Gentoo Linux vale a pena?

Estou pensando em migrar de distribuição, deixar o Gentoo. Aqui estão os meus motivos. Por favor, não me apedreje!

[ Hits: 1.588 ]

Por: Xerxes em 14/04/2021 | Blog: https://static.vivaolinux.com.br/imagens/dicas/comunidade/300.jpg


Introdução



Obs.: eu estava digitando esse texto para enviar no fórum, na sessão de debates, mas acabou ficando muito extenso e eu resolvi transformá-lo em artigo.

Gostaria de compartilhar um pouco dos pensamentos que estou tendo sobre a distribuição Gentoo. Por favor, discorde, concorde, comente. Mas sem brigas, hein! "Papo de bar" XD

Após um pouco de tempo usando a distribuição Gentoo, estou mais confiante para falar sobre ela.

Eu achava Gentoo uma distro fantástica, principalmente em computadores ANTIGOS. Porque, apesar de demorar MUITO para compilar as coisas em um computador antigo, aparentemente o Gentoo consegue extrair o melhor desempenho deles. Em computadores mais novos, no entanto, a diferença é nula.

Obs.: se você pensa diferente, por favor comente. Essa é a impressão que eu estou tendo.

De uns dias para cá, eu passei a me questionar sobre o uso do Gentoo Linux. Algumas das coisas que me atraíram para o Gentoo não parecem mais fazer sentido. Vou explicar.

0. Documentação: sim, Gentoo tem uma excelente documentação wiki. Mas tirando o fato de que grande parte da wiki serve para resolver problemas específicos do Gentoo, qualquer pessoa pode usufruir da wiki do Gentoo ou do Arch, mesmo usando outra distribuição. Não precisa escolher o Gentoo pela wiki!

1. Aprendizado: dizem que você aprende bastante sobre Linux com o uso do Gentoo, inclusive com a instalação. Será mesmo? Talvez isso não seja realmente verdade! Se você for um usuário novato em Linux, certamente vai ficar encantado com os comandos que precisará executar para instalar Gentoo. Mas para um novato, TUDO é aprendizado! Até um mount! Se um novato nunca ouviu falar em chroot, vai aprender o que é na prática. No entanto, Esse tipo de aprendizado ainda é muito básico e bastaria LER um pouco a respeito para entender. Nem precisaria instalar Gentoo. Essa impressão de que "aprende mais instalando Gentoo", talvez seja porque o usuário leigo, digamos assim, nunca teve que usar tanto o terminal e acabou deslumbrado quando se deparou com o handbook do Gentoo.

É FALSO acreditar que você se torna um usuário avançado usando Gentoo. Isso depende do usuário, não da distribuição. Por isso o professor Kretcheu (só para dar um exemplo), já era usuário avançado desde a época que usava Ubuntu.

Além disso, MUITA coisa que você aprende no Gentoo serve APENAS para o próprio Gentoo. São ferramentas do Gentoo, não do Linux! Por exemplo: eix, equery, profile, sets, arquivos env, flaggie, dispatch-conf, eselect, mascarar pacotes, variáveis de "make.conf" etc. Em outras palavras, "dominar" o Gentoo não te deixa mais capaz no Linux em geral, mas te deixa acostumado com ferramentas que não fariam sentido em outras distribuições.

2. Desempenho: agora que estou com um computador mais novo, o fator desempenho é insignificante. Usando Gentoo, Debian ou Arch, a experiência é igual. Em nenhuma delas tenho problemas com travamentos e lentidão (exceto no GNOME, mas isso é outro assunto). Em todas elas, todos os programas abrem virtualmente de forma instantânea. Nesse caso, o uso do Gentoo se torna apenas um "complicador", porque demora um pouco mais para instalar do que nas outras distribuições e ainda pode exigir ajustes de flags, que pode custar mais de uma tentativa de instalar o mesmo programa.

Já vi usuário experiente (guru, hehehe) de Gentoo dizendo que não usa Gentoo pelo desempenho, e sim pela flexibilidade e controle. O fator desempenho era totalmente descartável para ele. Imagino também que ele usa Gentoo por outro motivo: DIVERSÃO. Não é um motivo prático, mas ele existe. O próprio criador do Gentoo disse:

"Usar uma distribuição Linux baseada em código-fonte como o Funtoo [ou Gentoo] Linux pode ser comparado a dirigir um carro esportivo exótico. É uma experiência apreciada por profissionais e entusiastas de tecnologia porque simplesmente oferece uma experiência mais direta e envolvente com a tecnologia subjacente. Você pode levar a tecnologia ainda mais longe. Você tem mais controle. É mais satisfatório. Se você não está procurando por algo "especial", há uma série de distribuições Linux binárias para escolher. Elas o levarão do ponto A ao ponto B. Você não se divertirá tanto ou estará tão conectado com o que está acontecendo, nem terá tanto controle, mas talvez não seja isso o que você está procurando."

Resumindo este ponto: não é o desempenho, mas a satisfação pessoal, que atrai usuários experientes ao Gentoo.

3. Kernel compilado: você pode compilar o seu próprio kernel em QUALQUER distribuição. Não precisa Gentoo para isso. E tem mais: Gentoo "evoluiu" e não obriga você a compilar o kernel. Você pode simplesmente instalar o kernel BINÁRIO como no Arch ou Debian. O criador do Gentoo, inclusive, quando criou a distribuição Funtoo, incluiu o kernel binário do Debian para ajudar quem não precisa compilar o próprio kernel.

Além disso, compilar o próprio kernel tem algumas DESVANTAGENS práticas. Por exemplo: se você esquecer algum módulo ou se fizer algo errado, o kernel vai falhar em iniciar ou não vai reconhecer um dispositivo, como um pendrive ou controle de vídeo game! Aí você vai ter que perder outros tantos minutos (ou até uma hora) compilando tudo de novo para corrigir o problema.

OK, eu admito que bater no peito e falar "compilei meu próprio kernel" pode ser satisfatório, é "mais gostoso", mas em termos PRÁTICOS, me parece uma desvantagem. O único caso prático que imagino, onde compilar o kernel seja vantajoso, é para fazer algo funcionar, que não está funcionando com o kernel binário. E se você quiser aprender, instala uma distro em outra partição e fica brincando de compilar kernel.

4. Quantidade de programas: Gentoo não tem tantos programas nos repositórios como o Debian e o Arch. Mesmo se você incluir os overlays (que são um tipo de AUR do Gentoo), ainda assim, Gentoo fica para trás. Já vi usuário de Gentoo dizendo "o Gentoo supre 98% do que eu preciso, e quase nunca preciso criar um ebuild". Beleza! Mas no Debian e no Arch as chances de você ter o que precisa são de 99,9999%!

Por exemplo, eu queria um programa que não tinha para Gentoo, então o que eu fiz? Após um pouco de pesquisa consegui criar um "ebuild" para ele. E desde a pesquisa até a publicação do ebuild no site do overlay, levou uns dois ou três dias. Se eu estivesse no Arch, teria resolvido essa carência em segundos. Também já li relato de usuário Gentoo que instalou um Arch em chroot só para obter programas que não encontrava no Gentoo. Qual é o ponto? Não seria melhor ter instalado Arch de uma vez? Fica parecendo que só está com o Gentoo para poder dizer "eu uso Gentoo, btw".

5. Programas antigos: não que isso seja um problema real. Mas Gentoo estável (me parece) se aproxima de um Debian. Os pacotes são um pouco "desatualizados". Se você quiser usar pacotes mais novos, pode modificar o "make.conf" e adicionar "~amd64" (por exemplo) e assim o sistema vai baixar pacotes considerados de teste, mais novos. Mas já vi pessoas que tiveram problemas com isso! Ou seja, o sistema pode ficar instável. Não é recomendado.

Também já vi usuário dizendo que só usa pacotes de teste e NUNCA teve problema, tem um sistema mais estável que o Debian estável! Mas tem um detalhe: esse era um usuário técnico, fazendo mestrado na área de TI, estudando sobre compilação e o sistema dele era minúsculo (praticamente só tinha o Firefox e Sway). O caso seria totalmente diferente se fosse um usuário comum, com o KDE Plasma inteiro. Então, se você quiser ter acesso a pacotes mais novinhos, talvez Gentoo não seja a melhor opção.

6. Não é o único sistema: pescando comentários aqui e ali acabei percebendo que, talvez, eu estivesse fazendo algo errado. Hehehe.. =P - vou explicar: quando eu decidi usar Gentoo, decidi usar ele FULL TIME, direto. Sem opções para me salvar, sem alternativas. Se eu esbarrasse com um problema, teria que me virar para corrigir. Por outro lado, alguns usuários de Gentoo deixaram "escapar" coisas como... dizer que tem Gentoo em "dualboot" com Windows, ou que tem o Arch em outro computador, ou que foi forçado a usar outra distro diferente do Gentoo no trabalho, pois Gentoo demora demais! Aí é fácil dizer que é um "Gentoo user", pois quando a coisa aperta, o cara corre para uma alternativa!

Veja só um exemplo: uma pessoa tem Gentoo instalado com o gerenciador de janelas DWM, uma linda área de trabalho Geek, digna de unixporn, mas ele só usa Gentoo para praticamente três coisas: navegar, ouvir música e usar Telegram. Todo o resto, como trabalhar e jogar, e até ver Netflix, ele faz no Windows! É quase como se usasse o Gentoo só para ostentar, só para dizer que usa. Sendo assim, esse fato pesou contra o Gentoo, na minha opinião, em termos de praticidade.

7. Tem muitas soluções, mas para problemas que só existem nele: Gentoo tem várias ferramentas, excelentes, mas é como se você tivesse um kit de chaves especiais que só funcionam para os parafusos de UM dispositivo específico. São inúteis para remover parafusos comuns. Vou exemplificar: compilar pacotes em um SSD pode ser ruim para a vida útil do disco. Mas, ei! Há uma solução para isso! Você pode mudar o diretório de compilação para a memória RAM ou conectar um HD convencional só para isso. Assim, você pode poupar o seu SSD. Só precisa comprar... uns 32Gb de RAM. É, acho que vai dar! Sim, eu fiz isso... Comprei 32GB de RAM só para compilar coisas na RAM e poupar o SSD.

E de fato foi bem útil, pois eu já vi o consumo de RAM ultrapassar 20GB.
Linux: Gentoo Linux vale a pena?
Por um tempo essa solução foi boa até que... O computador travou por OOM! E eu fiquei "Como assim? 32GB de RAM não basta?!". Aparentemente não, se você tem um processador com 16 threads. O programa "qtwebengine" com a flag "jumbo-build" exige MUITA memória RAM. Ah, mas estamos falando de Gentoo, um sistema flexível! Você com certeza tem uma solução para isso, só precisa criar um arquivo de configuração alternativo ESPECIFICAMENTE para o "qtwebengine", e avisar ao sistema que ESSE programa não deve ser compilado na RAM, tudo bem. Só que ele vai demorar, no meu computador, mais de UMA HORA para ser compilado! E já vi gente falando que ele leva umas 8 HORAS, e gente dizendo até que levou quase TRÊS DIAS!!! Para um ÚNICO software, que é dependência de outro programa!

Aí você resolve fazer diferente, para ganhar tempo, e cria um arquivo ".env" não para compilar aquele programa no disco, mas para reduzir o número de processos em paralelo somente para aquele programa específico, pois cada "job" usa 1,5~2GB de RAM, e você não quer usar o SSD para compilar e nem quer ficar sem memória RAM. Pois é, apesar de ter 32GB de RAM, a falta de memória RAM ainda se tornar uma preocupação se você usa Gentoo! (no momento em que esse texto está sendo escrito, 32GB de RAM pode ser considerado muita RAM).

Outra alternativa seria criar um arquivo SWAP grande, temporariamente, mas usaria o disco de todo jeito, por isso descartei essa ideia e preferi reduzir os processos em paralelo. E esse foi um caso real recente pelo qual passei. Há outros casos também, mas são menos graves, como por exemplo: se o arquivo world estiver muito cheio de dependências, isso pode causar problemas. Mas a wiki do Gentoo tem a solução! Um script que detecta quais programas podem ou não ficar no arquivo world, só uma observação, diz a wiki: não confie no resultado do script! Pois você pode danificar o sistema! Esse é mais um caso de "poder" e "flexibilidade", mas para sanar problemas que só existem no Gentoo.

Conclusão

Concluindo, para não me alongar mais, Gentoo é flexível, dá controle ao usuário, é uma experiência muito boa e apreciável. Porém, é como um carro esportivo de colecionador, você tem, até dirige de vez em quando, mas não usa ele para ir ao trabalho todos os dias, ou para fazer compras. Usa por prazer e para ostentar.

Talvez eu mude de opinião, claro. Mas é como estou vendo agora. Por isso estou pensando em migrar para o Debian ou para o Arch. O que você acha?

Vou deixar aqui uns textos para enriquecer o debate:
   

Páginas do artigo
   1. Introdução
Outros artigos deste autor

Sim, quebre o Debian!

Como instalar o XAMPP no GNU/Linux

Mini-manual do Fluxbox no Zenwalk

Fedora: 5 passos essenciais

Mamãe, quero Arch! (parte 1)

Leitura recomendada

Insigne GNU/Linux Momentum 5.0 - A distribuição do computador para todos

Resistência de usuários Windows na utilização de Linux

Software livre e a liberdade de contribuir

Cadê a Comunidade!?!?

Software Livre X Microsoft

  
Comentários
[1] Comentário enviado por axpira em 14/04/2021 - 09:58h


Excelente artigo, concordo contigo usei o Gentoo por alguns anos e acredito que passei por tudo que você relatou rsrs

Ainda não encontrei um substituto e por enquanto estou no Slackware.
Mas gostaria de testar esses https://www.mocaccino.org/ e https://venomlinux.org/ quando sair uma versão usável.


[2] Comentário enviado por Carlos_Cunha em 14/04/2021 - 12:12h

Acredito que vc pontuou tudo muito bem e direto foi muito assertivo assertivo, já usei Gentoo, mas pouco tempo e apenas em teste, isso quando "estava com vontade" de brincar um pouco, mas quando tive que tentar resolver uma coisa seria, em uma momento critico(sem tempo), ai não rendeu, muito esforço para no final não ter uma ganho de verdade, uso Linux pq me atende, o dia que parar de me atender vou para outra coisa....

E digo mais(minha opinião), metade das pessoas que usam Slackware seguem a mesma coisa, "usam apenas para dizer que usam", e ainda sem as vantagens do Gentoo.
Mas enfim cada um é cada.

Ótimo artigo.


#-------------------------------------------------------------------------------------#
"Falar é fácil, me mostre o código." - Linus Torvalds
#-------------------------------------------------------------------------------------#

[3] Comentário enviado por mauricio123 em 14/04/2021 - 12:50h


Eita. Vou passar por isso usando Gentoo? Vou continuar estacionado no Slackware.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/MauricioFerrari-NovaTrento [/code]

[4] Comentário enviado por xerxeslins em 14/04/2021 - 14:42h

Ainda usando Gentoo. Caso eu migre, vou avisar aqui.

--

[5] Comentário enviado por MINEMAM em 14/04/2021 - 15:36h

Veio em boa hora, essa semana mesmo estava procurando uma distro e pensei em ir para o Gentoo, seu artigo tirou as duvidas que tinha em relação a ele.

[6] Comentário enviado por xerxeslins em 14/04/2021 - 15:43h


[3] Comentário enviado por mauricio123 em 14/04/2021 - 12:50h


Eita. Vou passar por isso usando Gentoo? Vou continuar estacionado no Slackware.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/MauricioFerrari-NovaTrento [/code]


Não necessariamente. A experiência pode mudar dependendo de cada usuário.

[7] Comentário enviado por RLFontan em 14/04/2021 - 15:57h

Massa, obrigado por compartilhar a experiência.

[8] Comentário enviado por linus black em 14/04/2021 - 19:26h


Cara ótimo artigo, te aconselho a ler um redme que criei para o debian, porque tive dificuldade com um projeto, ai depois vc decide
https://github.com/shadowruge/ambiente_debian.io

[9] Comentário enviado por mauricio123 em 14/04/2021 - 20:36h


[6] Comentário enviado por xerxeslins em 14/04/2021 - 15:43h


[3] Comentário enviado por mauricio123 em 14/04/2021 - 12:50h


Eita. Vou passar por isso usando Gentoo? Vou continuar estacionado no Slackware.

___________________________________________________________
[code]Conhecimento não se Leva para o Túmulo.
https://github.com/MauricioFerrari-NovaTrento [/code]


Não necessariamente. A experiência pode mudar dependendo de cada usuário.


ok entendi.

[10] Comentário enviado por ru4n em 15/04/2021 - 09:53h

Muito bom artigo!

Embora nunca tenha usado o Gentoo, a conclusão que tive a respeito das distros "source-based" - após usar o Slackware por anos - é que essas distros são feitas, unicamente, POR entusiastas e PARA entusiastas.
Lembro que o próprio Patrick Volkerding - criador e mantenedor do Slackware - colocava as vezes no changelog, após um grande lançamento: "Divirta-se!"

E voltando ao Gentoo... obviamente, não que uma pessoa que faça algo além de navegar na internet e escutar música não possa usar o Gentoo, mas sim, são pessoas que pertencem a um nicho de usuários entusiastas que se divertem fazendo configurações e compilações no sistema... a belo prazer.

[11] Comentário enviado por otaviobrito77 em 15/04/2021 - 14:41h


Concordo plenamente. Utilizei muito pouco tempo o gentoo. Para mim, SO é meio e não fim. A demora na compilação versus acréscimo de desempenho nunca me convenceram. Gentoo tem sua finalidade, mas certeza que não é para máquinas de uso geral. Após gentoo, fui para o Arch, mas acabou que, com o tempo, o excesso de atualizações me cansaram. Hoje estou muito feliz no debian. Estabilidade e bem menos atualizações.

[12] Comentário enviado por Cantarino em 15/04/2021 - 17:24h


Concordo totalmente com o comentário 11...

Na minha opinião, quem procura Gentoo, slackware, Arch... Não tem família, ou quer transformar uma distribuição em um Pet, para poder cuidar... Embora não veja nada de errado com isso.
Uso o Debian em um note mais velho Acer, e gostaria muito de o usar no meu Lenovo mais novo... Só não fiz ainda, porque o Fedora foi muito mais compatível com o hardware.... Mas já estou cansado de tantas atualizações do Fedora, não vejo a hora do Debian 11 ser lançado, e testá-lo no Lenovo.

Boa sorte no seu caminhar!

[13] Comentário enviado por ru4n em 15/04/2021 - 18:51h


[12] Comentário enviado por Cantarino em 15/04/2021 - 17:24h


Concordo totalmente com o comentário 11...

Na minha opinião, quem procura Gentoo, slackware, Arch... Não tem família, ou quer transformar uma distribuição em um Pet, para poder cuidar... Embora não veja nada de errado com isso.
Uso o Debian em um note mais velho Acer, e gostaria muito de o usar no meu Lenovo mais novo... Só não fiz ainda, porque o Fedora foi muito mais compatível com o hardware.... Mas já estou cansado de tantas atualizações do Fedora, não vejo a hora do Debian 11 ser lançado, e testá-lo no Lenovo.

Boa sorte no seu caminhar!


Distro "Pet" foi boa! hahaha

Acho que isso entra mais como um hobby mesmo, assim como os aficionados por carros antigos... no caso do linux, aficionados por distros com configurações complexas e compilações.

No entanto, o próprio Linus Torvalds é crítico dessas distribuições source-based. Afirmou diversas vezes que prefere distribuições mais user friendly.

[14] Comentário enviado por niquelnausea em 15/04/2021 - 21:09h

testei o gentoo por pouco tempo, e o que me afastou foi justamente a dificuldade com as atualizações e a preguiça em aprender "gentoo". na época achava debian e arch familiares e mais agradáveis, talvez justamente por já ter passado pela famosa curva de aprendizado.
enquanto lia o texto, que não por acaso foi citado varias vezes, o slackware me parecia uma comparação bastante valida. em vários trechos se substitui-se uma pela outra o meu entendimento era o mesmo. quando li este comentário me dei conta que a familiarização com algo faz com que muitas vezes percamos a noção sobre aquilo

[12] Comentário enviado por Cantarino em 15/04/2021 - 17:24h


Concordo totalmente com o comentário 11...

Na minha opinião, quem procura Gentoo, slackware, Arch... Não tem família, ou quer transformar uma distribuição em um Pet, para poder cuidar... Embora não veja nada de errado com isso.
...

muito provavelmente quem use o slackware nem perceba tais questões. eu não havia me enxergado até aqui! muito provavelmente o nosso senso critico fica engessado.
uso o arch a tanto tempo que já me parece natural algumas coisas que existem apenas aqui, e realmente, tem que ter tempo e coragem para ficar atualizando tanto e acompanhando tanta mudança. agora tem facilitador para instalar, mas quem que decora a wiki para instalar o arch? ou tem tempo ou é muito (muito mesmo) entusiasta.

sinceramente, hoje apenas o opensuse (além do debian e slackware) me fazem ter curiosidade em ver novos lançamentos ou mesmo acompanhar as noticias de desenvolvimento, e acho que dentro do universo linux atenderiam 99% das usuários sem necessidades profissionais. não tiro o mérito de outros projetos, como o ubuntu, mint ou manjaro, e o próprio gentoo, mas ferramentas facilitadoras ou mesmo scripts sobre as que citei fariam "praticamente" a mesma coisa. isso é uma opinião bastante pessoal e provavelmente esta cheia de erros, mas ainda não os encontrei.

[15] Comentário enviado por mauricio123 em 16/04/2021 - 19:26h


[12] Comentário enviado por Cantarino em 15/04/2021 - 17:24h


Concordo totalmente com o comentário 11...

Na minha opinião, quem procura Gentoo, slackware, Arch... Não tem família, ou quer transformar uma distribuição em um Pet, para poder cuidar... Embora não veja nada de errado com isso.
Uso o Debian em um note mais velho Acer, e gostaria muito de o usar no meu Lenovo mais novo... Só não fiz ainda, porque o Fedora foi muito mais compatível com o hardware.... Mas já estou cansado de tantas atualizações do Fedora, não vejo a hora do Debian 11 ser lançado, e testá-lo no Lenovo.

Boa sorte no seu caminhar!


De fato são distros exóticas, porém não é só por entusiasmo. Uso Slackware como distro principal e uso para tudo, já criei pacotes RPM e DEB no PRÓPRIO Slackware para o mandar no git para você ter uma noção, e pretendo expandir criando talvez, pacotes de outros formatos. Também uso para trabalho de faculdade, programação mesmo sendo em grande parte para praticar meus estudos, tudo o que você imaginar é usando Slackware. Saindo o Stable 15.0, até o anbox e o CS vai entrar em cena. O pkgtool não tem tanta frescura como os demais gerenciadores do Debian, Fedora, Arch, etc, que quando quebra um pacote... O Mint já me deu trabalho uma vez.

No Slackware, você decide como você quer seu pacote, com tudo habilitado ou só o essencial para o bom funcionamento, como no meu caso o mpv, eu tenho ele só para o hypnotix.

[16] Comentário enviado por cizordj em 16/04/2021 - 19:31h

Migre para o Debian e pare de se incomodar kkk

[17] Comentário enviado por mauricio123 em 17/04/2021 - 23:45h


[16] Comentário enviado por cizordj em 16/04/2021 - 19:31h

Migre para o Debian e pare de se incomodar kkk


Tá falando isso para o Xerxes? Eu acho que ele queria mesmo passar por tudo isso. Pelo que eu saiba, o gentoo se compila desde o kernel. E ele tem máquina para isso. Já eu não tenho nem máquina e nem paciência para isso.

[18] Comentário enviado por Leo CCB em 18/04/2021 - 22:51h


[1] Comentário enviado por axpira em 14/04/2021 - 09:58h


Excelente artigo, concordo contigo usei o Gentoo por alguns anos e acredito que passei por tudo que você relatou rsrs

Ainda não encontrei um substituto e por enquanto estou no Slackware.
Mas gostaria de testar esses https://www.mocaccino.org/ e https://venomlinux.org/ quando sair uma versão usável.




cara, ainda não tive sorte como mocaccino. Eu tava de Sabaion, que tá virando o Moca. Começou a travar, e eu segui as instruções para migrar para o Mocaccino, e travou tudo e achei melhor formatar tudo. Aí baixei as isos. Algumas não enxergavam as partições para instalar, até que uma deu certo. Queria instalar o programa tree e lutei uns dois dias kkkk e abandonei. Futuramente vou testar novamente.

[19] Comentário enviado por Leo CCB em 18/04/2021 - 23:11h


excelente artigo. Eu instalei o funtoo aqui para testar (três vezes) e nem consegui chegar na interface gráfica kkkk. Tentei o lxqt (menos coisa pra compilar), mas teve uma hora que travou tudo. Nas segunda vez tentei o kde, só pra ver o tamanho da encrenca. Agora (22h57min -- 18/04/21) acabei de dar um rm -R * na partição onde estava o funtoo. Valeu a experiência, mas chegou em um gst-firmware que me deixou dois dias estudando e nada de dar certo. Como não sou da área da informática nem TI, não conheço os caminhos das pedras. Acho divertido compilar alguns programas, por isso acho que vou esperar a nova versão do Slackão e "carca" ele numa partição vazia aqui. O slack só me dá trabalho pra gravar no pendrive.... ou coloca a mini iso pra instalar via net, ou tem que fazer malabarismo pra colocar o DVD no pen. Aqui só o comado rsync funcionava ultimamente para fazer o pendrive bootával 64bits. De qualquer forma, vale a experiência. Estou nesse momento com o Debia e o Manjaro. Acho as duas muito estáveis, não travam e não ficam lentas com o tempo (isso aconteceu com o Suze). Futuramente vou instalar o Gentoo ou o Funtoo, mas dessa vez não tivesorte. Aprendi uma opções do mount e do chroot que eu não conhecia, e só isso já vale a pena kkkk

[20] Comentário enviado por GRM em 19/04/2021 - 18:57h


Estou a cerca de 5 anos usando linux, passei por mint xfce, xubuntu, lubuntu, depois de uns 2 anos fui para debian lxde e xfce. há um ano e meio mais ou menos, pensei em instalar uma distro sem systemd, e quase tentei o gentoo, mas o lance de passar tempo compilando, e se precisasse de algo rápido teria que sentar e esperar me afastou rsrs, acabei conhecendo o Void linux, gostei tanto que hoje contribuo com atualização de pacotes da distro :) Hoje uso Debian hibrido com KDE e void com lxqt, tenho gostado tanto do KDE que estou quase migrando o void pro KDE. ps no windows10 do trabalho tenho wsl com debian e void também.

Disciplina é liberdade
Compaixão é fortaleza
Ter bondade é ter coragem

[21] Comentário enviado por xerxeslins em 19/04/2021 - 18:59h


[20] Comentário enviado por GRM em 19/04/2021 - 18:57h


Estou a cerca de 5 anos usando linux, passei por mint xfce, xubuntu, lubuntu, depois de uns 2 anos fui para debian lxde e xfce. há um ano e meio mais ou menos, pensei em instalar uma distro sem systemd, e quase tentei o gentoo, mas o lance de passar tempo compilando, e se precisasse de algo rápido teria que sentar e esperar me afastou rsrs, acabei conhecendo o Void linux, gostei tanto que hoje contribuo com atualização de pacotes da distro :) Hoje uso Debian hibrido com KDE e void com lxqt, tenho gostado tanto do KDE que estou quase migrando o void pro KDE. ps no windows10 do trabalho tenho wsl com debian e void também.

Disciplina é liberdade
Compaixão é fortaleza
Ter bondade é ter coragem


Legal! Também gosto do Void!

[22] Comentário enviado por xerxeslins em 19/04/2021 - 19:00h

Obrigado a todos pelos comentários! Ainda no Gentoo, por enquanto.


--

[23] Comentário enviado por sacioz em 19/04/2021 - 19:51h

Vamos aguardar , mais ainda vem a caminho...no meio tempo empilham-se pedras e ovos...8-))

[24] Comentário enviado por Delusion em 19/04/2021 - 20:08h

Eu creio que sim, vale à pena; se a alma não é pequena. ^^
Eu sempre observei de longe gentoo e slackware, por não serem práticos, embora tenham outras qualidades não encontradas em outras distros.
Pelo pouco que entendo, parece que no zypper, do openSUSE tem algumas dessas opções "avançadas" de controle de pacotes... por exemplo mascarar pacotes, quebrar dependências (adicionando travas)...
... Só não sei dizer para quê, pois o usuário é estimulado o tempo todo a usar o yast. kkkk
Enfim, admiro e tiro o chapéu pra esse pessoal que usa source-based, mas sempre tive certeza que não é para mim.
Ótimo artigo!

Linux User # 624552

[25] Comentário enviado por mauricio123 em 19/04/2021 - 21:16h


[21] Comentário enviado por xerxeslins em 19/04/2021 - 18:59h


[20] Comentário enviado por GRM em 19/04/2021 - 18:57h


Estou a cerca de 5 anos usando linux, passei por mint xfce, xubuntu, lubuntu, depois de uns 2 anos fui para debian lxde e xfce. há um ano e meio mais ou menos, pensei em instalar uma distro sem systemd, e quase tentei o gentoo, mas o lance de passar tempo compilando, e se precisasse de algo rápido teria que sentar e esperar me afastou rsrs, acabei conhecendo o Void linux, gostei tanto que hoje contribuo com atualização de pacotes da distro :) Hoje uso Debian hibrido com KDE e void com lxqt, tenho gostado tanto do KDE que estou quase migrando o void pro KDE. ps no windows10 do trabalho tenho wsl com debian e void também.

Disciplina é liberdade
Compaixão é fortaleza
Ter bondade é ter coragem


Legal! Também gosto do Void!


pensando bem acho que vou testar esse void. Parece promissor.

[26] Comentário enviado por LckLinux em 20/04/2021 - 08:23h

Nunca cheguei a usar o Gentoo e confesso que não tenho vontade; um pouco de preguiça também. Estou lendo e aprendendo. Parabéns pelo texto, bem escrito. Saúde \o/

[27] Comentário enviado por xerxeslins em 22/04/2021 - 07:36h


Considerando o openSUSE Tumbleweed.

--

[28] Comentário enviado por cizordj em 26/04/2021 - 14:11h


[20] Comentário enviado por GRM em 19/04/2021 - 18:57h


Estou a cerca de 5 anos usando linux, passei por mint xfce, xubuntu, lubuntu, depois de uns 2 anos fui para debian lxde e xfce. há um ano e meio mais ou menos, pensei em instalar uma distro sem systemd, e quase tentei o gentoo, mas o lance de passar tempo compilando, e se precisasse de algo rápido teria que sentar e esperar me afastou rsrs, acabei conhecendo o Void linux, gostei tanto que hoje contribuo com atualização de pacotes da distro :) Hoje uso Debian hibrido com KDE e void com lxqt, tenho gostado tanto do KDE que estou quase migrando o void pro KDE. ps no windows10 do trabalho tenho wsl com debian e void também.

Disciplina é liberdade
Compaixão é fortaleza
Ter bondade é ter coragem


Se você quer ser mais radical dá pra remover o systemd do Debian também, sem complicações rsrs

[29] Comentário enviado por ElNegro em 27/04/2021 - 15:31h


Falou exatamente o que eu penso desde que parei de usar Slackware e não sei se retornarei quando chegar o 15 pois tenho receio de que vai demorar mais 10 anos pra lançar o 16 confesso que estou meio sem casa !! achei que seria o Gentoo é uma distro fantástica mais assim como o Slackware algumas coisas estão passando do ponto e cai exatamente no que você disse, e só é possível quando ele é pra uso full time sem dual boot !!!

[30] Comentário enviado por albfneto em 29/04/2021 - 15:45h

Puxa, Xerxes, trocando de distro de novo? Muito bom seu artigo. tá favoritado.
Parabéns.


¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Albfneto,
Ribeirão Preto, S.P., Brasil.
Usuário Linux, Linux Counter: #479903.
Distros Favoritas: [i] Sabayon, Gentoo, OpenSUSE, Mageia e OpenMandriva[/i].


Contribuir com comentário




Patrocínio

Site hospedado pelo provedor RedeHost.
Linux banner
Linux banner
Linux banner

Destaques

Artigos

Dicas

Tópicos

Top 10 do mês

Scripts