Gerenciando serviços de sistemas Linux

Serviços fazem o sistema operacional Linux ser o que ele é. Postfix, MySQL, NFS, httpd, CUPS, todos são muito importantes. Mas você sabe como gerenciar esses serviços? Aprenda neste artigo uma forma simples e fácil de administrar tais serviços.

[ Hits: 64.414 ]

Por: Matheus Santana Lima em 19/07/2006


O chkconfig



Primeiro vamos ver como funciona o chkconfig. Entre no terminal, logue-se como root e digite:

# chkconfig --list

No meu caso o sistema me mostrou o seguinte resultado:


Veja que conforme o runlevel (0,1,2,3,4,5,6) que é ativado, o serviço é ou não carregado no iniciar do sistema.

Para adicionar um serviço à lista digite:

chkconfig --add <serviço>

Exemplo:

# chkconfig --add firebird

Para remover:

chkconfig --del <serviço>

Agora repare que o o serviço iptables está com o seguinte status:


Nos runlevels 0 e 6 ele está desativado e nos 1, 2, 3, 4 e 5 ele está ativado. Se você desejar desativar o iptables em todos os runlevels digite:

# chkconfig iptables off

Veja como ficou:


Para ativar digite novamente no terminal:

# chkconfig iptables on
ou
# chkconfig --level 12345

Se você não especificar os runlevels desejados, ele automaticamente ativará o serviço nos runlevels 1, 2, 3, 4 e 5.

Não deixe os serviços que você estiver manipulando no 0 ou no 6, pois não surtirá efeito.

Simples não!? Assim você pode ativar e desativar todos os serviços carregados pelo kernel, podendo assim otimizar o desempenho do seu sistema, desligando serviços que você não está usando.

Agora vamos ver de um jeito ainda mais simples e intuitivo como gerenciar nossos serviços do sistema com o ntsysv.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. O chkconfig
   3. ntsysv
   4. Conclusão
Outros artigos deste autor

Projeto OpenFarm

Análise do Mandriva Free 2006 - Conhecendo melhor o sistema

Criando Fluxogramas? Use o Dia!

Freeduc - Educação escolar é com Linux!

Manipulação de arquivos em C++

Leitura recomendada

Entendendo TCP/IP (parte 2) - Endereços IP

PHP5 + Apache2 no Ubuntu 7.04, com suporte ao MySQL e SQL Server

Ubuntu-Tweak: Como instalar (Ubuntu Hardy Heron)

Como instalar o SVN no Slackware 10.2 utilizando o Apache2 como servidor

Instalando o Debian 8.3 - Instalação em Modo Texto para uso em Servidores

  
Comentários
[1] Comentário enviado por removido em 19/07/2006 - 18:23h

Achei muito interessante seu artigo, simples e explicativo. Parabéns

[2] Comentário enviado por mbmaciel em 19/07/2006 - 23:14h

Olá Matheus,

Bom artigo, só esqueceu de avisar que estes comandos são para sistemas redhat/fedora.

O comando equivalente ao chkconfig do debian/ubuntu é o update-rc.d

Abraços.

[3] Comentário enviado por eei em 20/07/2006 - 09:22h

Kra, mto legal...

Abraços

[4] Comentário enviado por cleoson em 20/07/2006 - 09:56h

Olá!

Achei excelente o artigo. Simples e objetivo. Parabéns!

[]'s
Cléoson.

[5] Comentário enviado por alrockzero em 23/07/2006 - 20:16h

Padrões também fazem do sistema linux ser o que ele é: seu exemplo é baseado no Red Hat ou outra distro baseada nele, para um tutorial global deve-se saber vários exemplos;

Como por exemplo: "inicie o serviço de http executando o comando:
# /etc/init.d/apache start
ou se seu sistema é baseado no Red Hat use o comando service: [....]

P. S.: desculpe mas todos são críticos. E seu tutorial está bem explicado, diria fabuloso, espero a segunda parte...

[6] Comentário enviado por brunokino em 27/07/2006 - 13:15h

Aeee Matheus, ótimo artigo kra :-)
Só uma coisinha pra galera ai.

Lembrando que no SUSE Linux os comandos Services não estão disponiveis, isto pode ser facilmente configurado pelo Yast (assistente de configuração do Suse, interface gráfica e texto), digitando apenas:

#yast

Flwss Matheus!

Bruno Kinoshita (Bruno de Oliveira Kinoshita)
[email protected]


Contribuir com comentário