

Neste campo será informada a garantia dada pelo fabricante bem como as vantagens* (caso existam) para os donos de tais equipamentos.

As seguintes empresas forneceram material e equipamentos para análise:
As seguintes impressoras foram avaliadas de acordo com a ordem de recebimento:
  • 3DFactor Graber I3
  • Sigmatic Graber 3D
  • Sethi 3D Modelo AIP
  • Sethi 3D Modelo BB

Outros fabricantes foram contatados, porém, apenas os supracitados foram receptivos e solícitos ajudando valorosamente na conclusão deste documento.

Agora que já sabemos como foram feitos os testes e as fabricantes participantes, vamos aos resultados!

    Próxima página

Páginas do artigo
   1. Impressoras 3D... Nacionais? Isso existe?
   2. Graber Factor 3d
   3. Sethi 3d AIP
   4. Sethi 3d BB
   5. Sigmatic Rep Rap
   6. Conclusão
Outros artigos deste autor

Tratamento de imagens em pessoas usando construtivismo reaplicado

Edição pesada de imagens com o Gimp (parte 2)

Anima Beat

Composição por anexação e o Gimp

Construindo Somando e Subtraindo

Leitura recomendada

Instalação da impressora Canon Image Runner 1023n no Ubuntu

Melhorando a performance das aplicações em redes de longa distância

MAC Flood! E agora?

Speedtouch USB no Debian

Obtendo maior funcionalidade de um mouse com 5 botões

  
Comentários
[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 09/02/2016 - 10:52h

Véio, esse seu artigo merece ser publicado em um periódico de grande alcance! Meus parabéns mesmo!
--
Dino®
[i]Vi veri universum vivus vici[/i]
Public GPG signature: 0x246A590B
Só Slackware é GNU/Linux e Patrick Volkerding é o seu Profeta

[2] Comentário enviado por albfneto em 09/02/2016 - 11:44h

Puxa... Razgriz, mais uma vez você se superou! Seus Artigos são sempre excelentes. Parabéns.
Favoritado.
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].

[3] Comentário enviado por ednux em 09/02/2016 - 12:07h

Ótimo artigo, eu tinha muitas duvidas sobre o que é importante em uma impressora 3d e não fazia ideia que existiam modelos nacionais.

[4] Comentário enviado por hrcerq em 09/02/2016 - 21:01h

Impressoras 3D estão vindo para ficar. São uma tecnologia fascinante e fico feliz em saber que a indústria nacional não fica para trás.

Já existem hoje impressoras para os mais variados tipos de material, como plástico, madeira, gesso, metal e até material orgânico! O impacto das impressoras 3D na economia ainda está em seus primórdios, mas imagine o quanto vai baratear uma série de produtos que antes exigiam toda uma cadeia de produção, e que não exigirão mais.

Enfim, excelente artigo, acho que esse assunto ainda deverá ser palco de muita discussão.

---

Atenciosamente,
Hugo Cerqueira

[5] Comentário enviado por Freud Tux em 09/02/2016 - 21:56h

razgriz excelente artigo!
Favoritei o artigo, muito bom.
Concordo com o Tiu Dino!

Mas me tira uma dúvida, qual a diferença do ABS (tipo de plástico injetado) para o PLA (Plástico?)
Estou considerando comprar uma em breve, depois desse artigo.

Ah!
Na primeira página do artigo, o Link da Factor 3D ficou embutido com o link aqui do VOL, e quando se tenta abrir por ele, aparece uma página aqui do VOL com erro 404, olha como tá:

https://www.vivaolinux.com.br/artigo/www.factor3d.com.br

Pra poder acessar o site, tive que copiar o link e separar do link aqui do VOL.

Parabéns!

T+ e valeus

[6] Comentário enviado por razgriz em 09/02/2016 - 23:48h

Oi pessoal tudo bem? Que bom que foi útil o artigo, vou pedir ao Fábio para corrigir o link.

Simplificando ABS eh um material durável com boa resistência mecânica e alguma resistência a raios UV . Pla eh derivado do milho e outros recursos renováveis sendo biodegradável. Tem alguns resistência mecânica porém não TDM proteção co tra raios UV e a partir dos 60 graus ele amolece deformando a peça. Daí nada de esquecer no carro ou deixar na área externa da casa ou office. Também é mais duro que o abs podendo se partir em impactos ou arrastos. ABS eh fosco e pla brilhante.

[7] Comentário enviado por Hammerhead em 10/02/2016 - 03:25h

Muito bom, excelente artigo!
Realmente me surpreendi com esses projetos Brasileiros, que melhorem ainda mais hehe.

[8] Comentário enviado por mcnd2 em 10/02/2016 - 12:46h

Muito bom o artigo razgriz.

É muito bom saber que temos tecnologia muito boa em nosso país, comparando com as de fora.

10!

[9] Comentário enviado por _ZeH_ em 10/02/2016 - 13:24h

Simplesmente ótimo o artigo...

[10] Comentário enviado por hellnux em 10/02/2016 - 15:15h

Ótimo artigo. Parabéns!

[11] Comentário enviado por Freud Tux em 10/02/2016 - 20:17h

Obrigado pela explicação.

No meu caso, prefiro o ABS.

T+

[12] Comentário enviado por fabio em 12/02/2016 - 15:55h


[1] Comentário enviado por lcavalheiro em 09/02/2016 - 10:52h

Véio, esse seu artigo merece ser publicado em um periódico de grande alcance! Meus parabéns mesmo!


VOL

VOL

VOL

kkk

[13] Comentário enviado por Chloe em 14/02/2016 - 13:05h

Artigo muito bom, parabéns!!!

[14] Comentário enviado por mebelin em 15/02/2016 - 14:36h

parabéns!


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor HostGator.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Viva o Android

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts