Gerenciadores de pacotes GNU/Linux

Um gerenciador de pacotes é uma ferramenta utilizada para instalação, remoção e atualização de programas. Normalmente são encontrados em sistemas GNU/Linux, tendo em vista que tais sistemas consistem de milhares de pacotes distintos. Este artigo disserta sobre os principais gerenciadores de pacotes existentes no mundo GNU/Linux.

[ Hits: 33.978 ]

Por: Gilmar Sampaio em 17/09/2015 | Blog: https://br.linkedin.com/in/gilmarsampaio


RPM



RPM é um acrônimo recursivo para Red Hat Packet Manager. O RPM é um formato e um gerenciador de pacotes. Nada mais é do que uma ótima ferramenta para a gerência de pacotes, podendo instalar, atualizar, remover, buscar e verificar status de pacotes.

O RPM utiliza um banco de dados para guardar informações sobre pacotes. Este banco fica em /var/lib/rpm. Embora muitas funções de alto nível tenham sido implementadas diretamente no RPM desde o início, como a verificação de dependências (mas não sua resolução), parece que não é tão fácil adicionar ao padrão RPM os recursos encontrados em outros sistemas de gerenciamento de pacotes modernos. Isso levou ao surgimento de novas ferramentas de gerenciamento de pacotes, como o YUM, deixando as rotinas de baixo nível por conta do RPM.

É o formato de pacotes padrão da LSB (a Linux Standard Base). Os pacotes RPMs têm nomes que obedecem o formato <nome-do-pacote>-<versão>-<release>.<plataforma>.rpm. Um exemplo típico seria o pacote que permite conexões ADSL via PPPoE: rp-pppoe-3.5-1.i386.rpm. Aqui, rp-pppoe é o nome do pacote propriamente dito, 3.5 é a versão do software e 1 é o número do release, i386 é a plataforma que, neste caso, indica que o software em questão é compatível com os chips Intel 386 e posteriores.

A instalação de um pacote como este pode ser feita da seguinte forma:

# rpm -ivh rp-pppoe-3.5-1.i386.rpm

O comando acima gerará uma saída semelhante a esta:

  Preparing              ########################### [100%]
   1: rp-pppoe           ########################### [100%]

O texto acima indica que o pacote foi instalado, sem erros ou problemas. Os parâmetros -ivh indicam, respectivamente INSTALL (para instalar o pacote), VERBOSE (para mostrar as mensagens informativas sobre o que está sendo feito) e HASH (responsável pela exibição dos sinais de sustenido apresentados durante o progresso da instalação).

Parâmetros da linha de comando

Ao comando RPM podemos passar os seguintes parâmetros:
  • -i :: Install: instala o pacote
  • -F :: Freshen: instala pacote apenas se uma versão prévia do pacote já existir
  • -v :: Verbose: mostra mensagens explicativas na tela
  • -U :: Upgrade: atualiza um pacote
  • -h :: Hash: mostra o progresso da instalação
  • -q :: Query: consulta se um pacote já está instalado
  • -qa :: Query-All: mostra todos os pacotes instalados
  • -qf <arquivo> :: Query-File: consulta o pacote do qual o arquivo faz parte
  • -qp <pacote> :: Query-Package: consulta um pacote não instalado
  • -qi <pacote> :: Query-Info: apresenta informações detalhadas sobre o pacote
  • -ql <pacote> :: Query-List: lista os arquivos pertencentes ao pacote
  • -qd <pacote> :: Query-Doc: apresenta uma lista dos arquivos de documentação do pacote, como READMEs, páginas de manual (MAN), etc.
  • -qc <pacote> :: Query-Config: apresenta uma lista dos arquivos de configuração.
  • -V :: Verify: compara arquivos instalados cominformações disponíveis na base de dados RPM. Compara permissões, proprietário, tamanho e outras informações de cada arquivo.
  • --force :: força a instalação de um pacote, sobrescrevendo arquivos e pacotes de mesmo nome já instalados
  • --nodeps :: No Dependencies: não verifica se há dependências de arquivos antes de instalar um pacote.
  • -e :: Erase: remove um pacote instalado
  • --nobuild :: No Building: não instala o pacote em questão; apenas realiza uma verificação e reporta eventuais conflitos.

Página anterior     Próxima página

Páginas do artigo
   1. Introdução
   2. Metadados e dependências do pacote
   3. Repositórios de pacotes
   4. Instalando programas a partir do código fonte
   5. Gerenciadores de pacotes
   6. PKGTool
   7. DPKG
   8. Advanced Packaging Tool (APT)
   9. RPM
   10. Yellow Dog Updater Modified (YUM)
   11. PACMAN
   12. SMART
   13. ALIEN
Outros artigos deste autor
Nenhum artigo encontrado.
Leitura recomendada

Todos os atalhos do Cinnamon

Instalando o meu primeiro Debian com dual boot a partir do Windows

Dando uma olhada no Mageia 7 (beta)

Gerenciando arquivos com o Shell

Porque o XFCE é tão bom

  
Comentários
[1] Comentário enviado por fabio em 17/09/2015 - 14:03h

Meus parabéns! Sem dúvida o artigo mais completo sobre o assunto publicado no VOL.

[2] Comentário enviado por removido em 17/09/2015 - 14:49h

Ótimo artigo! Parabéns mesmo!! :D

Posso listar mais um?? Portage!

+-+-+-+-+-+-+
|G|e|n|t|o|o|
+-+-+-+-+-+-+

[3] Comentário enviado por jrltdo em 18/09/2015 - 21:36h


[2] Comentário enviado por luiztux em 17/09/2015 - 14:49h

Ótimo artigo! Parabéns mesmo!! :D

Posso listar mais um?? Portage!

+-+-+-+-+-+-+
|G|e|n|t|o|o|
+-+-+-+-+-+-+


Muito obrigado, esta ainda é minha primeira contribuição aqui, vou pesquisar mais e futuramente expandir o artigo.

[4] Comentário enviado por jrltdo em 18/09/2015 - 21:36h


[1] Comentário enviado por fabio em 17/09/2015 - 14:03h

Meus parabéns! Sem dúvida o artigo mais completo sobre o assunto publicado no VOL.


Muito obrigado.

[5] Comentário enviado por thiagocantero em 18/09/2015 - 22:21h

Grande Gilmar!
Parabéns por seu artigo, concordo com os colegas acima!Um dos mais completos artigos sobre Gerenciamento de Pacotes no VOL!
Meus parabéns amigo!Obrigado pelo conhecimento compartilhado!
Fique com Deus, forte abraço!
Thiago Cantero.

[6] Comentário enviado por doradu em 18/09/2015 - 23:23h


Parabéns!
Bem didático, mas, vc poderia acrescentar q Kurumin, Mandrake, e Conectiva (por exemplo) são distros descontinuadas.

Mas, esse foi apenas seu primeiro artigo, os próximos serão bem mais depurados.

Falo isso com uma ponta de inveja pois ainda não fiz nenhum, rsrsrs

Abraço

Já foi pros favoritos

[7] Comentário enviado por mvforce em 21/09/2015 - 07:22h


Muito bom artigo. Parabéns.

[8] Comentário enviado por albfneto em 21/09/2015 - 16:13h

Favoritado.
De fato Portage e Entropy são de uso mais restrito.
apenas algumas poucas distros os usam.
o artigo é excelente! Parabéns!
¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].

[9] Comentário enviado por sergeimartao em 29/09/2015 - 08:55h

Overview obrigatório para quem quer conhecer sobre gerenciadores de pacotes linux, favoritado!

[10] Comentário enviado por _STONY_ em 02/10/2015 - 15:15h

Excelente artigo.

Da uma boa noção de como é nas outras distribuições.

Parabéns!

[11] Comentário enviado por DanielDutra em 16/07/2016 - 18:05h

Parabéns companheiro jrltdo pelo excelente artigo é um grande material de estudos para um iniciante como eu.

Eu pensava que o RPM era apenas um formato de empacotamento de arquivos assim como o .DEB

Mas vendo este artigo: https://www.vivaolinux.com.br/artigo/Trabalhando-com-RPM ele se comporta também como um gerenciador de pacotes assim como o APT e o Zypper?

[12] Comentário enviado por MarlonX19 em 30/07/2016 - 21:03h

Obrigado pelo artigo, muito bom.

Deu-me uma boa noção sobre os diferentes tipos de pacotes e gerenciadores de pacotes.

[13] Comentário enviado por fredsonchaves07 em 13/04/2017 - 11:59h

Um gerenciador pode gerenciar qualquer pacote seja .Deb .RPM?

[14] Comentário enviado por jrltdo em 13/04/2017 - 14:27h


[13] Comentário enviado por fredsonchaves07 em 13/04/2017 - 11:59h

Um gerenciador pode gerenciar qualquer pacote seja .Deb .RPM?


Isso vai depender do gerenciador, normalmente na documentação ele traz uma relação dos pacotes que tem suporte.


Contribuir com comentário